BioBrasil e L+M reúnem lideranças e investidores para debater as oportunidades de negócios em saúde e biotecnologia

Agência Indusnet Fiesp

O Comitê BioBrasil da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) promoveu nesta quarta-feira (25/11), em parceria com a L+M – Gestão e Espaço em Tecnologias em Saúde, o debate “Saúde: o último espaço para bons negócios”, na sede da entidade.

O coordenador titular do BioBrasil, Ruy Baumer, abriu a reunião falando sobre a atuação do BioBrasil e sua importância para as entidades médicas. “Nós apoiamos e unimos as entidades das cadeias produtivas da saúde e biotecnologia. Uma das nossas prioridades é a internacionalização de produtos, processos e serviços de saúde e biotecnológicos produzidos no Brasil”, ressaltou.

“Existe um mercado muito além do eixo praia e pizza. O interior do Brasil também vai entrar no campo de visão dos grandes investidores”, disse Lauro Miquelin, sócio-fundador da L+M.

No encontro foi unânime o pensamento de que o modelo de gestão da saúde precisa se modificar, e a entrada de players importantes, inclusive estrangeiros, pode forçar o desenvolvimento do setor. Para Lauro, organizar a casa é essencial para alcançar o sucesso no jogo.

“Há muito a ser feito. Um hospital de 300 leitos que gasta R$ 60 milhões em medicamentos chega a ter 8% de desperdício. Isso pode ser reduzido apenas com a revisão dos processos e da gestão”, exemplificou.

O encontro, que apontou diversos caminhos para o crescimento desta cadeia, também contou com a participação do superintendente da Abimo, Paulo Fraccaro, e do Sócio-diretor da Magno Consultores Empresariais, Roberto Lima.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540251756

Debate “Saúde: o último espaço para bons negócios”, na Fiesp. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp