Marcos Pacheco é o novo técnico do vôlei masculino do Sesi-SP

Agência Indusnet Fiesp 

A equipe de vôlei masculino do Sesi-SP já tem um novo técnico: o gaúcho Marcos Pacheco, de 46 anos. Com 15 anos de experiência, Pacheco acumula currículo invejável: das dez finais na Superliga masculina, conquistou sete títulos – três como técnico (no Florianópolis) e quatro na condição de auxiliar técnico. A contratação foi anunciada nesta terça-feira (09/04).

Ao assinar o contrato, Marcos Pacheco aproveitou para elogiar a estrutura do Sesi-SP e garantiu que dirigir a equipe representa um novo desafio na sua vitoriosa carreira.

Agachados, da esquerda para a direita: Gerson de Oliveira, o Gersinho, segundo assistente técnico do Sesi-SP; e Jaime Lansini, preparador físico. De pé, sempre da esquerda para a direita: Eduardo Carrero, diretor do Sesi Vila Leopoldina; Henrique Modenesi, estatístico; Marcos Pacheco, técnico do Sesi-SP; José Montanaro, gestor do vôlei do Sesi-SP; Paulo Skaf, presidente do Sesi-SP e da Fiesp; Marcel Matz, primeiro assistente técnico; e Marcos Senatore, supervisor. Foto: Junior Ruiz

“Enfrentei muito o Sesi-SP e sei como é um time altamente competitivo. Gosto disso, é o meu tipo de equipe. Aqui encontrarei uma estrutura fantástica e um alto investimento. A estrutura do Sesi-SP é uma das melhores do voleibol brasileiro, além de ser uma equipe com potencial para ganhar título, por isso tenho grandes ambições aqui dentro”, declarou o treinador, que contará com estrelas no elenco, mas quer adotar o seu perfil.

“O Sesi-SP sempre foi competitivo e não será diferente. Vou montar um time com o perfil vitorioso do Sesi-SP – o material humano é ótimo. Estou bastante ansioso com essa oportunidade.”

Responsável pela formação de grandes talentos do voleibol brasileiro, como o levantador Bruninho e o central Lucão, Pacheco pretende aproveitar os talentos da categoria de base na equipe principal. “Eu não vejo uma situação diferente que não seja a de continuidade, em que o atleta tenha formação e uma oportunidade na equipe principal”, avaliou o treinador.

Marcos Pacheco foi a primeira escolha da diretoria do Sesi-SP para assumir a equipe nessa nova fase. Segundo o gestor do vôlei do Sesi-SP, José Montanaro, o treinador tem todos os requisitos que a equipe procurava num profissional para o cargo.

“É um grande campeão. Consagrado, tricampeão como técnico e tetra como auxiliar e já esteve em dez finais. O currículo já mostra o que ele pode fazer. Fez todo o caminho como assistente em times menores até chegar a treinar grandes equipes. E já provou, em toda a sua carreira, que está mais do que preparado”, disse Montanaro, que apontou também a aceitação de Pacheco pelos jogadores como mais um fator importante.

“Pode perguntar a qualquer jogador. Todos gostam dele e dizem ‘O Pacheco é bom’. Quando um jogador diz isso é porque ele é bom mesmo. Os jogadores o respeitam. Ele já treinou grandes nomes a vida toda e tenho certeza de que ele é a pessoa certa para o Sesi-SP”, completou Montanaro.

Marcos Pacheco assinou contrato por uma temporada e com ele virão Marcel Matz, primeiro assistente técnico, Jaime Lansini, preparador físico, e Gerson de Oliveira, o Gersinho, segundo assistente técnico. Contratações, renovações e dispensas do time passarão por avaliação do técnico, juntamente com a diretoria.

Sobre Marcos Pacheco

Marcos de Melo Pacheco nasceu em 21 de maio de 1966, em Gravataí (RS). Atuou como jogador de vôlei, na posição de ponteiro, entre 1981 e 1992. De 1994 a 2007, foi auxiliar-técnico em quatro equipes do sul do país: Frangosul/Ginástica (RS), Ulbra (RS), Unisul (SC) e Cimed (SC). Foi promovido a técnico do Cimed, de Florianópolis (SC), em 2007, onde conquistou o tricampeonato na Superliga nos quatro anos que ocupou o cargo. Na temporada 2012/13 foi o treinador do Medley/Campinas (SP), onde foi vice-campeão paulista de 2012.

Títulos

  • Superliga masculina de vôlei – 1994/95 (Frangosul Ginástica, como auxiliar), 1998/99 (Ulbra, como auxiliar), 2003/04 (Unisul, como auxiliar), 2005/06 (Cimed, como auxiliar), 2007/08, 2008/09 e 2009/10 (Cimed, como técnico)
  • Campeonato sul-americano de clubes – 2009/10 (Cimed)
  • Copa Brasil – 2007/08 (Cimed)
  • Gran Prix nacional – 2003 (Unisul) e 2005 (Cimed)
  • Supercopa nacional –2003/2004 (Unisul)e 2006/07 (Cimed)
  • Liga nacional – 2005/06 (Cimed)
  • Campeonato gaúcho – 1998/99 e 2000/01 (Ulbra)
  • Campeonato catarinense – 2002, 2003, 2004 (Unisul), 2006, 2008, 2009, 2010 e 2011 (Cimed)