Lançamento de feira de negócios da Amazônia reúne empresários em São Paulo

O vermelho e o azul dos blocos Garantido e Caprichoso deram cor e ritmo ao lançamento da quinta edição da

Feira Internacional da Amazônia (Fiam 2009)

, nesta quarta-feira (7), na sede da Fiesp, em São Paulo.

De acordo com a diretora da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), Flávia Grosso, a Fiam foi criada em 2002, com o objetivo de atrair investimentos e apresentar o modelo de desenvolvimento sustentável do polo industrial da capital amazonense. Hoje, a feira é vitrine econômica da região, onde as cerca de 600 indústrias instaladas foram responsáveis por um faturamento de R$ 30 bilhões no passado.

Flávia afirma que o polo “trouxe bem-estar e desenvolvimento intelectual para a região”, com a criação de universidades e institutos de pesquisa. “As indústrias geram mais de 100 mil empregos diretos e outro meio milhão indireto. Precisávamos mostrar tudo isso”, afirmou.

Na avaliação do presidente da Fiesp, Paulo Skaf, o maior mérito da Zona Franca de Manaus foi garantir a preservação da Floresta Amazônica. “É importante lembrar que o estado do Amazonas não tem desmatamento porque tem uma opção econômica. Na região amazônica vivem 25 milhões de brasileiros, e se não criarmos alternativas para essas pessoas, dificilmente conseguiremos preservar a floresta”, indicou.


Logística



Pensada como área econômica complementar a outras partes do País, a Zona Franca tem na distância dos principais centros fornecedores de insumos (somente o Sudeste respondeu por R$ 7,9 bilhões, em 2008) e na carência de infraestrutura os maiores desafios.

Segundo o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Antônio Carlos da Silva, a logística é o principal gargalo para as empresas amazonenses. “Os insumos para nossas fábricas transitam entre 20 e 22 dias”, ressaltou.

A Feira Internacional da Amazônia é promovida pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). Vai reunir 300 expositores entre 25 e 28 de novembro. Entre eles, empresas e instituições de ensino dos nove estados da região amazônica, além de representações diplomáticas de Argentina, Chile, Itália, Japão, Peru, Portugal e República Dominicana.

Haverá exposição e lançamento de produtos e serviços, pavilhão de produtos regionais, salão de negócios voltado ao desenvolvimento sustentável. E, ainda, jornada de seminários sobre temas estratégicos, encontros e rodadas de negócios e de turismo, visitas técnicas a empresas do Polo Industrial de Manaus.



Clique aqui



 para saber mais sobre a Fiam 2009.