Foto: cônsul geral da Nigéria em São Paulo visita a Fiesp

Agência Indusnet Fiesp

Cônsul geral da Nigéria em São Paulo, Muntari Kaita, na Fiesp (centro). Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

 

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), por meio de seu Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior (Derex), recebeu na manhã de quinta-feira (16/10) a visita do cônsul geral da Nigéria em São Paulo, Muntari Kaita.

O objetivo do encontro da autoridade africana com representantes da entidade da indústria paulista foi discutir a relação bilateral com o Brasil.

Senai-SP forma ao menos 10 gestores industriais para capacitar jovens na Nigéria

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

Cerca de 10 gestores de departamentos técnicos do Industrial Training Fund (ITF – Nigéria) que receberam certificado de conclusão de curso nesta quarta-feira (29/08) serão multiplicadores de mão de obra qualificada no país africano. A informação é do presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-SP), Paulo Skaf.

Paulo Skaf e Walter Vicioni entregam certificado de conclusão de curso do Senai-SP a 10 gestores de departamentos técnicos do ITF

Skaf entregou o certificado para um grupo que, por quatro semanas, recebeu capacitação do Senai-SP em gestão de unidades de ensino profissional. “As senhoras e os senhores serão multiplicadores no seu país. Vão dirigir escolas profissionalizantes que vão dar o melhor preparo para as pessoas, para poderem ter o melhor trabalho, o melhor emprego, o melhor salário”, disse o presidente da Fiesp e do Senai-SP.

O “Nigeria Industrial Revolution Plan” é um projeto de cooperação entre o Senai-SP e autoridades nigerianas para realinhar a educação profissional na Nigéria. O processo de treinamento é dividido em seis etapas:

  • Programa de capacitação de diretores do ITF;
  • Programa de capacitação de coordenadores do ITF;
  • Programa de capacitação de instrutores do ITF;
  • Atualização das unidades;
  • Criação e implantação de unidades;
  • Projeto “Construção e Operação de Unidades Móveis.

 

Nesta quarta-feira (29/08), o certificado de conclusão foi entregue aos participantes do programa de capacitação de diretores do ITF.

Expectativas

Ibrahim Lawal presenteia Paulo Skaf (à esq.) e Walter Vicioni (à dir.), durante cerimônia na sede da Fiesp e do Senai-SP

Também presente à cerimônia de certificação, na sede das entidades da indústria, o diretor regional do Senai-SP, Walter Vicioni Gonçalves, declarou: “Nós esperamos que os senhores tenham encontrado nesse processo o que vieram buscar aqui. Espero que a gente tenha correspondido às expectativas de todos”.

A experiência, segundo Ibrahim M. Lawal, representante da comitiva nigeriana, superou as expectativas do grupo e atingiu um nível elevado. “Gostaria de agradecer à equipe do Brasil pelo seu amor ao projeto, apesar da diferença de línguas. O que aconteceu aqui é apenas o começo do aprendizado. Obrigado, obrigado, obrigado”, concluiu Lawal.

A Nigéria promove o 17º Nigerian Economic Summit

Agência Indusnet Fiesp

O Diretor Geral do Nigerian Economic Summit (NESG) e ex-Ministro das Comunicações da Nigéria, Frank Newke Jr. convida investidores e empresários brasileiros a participarem do 17° NESG, que será realizado em Abuja, entre os dias 10 e 12 de novembro. O evento contará com a presença do Presidente da Nigéria, Sr. Goodluck Jonathan e da Ministra das Finanças, Sra. Ngozi Okonjo-Iweala, entre outras autoridades.

O 17° Nigerian Economic Summit abordará oportunidades de negócios abertas pelas demandas infraestruturais da Nigéria, particularmente nos setores de energia elétrica, estradas, ferrovias, aviação, tecnologia da informação e, ainda, serviços financeiros, minerais sólidos e agricultura.

A Nigéria é considerada o maior mercado da África, com uma população de 160 milhões de pessoas e 15% do PIB do continente. Segundo o Presidente do Export-Import Bank o país africano está entre os novos países no mundo identificados pelo Banco por possuir as maiores oportunidades para as empresas norte-americanas.

Mais informações sobre o evento, como programação e formulário de registro, estão disponíveis no site www.nigerianeconomicsummit.org.

Senai-SP vai exportar modelo de capacitação profissional para a Nigéria

Danusa Etcheverria, Agência Indusnet Fiesp

Walter Vicioni, diretor regional do Senai-SP (esq.) e Longmas Wapmuk, diretor-geral do ITF na Nigéria assinam acordo de cooperação

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) firmou na manhã desta segunda-feira (24) acordo de cooperação educacional com a Nigéria. A assinatura ocorreu durante reunião da Diretoria Regional do Senai-SP com representantes do governo e empresários nigerianos.

A partir de 2012, a entidade da indústria paulista vai exportar seu modelo de ensino profissional e capacitação tecnológica em mais de dez segmentos industriais para aquele país – que é o mais populoso da África.

Em fevereiro de 2012, gestores nigerianos do ITF (Industrial Training Fund) desembarcarão em São Paulo para receber treinamento com foco em gestão de centro de formação profissional em diversas áreas do setor industrial como automação, construção civil, eletrônica, têxtil, cerâmica, costura industrial entre outras modalidades.

Há ainda previsão de consultoria do Senai-SP para implementação de quatro escolas, atualização de três unidades de formação profissional em Jos, Kano e Lagos e a aquisição de escolas móveis.

“A ideia principal é ajudar países que estão em processo de crescimento e desenvolvimento como o Brasil”, ressaltou o diretor regional do Senai-SP, Walter Vicioni, que defende a divisão das experiências bem sucedidas para a multiplicação de bons resultados na formação profissional. Para ele, a cooperação técnica exporta não só equipamentos, mas, também pessoas que criam espaços e oportunidades para brasileiros. “Essas trocas marcam a presença brasileira no cenário internacional”, acrescentou.

O diretor-geral do ITF na Nigéria, Longmas Sambo Wapmuk, destacou que o desenvolvimento da educação profissional na Nigéria é um sonho e elogiou o engajamento das empresas com os alunos do Senai após a conclusão dos cursos.

Durante a última semana, uma comitiva de empresários e membros do governo da Nigéria visitou algumas unidades escolares do Senai-SP do interior e da capital, além de empresas como Industrias Romi, Kraft Foods e Voith Brasil para conferir in loco as experiências da instituição que forma mão de obra qualificada para as indústrias brasileiras.

“Como estratégia comercial, países desenvolvidos usaram a cooperação no campo da formação profissional como forma de posicionar o seu país em outros territórios”, observou Vicioni.

A Nigéria é o maior produtor de petróleo do continente africano e também detentor de um dos déficits educacionais mais expressivos do mundo – cerca de 50% das crianças estão fora da escola, de acordo com dados da Unesco.

Fiesp recebe delegação da Câmara de Comércio Brasil-Nigéria

Katya Manira, Agência Indusnet Fiesp

Emmanuel Ibru (ao centro) e Chuks Nwana (1º à dir.) destacam oportunidades de negócios com a Nigéria

A Fiesp recebeu na manhã desta segunda-feira (22) visita da delegação nigeriana, comandada pelo presidente da Câmara de Comércio Brasil-Nigéria, Emmanuel Ibru. Também participaram representantes do governo e entidades nigerianas.

O encontro teve como objetivo estreitar o relacionamento comercial e aumentar a rede de contatos entre os dois países, bem como criar um canal de informações para divulgar oportunidades de negócios.

“Queremos incrementar as negociações entre os dois continentes”, afirmou Ibru. “As empresas brasileiras podem, e devem, ver a Nigéria como uma oportunidade de negócios viável.”

Nesse sentido, foram formuladas novas leis para facilitar os investimentos estrangeiros, além de programas de isenção de impostos e facilidades na obtenção do green card, explicou o advogado e membro da Câmara de Comércio Brasil-Nigéria, Chuks Nwana. “O Brasil é muito bem-vindo para fazer negócios em nosso país.”

Colaborações

Na avaliação do diretor-titular-adjunto do Departamento de Relações Comerciais e Comércio Exterior (Derex) da Fiesp, Newton de Mello, o Brasil e, especificamente, a Fiesp podem colaborar muito com o aprimoramento de alguns setores produtivos da Nigéria.

“Esse encontro abre possibilidades de desenvolver nossas colaborações em diversas áreas, principalmente no que diz respeito a agricultura, etanol e escolas técnicas, como o Sesi e o Senai”, concluiu.

Nigerianos visitam Fiesp para conhecer etanol

Agência Indusnet Fiesp

Pesquisadores do Instituto para Politicas e Estudos Estratégicos da Nigéria visitaram a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), nesta quarta-feira (29), para debater o etanol brasileiro como alternativa à importação de gasolina feita pelo país africano para abastecer seu mercado interno.

“Temos trabalhado para promover o etanol a diversos países. Ao Brasil interessa não somente vender etanol, mas promover a exportação da experiência tecnológica brasileira do biocombustível”, indicou diretor-titular do Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior (Derex) da Fiesp, Roberto Giannetti da Fonseca.

Conta a favor do Brasil a forte presença da Petrobras na exploração de petróleo na Nigéria. A previsão de investimento da estatal brasileira no parceiro africano até 2012 é de US$ 2 bilhões. O volume reforça a imagem do País como fornecedor de alta tecnologia, e pode facilitar a entrada do etanol.

A comitiva nigeriana também avaliou outros projetos brasileiros que podem ser adaptados ao seu país como ferramentas de desenvolvimento. Entre eles: educação profissional do Senai-SP, experiências de estabilização econômicas, fontes de energia renovável, sistema de urnas eletrônicas, entre outros.