Jorge Gerdau: solução para 60% dos problemas do Brasil está em questões como educação, logística e tributos

Agência Indusnet Fiesp, com reportagem de Amanda Viana, da Agência Ciesp de Notícias

Pelo menos 60% dos problemas do Brasil podem ser resolvidos se o país encontrar solução para três questões que afetam a competitividade do país: a qualidade da educação, os gargalos logísticos e a revisão do sistema tributário, afirmou o presidente do Conselho de Administração do Grupo Gerdau, Jorge Gerdau Johannpeter, em palestra na noite de quarta-feira (17/10) para mais de 300 empreendedores na sede do Centro e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp e Fiesp).

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544619543

Gerdau: educação básica é a chave para resultados positivos. Foto: Beto Moussalli/Fiesp


Afirmando que a produtividade de um país vem de baixo para cima, e não o contrário, Gerdau disse que o Brasil possui cerca de 40% de analfabetos funcionais. Um reflexo da “insuficiência no campo educacional, devido a uma gestão pública ineficiente”, apontou o empresário em evento realizado pelo Núcleo de Jovens Empreendedores do Ciesp (NJE/Ciesp).

“A educação básica é a chave para resultados positivos. O conhecimento tem de estar dominado na gestão de processo para que se obtenha bons rendimentos. Sem educação, não funciona”, afirmou Gerdau, integrante do Conselho Estratégico da Fiesp, que expressou sua satisfação em estar presente na “casa que representa o que há de mais importante no empresariado brasileiro”.

O empresário dedicou sua apresentação a abordar problemas de gestão, governança, “analfabetismo gerencial” e competitividade que, em sua visão, assolam o país.

“Eu acredito que, sem busca por uma maior eficiência gerencial no setor público, nós não vamos conseguir ser vitoriosos no país. E isto é um trabalho de longo prazo”, afirmou.

Todo sucesso gerencial, acrescentou, acontece quando “há domínio de processos, garantindo produtividade e eficiência”. Segundo Jorge Gerdau, o conceito mais importante desses processos é a “governança”, que, para ele, é a definição de estratégia. “Quanto melhor planejar, melhor será a execução, com eficiência plena.”

O desafio do país, de acordo com Gerdau, é o de conseguir criar um círculo virtuoso, que começa com a geração de emprego, crescimento econômico, investimento e poupança. “Se nós não trabalharmos neste círculo virtuoso, não sairemos do lugar”, disse. “A produtividade de um país tem de estar em todos os níveis”, completou o empresário.

Gerenciamento e liderança

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544619543

Gerdau: gerenciamento é o fator decisivo de produção, trazendo vantagem competitiva para os negócios. Foto: Beto Moussalli/Fiesp

O passo básico para ter sucesso nos empreendimentos, segundo Gerdau, resume-se a aplicar boas práticas de liderança, conhecimento e tecnologia de gestão de processos.

Citando o escritor, professor e consultor  Peter Drucker, Gerdau assinalou que o gerenciamento é o fator decisivo de produção, trazendo vantagem competitiva para os negócios. “Se a sociedade civil e os empresários – que sabem o significado de gestão e governança – não se mobilizarem, não seremos capazes de sair desta encruzilhada que o país está vivendo”, ressaltou.

Gerdau chamou ainda a atenção para o tema liderança, afirmando que um bom líder é aquele que alcança suas metas com um time, realizando seu trabalho de maneira correta.

Para concluir, o empresário finalizou a palestra com um pedido: “É necessário que cuidemos do Brasil, pois temos um país que é uma maravilha; mas não estamos tendo cuidado o suficiente com ele”, alertou.

O evento contou com a presença do presidente emérito da Fiesp e do Ciesp, Carlos Eduardo Moreira Ferreira; do diretor titular do NJE/Ciesp, Tom Coelho; e de Sylvio Gomide, diretor do Comitê de Jovens Empreendedores (CJE) da Fiesp.