Iniciativas Sustentáveis: International Paper – Comunidade em foco

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544442202

Por Karen Pegorari Silveira

Os impactos negativos da indústria de papel e celulose nas comunidades do entorno exigem que a empresa e a sociedade mantenham relacionamento próximo e de amplo diálogo, e para que isso ocorra de forma agradável muitas empresas desenvolvem projetos em conjunto para atender as necessidades desta população.

Assim também é o trabalho do Instituto criado pela indústria de papel e embalagens International Paper (IP), que em 2014, investiu mais de R$ 1,3 milhão, sendo 20% desse valor por meio de incentivos fiscais via Imposto de Renda e ICMS da empresa.

Atualmente, o Instituto contempla projetos ou ações em todas as cidades brasileiras em que possui operação e já impactou, diretamente, mais de pessoas 32 mil pessoas em 2014 com 9 projetos próprios e outros 2 projetos realizados por meio de programas de incentivo fiscal do Governo Estadual e Federal (PROAC-ICMS e PRONAC regulado pela Lei Federal de Incentivo à Cultura – Lei Rouanet).

O projeto Apicultura Solidária teve início em 2011 e visa o uso múltiplo das florestas de eucalipto, priorizando o desenvolvimento socioambiental nas áreas de atuação da IP, além de geração de renda para apicultores locais. A dinâmica do projeto consiste em uma atuação de colaboração mútua, na qual a IP libera o uso de áreas de floresta de eucaliptos para que os apicultores instalem suas colmeias e caixas de captura necessárias à produção de mel, colaborando com o aumento de sua renda. Devido à alta produção de mel, os apicultores montaram stands dentro das fábricas de Mogi Guaçu e Luiz Antônio, podendo assim vender o mel para os funcionários da IP. Outra ação feita com o intuito de divulgar o projeto internamente, foi a distribuição de bisnagas de mel nas salas de reuniões da IP, dispostas em uma embalagem com o formato de uma colmeia.

O projeto EducAção Socioambiental, composto de concurso de redação, concurso literário e a atividade de plantio, é realizado há 39 anos na unidade de Mogi Guaçu. Além de colaborar com a formação de crianças e adolescentes socialmente responsáveis, realiza a conservação e a restauração ambiental de áreas verdes nos municípios de Mogi Guaçu, Mogi Mirim e Estiva Gerbi. O projeto une ações educacionais e socioambientais por meio dos concursos e da conservação ambiental, em que as escolas participantes levam seus alunos para plantar mudas nativas em áreas degradadas. Esta ação de plantio, que é itinerante, percorreu os três municípios participantes e, em 2014, o reflorestamento ocorreu em diferentes áreas da cidade de Mogi Guaçu, além de contar com a participação de voluntários da IP.

Lançado em 2010 na IP, o Projeto Escola Formare, desenvolvido pela Fundação Iochpe (franquia social), oferece curso de educação profissional para jovens de famílias de baixa renda, com certificado reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) e emitido pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). As aulas do programa são ministradas em um período de 10 meses e os profissionais da IP são educadores voluntários (EVs). Formare Luiz Antônio formou a sua quarta turma de Assistentes de Produção da Indústria de Processos em 2014, com a ajuda de mais de 100 profissionais voluntários que atuaram como Educadores Voluntários, Supervisores de Prática Profissional e Tutores do programa “Mire-se no Exemplo”. No mesmo ano, os alunos voluntariamente se organizaram, planejaram e executaram uma campanha para arrecadação de agasalhos na unidade. No total foram arrecadados mais de 200 itens entre roupas, cobertores e fraldas, sendo doados às duas instituições de assistência social do município de Santa Rosa de Viterbo (Asilo São Vicente de Paula e Casa Abrigo). Formare Mogi Guaçu formou a sua quinta turma de Assistentes de Produção da Indústria de Processos, sendo a unidade que engloba o maior número de profissionais voluntários, só esse ano o projeto contou com a participação de quase 200 voluntários entre eles Educadores Voluntários, Supervisores de Prática Profissional e Tutores. Ainda em 2014, os alunos e educadores voluntários se organizaram, planejaram e executaram uma campanha para arrecadação de produtos de higiene, que posteriormente foram doados ao CAC de Mogi Guaçu (Centro de Atendimento à Criança).

O EmCena Brasil é uma caravana itinerante com um Teatro Móvel que utiliza um contêiner adaptado para palco, com toda a infraestrutura de iluminação, som, camarins, tela de cinema e 400 banquetas para a plateia cobertas por uma tenda de 250m2. São realizados espetáculos teatrais para adultos e crianças, apresentações de circo, sessões de cinema, contação de histórias, oficinas, exposições e shows musicais, além de uma biblioteca com mais de 500 títulos em livros infantis e gibis. O IIP levou para os municípios de Paulínia (SP), Suzano (SP), Franco da Rocha (SP), Itapeva (SP) e Rio Verde (GO).

O Projeto Guardiões das Águas, realizado desde 2008 na região de Luiz Antônio, tem como missão informar e conscientizar os participantes quanto ao uso racional da água, além de incentivar ações de conservação. Devido ao calendário escolar atípico de 2014, houve a necessidade de postergar o projeto para o 2º semestre. Independente desse fator, a campanha teve o seu tempo de duração normal, que foram de 4 meses (agosto a novembro).

O Watchatchá é um Circo Científico em show que traz uma série de experiências como “Água pelo Mundo”, em que os cientistas malucos mostram que apesar de nosso planeta ser composto por cerca de 70% de água, apenas uma pequena parte é potável. Todos os conceitos científicos são passados de maneira divertida e interativa.

Há também outros projetos, como o Casa Vhida, o Guardiões, o Programa de Educação Ambiental (PEA), o Guardiões do Verde, Cidade do Livro, o Semeando o Futuro e o Natureza e Corpo.

Segundo Glaucia Faria, coordenadora de Responsabilidade Social Corporativa da IP, a empresa se sente responsável por sua atuação. “Acreditamos que os projetos sociais são capazes de transformar a realidade, ao trazer desenvolvimento e benefícios para a comunidade. O projeto Cidade do Livro, por exemplo, contribui com esse processo ao despertar o prazer de ouvir e ler histórias e conscientizar quanto à importância do livro para o desenvolvimento socioeducacional”, conclui.

Sobre a International Paper

No Brasil, a IP atua em dois negócios: papéis para imprimir e escrever e também embalagens. Com aproximadamente 2.8 mil profissionais, o sistema integrado de produção de papel para imprimir e escrever da International Paper é composto por três fábricas: duas no Estado de São Paulo e uma no Mato Grosso do Sul. Seus produtos, as linhas de papéis para imprimir e escrever Chamex e Chamequinho e a linha gráfica de papéis Chambril, são produzidos a partir de florestas 100% plantadas, renováveis e certificadas.

(27/10/2015)

Retrospectiva 2013 – Ano de mais união para a cadeia produtiva de papel, gráfica e embalagem

Dulce Moraes, Agência Indusnet Fiesp

Em 2013, a cadeia produtiva gráfica brasileira navegou contra fortes inimigos: o alto custo de produção, a instabilidade cambial, a pesada carga tributária, os juros elevados, a burocracia e a entrada de concorrentes internacionais.

Mas o ano trouxe algo bom: a maior percepção das entidades do setor sobre a força das ações conjuntas. Durante o ano, “brotaram ações inerentes ao associativismo, evidenciando a importância do engajamento e a mobilização dos setores produtivos em torno de suas entidades de classe”, avaliou o coordenador do Comitê da Cadeia Produtiva do Papel, Gráfica e Embalagem (Copagrem) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Fabio Mortara.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544442202

Reunião inaugural do Comitê da Cadeia Produtiva do Papel, Gráfica e Embalagem


No mês de abril, a criação do Copagrem, fórum dedicado a buscar soluções para setores que compõem a cadeia produtiva, demonstrou ser fruto dessa nova visão. A iniciativa foi elogiada pelo presidente da Fiesp, Paulo Skaf, que destacou a necessidade de estimular as sinergias para se conseguir o crescimento e o desenvolvimento das indústrias.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544442202

Página dedicada aos temas relacionadas a indústria gráfica, de papel e embalagem

A cadeia produtiva do papel, gráfica e embalagem ganhou, no mês de dezembro, um novo canal de comunicação e informação: uma área dedicada ao tema no portal da Fiesp. A página reúne notícias, material multimídia, conteúdos de referência e a agenda de eventos relacionados a esses segmentos.

Valorização do papel

O crescente consumo de produtos em plataformas digitais é uma preocupação dos setores de papel e gráfica. Em entrevista ao portal da Fiesp, Fabio Mortara, avaliou essa situação e afirmou que a cadeia produtiva unida vai fazer frente a esse desafio de maneira mais eficiente.

Ações com enfoque ambiental para os setores da cadeia produtiva foram avaliadas. Em abril, foi discutido um acordo setorial de embalagens e o panorama da reciclagem no Brasil, durante a reunião do Conselho de Meio Ambiente da Fiesp, com a participação da organização do Compromisso Empresarial para Reciclagem (Cempre).

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544442202

Iniciativas para valorização do papel são apresentadas na reunião de dezembro

Outra iniciativa é uma campanha promovida pela Abigraf, nos moldes do movimento internacional Two Sides, com foco na disseminação do conceito de sustentabilidade e valorização do papel e da comunicação impressa.

A Associação Nacional de Editores de Revistas (Aner) apresentou na reunião do Copagrem, no mês de dezembro, uma campanha para incentivar o uso do Vale-Cultura, do Ministério da Cultura, para consumo de revistas impressas.

Desoneração e incentivos

O novo modelo tributário para o chamado papel imune também fez parte das discussões do Copagrem durante o ano.

Em julho a indústria gráfica foi um dos setores beneficiados pela Lei nº 12.844, que atendeu a pleitos importantes da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp) relativos à desoneração da folha de pagamento de diversos setores.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544442202

A consultora econômica Zeina Latif apresenta os reflexos da conjuntura econômica

Em 2013, o setor gráfico ingressou com pedido de margem de preferência para impressos editoriais e cadernos nacionais nas compras do Governo Federal.

Desaceleração da economia e a necessidade de investimentos para o setor foram discutidos na terceira reunião do Copagrem, realizada no mês de setembro.  Na ocasião, Fabio Mortara alertou sobre o “erro de insistir em políticas de estímulo da demanda quando o problema está na oferta, na falta de infraestrutura e nos gargalos encontrados no país”.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544442202

Especialista do Dejur da Fiesp explica detalhes da aplicação da Norma NR12

Um tema que tem forte impacto nas indústrias do setor – a aplicação da NR 12 (norma regulamentadora que trata da proteção de máquinas e equipamentos) – tem sido acompanhado com atenção pela Fiesp. Representantes da indústria reivindicam a ampliação de prazo, considerando que há um alto custo para adequação técnica de todos os equipamentos, especialmente os mais antigos.


Inovação para o setor

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544442202

Investimentos em tecnologia e capacitação de mão de obra continuam a ser fortes preocupações do setor. A contribuição do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) nesse quesito foi verificada em vários momentos do ano.

Em junho, a Feira Internacional de Embalagens, Processos e Logística para as Indústrias de Alimentos e Bebidas (Fispal Tecnologia), contou com a participação da Fiesp e do Senai-SP.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544442202

Durante reunião do Copagrem, no mês de setembro, o diretor regional do Senai-SP, Walter Vicioni, apresentou os diversos serviços e cursos oferecidos para a cadeia produtiva do papel, gráfica e embalagem.

Professores e estudantes da Escola Senai Theobaldo de Nigris, na Mooca, em São Paulo, desenvolveram um Simulador de Mecânica Gráfica, que conquistou o primeiro lugar no Prêmio Inova Senai, no dia 30 de outubro.

Mercado editorial

Em 2013, a Associação Nacional de Livrarias (ANL) completou 35 anos de existência, fato relembrado em reunião do Copagrem.

As editoras Sesi-SP e Senai-SP deram sua contribuição ao mercado editorial, promovendo eventos de incentivo à leitura, como a Semana do Livro em Jaú e duas Feiras do Livro, na sede da Fiesp, realizadas nos meses de maio e dezembro.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544442202Juntas, as duas editoras tiveram cinco livros entre os finalistas do Prêmio Jabuti, promovido pela Câmara Brasileiro do Livro.

Em outubro a Editora Senai-SP lançou o livro “Celulose”, da série Informações Tecnológicas, voltado a estudantes de nível técnico. Também foram lançados os livros “Caderno Joias – Tradução e Inspiração” e “Segredos do Design Automotivo”.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544442202A  Sesi-SP Editora contemplou um vasta temática em seus lançamentos no ano, desde o infantil ao culinário; da tecnologia ao esporte. O livro “Nanoarte” foi destaque no Festival Internacional de Linguagem Eletrônica.

A série “150 anos de futebol” e o livro “Olhar a toda prova” – foram outros destaques da Sesi-SP editora, ao longo do ano.


Perspectivas para o próximo ano

2014, ano de Copa do Mundo e de eleições, promete ser um ano benéfico para o setor.

Por conta desses eventos, a expectativa é ampliar a demanda de impressos relativos a produtos e marcas licenciados, folhetos, tabelas e uma infinidade de peças de marketing; e as eleições é, tradicionalmente, um período de movimento extra para as gráficas.

Independentemente desses fatores sazonais, a cadeia produtiva do papel, gráfica e embalagem espera que o Brasil faça as reformas necessárias e retome um ritmo mais acentuado de crescimento. 

Brazil Automation ISA 2012 acontece de 6 a 8 de novembro em SP

Agência Indusnet Fiesp

Apresentar tendências tecnológicas e os mais expressivos lançamentos do mercado mundial no setor de automação. Este é o objetivo do Brazil Automation ISA 2012 – 16º Congresso Internacional e Exposição de Automação, Sistemas e Instrumentação, que acontece de 6 a 8 de novembro no Expo Center Norte, São Paulo.

Consagrado entre os profissionais da área como o mais amplo fórum de debates sobre o estado da arte da tecnologia e, ainda, como a maior vitrine de produtos e soluções das Américas, o evento é uma realização da Associação Sul-Americana de Automação – ISA Distrito 4, coligada à ISA – International Society of Automation, principal organização mundial do setor de automação, que reúne cerca de 30 mil membros em mais de 50 países.

Há 16 anos funciona como ambiente para negócios entre empresas e profissionais interessados em estreitar relações e firmar parceiras comerciais em diferentes segmentos industriais, com ênfase para os setores de óleo e gás, químico e petroquímico, papel e celulose, mineração, metalurgia e siderurgia, alimentos, bebidas e embalagens, açúcar e etanol, saneamento, farmacêutico, manufatura, predial, dentre outros.

Nesta edição, além das novidades para o setor de automação, o Brazil Automation ISA 2012 irá proporcionar capacitação técnica e uma ampla integração entre usuários, fabricantes, distribuidores, pesquisadores, estudantes, prestadores de serviços e demais profissionais.

A expectativa dos organizadores é a de que o evento conte com a participação de 150 conferencistas no Congresso, 130 expositores e receba 16 mil visitantes. Mais informações no site: http://www.brazilautomation.com.br

Serviço
Brazil Automation ISA 2012 – 16º Congresso Internacional e Exposição de Automação, Sistemas e Instrumentação
Data: 6 a 8 de novembro de 2012
Local: Expo Center Norte – Pavilhões Branco 7 e 8, São Paulo, SP
Contatos: tel. (11) 5053-7400, e-mail: isa2012@isadistrito4.org.br