Do café ao contrato: Fiesp é cenário de networking para empresários de todas as áreas

Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp

O primeiro contrato fechado foi por indicação da Fiesp. Assim como as primeiras entrevistas foram concedidas após a participação na sétima edição do Acelera Startup, em novembro de 2015. Trata-se de um concurso de empreendedorismo promovido pela federação com o objetivo de aproximar empresas de investidores. Por essas e outras, quando perguntado sobre o impacto do apoio da indústria paulista à sua startup, o empresário Marcio Torres, da Opa!, responde com um “você não faz ideia”, destacando a força do networking feito no prédio em formato de pirâmide na Avenida Paulista.

“Temos vários clientes por conta dos contatos que fizemos aí”, diz Torres, que foi finalista da edição do Acelera da qual participou. “Com a Fiesp referendando o nosso trabalho, tivemos acesso a muitas empresas da rede de ensino privado até do Rio de Janeiro, onde estamos baseados”.

Assim, a estimativa do empreendedor é de que 20% dos contratos que a Opa! tem hoje são fruto do networking feito durante e depois do concurso. A empresa desenvolveu um aplicativo de controle da frequência escolar de alunos que dispensa a realização das chamadas em sala, economizando tempo dos professores e fazendo contato com os estudantes faltosos.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539748256

O Acelera Startup: concurso de empreendedorismo e muito networking. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp


Assim como Torres, são muitos os empresários que acreditam nas oportunidades oferecidas em encontros, palestras, congressos, workshops, seminários, cafés e almoços. Nos intervalos, nenhuma troca de cartões é em vão.

“Os congressos organizados pela Fiesp com o objetivo de apresentar estratégias e perspectivas para os setores sempre oferecem espaço para compartilhamento de experiências e networking”, afirma a empresária Lolita Hannud, proprietária da grife de moda feminina Lolitta. “O Acelera Startup, que eu acompanho e acho muito bacana, é considerado o evento com a maior bancada de investidores da América Latina”.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539748256

Lolita: sempre há espaço para compartilhar experiências. Foto: João Wainer

Questão de convivência

Veterano dos eventos e reuniões da Fiesp, o diretor titular adjunto do Departamento da Indústria da Construção (Deconcic) da entidade Luiz Eulalio de Moraes Terra conta que o mais importante “é o convívio, ter a oportunidade de conversar com outros empresários”.

“No Deconcic existe todo um trabalho de aproximar a cadeia do setor”, diz. “Conversando, abrimos caminhos e conhecemos novos empreendedores e até autoridades da área, a Fiesp promove essa integração”.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539748256

Terra: “Conversando, abrimos caminhos e conhecemos novos empreendedores”. Foto: Arquivo Pessoal

Diretor da Fiesp destaca que objetivo do evento é gerar negócios

Talita Camargo, Agência Indusnet Fiesp

Um novo modelo de fazer negócio para o dia a dia, inspirado nos Estados Unidos e na Europa, onde essas práticas são muito comuns. É assim que o diretor titular do Comitê de Jovens Empreendedores (CJE) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Sylvio Gomide, descreveu o Acelera Startup na abertura do evento na manhã desta quarta-feira (07/05), na sede da entidade.

“Isso não é uma palestra. É um evento de trabalho”, afirmou Gomide ao lembrar que o grande objetivo do Acelera é encontrar investidores para os projetos. “Networking é bom, mas buscamos investidores que coloquem ‘grana’ no projeto de vocês”, afirmou sobre a iniciativa que permite que empreendedores de startups (empresas iniciantes com propósito inovador) tenham a chance de se apresentar para uma banca formada por mais de 50 investidores.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539748256

Sylvio Gomide sobre o Acelera: “é o maior evento de investimento-anjo da América Latina”. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp


O diretor do Comitê de Investimento e Inovação do CJE, Bruno Ghizoni, reforçou a mesma mensagem. “Estamos muito contentes com o resultado, mas feliz mesmo ficaremos quando vermos dinheiro no caixa de vocês.”

De acordo com Gomide, o Acelera “é o maior evento de investimento-anjo da América Latina”.  Segundo ele, esta quarta edição foi montada com base em diversas sugestões enviadas pelos participantes dos eventos anteriores. A principal é um espaço reservado para conversas com os investidores. “Antes, esses bate-papos eram feitos nas próprias mesas, mas muitas pessoas não se sentiam à vontade para essas conversas. Por isso, criamos espaços exclusivos e com mais privacidade”, explicou o diretor.

Gomide lembrou que a primeira edição contava com apenas 90 projetos e 12 investidores. Em 2014, o Acelera teve mais de mil projetos inscritos, dos quais 200 foram selecionados para participar.

Dos selecionados, há representantes de 17 estados: Acre, Bahia, Brasília, Espírito Santo, São Paulo, Goiás, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Minas Gerais, Pará e Distrito Federal. Do total de participantes, 76% são homens e 24%, mulheres. No quesito formação, 241 têm pós-graduação, 65 mestrado, 16 doutorado e o restante, ensino médio (249) e superior completo (448).

“Nas edições anteriores, os projetos vencedores, que já estiveram no lugar de vocês, receberam investimentos de R$ 700 mil, R$ 250 mil e R$ 150 mil”, lembrou Gomide ao afirmar que espera que “todos saiam daqui com muita grana, muitas empresas e muitos empregos gerados”.

“Networking é legal, mas quem paga a conta?”, questionou o titular do CJE.

Ao afirmar que a grande maioria não estará na final entre os dez selecionados, nesta quinta (08/05), Gomide ressaltou que isso não é desculpa para um mau desempenho. “A oportunidade não é só para finalistas. Todos vocês têm que ficar ligados, trocar cartão, marcar reuniões. Porque se a ideia for boa, as coisas acontecem. E resultado é fazer negócio. Na minha visão, esses são os grandes vencedores.”

Sobre o Acelera Startup

O evento acontece nos dias 07 e 08 de maio, na sede da Fiesp, depois de selecionar 200 startups, projetos e/ou ideias cujos empreendedores participam de palestras, mentorias e avaliação individual com investidores. As dez mais bem avaliadas têm a oportunidade de se apresentar para uma banca formada por mais de 50 investidores, com o valor total de investimento disponível em torno de R$ 500 bilhões. Somando as três edições anteriores (2011, 2012 e 2013), o evento já gerou investimentos-anjo de mais de R$ 1 milhão.

>> Empreendedores devem buscar investidores que agreguem valor para o crescimento da startup, alerta especialista
>> Faltam projetos para o Brasil, diz fundador da Totvs no Acelera Startup
>> O case de sucesso da empresa de cosméticos Inoar