Infográfico: 15 dicas para vender mais e melhor

Agência Indusnet Fiesp

Vender mais e melhor. Este foi o tema principal da edição mais recente do Seminário da Micro e Pequena Indústria (MPI), realizado na primeira semana deste mês (07/10) na sede da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), em iniciativa do Departamento da Micro, Pequena e Média Indústria (Dempi) da Fiesp.

Confira neste infográfico 15 das muitas recomendações e sugestões dadas por especialistas como Martha Gabriel, Paulo Henrique Donassolo, Afonso Braga, Flávio Nusbaum, Samy Dana, Adir Ribeiro, Alexandre Caetano e Ernesto Costa Santos.

Quanto melhor o planejamento, melhor será a ação de vendas, aponta especialista

Amanda Viana, Agência Indusnet Fiesp

O processo de vendas não é exatamente difícil, mas trabalhos. E um dos grandes erros das áreas comerciais de muitas empresas é a falta de planejamento. O alerta é de Paulo Henrique Donassolo, da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM Sul).

“Um processo é uma série de atividades sequenciais, como início, meio e fim. Para vendas e negociação isso significa planejamento, ação e avaliação”, explicou Donassolo ao participar do seminário da Micro e Pequena Indústria (MPI), evento da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp). O evento aconteceu ao longo desta terça-feira (07/10).

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539641069

Paulo Henrique Donassolo: conflito faz parte da negociação e é preciso estar preparado. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp


Quanto melhor for o planejamento, melhor será a parte de ação das vendas, reforçou o palestrante. “Para não haver negligência, é imprescindível formular um planejamento. Além disso, é preciso ter clareza do que você está esperando, quando começa a fazer negócio com um cliente”, sustentou.

A avaliação final, apontou o palestrante, é eficaz para considerar o que foi ou não realizado, avaliar o seu desempenho, questionar acertos e erros e visualizar novos negócios.

Processo de negociação

Donassolo falou, ainda, da diferença entre negociar e vender, e deu exemplos de vendas de impulso, como acontece nos supermercados, onde não há negociação: a pessoa compra por vontade própria, e normalmente não existe comunicação com o vendedor.

“Negociar implica na existência de um conflito, que culturalmente entendemos como algo ruim. Mas, neste caso, o conflito faz parte da negociação, é algo inerente. Por isso precisamos estar preparados para ele”, argumentou.

Negociar, observou Donassolo, é uma habilidade que pode ser treinada e desenvolvida por todos os profissionais. “Para funcionar bem, deve ser uma aceitação e não uma imposição, que busca sempre o melhor resultado possível”, disse.

“É preciso saber as informações sobre o seu cliente, seus interesses, suas opiniões, ou seja, é estabelecido um processo de comunicação quando existe uma negociação, e quando isso acontece, o resultado final é maior do que a soma das partes.”