Diretor da Fiesp destaca que objetivo do evento é gerar negócios

Talita Camargo, Agência Indusnet Fiesp

Um novo modelo de fazer negócio para o dia a dia, inspirado nos Estados Unidos e na Europa, onde essas práticas são muito comuns. É assim que o diretor titular do Comitê de Jovens Empreendedores (CJE) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Sylvio Gomide, descreveu o Acelera Startup na abertura do evento na manhã desta quarta-feira (07/05), na sede da entidade.

“Isso não é uma palestra. É um evento de trabalho”, afirmou Gomide ao lembrar que o grande objetivo do Acelera é encontrar investidores para os projetos. “Networking é bom, mas buscamos investidores que coloquem ‘grana’ no projeto de vocês”, afirmou sobre a iniciativa que permite que empreendedores de startups (empresas iniciantes com propósito inovador) tenham a chance de se apresentar para uma banca formada por mais de 50 investidores.

Sylvio Gomide sobre o Acelera: “é o maior evento de investimento-anjo da América Latina”. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

 

O diretor do Comitê de Investimento e Inovação do CJE, Bruno Ghizoni, reforçou a mesma mensagem. “Estamos muito contentes com o resultado, mas feliz mesmo ficaremos quando vermos dinheiro no caixa de vocês.”

De acordo com Gomide, o Acelera “é o maior evento de investimento-anjo da América Latina”.  Segundo ele, esta quarta edição foi montada com base em diversas sugestões enviadas pelos participantes dos eventos anteriores. A principal é um espaço reservado para conversas com os investidores. “Antes, esses bate-papos eram feitos nas próprias mesas, mas muitas pessoas não se sentiam à vontade para essas conversas. Por isso, criamos espaços exclusivos e com mais privacidade”, explicou o diretor.

Gomide lembrou que a primeira edição contava com apenas 90 projetos e 12 investidores. Em 2014, o Acelera teve mais de mil projetos inscritos, dos quais 200 foram selecionados para participar.

Dos selecionados, há representantes de 17 estados: Acre, Bahia, Brasília, Espírito Santo, São Paulo, Goiás, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Minas Gerais, Pará e Distrito Federal. Do total de participantes, 76% são homens e 24%, mulheres. No quesito formação, 241 têm pós-graduação, 65 mestrado, 16 doutorado e o restante, ensino médio (249) e superior completo (448).

“Nas edições anteriores, os projetos vencedores, que já estiveram no lugar de vocês, receberam investimentos de R$ 700 mil, R$ 250 mil e R$ 150 mil”, lembrou Gomide ao afirmar que espera que “todos saiam daqui com muita grana, muitas empresas e muitos empregos gerados”.

“Networking é legal, mas quem paga a conta?”, questionou o titular do CJE.

Ao afirmar que a grande maioria não estará na final entre os dez selecionados, nesta quinta (08/05), Gomide ressaltou que isso não é desculpa para um mau desempenho. “A oportunidade não é só para finalistas. Todos vocês têm que ficar ligados, trocar cartão, marcar reuniões. Porque se a ideia for boa, as coisas acontecem. E resultado é fazer negócio. Na minha visão, esses são os grandes vencedores.”

Sobre o Acelera Startup

O evento acontece nos dias 07 e 08 de maio, na sede da Fiesp, depois de selecionar 200 startups, projetos e/ou ideias cujos empreendedores participam de palestras, mentorias e avaliação individual com investidores. As dez mais bem avaliadas têm a oportunidade de se apresentar para uma banca formada por mais de 50 investidores, com o valor total de investimento disponível em torno de R$ 500 bilhões. Somando as três edições anteriores (2011, 2012 e 2013), o evento já gerou investimentos-anjo de mais de R$ 1 milhão.

>> Empreendedores devem buscar investidores que agreguem valor para o crescimento da startup, alerta especialista
>> Faltam projetos para o Brasil, diz fundador da Totvs no Acelera Startup
>> O case de sucesso da empresa de cosméticos Inoar