Nota Fiesp/Ciesp sobre PIB 2013: já passamos da hora de mudar a política econômica

Hoje (27/02), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) do quarto trimestre de 2013: crescimento do PIB total de 0,7% em relação ao trimestre anterior e um encolhimento de 0,9% da indústria de transformação. Já o fechamento do ano de 2013 foi de crescimento do PIB geral de 2,3% (abaixo da média mundial: 2,9%) e de 1,9% para a indústria de transformação, percentual insuficiente para repor a perda de 2,5% do ano anterior.

Para a Federação e o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), estes números mostram que o desempenho da atividade econômica está muito abaixo do requerido pela sociedade e que a retomada ainda não se iniciou. O investimento, embora tenha parado de cair, cresceu apenas 0,3% no último trimestre.

“Este desempenho morno só confirma que o Copom errou ontem [26/02] ao promover mais um aumento da taxa Selic, o que induzirá retração do investimento”, afirma Paulo Skaf, presidente da Fiesp e do Ciesp.

Para o ano de 2014, a Fiesp e o Ciesp esperam que o PIB total cresça em torno de 1,5% e a indústria de transformação, menos de 1%.

“Já passamos da hora de mudar a política econômica. É preciso controlar os gastos em custeio, aumentar o investimento público e reativar a indústria para que ela aumente o investimento privado. Só com mais investimentos poderemos reativar a economia e trazer crescimento maior para o Brasil”, conclui Skaf.

Federação e o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp)
Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp)