Meu Novo Mundo forma nova turma de assistentes administrativos

Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp

No último dia 2 de agosto, mais 19 alunos do Programa Meu Novo Mundo se formaram em cerimônia na Escola Senai Mariano Ferraz, na Vila Leopoldina, na capital. Diretor da Fiesp, Sylvio de Barros participou do evento. “Muitas dessas pessoas estavam em situação de alta vulnerabilidade e agora se sentem confiantes, de volta à vida”.

O Meu Novo Mundo foi criado pela Fiesp, pelo Sesi-SP e pelo Senai-SP, tendo como objetivo a inclusão profissional de profissionais com deficiência nas indústrias. Para isso, é feito todo um trabalho de aprendizagem na área administrativa, com inclusão social e no esporte. Desse modo, o curso de formação em Aprendizagem Industrial/Assistente Administrativo dura três anos.

A iniciativa existe há cinco anos e já entregou ao mercado 174 pessoas, com a participação de 30 empresas parceiras.

Orador da turma, Pablo Vaz, de 32 anos, tem uma deficiência mental leve. Animado com o término das aulas, ele destacou o aprendizado adquirido com a experiência. E está cheio de planos. “Agora quero trabalhar”, disse. “Já comecei a mandar currículos”.

Aluno com as melhores notas, Bruno Tedesco, de 40 anos, se disse “muito grato”. Esquizofrênico, ele também começou a mandar currículos. “Já estou em contato com uma empresa interessada em me contratar”, contou.

Ao seu lado, seus pais, Jorgina e Antonio Tedesco, foram às lágrimas. “Ele vivia dentro de casa e agora está assim, desinibido”, disse Jorgina. “Agora ele vai ter a chance de viver outras coisas, somos muito gratos”, afirmou Antonio.

Diretor titular do Depar na Fiesp, Demétrio Zacharias destacou o envolvimento de toda uma equipe na ação, incluindo professores, diretores de escolas, familiares. “Ver a inclusão dessas pessoas no mercado é uma realização para nós”, afirmou.

Ainda sobre realização, Barros explicou aos formandos que a Fiesp, o Sesi-SP e o Senai-SP estão “de portas abertas” para ajuda-los. E que o contato com a indústria para a inclusão profissional do grupo é permanente. “O Meu Novo Mundo prepara as pessoas para a vida”, disse.


‘Vamos trabalhar para inseri-los no mercado’, afirma diretor de Ação Regional da Fiesp em formatura do projeto Meu Novo Mundo

Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp

Não faltou emoção na formatura de mais uma turma do projeto Meu Novo Mundo, realizado na manhã desta sexta-feira (13/04), na Escola Senai Almirante Tamandaré, no Centro da capital paulista. A iniciativa envolve um curso de formação profissional e apoio à entrada no mercado de trabalho com três anos de duração. Assim, mais 19 participantes agora possuem a formação de assistente administrativo. O Meu Novo Mundo tem a assinatura da Fiesp, do Sesi-SP e do Senai-SP e já formou 72 estudantes de Araras, Osasco, São Bernardo do Campo, São Paulo, Sertãozinho e Taubaté. Há outros 219 inscritos fazendo o curso no momento. Trinta empresas são parceiras.

Estiveram presentes na cerimônia o diretor adjunto do Departamento de Ação Regional  (Depar) da Fiesp, Sylvio de Barros, e a deputada federal Mara Gabrilli.

Presidente da Fiesp, do Sesi-SP e do Senai-SP, Paulo Skaf fez questão de mandar uma mensagem em vídeo para os formandos. “Quero parabenizar a todos vocês, que agora são donos do seu futuro e da sua carreira”, disse. “Tenho orgulho de saber que o Senai-SP ajudou a fazer a diferença na vida de vocês, que agora estão preparados para o futuro”.

Para Mara Gabrili, que é tetraplégica, os novos assistentes administrativos “estão prontos para o mundo do trabalho”. “A educação é a política pública mais eficaz para a gente promover o desenvolvimento”, afirmou. “Enxerguem o tamanho do potencial que vocês têm, toda a bagagem da disciplina, da superação e da gratidão”.

Segundo a deputada, a Lei Brasileira de Inclusão foi o projeto mais democrático do legislativo brasileiro, tendo recebido mais de mil contribuições em sua elaboração. “Nós, pessoas com deficiência, temos um efeito pedagógico por onde a gente passa”, afirmou. “Precisamos da força de trabalho de pessoas que se transformaram em verdadeiros leões”, disse. “Vocês são diferenciados e vão conseguir trabalhar, produzir, ser felizes”.

Paraninfo da turma, Sylvio de Barros destacou que a formatura era importante para todos, inclusive para as empresas que ofereceram oportunidades para os formandos. “O sentido de novo mundo é recíproco, talvez traga mais novidades para nós do que para as pessoas com deficiência”, afirmou. “Agora os nossos alunos sabem quem são e o que representam”, disse. “Há casos de pessoas que mal saíam de casa e agora têm uma vida ativa”.

Os formandos do Meu Novo Mundo acompanhados das autoridades: uma vida ativa e cheia de significado. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

Os formandos do Meu Novo Mundo acompanhados das autoridades: uma vida ativa. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

De acordo com Barros, o apoio aos alunos continua depois do curso. “Temos um cadastro dos formandos para oferecer às indústrias”, explicou. “Vamos trabalhar para inseri-los no mercado”, disse. “Temos pela frente um novo mundo para todos vocês”.

Assistente administrativo, Vinícius Tavares Lima, de 22 anos, era um dos formandos mais animados. Cadeirante, ele contou que aprendeu muito, principalmente conhecimentos de informática. “Já fiz três entrevistas de emprego e agora espero um retorno”, disse. “Foi emocionante participar do projeto”.

Também formando, Lucas Santos Silva, de 23 anos, afirmou que vai levar para sempre “o conhecimento e as amizades” adquiridos. “Mandei alguns currículos, estou animado”.

Deficiente visual, Silva destacou o trabalho do professor Rafael Fortes Brás, que também não enxerga e deu aulas durante todo o curso.

Docente regular do Senai-SP em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, Brás dá aulas de conteúdos administrativos, logística e informática adaptada, entre outros temas. Ele perdeu a visão gradativamente entre os 20 e os 33 anos. Aos 37, sabe que encontrou seu propósito. “Estudei no Sesi-SP e no Senai-SP”, disse. “Agora vejo que estar aqui foi um divisor de águas, entendi qual é a minha missão”.


Fiesp e Firjan promovem seminário ‘Lideranças empresariais’ no Humanidade 2012

Solange Sólon Borges, Agência Indusnet Fiesp

O Seminário “Lideranças Empresariais” compõe a agenda das Federações das Indústrias dos Estados de São Paulo e do Rio de Janeiro (Fiesp e Firjan) nesta quarta (20/06) e também na quinta-feira (21/06), no Humanidade 2012 – iniciativa das entidades e outros parceiros em paralelo à Rio+20.

Seis painéis integram o seminário. Na quarta-feira (20/06) acontecem os primeiros três:

Caminhos para uma Nova Economia – Aborda os desafios para o desenvolvimento que atendam a todos com sustentabilidade. O painel discutirá a contribuição do setor empresarial para o equilíbrio entre objetivos ambientais, sociais e econômicos como pilares do desenvolvimento.

Energias para um Novo Mundo – Estabelece políticas públicas com vistas a ampliar o uso de fontes renováveis, sobretudo na matriz energética dos países desenvolvidos. No caso dos países em desenvolvimento e daqueles de menor desenvolvimento relativo, é preciso também assegurar, além da oferta, o acesso à energia para as populações. Dentre as fontes renováveis, a energia hidráulica, a cogeração de energia elétrica, a partir da biomassa e a energia eólica são competitivas comparadas às outras fontes convencionais.

Tecnologias para a Sustentabilidade – Foca a transição para um novo modelo econômico, o que envolve uma verdadeira revolução tecnológica. Essa revolução terá impactos na estrutura de produção e nos padrões de consumo. A adaptação e a disseminação de tecnologias sustentáveis devem se tornar prioridade. A cooperação tecnológica para a sustentabilidade torna-se um desafio urgente, com o qual os países precisarão colaborar para que outros possam absorver, adaptar e difundir as tecnologias, além de criar novas.

Para a quinta-feira (21/06), estão programados os painéis:

Crescimento com Inclusão Social – Coloca a necessidade do Brasil e do mundo de desenvolver e gerar riqueza para incorporar segmentos expressivos de sua população aos benefícios de um mercado de consumo de bens industriais. Essa ideia se distancia da visão que preconiza a imobilização de recursos naturais, aproximando-se de noções como manejo sustentável de recursos naturais, ecoeficiência, entre outras.

Segurança Alimentar – Mostra o tênue equilíbrio entre oferta e demanda do atual cenário. O caso dos grãos exemplifica essa situação: somando-se o que o mundo produziu e consumiu desses produtos nos últimos dez anos, chega-se a um superávit de apenas 7 milhões de toneladas, o que representa 4,3% da safra brasileira. Esse fenômeno é resultado, especialmente, de um choque de consumo causado pelos países em desenvolvimento, que vem apresentando crescimento econômico e da renda per capita acima da média mundial, além do forte ritmo de urbanização em mercados como a China. A solução para essa equação está em potencializar os ganhos de produtividade, por meio de inovações tecnológicas no setor.

Sustentabilidade Empresarial e Governança – Expõe a disposição de empresas líderes mundiais em inserir a sustentabilidade no seu core business. Ser sustentável e contribuir para a sustentabilidade local e global vêm deixando de ser um aspecto pontual para tornar-se parte da visão e da missão de corporações referência em todo o mundo. Atuar pela sustentabilidade não é apenas possível: é uma tendência sem volta.

O Humanidade 2012 é uma realização da Fiesp, do Sistema Firjan, da Fundação Roberto Marinho, do Sesi-SP, Senai-SP, Sesi Rio e Senai Rio, com patrocínio da Prefeitura do Rio, do Sebrae e da Caixa Econômica Federal, concebida para realçar o importante papel que o Brasil exerce hoje como um dos líderes globais no debate sobre o desenvolvimento sustentável. O evento acontece no Forte de Copacabana, no Rio de Janeiro, entre os dias 11 e 22 de junho. O espaço de exposições é aberto ao público e a agenda completa de eventos pode ser consultada no site http://www.humanidade2012.net. A reunião será transmitida ao vivo pelo site.

Serviço
Humanidade 2012 – Seminário Lideranças Empresariais
Local: Forte de Copacabana (Espaço Cultural), Rio de Janeiro
Data/horário: 20 e 21 de junho de 2012

Leia mais