Retrospectiva 2013 – Um ano de preparação para o crescimento no setor de petróleo e gás

Dulce Moraes, Agência Indusnet Fiesp

2013 foi o ano de despertar as indústrias para o grande potencial de negócios e riquezas advindas da exploração de petróleo na camada do pré-sal na costa brasileira.

Para o coordenador do Comitê da Cadeia Produtiva do Petróleo e Gás (Competro) da Fiesp,  José Ricardo Roriz Coelho, essa foi uma das principais diretrizes de atuação do Comitê neste ano.  E não por acaso.

Roriz Coelho: . “Continuando assim, levaremos 40 anos para nos tornarmos um país desenvolvido”. Foto: Everton Amaro/Fiesp

José Ricardo Roriz Coelho: . “Em 2029, o setor (Petróleo & Gas) será o de maior produtividade, gerando empregos com altos salários”. Foto: Everton Amaro/Fiesp

O pré-sal, segundo Roriz, trará como benefícios o desenvolvimento das cadeias produtivas, o aumento da competitividade de indústria nacional e, por consequência, mais empregos e desenvolvimento social ao país. “A previsão é que, em 2020, a participação do setor de Petróleo & Gás (P&G) no Produto Interno Bruto (PIB) chegue a 20%. E, no ano de 2029, o setor será o de maior produtividade, gerando empregos com altos salários”, afirma.

No entanto, para que essas perspectivas se confirmem é necessário o fortalecimento das políticas de conteúdo local que priorizem o desenvolvimento tecnológico da indústria nacional e que se crie um elo entre as demandas das indústrias e as ofertas de fornecimento das grandes operadoras e empresas do setor.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544968157

Workshop Tecnológico – Equipamentos Especiais para Barcos de Apoio

Uma iniciativa clara nesse sentido foi o Workshop Tecnológico – Equipamentos Especiais para Barcos de Apoio, promovido, em dezembro, pelo Competro da Fiesp e a Organização Nacional da Indústria do Petróleo (Onip). O encontro, que apresentou os meios de financiamento para produção de maquinários utilizados na exploração de petróleo e gás, foi uma importante  contribuição para acelerar o processo de nacionalização de equipamentos e serviços para o setor.

Ações sinérgicas com entidades do setor, governo, lideranças empresariais, universidades e centros de pesquisas, bancos e agências de fomento foram os principais focos da atividade do Competro em 2013.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544968157

Maria das Graças Foster apresenta as metas da Petrobras para 2017. Foto: Julia Moraes/ Fiesp

No mês de abril, a presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, esteve na sede da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), para apresentar o plano de negócios e gestão 2013-2017 da companhia petroleira.

No mesmo mês, representantes do Competro, participaram do seminário “Perspectivas, Oportunidades e Exigências de Petróleo e Gás”, na Universidade de São Paulo (USP).

Maratona para inovação

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544968157

O participante da primeira turama, Francisco Cordeiro (SSE Sírio Sistemas Eletrônicos), elogia a iniciativa do NAGI-pg

Ao longo do ano, por meio do programa Núcleo de Apoio a Gestão e Inovação (Nagi-PG), o Comitê promoveu, com o apoio do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), uma maratona de palestras para apresentar as indústrias as potencialidades desse mercado, além de capacitá-las como fornecedoras as empresas do setor de Petróleo e Gás.

O primeiro treinamento foi realizado no mês de janeiro, na sede da Fiesp, atendendo pequenas e médias indústrias. Em fevereiro foi iniciada a capacitação no núcleo de Sertãozinho e, no mês de março, na cidade São José dos Campos.

No mês de abril, as empresas participantes da capacitação do Nagi-PG visitaram uma das maiores refinarias de petróleo do País, a Replan, na cidade de Paulínia.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544968157

Participantes do curso do NAGI-PG visitam a Refinaria Replan, em Paulínia


Em maio e julho foram realizados eventos de apresentação do programa nas cidades de Campinas, Mogi das Cruzes e Ribeirão Preto.  No mês de julho, as empresas participantes do programa começaram a receber o treinamento para preencherem o autodiagnostico da inovação

Em novembro, mais oportunidades do setor de petróleo e gás foram apresentadas a pequenas e médias empresas da cidade de Campinas e também puderam conhecer o programa Nagi PG que terá uma núcleo na região a partir de janeiro de 2014.. .

No dia 4 de dezembro, o programa Nagi-PG foi apresentado durante o Fórum para o Desenvolvimento do Polo Industrial de Cubatão, realizado na sede da Fiesp.

A meta do programa era capacitar 200 indústrias paulistas até o ano de 2014. Somente em 2013, o programa mobilizou mais de 330 empresas, em encontros regionais, apresentando  as oportunidades de negócios desse mercado.

Ao todo, 107 receberam capacitação específica sobre inovação tecnológica no setor de petróleo e gás e irão receber assessoria empresarial individual para elaborar seus projetos de inovação, nos 42 treinamentos promovidos.

Oportunidades para o setor

Para maximizar as oportunidades de negócio e aumentar a competitividade das indústrias, o Competro, com o apoio dos 42 escritórios regionais do Ciesp, promoveu o cadastramento das indústrias locais na Petrobras e a CadFor (companhia que representa 9 grandes operadoras internacionais de Petróleo).

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544968157

Seminário Paulínia Petróleo & Gás

Desde 2012, foram promovidos mais de 2 mil encontros com essas empresas âncoras, em eventos como o Santos Offshore, realizado em 2012, e o “Paulínia Petróleo & Gás”, realizado no polo petroquímico de Paulínia.

Para ampliar oportunidades para empresas brasileiras do setor no mercado internacional, foi promovida uma missão empresarial no mês de maio à cidade de Houston, onde os empresários puderam participar da Offshore Technology Conference, rodadas de negócios e visitas técnicas às empresas locais.

Em abril, Eduardo Berkovitz Ferreira, membro do Competro, apresentou um panorama de oportunidades de negócios e investimentos no setor de Petróleo e Gás para comitiva de autoridades e empresários da cidade de Lobito, Angola.

Também no mês de abril, o presidente do Conselho Superior de Comércio Exterior da Fiesp, embaixador Rubens Barbosa, publicou um artigo com uma análise sobre fornecimento e demanda global de petróleo.

Com o objetivo de apoiar a nacionalização da produção de equipamentos do segmento Offshore (hoje, praticamente dependente de importação), o Competro promoveu, em dezembro, o 5º Workshop Tecnológico Equipamentos Especiais para Indústria Naval e Offshore – Equipamentos Elétricos/Eletrônicos, Automação e Metal-Mecânica para Barcos de Apoio.

Mercado e gargalos

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544968157

Jose Ricardo Roriz no 14º Encontro de Energia da Fiesp

Durante o 14º Encontro de Energia da Fiesp, no mês de agosto, o setor de petróleo e gás foi debatido em várias painéis: “Mercado de Gás Natural na América do Sul”;  “Gás Natural a Preço Justo!”; “Gás Não Convencional no Brasil e no Mundo”; “Pré-sal: A nova era do petróleo no Brasil”; “Oportunidades para o Setor Privado: do poço à chama”; “Estrutura de Refino: até quando o Brasil importará derivados de petróleo?” e “Petróleo e Gás Natural para um Brasil Competitivo”.

Em entrevista ao portal da Fiesp, em setembro, o coordenador do Competro, José Ricardo Roriz Coelho, reforçou o fato de que o setor de petróleo e gás será o de maior produtividade no Brasil em 2029.

De olho nos Leilões

O Competro acompanhou todas chamadas de leilões para exploração e produção dos blocos na Bacia de Santos e realizou um atento monitoramento das mudanças das regras para exploração e produção de Petróleo e Gás, buscando identificar benefícios às empresas nacionais, traduzindo tais demandas e repassando esta informação aos empresários.

Em outubro foi realizado um dos principais leilões para exploração e produção do Pré-Sal – o do Campo de Libra – que contemplou o consórcio formado pelas empresas Petrobras, Shell, Total, CNPC e CNOOC.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544968157O presidente da Fiesp ressaltou a importância desses leilões. “A exploração do pré-sal deve ser uma oportunidade não apenas para estimular as exportações de petróleo e derivados do Brasil, mas, principalmente, para atrair tecnologia e estimular a fabricação de equipamentos e até de plataformas de exploração no país”, afirmou.

A previsão é de que a produção desse campo trará ofertas na ordem de centenas de milhões de reais em oportunidades de fornecimento para toda a cadeia do petróleo e gás, nos mais diversos setores da indústria nacional e poderá beneficiar diversos elos da cadeia produtiva, desde grandes até pequenas indústrias podem ofertar bens e serviços a estas primeiras.

Mais informações às indústrias

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544968157No ano de 2013 foram criados dois canais de comunicação para disseminar informações às empresas do setor. Um deles, aberto em setembro, foi a área “Petróleo e Gás” no portal da Fiesp. A página, totalmente dedicada ao tema petróleo e gás, reúne notícias, material multimídia, conteúdos de referência e a agenda de eventos relacionados a esses segmentos, realizados ou apoiados pela entidade.

E para ajudar as empresas a vencer uma dos principais obstáculos para inovar — acesso ao crédito — a Fiesp organizou o site Inovação Industrial, que divulga as principais linhas de financiamento para a inovação. De julho a outubro, o site obteve  15 mil visualizações.

Fiesp/Ciesp realizam o Paulínia Petróleo & Gás nos dias 21 e 22 agosto

Agência Indusnet Fiesp

Nos dias 21 e 22 de agosto, o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) em Campinas  e o Comitê da Cadeia Produtiva do Petróleo e Gás (Competro) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), com o apoio da Prefeitura Municipal de Paulínia e da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, realizará o Paulínia Petróleo & Gás 2013.

Com uma expectativa de público em torno de 1,5 mil pessoas, o evento, que será realizado no Theatro Municipal de Paulínia, atenderá empresários, investidores, executivos e dirigentes do parque industrial da região de Campinas e do estado de São Paulo.

No primeiro dia haverá um congresso liderado por grandes nomes do setor e rodada de negócios. Já no segundo dia, além do congresso, os empresários terão à disposição a sala de crédito, uma oportunidade para negociar com agências e bancos sobre linhas de financiamento a custos competitivos.

Para os industriais interessados em ingressar na cadeia de fornecedores, haverá atendimento, no local, para esclarecimento de dúvidas, e possíveis orientações sobre o respectivo cadastro.

Ainda para auxiliar a inserção das MPEs no setor, o Ciesp colocará à disposição dos empresários uma mesa de atendimento do Programa Nagi P&G – Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação na Cadeia de P&G, único projeto do gênero em desenvolvimento no país, com o apoio financeiro da Agência Brasileira da Inovação (Finep). A inscrição para o atendimento do NAGI P&G poderá ser realizada no local.

A edição 2013 do Paulínia Petróleo & Gás tem como principal objetivo fomentar a cadeia de petróleo, gás e naval do Brasil, principalmente na Região Metropolitana de Campinas.

Serviço

Paulínia Petróleo & Gás 2013

Datas: 21 e 22 de agosto

Local: Rua Padre Camargo Lacerda, 37 – Bonfim, Campinas – São Paulo

Fone: (019) 3743-2200.  Fax: (019) 3243-5769

Site: www.ciespcampinas.org.br