Apresentações do 5º Workshop Tecnológico – Equipamentos Especiais para a Indústria Naval e Offshore

Apresentações feitas durante o 5º Workshop Tecnológico  – Equipamentos Especiais para a Indústria Naval e Offshore realizado na Sede da FIESP em 05/12/13.

* apresentações disponíveis no link à direita “Todos Demais Arquivos”

Empresas palestrantes:

01 – Contromation

02 – Contromation

03 – Tecmar

04 – Termodin

05 – GE Marine

06 – Junqueira Compressores (Parte 1 e Parte 2)

07 – SKM

08 – Apema

09 – FINEP

10 – ONIP

 

 

 

 

Fiesp recebe comitiva empresarial da Finlândia

Dulce Moraes, Agência Indusnet Fiesp

Na manhã desta segunda-feira (9/11), uma delegação de empresários finlandeses do setor marítimo e de offshore (equipamentos para exploração e produção de petróleo em alto mar) esteve na Fiesp para conhecer as oportunidades de negócios com as indústrias brasileiras.

O encontro contou com a presença de Paavo Väyrynen, Ministro de Desenvolvimento e Comércio Exterior da Finlândia, Ilpo Manninen, Embaixador da Finlândia no Brasil e Jan Jarne, Cônsul-Geral Honorário.

O diretor do Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior da Fiesp, Roberto Giannetti, apresentou um panorama da economia brasileira dos últimos quarenta anos e ressaltou que o Brasil vive hoje um ótimo momento em sua economia. A despeito da crise financeira internacional, vários setores vêm obtendo bons resultados, o que leva a prever um crescimento de 5% acima da média para o próximo ano.

Segundo Giannetti, apesar dos grandes desafios que precisam ser enfrentados – como déficit em infraestrutura, alta carga tributária, difícil regulamentação trabalhista e necessidade de investir em educação – o Brasil é um bom país para se investir e com um amplo leque de oportunidades, inclusive nas áreas de combustível e energia. “Somos o maior exportador de etanol do mundo e líderes na produção de automóveis bicombustíveis, tendo sido desenvolvido aqui a tecnologia flex fuel”.

O Ministro Paavo Väyrynen comentou que a Finlândia acompanha com entusiasmo o avanço do Brasil no desenvolvimento do etanol e na eficiência tecnológica da indústria aeronáutica Embraer.

Sobre a delegação empresarial finlandesa, Väyrynen esclareceu que é composta pelas principais indústrias de equipamentos e projetos navais e de offshore, que representam a grande expertise do país na produção de navios, plafatormas e tanques petrolíferos, submarinos e equipamentos meteorológicos.

César Prata, presidente da Câmara Setorial de Equipamentos Navais de Offshore (Csen) e da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) apresentou um panorama da indústria naval brasileira, composta por 200 fábricas, e pontuou o que é e o que não é produzido no Brasil nessa área.

Entre outros dados, Prata acrescentou que há várias oportunidades de negócios e parcerias entre os dois países, relembrando a ausência de barreira tarifária para itens como peças de navios.