Paulo Skaf recebe Simão Jatene, governador do Pará

Agência Indusnet Fiesp

O presidente da Fiesp e do Ciesp, Paulo Skaf, recebeu nesta sexta-feira (26/2) o governador do Pará, Simão Jatene, que participou de seminário na sede das entidades da indústria paulista para apresentar oportunidades de investimento em seu Estado.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539974606

Paulo Skaf, presidente da Fiesp e do Ciesp, com o governador do Pará, Simão Jatene. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Foto: Paulo Skaf recebe governador do Pará na Fiesp

Agência Indusnet Fiesp

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, recebeu em reunião, nesta segunda-feira (02/12) , o governador do Pará, Simão Jatene.

Jatene veio para São Paulo para participar do seminário “Oportunidades de Investimentos no Pará”, promovido pelo jornal Valor Econômico e apoiado pela Fiesp.

Skaf, à esquerda, e Jatene: reunião na Fiesp nesta segunda-feira (02/12). Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

Skaf, à esquerda, e Jatene: reunião na Fiesp nesta segunda-feira (02/12). Foto: Helcio Nagamine/Fiesp


Na Fiesp, seminário do jornal Valor Econômico destaca investimentos no Pará

Agência Indusnet Fiesp

O jornal Valor Econômico realizou, nesta segunda-feira (02/12), na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), o seminário “Oportunidades de Investimentos no Pará”. A iniciativa conta com o apoio da federação e teve a participação do presidente da entidade, Paulo Skaf.

Entre outros assuntos, o evento teve a finalidade de abordar a possibilidade de verticalização industrial, apresentando a investidores de outras regiões todas as potencialidades nos setores de infraestrutura, logística, mineral, agronegócio e de energia renovável.

Ao lado de Paulo Skaf,  o governador do Pará, Simão Jatene, abriu o seminário, com o propósito de ressaltar os diferenciais do estado em termos de economia, energia e turismo, entre outros temas.

Em sua apresentação, Jatene afirmou que o Pará possui “grandes diversidades” e que pode ser considerado “uma síntese da Amazônia”. “É impossível falar em Pará sem falar em Amazônia. E, infelizmente, a visão pitoresca com que costuma se tratar a região não acrescenta em nada para uma discussão séria sobre o nosso desenvolvimento”, afirmou o governador.

Jatene destacou que a região Amazônica, apesar de deter 60% do território brasileiro, possui apenas 12% da população e colabora com 8% do PIB brasileiro. “Trata-se de uma distorção muito grande. Como mais da metade do Brasil pode produzir apenas 8% da riqueza nacional? Trata-se de um dado importante a ser levado em consideração e mais uma demonstração de que é urgente a rediscussão da questão federativa brasileira”, afirmou.

Como superar o problema? Para o governador, a solução mais viável seria realizar uma tripla revolução: “pelo conhecimento, pela produção e pelas novas formas de gestão e governança”.

Jatene, à esquerda, e Skaf: oportunidades de investimento no estado do norte brasileiro. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

Jatene, à esquerda, e Skaf: oportunidades de investimento no Pará. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp


Roberto Gianetti, diretor titular do Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior (Derex) da Fiesp, participou de um painel sobre mineração no evento.

>> Foto: Paulo Skaf recebe governador do Pará na Fiesp



Seminário destaca políticas de investimento no Pará

Agência Indusnet Fiesp

A governadora do estado do Pará, Ana Júlia de Vasconcelos Carepa, convidou nesta quinta-feira (15) empresários paulistas a investir em seu estado. “Nos próximos anos, o Pará será um dos maiores centros de investimento de todo o País, com oportunidade de negócios para todos”, adiantou durante o seminário “Pará – Oportunidade de Negócios”, promovido pelo Jornal Valor Econômico, na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

João Guilherme Sabino Ometto, 2º vice-presidente da Fiesp, lembrou que a federação estimula prática de eventos com entidades e empresas de outros estados, que favorecem a troca de experiência e oportunidade de novos negócios: “Encontros como esses são importantes para o crescimento da indústria brasileira”.

A governadora destacou algumas políticas de estímulo adotadas pelo Pará, como leis de incentivo tributários e fiscais. Ela salientou que a instalação das empresas contribuirá para o aumento de postos de trabalho e, consequentemente, o desenvolvimento social do estado.

Segundo Ana Júlia Carepa, o governo paraense disponibiliza uma área de 404 mil quilômetros quadrados para o plantio organizado, que permite o crescimento da atividade agrícola sem ocasionar danos ao meio ambiente.

Infraestrutura

A governadora ressaltou ainda os investimentos em obras de infraestrutura, com destaque para o leilão da usina hidrelétrica de Belo Monte, em que parte da verba será direcionada a projetos de compensação socioambiental e o plano de desenvolvimento sustentável da região do Xingu.

“A hidrelétrica de Belo Monte é essencial para o crescimento do Pará, e seu projeto de crescimento sustentável será um exemplo para o Brasil e o mundo”, disse Carepa.

Outros projetos que devem levar novo fôlego para o estado, conforme a governadora, são as obras de recuperação de alguns trechos das rodovias Transamazônia e Cuiabá Santarém e a criação de uma rota regular com a Venezuela.

Investimentos

José Conrado Azevedo Santos, presidente da Federação das Indústrias do Pará (Fiepa), afirmou que os investimentos nos próximos quatro anos serão de cerca de 50 bilhões de dólares. Em sua avaliação, é fundamental que uma parte deste recurso seja destinada às empresas instaladas no estado: “Temos o grande desafio de multiplicar esses recursos, e nada mais justo que as empresas locais sejam beneficiadas”, concluiu.