Seminário sobre o BEPS – “BASE EROSION AND PROFIT SHIFTING”

No dia 09 de novembro de 2016 realizamos Seminário sobre o BEPS – – “BASE EROSION AND PROFIT SHIFTING”.

Contamos com a participação do Drs. Helcio Honda, Vice-Presidente do CONJUR e Diretor Titular do DEJUR da FIESP, José Guilherme Antunes de Vasconcelos, Superintendente Regional da Receita Federal do Brasil na 8ª Região Fiscal, Márcio Massao Shimomoto, Presidente do SESCON-SP, e exposição dos Drs. Marcus Vinicius Vidal Pontes – Superintendente da 7ª Região Fiscal do Rio de Janeiro da Secretaria da Receita Federal do Brasil e representante do Brasil durante as discussões do BEPS, Cláudia Lucia Pimentel Martins da Silva – Coordenadora de Tributos sobre a Renda, Patrimônio e Operações Financeiras da Secretaria da Receita Federal do Brasil, Flávio Antônio Martins Araújo, Coordenador-Geral de Relações Internacionais da Secretaria da Receita Federal do Brasil


CLIQUE AQUI 

Gestão sustentável em debate na Fiesp

Agência Indusnet Fiesp 

É sempre tempo de falar de sustentabilidade. Nesse sentido, foi realizada, nesta quarta-feira (19/10), a palestra “Gestão Sustentável da Cadeia de Fornecedores” . O tema foi desenvolvido por Vitor Seravalli, profissional especializado em implementação e suporte de estratégias de sustentabilidade empresarial.

Foi mais uma edição da série “Encontros Fiesp Sustentabilidade”. Organizado pelo Comitê de Responsabilidade Social (Cores) da Fiesp, o evento mostrou a importância da gestão sustentável para o aumento da competitividade das empresas.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539950363

A palestra com Vitor Seravalli na Fiesp nesta quarta-feira (19/10): foco nos fornecedores

Crise Hídrica e a Sustentabilidade do Uso da Água


No dia 04 de agosto de 2015 foi realizada a Mesa de Debates sobre o tema “Crise Hídrica e a Sustentabilidade do Uso da Água”, do Grupo de Estudos de Direito Ambiental da Fiesp/Ciesp,que contou com a participação dos seguintes expositores: Professor Dr. Édis Milaré, sócio-gerente e consultor em Direito Ambiental de Milaré Advogados e do Desembargador, Dr. Ricardo Cintra Torres de Carvalho, da 1ª Câmara Reservada ao Meio Ambiente do Tribunal de Justiça de São Paulo.


Professor Dr. Édis Milaré, clique aqui.

Palestra Formação de Líderes

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539950363

A Palestra “Fomação de Líderes” foi realizada dia 26 de abril pela Fundação Instituto de Administração – FIA e pelo Departamento da Micro, Pequena e Média Indústria da Fiesp   através do Programa Interação Universidade-Empresa.

 Palestrante:  Prof. Dr. Luiz A. Stevanato 

 Acesse o menu ao lado para visualizar a apresentação.

Com novo formato, encontro do Comitê de Jovens Empreendedores da Fiesp terá 5 convidados

Agência Indusnet Fiesp,

A Reunião Ordinária de julho do Comitê de Jovens Empreendedores (CJE), da Fiesp, terá novo formato. Em vez de um palestrante falando a uma plateia, serão 5 os convidados e cada um terá 18 minutos para expor suas ideias e trocar experiências com os presentes.

O evento denominado “Um novo olhar sobre as mesmas coisas” receberá os palestrantes: Giovanne Gávio, ex-jogador da seleção brasileira de vôlei e atual técnico do time do Sesi-SP; Lito Rodriguez, fundador da Dry Wash, franquia de lavagem a seco de carros; Carlos Gustavo Filgueiras, arquiteto e CEO do Hotel Butique Emiliano; Tia Dag, educadora e fundadora da Casa do Zezinho e o escritor Augusto de Franco.

O evento é aberto ao público e acontece no dia 24 de julho, às 18h45, na Fiesp – Av. Paulista, 1313, 15º andar.

Hitchcock será tema de palestra no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso

Danusa Etcheverria, Agência Indusnet Fiesp

O Sesi-SP realizará, na próxima segunda-feira (23/07), às 20h, a palestra Alfred Hitchcock – O Mestre do Suspense, ministrada pelo jornalista e crítico de cinema Marcelo Lyra. O encontro acontecerá no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso, com entrada gratuita.

Segundo Lyra, a ideia é fazer um balanço da carreira de Alfred Hitchcock (1899-1980) e mostrar a evolução de suas técnicas narrativas desde os primeiros filmes. Um dos mais influentes diretores da história do cinema, Hitchcock realizou várias obras-primas ao longo de seus mais de 50 anos de trajetória.

Os longas-metragens do cineasta são marcados por características como inovações técnicas nos enquadramentos e movimentos das câmeras, elaboradas edições e surpreendentes trilhas sonoras – que enfatizam o clima de suspense de seus filmes.

Clássicos como Psicose, Intriga Internacional, Janela Indiscreta e Os Pássaros serão alguns dos temas da palestra, que contará com projeção de imagens das cenas mais marcantes do estilo hitchcockiano.

“Ele é um dos diretores mais importantes do cinema clássico e teve grande influência sobre as gerações seguintes. Francis Ford Coppola, George Lucas, Martin Scorsese e Steven Spielberg são exemplos de cineastas influenciados por Alfred Hitchcock”, destaca Marcelo Lyra.

Sobre Marcelo Lyra

Formado em jornalismo pela PUC-SP em 1989, Marcelo Lyra especializou-se em cinema e atuou como crítico nessa área nos principais veículos de comunicação do país, entre eles O Estado de S.Paulo, Jornal da tarde, IstoÉ Gente e Bizz. Atualmente, colabora com o jornal Valor Econômico e com a revista Língua Portuguesa, além do site Cinequanon. É autor do livro Cinema Como Razão de Viver, biografia do cineasta Carlos Reichenbach.

Serviço
Palestra Alfred Hitchcock – O Mestre do Suspense
Local: Espaço Mezanino do Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso
Endereço: Av. Paulista, 1313, Metrô Trianon-Masp, capital
Data/horário: 23 de julho de 2012, às 20h
Capacidade: 50 lugares
Classificação indicativa: livre
Informações e reservas: (11) 3146-7383
Entrada franca. As vagas são limitadas. É necessário fazer reserva

“É preciso interpretar o imaginário do consumidor”, diz Álvaro Coelho da Fonseca

Edgar Marcel, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539950363

Álvaro Coelho da Fonseca, empresário. Foto: Marcel Santana

Convidado da reunião ordinária do CJE da Fiesp nesta terça-feira (14), o economista, empresário e corretor de imóveis Álvaro Coelho da Fonseca sinalizou que sua participação seria muito bem humorada.

Ao fazer referência às apresentações preliminares do comitê, que mostram personalidades empreendedoras em reuniões anteriores, disparou: “O que é que estou fazendo aqui? Quem vai querer ouvir história de corretor?”. A pergunta até faria sentido se não fosse levada em conta a trajetória do convidado.

Presidente da Coelho da Fonseca, uma das mais importantes consultorias imobiliárias do Brasil fundada em 1975, Álvaro inovou e desenvolveu tendências no setor de Private Brokers (consultoria especializada em imóveis de alto padrão). Mas para chegar a este nível, começou bem jovem.

Em 1972, iniciou como sócio em uma concessionária de automóveis, na qual trabalhou por oito anos. Logo depois mudou de segmento e se aliou a um de seus primos, que já atuava no ramo imobiliário administrativo. Ao decidir incorporar três prédios, sentiu que era um negócio de risco. “Por dez vezes, no mínimo, achei que ia quebrar. A desestabilização da moeda era um trem fantasma”, lembra.

Com base neste cenário, a Coelho da Fonseca mudou o foco para o setor de serviços. Em meio a outras empresas já consagradas, Álvaro começou a conquistar a confiança dos clientes por estar disponível 24 horas por dia. Algum tempo depois, aproximou as partes e viabilizou a venda da incorporadora Bonfiglioli para a Encol.

Um dos desastrosos planos econômicos do governo na década de 80 fez com que o segmento debandasse para fora do Brasil, especialmente para Portugal, que estava prestes a entrar para a comunidade europeia. Notou que o panorama lusitano era pequeno e complicado. Mas com a abertura do mercado após a eleição de Fernando Collor em 1989, a população que praticamente não sabia o que era crédito começou a comprar. Em meio à euforia consumista, vendeu apartamentos em Miami. “Um laboratório de aprendizado espetacular”, frisou Fonseca.

Segundo o empresário, nos Estados Unidos a definição de corretor é diferenciada: ele é o “dono“ da imobiliária, pois o percentual do corretor pode chegar a 40% do valor da transação. E ao assimilar este modelo, constatou que não adianta ter o melhor imóvel do mundo se não houver o cliente. “Neste negócio, o trabalho de equipe é fundamental. O raciocínio da prestação de serviço é dividir os resultados”, afirma.

“Pensar, planejar e fazer”

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539950363

Reunião do CJE lotou o Salão Nobre. Foto: Marcel Santana

Um vídeo interno da Coelho da Fonseca com imagens de esportes coletivos foi apresentado para as cerca de 100 pessoas presentes, e logo depois, Álvaro enfatizou: “Ele traduz a prestação de serviços: ninguém ganha um jogo sozinho se não houver a participação, garra e comprometimento de todos”.

Seguindo este raciocínio, salientou que as pessoas devem se especializar em seus setores. “A maneira de atender os clientes é essencial. Pessoas fazem negócios com quem conhecem e confiam, é preciso interpretar o imaginário do consumidor”. E finaliza: “Para os jovens que estão começando, não existe vencer sem ter perseverança, tenacidade, inconformismo, determinação e muito trabalho. Esses que vão fazer a diferença, os que nunca se conformam em jogar a toalha”.

Integrando a mesa, Elias Haddad, vice-presidente da Fiesp, respondeu à pergunta de Álvaro Coelho da Fonseca feita no início da reunião: “Nós sabemos por que você está aqui. Parabéns!”.