Programa Nagi P&G de inovação no setor de petróleo e gás é finalizado com sucesso

Amanda Viana, Agência Indusnet Fiesp

Para capacitar, apoiar e assessorar empresas na introdução ou no aprimoramento do sistema de gestão da inovação, a Federação e o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-SP) e a Universidade de São Paulo (USP), criaram o programa Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação na Cadeia de Petróleo e Gás (Nagi P&G), financiado pela Finep.

O programa, que foi encerrado em cerimônia na sede da Fiesp e do Ciesp nesta quarta-feira (14/10), teve duração de 14 meses, com 5 módulos, somando 116 horas entre capacitações coletivas e consultorias individuais. O processo começou com mais de 200 empresas, e 83 delas continuaram até o final do programa, nos 10 polos formados. Também houve a participação de 15 instituições apoiadoras, 20 consultores e bolsistas atuantes.

Além de capacitar e apoiar as empresas ao desenvolvimento da inovação tecnológica, o programa se insere no esforço do país para aumentar a competitividade das empresas brasileiras por meio de maior inovação, facilitando a aproximação de micro, pequenos e médios fornecedores das demandas da cadeia produtiva de petróleo e gás, visando ao aumento do conteúdo local, seja para produtos ou serviços.

O segmento de petróleo e gás tem demandado produtos e serviços com características e exigências mais severas, e o Nagi P&G pode auxiliar os empresários nessa missão, avalia Romeu Grandinetti, especialista em Projetos de Inovação Tecnológica do Ciesp. “O Nagi P&G coloca na gestão da empresa o assunto qualidade, faz com que as empresas aprendam a gestão de inovação, praticada no setor de petróleo e gás”, disse.

Grandinetti explicou ainda que a gestão de inovação é algo abrangente, que pode envolver atividades variadas. “A proposta do Nagi é dar um salto na gestão da empresa, potencializando-a para novas situações.”

De acordo com Oswaldo Kawakami, gerente geral da Unidade de Operações de Exploração e Produção da Bacia de Santos da Petrobras, a inovação precisa ser trabalhada constantemente, devido ao seu crescimento exponencial, e o país necessita de mais projetos que tragam e promovam a inovação, como o Nagi-PG. “Se as pequenas empresas conseguirem se capacitar nesse processo de inovação contínuo, provavelmente vão crescer muito.”

“Espero que essas empresas continuem tendo sucesso e que transfiram o conhecimento ao próximo, criando uma malha de empresas inovadoras e desenvolvendo ainda mais o país”, disse.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540089017

Evento de encerramento do programa Nagi P&G, parceria entre Ciesp, Fiesp, Senai-SP, USP e Finep. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp


Veja abaixo o conteúdo dos módulos do programa Nagi P&G:

Módulo 1 – Oportunidades e Exigências do Setor de Petróleo e Gás.
Módulo 2 – Gestão da Inovação e Planejamento Estratégico.
Módulo 3 – Parceiros para a Inovação, Linhas de Financiamento e Incentivos à Inovação.
Módulo 4 – Ferramentas e Serviços disponíveis para as indústrias de P&G (Senai-SP).
Módulo 5 – Construção de Propostas de Planos de Gestão e/ou Projetos de Inovação.

Clique aqui para assistir aos depoimentos de empresas participantes do programa.  

Programa de treinamento da cadeia do petróleo realiza 5o módulo de capacitação

Agência Indusnet Fiesp,

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540089017

Empresários durante treinamento do Nagi PG, na sede da Fiesp. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp


O programa Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação na Cadeia de Petróleo e Gás (Nagi PG) realizou nesta quarta-feira (04/02) o quinto módulo de treinamento com empresários do setor. A iniciativa é uma parceria da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-SP) e da Universidade de São Paulo (USP). O objetivo do programa é estimular a criação de centros de inovação tecnológica para o segmento em todo o estado de São Paulo.

Durante o encontro desta quarta-feira, palestrantes convidados para o Nagi PG apresentaram as principais linhas de financiamento voltadas à inovação. Mauro Miranda, gerente de Negócios e Operações da Desenvolve SP, agência de fomento paulista ao investimento ligada ao Governo de São Paulo, apresentou o Fundo Inovação Paulista e as linhas de financiamento, entre elas a BNDES MPME Inovadora, voltadas a micro e pequena empresa.

Também esteve presente o coordenador de Inovação da Fundação da Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), Lúcio Angnes. Ele fez esclarecimentos sobre o Programa Fapesp Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE), dedicado à execução de pesquisa científica e tecnológica em pequenas empresas sediadas no estado de São Paulo.

A Financiadora de Projetos (Finep), associada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), também esteve presente. E o analista Renato Cislaghi apresentou as linhas de financiamento da instituição voltadas para micro, pequena e média empresa, entre elas o  Inovacred, operado no estado de São Paulo pela Agência Desenvolve SP.

Petróleo e Gás: Fiesp e Ciesp abrem programa de capacitação em inovação

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

Começaram nesta sexta-feira (07/11) as atividades de mais uma turma do Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação na Cadeia de Petróleo e Gás (Nagi PG), fruto de uma parceria entre a Federação e o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-SP) e Universidade de São Paulo (USP).

A primeira atividade do curso, que contou com a presença do professor doutor Moacir Miranda, coordenador de Projetos do Núcleo de Política e Gestão Tecnológica (PGT) da Universidade de São Paulo (USP), reuniu representantes de empresas que fornecem produtos e serviços para a Petrobras.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540089017

Moacir Miranda, coordenador de Projetos do Núcleo de Política e Gestão Tecnológica (PGT) da Universidade de São Paulo (USP) durante o curso. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

O Nagi-PG busca capacitar e dar apoio ao incremento da inovação tecnológica nas empresas participantes, facilitando a aproximação de micro, pequenos e médios fornecedores às demandas da cadeia produtiva de Petróleo e Gás, com vistas ao aumento do conteúdo local.

Para um dos participantes do curso, o engenheiro Leonardo Brandi, supervisor de engenharia da Asco Numatics, é bem prática a abordagem da capacitação realizada na Fiesp. “É um curso bastante focado, direcionado”, analisa.

Segundo Brandi, o curso irá agregar conhecimento e experiência não somente à empresa, mas também para a Petrobras, empresa para a qual a Asca Numatics presta serviços. “A inovação já é uma tendência na empresa. E o curso vem somar informações para nos ajudar a ganhar ainda mais velocidade nas mudanças que são necessárias”, disse.

Visão parecida tem Claudia Bosqueiro, da área comercial da Maxiflow, empresa do setor de válvulas industriais. Ela elogiou a praticidade das exposições e dinâmicas apresentadas no Nagi PG.

Apesar de a Maxiflow ser relativamente nova no mercado, a inovação já é um tema importante, segundo Claudia. “A empresa está disponível para se adequar cada vez mais às necessidades do mercado e ao atendimento dos clientes”, afirmou.

Para o Paulo Claro Cunha Mello, diretor da Hidropig, que fornece tubulação para a Petrobras e outras empresas, o curso pode dar mais oportunidades de atuação em Petróleo e Gás. “Com a capacitação, esperamos que nós tenhamos mais e melhores chances de competir no mercado.”

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540089017

Egidio Zardo Junior, analista do Departamento de Competitividade e Tecnologia da Fiesp, explica como é a metodologia do programa Nagi PG. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp


Em Santos, Fiesp e Ciesp lançam programa de gestão da inovação para Petróleo & Gás

Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp, de Santos (SP)

Depois de passar por nove regiões do estado, o programa do Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação na cadeia produtiva de Petróleo e Gás (Nagi P&G) chega à Baixada Santista.

Desta vez, empresas de pequeno e médio portes que já atuam como fornecedoras da Petrobras são o público-alvo da iniciativa, resultado de uma parceria entre a Federação e o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) e a Universidade de São Paulo (USP).

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540089017

Reunião do lançamento da décima etapa do Nagi-P&G. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp


O evento de lançamento dessa etapa aconteceu na manhã desta sexta-feira (17/10), no auditório da Unidade de Operações da Petrobras na Bacia de Santos (UO-BS), com presença de aproximadamente 40 representantes de empresas interessadas. A próxima turma começa no dia 07 de novembro, na sede da Fiesp e do Ciesp. Interessados podem fazer suas adesões até essa data (informações pelo e-mail nagipg@fiesp.com .)

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540089017

Kalenin Branco, do Competro/Fiesp: o resultado do Nagi-P&G é a inserção de uma mentalidade inovadora dentro das empresas. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

De acordo com Kalenin Branco, integrante do Comitê da Cadeia Produtiva de Petróleo & Gás (Competro) da Fiesp, a área de P&G apresenta constante demanda por tecnologia, mas nem sempre as empresas se preparam de forma adequada para a gestão da inovação. “A ideia é que vocês se motivem a participar desse processo e abracem a gestão inovadora”, incentivou Branco. “O resultado é a inserção de uma mentalidade inovadora dentro das empresas.”

Na sequência do evento, o diretor da unidade do Senai-SP em Santos, Getúlio Rocha Junior, falou sobre os investimentos da instituição em uma nova escola, com atenção especial ao mercado de P&G. “Esperamos que seja um centro de excelência não só em nível nacional, mas em nível mundial”, afirmou Rocha Junior, colocando o Senai-SP à disposição de indústrias interessadas em serviços tecnológicos e formação de mão de obra especializada.

Representando o Departamento de Competitividade e Tecnologia (Decomtec) da Fiesp, Egídio Zardo Junior explicou que, ao participar do programa, os principais benefícios das empresas são a possibilidade de avaliar o estágio de maturidade em inovação e, ainda, receber propostas de ações e de metas para aprimorar-se. A prospecção de novas oportunidades é outra vantagem possível.

“Desde 2012 o Nagi P&G mobilizou mais de 400 empresas em nove regiões. Tivemos 110 adesões e nossa meta final é de 80 empresas capacitadas”, enumerou Zardo Junior.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540089017

Moacir de Miranda Oliveira Junior, da USP: inovação é um encontro virtuoso entre ideias e necessidades do mercado. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

O programa dura sete meses entre capacitações coletivas, autodiagnósticos e consultorias individuais. Entre os módulos há um dedicado a linhas de financiamento e incentivos à inovação, facilitando o contato com agências de fomento. A última etapa, segundo ele, é uma assessoria que culmina com a elaboração de planos de gestão e inovação. O processo conta com o acompanhamento de um consultor.

Em sua apresentação, o professor doutor Moacir de Miranda Oliveira Junior, do Núcleo de Política e Gestão Tecnológica da USP (PGT/USP), explicou que inovação é um “encontro virtuoso entre ideias e necessidades do mercado” e que a gestão desse processo tem o papel de delinear diretrizes de atuação alinhadas com a estratégia corporativa, de modo a articular recursos humanos, financeiros, materiais e conhecimentos e competências de fontes internas e externas.

“No fundo, inovação é uma estratégia para a melhoria do resultado final”, resumiu.


Case de sucesso

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540089017

Antonio Luiz Schiliro: “Setor é muito dinâmico. As demandas são grandes e é preciso se preparar muito bem antes de pensar em crescimento”. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

Para mostrar um caso de sucesso foi convidado um participante do Nagi P&G, o empresário Antonio Luiz Schiliro, da AR – Ar Condicionado e Engenharia, que integra sistemas de tratamento de ar. “Dentro do Nagi tivemos a oportunidade de conhecer industriais e soluções”, ressaltou Schiliro, que falou das visitas técnicas propiciadas pelo programa – uma delas à Replan/Paulínia, por exemplo.

Outra oportunidade agarrada pelo empresário foi uma missão comercial organizada pela Fiesp e pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) para a Europa. “Tivemos a oportunidade de conhecer todas a estrutura do setor naval na Finlândia e Noruega e participamos de encontros B2B com indústrias locais. E foi na Noruega que descobrimos a força das pequenas e médias empresas na cadeia de óleo e gás.”

No momento, a empresa está desenvolvendo trabalhos para a nova refinaria do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), com obras em andamento no município de Itaboraí (RJ) e para empresas que atuam em Macaé (RJ) – cidade-base para a Bacia de Campos. “Também estamos em Três Lagoas (MG) para uma fábrica que vai produzir fertilizantes nitrogenados”, acrescentou.

De toda essa experiência ficou uma lição. “Aprendemos que o setor é muito dinâmico. As demandas são grandes e é preciso se preparar muito bem antes de pensar em crescimento”, testemunhou Schiliro.

Dicas

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540089017

Oswaldo Kawakami, gerente geral da UO/BS Petrobras: é fundamental que interessados em fornecer para a Petrobras atendam a requisitos técnicos envolvendo segurança, meio ambiente e saúde. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

O evento contou  ainda com a participação de Oswaldo Kawakami, gerente geral da UO/BS Petrobras.

Ele apresentou os investimentos previstos e em andamento para a Bacia de Santos até 2020.  “São cerca de 21 novas plataformas até 2020. Nove serão afretadas e 12, próprias da Petrobras. A gente calcula que teremos cerca de 60 contratos para cada plataforma. E 35.000 itens para cada uma delas. Imagine a quantidade de produtos que vamos precisar nos próximos seis anos”, sugeriu. “E a previsão é de que cada uma fique operando 20 anos.

Segundo ele, nos últimos dois anos a Petrobras contou com 1.056 fornecedores e 20.000 itens movimentados. “São mais de 300 recebimentos por mês.”

De acordo com Kawakami,  é fundamental que interessados em fornecer para a Petrobras atendam a requisitos técnicos envolvendo segurança, meio ambiente e saúde. Outro ponto a ser observado é manter cadastro atualizado junto à empresa. “É muito importante esse aspecto: a informação constante sobre a entrega. Outro é a alimentação dos aspectos fiscais e de entrega no Portal Petrobras. Se não faz essa alimentação, não temos como garantir o pagamento”, alertou.

O engenheiro e consultor Virgílio Calças Filho, ex-funcionário da Petrobras, também participou do evento. Ele apresentou os desafios para as empresas no pré-sal, em que as reservas, situadas em águas profundas, são mais difíceis de alcançar.

“Qualquer área da Petrobras que você vai trabalhar tem que levar em consideração muito fortemente esse aspecto de segurança, saúde e meio ambiente. Muitas vezes para ganhar meia hora em um serviço pode levar a um acidente que deixa o local um mês interditado. Segurança não é perda de tempo, segurança não é prejuízo. A Petrobras lida com produtos inflamáveis e é extremamente perigoso se não souber trabalhar com o produto.”

Ele destacou ainda que 80% de fornecedores de micro, pequenas e médias empresas. “Vocês têm chance de entrar nesse mercado.”

Palestras do evento de Lançamento do Programa NAGI PG – Núcleo Fornecedores Petrobras em Santos


Disponibilizamos as apresentações do evento de Lançamento do Programa NAGI PG – Núcleo Fornecedores Petrobras em Santos UO/BS, que aconteceu no dia 17 de outubro de 2014, em  Santos/SP


Para visualizar  as apresentações, acesse o menu ao lado

(todos demais arquivos/2014).

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540089017




Objetivo do Evento:

Apresentar aos empresários de micro, pequenas e médias indústrias as oportunidades que o setor de Petróleo e Gás oferece e apresentado o Programa NAGI PG – Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação na Cadeia de P&G , em que o empresário é capacitado a implementar em sua empresa a gestão da inovação e a preparar-se para atender as demandas e as exigências da cadeia produtiva do Petróleo e Gás.

No evento os empresários presentes também puderam assistir à apresentação de uma empresa participante do NAGI PG que identificou oportunidades e passou a prospectar o setor de petróleo e gás.

A Fiesp e o Ciesp também demonstram como estão apoiando as empresas a fazerem parte deste setor. Foi Assista o depoimento de empresários que já participam do Programa NAGI PG.


PROGRAMAÇÃO DO EVENTO

Das 8h30 às 12h00 – Auditório UO/BS Petrobras – Santos /SP

8h30 – Recepção e Welcome Coffee

09h00 – Abertura

Diretor da Petrobras UO/BS – Oswaldo Kawakami

Diretor FIESP/CIESP – Kalenin Branco

Diretor Senai SP/Santos – Getúlio Rocha Junior

Representante da USP/PGT- Moacir Miranda

09h15 – Palestra Plano de Investimentos Petrobras e Participação dos Fornecedores

Palestrante: Oswaldo Kawakami – Gerente Geral da UO/BS Petrobras

09h45 – Palestra Novas Oportunidades e Desafios no Fornecimento ao Setor de P&G

Palestrante: Consultor Virgílio Calças – Ex-Gerente da Refinaria da Petrobras de SJC

10h15 – Palestra Case de Sucesso – Depoimento Empresa do NAGI – Benefícios do Programa

Palestrante: Luiz Antônio Schiliró – Empresário Participante do Programa NAGI PG

10h45 – Apresentação do Programa NAGI PG

Palestrante: Egídio Zardo Junior – Representante da FIESP – Departamento de Competitividade e Tecnologia da FIESP

11h15 – Apresentação do Auto-Diagnóstico e Plano de Gestão da Inovação – PGI

Palestrante: Moacir Miranda – Coordenador de Projetos do PGT/USP – Núcleo de Política e Gestão Tecnológica

11h45 – Recolhimento do Termo de adesão ao NAGI PG e Próximos Passos

Perguntas dos empresários sobre o Programa NAGI PG e Termo de Adesão

12h00 – Encerramento

Setor de P&G:

Os investimentos estimados do setor até 2020 são da ordem de US$ 424 bilhões e tem potencial para gerar 3,5 milhões de empregos. A previsão é que o setor represente 20% do PIB brasileiro em até 10 anos.


Programa NAGI PG – Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação na Cadeia de Petróleo e Gás

Até o final de 2014, o Programa NAGI PG irá capacitar cerca de 200 pequenas e médias indústrias paulistas da cadeia de petróleo e gás a implementar a gestão da inovação e a elaborar planos e projetos de inovação.

O Programa NAGI PG está sendo executado em nove núcleos desde 2012 (São Paulo, Vale do Paraíba, Mogi das Cruzes, Sertãozinho, Ribeirão Preto, Campinas, Sorocaba, Piracicaba/Limeira e RMSP) e o décimo núcleo será lançado no evento em Santos dia 17/10, com a participação de empresas fornecedoras da OU/BS da Petrobras. A expectativa é que todas as empresas presentes ao evento adiram voluntariamente ao Programa. No evento será apresentado um caso de sucesso de uma média empresa que participa de outro núcleo do NAGI PG e que passou a fornecer para o setor de P&G a partir de sua participação. Também será apresentado o conteúdo e cronograma do programa e os benefícios às empresas que aderirem. A primeira capacitação já iniciará dia 29/10 na Sede da Fiesp em São Paulo.

O Programa é subsidiado e conta com o apoio financeiro da FINEP – Financiadora de Projetos e do MCTI – Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, que aportou cerca de R$ 2 milhões investidos em capacitações das empresas.

A metodologia de aplicação do projeto, com duração total aproximada de seis a sete meses (finalizando em abril-maio/2014), contempla as seguintes fases:

• Sensibilização das empresas;
• Capacitações coletivas em inovação;
• Aplicação de auto-diagnóstico da inovação;
• Entrevistas individuais nas empresas para validação do auto-diagnóstico e entrega de relatório de melhorias;
• Assessoria empresarial individual para elaboração e entrega do Plano de Gestão de Inovação – PGI, para cada empresa participante.

O objetivo final é que o programa NAGI PG contribua para o aumento da maturidade em inovação das empresas fornecedoras da Petrobras e para o aumento de sua competitividade, identificando e apoiando-as no desenvolvimento de projetos de inovação de seus produtos e serviços voltados à cadeia de P&G, assim como a melhoria na qualidade de fornecimento à Petrobras.



Participantes de iniciativa da Fiesp e do Ciesp visitam Parque Tecnológico da UFRJ

Agência Indusnet Fiesp

Na última sexta-feira (19/09), um grupo de empresários integrantes do programa Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação na Cadeia de Petróleo e Gás (Nagi-PG) – resultado de iniciativa da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp) – teve a oportunidade de realizar uma visita técnica ao Parque Tecnológico da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540089017

Participantes do Nagi-PG realizam visita técnica ao Parque Tecnológico da UFRJ. Foto: colaboração local


Na ocasião, os participantes assistiram às palestras sobre inovação, ministrada pela engenheira Ana Guerreiro, da empresa FMC Tecnology, e sobre a Gestão de Projetos realizada no Centro de Pesquisas da Petrobras, por Eduardo dos Santos, do Centro de Pesquisas e Desenvolvimento Leopoldo Américo Miguez de Mello (Cenpes).

Eles também tiveram a oportunidade de conhecer de perto as instalações do Laboratório de Tecnologia Oceânica (Lab Oceano) que faz parte do Programa de Engenharia Naval e Oceânica do Coppe/UFRJ.

O Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (CoppeE/UFRJ) possui mais de 2000 projetos já realizados em convênio com a Petrobras, e é referência internacional em pesquisa e desenvolvimento.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540089017

Lab Oceano foi uma das instalações visitadas no Parque Tecnológico da UFRJ. Foto: colaboração Local


Sobre o Nagi-PG

O programa Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação na Cadeia de Petróleo e Gás (Nagi-PG) é uma parceria entre a Federação e  o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) e Universidade de São Paulo (USP). A iniciativa vem capacitando indústrias paulistas em Gestão da Inovação.

Cronograma de Capacitações e Encontros do NAGI-PG

O NAGI PG – Núcleo de Apoio de Gestão à Inovação da Cadeia de P&G segue com suas atividades de capacitação e assessoria empresarial, incluindo visitas dos consultores de inovação às empresas.

O programa, uma parceria da Federação e do Centro das Indústrias de São Paulo (Fiesp e Ciesp) e da USP/PGT, já tem a sua agenda de capacitações e encontros definidos para o ano de 2014 e  2015.

 

Confira abaixo a Agenda de Capacitações e Encontros do Nagi-PG:

(atualizado em 12/03/15)


Núcleo Petrobras (Sede Fiesp) – Preliminar:

LANÇAMENTO:

Dia 17 de Outubro de 2014 – Evento de Lançamento em Santos/SP – Realizado.


CAPACITAÇÕES E ASSESORIA EMPRESARIAL (realizadas na Sede Fiesp):


• Módulo I: Planejamento e Gestão Estratégica, Gestão da Inovação + Auto-diagnóstico. 12 horas

Dias 07 e 12 de Novembro (Palestrante s: Profs. USP – Sala 1140 – 11º andar e Auditório 10º andar – 9h às 17h) – Realizado.


• Módulo II: Construção de Propostas de Planos de Gestão da Inovação/Projetos de Inovação. 16 horas

Dias 27 e 28 de Novembro (Palestrante: Consultora – Sala 1150, 1110 e 1140 – 11º andar – 9h às 17h) – Realizado.


• Módulo III: Metrologia, Normalização, Avaliação da Conformidade e Propriedade Industrial – Senai SP. 20 horas

Dias 10 e 17 de Dezembro (Palestrantes: Senai SP – Sala 1140 – 11º andar – 9h às 17h e Auditório 10º andar – 9h às 17h) – Realizado.


• Módulo IV: Parceiros para a Inovação; Linhas de Financiamento, Marcos Regulatórios e Incentivos à Inovação. 12 horas

Dias 21 de Janeiro e 25 de Fevereiro de 2015 (Palestrante: Agencia USP de Inovação – sala 1140 – 9h às 17h) – Realizado.


• Módulo V: Instituições Parceiras de Fomento à Inovação

Dia 4 de Janeiro de 2015 (Palestrantes: FINEP, FAPESP e DESENVOLVE SP) – Auditório 4o andar -13h às 17h) – Realizado.

• Encontro com Empresários: Entrega de Relatórios de Visitas (Validação do AD – Auto-diagnóstico) e apresentação do início da última fase do NAGI PG (Assessoria Empresarial: Consultoria para elaboração dos PGIs – Planos de Gestão da Inovação) – 8h  – Realizado.

Dia 11 de Fevereiro de 2015 (Palestrante: Consultor – Sala 1150 – 11º andar – 9h às 12h)  – Realizado.


CAPACITAÇÕES INDIVIDUAIS:


• Visita de validação do auto-diagnóstico + Questionário CRCC. 4horas (visita do consultor na empresa)

fevereiro/2015 – a ser agendado individualmente após preenchimento do Auto-diagnóstico.  – Realizado.


• Assessoria Empresarial: para a elaboração de Plano da Gestão da Inovação – PGI. 16 horas

Fevereiro a Abril 2015 – Encontros agendados, presenciais e via Skype. – Em andamento.


• Apresentação Prévia dos Planos de Gestão da Inovação (Validação)

Abril/2015 – Final do NAGI PG e entrega dos PGIs para cada empresa.

CONTATOS –  NAGI PG – Núcleo PETROBRAS

Fiesp/Ciesp São Paulo (Sede)

End.: Avenida Paulista, 1313 – 12º e 5º andar – São Paulo – SP

Fone: 11-3549-3203/ 3549-4520

E-mail: nagipg@fiesp.org.br


————————————————-


Endereços dos Núcleos


1. Núcleo SÃO PAULO/SANTOS  

Situação Atual: Realizando a Assessoria Empresarial

Fiesp/Ciesp São Paulo (Sede) Avenida Paulista, 1313 – 12º e 5º andar – São Paulo – SP  – veja localização Fone: 11-3549-3203 E-mail: nagipg@fiesp.org.br


2. Núcleo SERTÃOZINHO  

Situação Atual: Realizando a Assessoria Empresarial

Ciesp Sertãozinho Endereço: Av. João Olésio Marques, 3563 sala 318 – Sertãozinho – SP Fone: 16-3947-5522/3947-5544


3. Núcleo VALE DO PARAÍBA (São José dos Campos)

Situação Atual: Realizando a Assessoria Empresarial

Ciesp São José dos Campos Av. Tivoli, 563 -Vila Betânia – São José dos Campos – veja localização Fone: (12) 3921-7922


4. Núcleo RIBEIRÃO PRETO 

Situação Atual: Realizando a Assessoria Empresarial

Ciesp Ribeirão Preto Rua Bernardino de Campos 1001- Edifício Fortes Guimarães – veja localização Telefones: (16) 3632 – 9992 ou (16) 3632 – 999 e-mail: contato@ciespribeirao.com.br


5. Núcleo MOGI DAS CRUZES 

Situação Atual: Realizando a Assessoria Empresarial

Ciesp Alto Tietê Rua Cel. Santos Cardoso, 537 – Jardim Santista – Mogi das Cruzes/SP – veja localização Tel: (11) 4735-3447 e-mail: ciesp@ciespaltotiete.com.br


6. Núcleo CAMPINAS 

Situação Atual: Realizando a Assessoria Empresarial

Ciesp Campinas Endereço: Rua Padre Camargo Lacerda, 37 – Campinas – SP  veja localização Fone:  (19) 3743-2200 email: leline@ciescampinas.org.br


7. Núcleo PIRACICABA/LIMEIRA

Situação Atual: Realizando a Assessoria Empresarial

Ciesp Piracicaba

Rua Rangel Pestana, 315 CEP: 13400-380

Telefone: (19) 3434 7166Fax: (19) 3434 7594

Email: ciesp.piracicaba@terra.com.br


8. Núcleo SOROCABA

Situação Atual: Realizando a Assessoria Empresarial

Ciesp Sorocaba

Av. Engenheiro Carlos Reinaldo Mendes, 3260 – Sorocaba-SP

Tel: 15 4009.2900

ciesp@ciespsorocaba.com.br

 

9. Núcleo REGIÃO METROPLITANA DE SÃO PAULO

Situação Atual: Realizando a Assessoria Empresarial

Fiesp/Ciesp São Paulo (Sede) Avenida Paulista, 1313 – 12º e 5º andar – São Paulo – SP  – veja localização Fone: 11-3549-3203 E-mail: nagipg@fiesp.org.br


10. Núcleo PETROBRAS

Situação Atual: Mobilizando Empresas/Aguardando Capacitação

Fiesp/Ciesp São Paulo (Sede) Avenida Paulista, 1313 – 12º e 5º andar – São Paulo – SP  – veja localização Fone: 11-3549-3203 E-mail: nagipg@fiesp.org.br

 

Qualquer outra dúvida entre em contato com a Equipe Técnica do Nagi PG pelos telefones: 3549 3203 / 4520

Saiba mais: www.fiesp.com.br/nagipg/

Programa Nagi PG – Módulo III – Palestra e Material

PDF da Capacitação Módulo III do Programa NAGI PG


Programa NAGI PG

Em anexo encontram-se as apresentações realizadas na capacitação Módulo III do Programa NAGI PG .

Capacitação Módulo III – NAGI PG (16 horas – 2 encontros de 8h)

Tema: Metrologia, Normatização, Análise de Conformidade e Serviços disponíveis para as indústrias de P&G Palestrantes:

Dia 1 – Eduardo Ferreira Garcia – Especialista em Educação Profissional do Senai-SP

Dia 2 – Reginaldo Saldes Costa – agente de inovação do Senai-SP e

Angela Cristina A. Puhlmann – Assessora Técnica na Gerência de Inovação e de Tecnologia no SENAI/SP

Programa:

·  Normalização

.  Avaliação da Conformidade

.  Metrologia

.  Propriedade Intelectual

.  Estrutura das Escolas do Senai SP disponíveis para a indústria

.  Laboratórios de Ensaios disponíveis

.  Apoio a implementação da inovação (Edital)

Exercício Prático

• Trabalho em grupos .


Para visualizar os arquivos (3), acesse o menu ao lado direito (2014).

Empresários participam de Seminário sobre as Oportunidades de Negócios do Pré-Sal

Dulce Moraes, Agência Indusnet (com informações do Competro)

Na manhã desta quarta-feira (23/4), aconteceu, na sede da Fiesp, mais uma edição do “Seminário As Oportunidades do Pré-Sal: Como minha Indústria pode Participar deste Mercado”.

O diretor de P&D da indústria Planeta Azul, Marcelo Meirelles Freitas, explicou como a sua empresa foi reorientada, a partir dos conhecimentos adquiridos Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação na Cadeia de Petróleo e Gás Paulista (Nagi-PG) da Fiesp e Ciesp, para tornar-se uma fornecedora da cadeia produtiva do Petróleo e Gás.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540089017

Marcelo Meirelles Freitas, da empresa Planeta Azul, apresenta o seu case em Seminário na Fiesp. Foto: Helcio Nagamine/FIESP

O evento contou com a palestra do engenheiro Virgílio Calças Filho, ex-gerente de Engenharia da Petrobras que esclareceu que não apenas as empresas de grande porte podem participar desse mercado e que indústrias dos mais diversos setores podem se tornar fornecedora da Petrobras.

Virgílio apresentou, em sua palestra, como as micro, pequenas e médias empresas podem se inserir no setor de Petróleo e Gás (P&G) e se tornarem fornecedoras da cadeia.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540089017O coordenador de Conteudo Local e Relações com o Mercado Fornecedor da Petrobras, Rosewelter Balbino de Barros, explicou aos participantes como as micro e pequenas indústrias podem tornarem-se fornecedoras da petroleira estatal.


Gestão da Inovação 

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540089017

A especialista em Inovação, Claudia Pavani. Foto: Helcio Nagamine/FIESP

Um dos itens essenciais para capacitação das empresas neste mercado – a inovação – foi o tema da economista Claudia Pavani, mestre em Inovação Tecnológica e Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Claudia enfatizou aos empresários como a gestão da inovação e imprescindível para aproveitar as oportunidades do Pré-sal.

No final do evento, cinco empresas assinaram termo de adesão ao Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação na Cadeia de Petróleo e Gás Paulista  (Nagi-PG) da Fiesp e Ciesp.

As empresas participantes do Programa recebem uma capacitação completa para tornarem-se fornecedoras das principais empresas do segmento de Petróleo e Gás.

O programa tem inscrição permanente e está aberto para indústrias de todos os portes e setores. Os interessados devem entrar em contato com o Competro/Fiesp, através do e-mail: nagipg@fiesp.com ou pelo telefone: (11) 3549-4520.

Programa Nagi PG – Autodiagnóstico – Material de Apoio

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540089017


Programa NAGI PG

Segue para download a apresentação da capacitação para Preenchimento do Auto-Diagnóstico da Inovação do NAGI PG – Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação do Setor de Petróleo e Gás.

Auto-diagnóstico – Programa NAGI PG

Objetivo

A capacitação para preenchimento do Auto-Diagnóstico da Inovação orienta os empresários participantes a elaborarem o diagnóstico de inovação de suas empresas, identificando pontos fortes e oportunidades de melhoria, comparando o seu desempenho a de outras empresas do setor.

Programa:

·    Os Modelos de Diagnóstico de Inovação

·    O Diagnóstico de Inovação do NAGI PG

·    Como preencher o Auto–diagnóstico de Inovação do Programa NAGI PG

·    Agendamento das Visitas Técnicas às Empresas Participantes e os próximos passos do Programa NAGI PG


Palestrantes

• Representante da FIESP – Egídio Zardo Jr. – Analista de Projetos do DECOMTEC – Departamento de Competitividade e Tecnologia da FIESP.

Para visualizar o arquivo, acesse o menu ao lado direito.

Programa Nagi PG – Módulo I – Palestras e Materiais

Programa NAGI PG

Em anexo encontram-se as apresentações da capacitação Módulo I do Programa NAGI PG.

Módulo I – Gestão Estratégica e Gestão da Inovação

Programa:

Planejamento e Gestão Estratégica:

• Conceito de Estratégia

• Planejamento Estratégico

• Ambiente de Negócios

• Proposta de Valor

• Gestão da Inovação e Estratégia Tecnológica

• Trabalho em Grupo: Análise SWOT e Proposta de Valor da Inovação

Introdução à Gestão da Inovação:

• O que é gestão da inovação

• Modelos de Inovação

• Cadeia de Valor da Inovação

• Análise de Projetos de Investimento /Payback/VLP/TIR

• Fases do Processo de Inovação

Exercício Prático

• Trabalho em Grupo (Seleção das estratégias e projetos tecnológicos)

Palestrantes

• Professores Claudia Pavani e Moacir Miranda, especialistas em inovação pelo PGT/FEA/USP.


Para visualizar o arquivo, acesse o menu ao lado direito.

Programa Nagi PG – Módulo II – Palestra e Material

Apresentações da Capacitação Módulo II do Programa NAGI PG


Programa NAGI PG

Em anexo encontram-se as apresentações realizadas na capacitação Módulo II do Programa NAGI PG .

Programa:

• Modelo do Plano de Gestão da Inovação

– Estratégia

– Estrutura

– Processos

– Equipes

• Avaliação da empresa

• Como escrever um bom projeto de inovação?

Exercício Prático

• Trabalho em grupos sobre Plano de Inovação.

Palestrante

• Profa. Paula Salomao, Consultora de Inovação.

Aplicativo Inteligência de Mercado

• Apresentação e entrega do Aplicativo os empresários do NAGI PG.


Para visualizar o arquivo, acesse o menu ao lado direito (2 arquivos,  incluindo 1 no menu “2014”).

Participantes do Projeto Nagi-PG visitam Refinaria Replan, na cidade de Paulínia

Dulce Moraes, Agência Indusnet Fiesp

Nesta segunda-feira (22/04), empresários, participantes do curso do Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação na Cadeia de Petróleo e Gás (Nagi PG), tiveram a oportunidade de conhecer a maior refinaria de petróleo da Petrobras, a  Refinaria Replan, na cidade de Paulínia.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540089017

Participantes do curso do Programa Nagi-PG visita a Refinaria de Paulínia. Foto: Colaboração Ciesp Campinas


A Replan é uma das principais em refino de petróleo no Brasil, processando 80% de petróleo nacional. No estado de São Paulo ela é a primeira em produção, tendo gerado, no mês de fevereiro, 1.815.470 m³ de  refino (diesel, GLP, gasolina, nafta, querosene, coque e asfalto), segundo dados Secretaria de Energia do Estado de São paulo.

Representantes de 18 empresas associadas ao Ciesp, que participam do programa Nagi-PG, realizaram uma visita guiada pela planta da Refinaria e ainda tiveram a oportunidade de esclarecer dúvidas com os executivos da Petrobrás sobre os procedimentos necessários para cadastramento junto à estatal e como identificar oportunidades de projetos e negócios com a empresa.

O Nagi-PG é uma iniciativa da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), em parceria com a USP, para capacitar 400 pequenas e médias indústrias paulistas da cadeia de petróleo e gás, até 2014. Os cursos do NAGI-PG tem como objetivo fazer com que as empresas implantem a cultura da inovação e forneçam seus produtos e serviços para a cadeia de P&G e aumentem o conteúdo local.

Oportunidades na região

A cidade de Paulínia está localizada há poucos quilômetros de Campinas (cerca de 25km de distância). No mês de agosto, industrias da região terão oportunidade de estreitar ainda mais relações com a Refinaria, durante  o “Paulínia Petróleo e Gás”, evento promovido pelo Ciesp Campinas, que contemplará Rodada de Negócios e Seminário com diversas palestras ministradas por especialistas da área, uma oportunidade única para agregar conhecimento e estreitar relacionamentos com as empresas do setor.

Para mais informações, acesse: www.ciespcampinas.org.br

Diretores da Fiesp e do Ciesp recebem a comitiva da cidade de Lobito (Angola)

Amanda Viana, Agência Indusnet Fiesp 

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540089017

Amaro Segunda Ricardo, prefeito da cidade de Lobito, Angola, durante missão empresarial na sede da Fiesp/Ciesp. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

Diretores da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp) receberam, na tarde desta terça-feira (16/04), na sede das entidades, uma comitiva da cidade de Lobito (Angola) liderada pelo prefeito Amaro Segunda Ricardo.

A missão, comandada pelo secretário da Indústria de Paulínia, Jairo Júnior, foi o primeiro encontro com o objetivo de estreitar relações e identificar possíveis investimentos e acordos para novos negócios entre os dois países. Na ocasião, o prefeito apresentou as oportunidades de crescimento econômico de Lobito, cuja população é de 800 mil habitantes.

O diretor do Departamento de Competitividade e Tecnologia da Fiesp (Decomtec) e membro do Comitê de Petróleo e Gás Natural da Fiesp/Ciesp (Competro), Eduardo Berkovitz Ferreira, apresentou o Comitê, evidenciando as grandes oportunidades de negócios e investimentos que o setor de Petróleo e Gás tem proporcionado às empresas brasileiras.

Berkovitz afirmou ainda que pesquisas apontam que o setor (P&G) representará, até 2020, cerca de 20% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. Foram apresentados também, projetos das entidades que buscam fomentar o desenvolvimento industrial e comercial, como o NAGI-PG, as Rodadas de Negócios e as Missões Internacionais.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540089017

Comitiva da cidade de Lobito, Angola. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

“Lobito possui um porto de águas profundas e investimentos estão sendo feitos nessa área”, destacou o prefeito ao ressaltar que a cidade angolana tem características muito semelhantes a várias regiões do Brasil, como a baixada santista – por estar situada na faixa litorânea do país.

“Esta é uma casa [Fiesp/Ciesp] que representa a indústria do estado de São Paulo e a indústria brasileira, e que se preocupa com o desenvolvimento, e se importa com a vida do ser humano, com o bem-estar da população”, concluiu Júlio Diaz, diretor de Infraestrutura do Ciesp e da Divisão de Energia da Fiesp, e coordenador adjunto do Competro.


Supervalorização do real é uma das ameaças para a indústria brasileira de petróleo, afirma representante do Competro Fiesp

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp 

Representantes do setor do Petróleo e Gás participaram na sexta-feira (12/04) do seminário “Perspectivas, Oportunidades e Exigências de Petróleo e Gás”, na Universidade de São Paulo (USP).

O evento, realizado pela Federação e pelo Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), em parceria com a Agencia USP de Inovação e do Núcleo de Política e Gestão Tecnológica da USP (PGT/USP), faz parte do calendário de atividades do programa de capacitação do Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação na Cadeia de Petróleo e Gás Paulista (NAGI PG).

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540089017

Oportunidades e exigências do setor de petróleo e gás. Foto: Julia Moraes/Fiesp


Alberto Machado, diretor da Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), apontou algumas preocupações do setor, como uma engenharia naval defasada, competitividade baixa e matérias primas caríssimas. Entretanto, segundo ele, há também vantagens competitivas. “Nosso parque industrial está instalado, temos bom desenvolvimento tecnológico e capacitação gerencial”, afirmou.

Machado, que também membro do Comitê da Cadeia de Petróleo e Gás (Competro) da Fiesp, enfatizou que a maior ameaça para a indústria nacional do petróleo é a supervalorização do real.

O subsecretário de Petróleo e Gás da secretaria de Energia do Estado de São Paulo, Ubirajara Campos,  afirmou que sua pasta pretende criar e promover ações para aumentar a participação do Estado no setor, desenvolvendo capacidades de grupos fornecedores.

Ele destacou que a modernização do porto de Santos é fundamental para dar conta da produção. “O investimento total que faremos no estado é de 78 bilhões de dólares entre 2010 e 2025. Ou seja, um investimento de grande escala, por um longo período. Enfrentamos um problema, que é o gap entre a demanda e a oferta. Estamos trabalhando para fazer com que a oferta alcance a demanda. Nosso objetivo é fazer do Estado de São Paulo uma referência no setor de Petróleo e Gás”, disse Campos.

Importância do Programa NAGI PG

O professor da Faculdade de Economia e Administração (FEA) da USP, Moacir de Miranda Oliveira Junior, na abertura do evento, falou das expectativas em relação ao Programa NAGI PG, uma iniciativa da Fiesp, Ciesp e Universidade de São Paulo (USP).

“Temos muitos objetivos com o programa. Entre eles, pretendemos sensibilizar as empresas do setor do Petróleo e Gás para a importância da inovação como vantagem competitiva no setor. Capacitar as empresas a conhecer a inovação. E identificar e angariar fontes potenciais de financiamento e fomento para os projetos. No fim, queremos ajudar as empresas a dar um salto na inovação de seus processos. Inicialmente pretendemos auxiliar em torno de 200 a 400 empresas, no Estado de São Paulo”.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540089017

Eduardo Berkovitz, membro do Competro e diretor do Decomtec da Fiesp. Foto: Julia Moraes/Fiesp

Eduardo Berkovitz, membro do Competro e diretor do Departamento de Competitividade e Tecnologia (Decomtec) da Fiesp, frisou a importância da articulação entre os setores público e privado para aproveitar no tempo correto as oportunidades de investimentos anunciadas pelo setor.

“O Competro nasceu há um ano e quatro meses com a meta de maximizar as oportunidades da cadeia do Petróleo e Gás em São Paulo e no país. E o NAGI PG é um dos nossos projetos. Queremos formar facilitadores para conversar com as empresas da área, para interagir e desdobrar o projeto nas empresas”, assinalou o diretor da Fiesp.

“Este encontro é um momento importante de aprendizado e de troca de informação entre os vários atores ligados à indústria de Petróleo e Gás. É preciso promover a rápida articulação entre as instituições que defendem o setor, atraindo investimentos e infraestrutura adequada que assegure oportunidades para a indústria nacional no tempo certo”, acrescentou Berkovitz.

Palestras do Seminário Oportunidades e Exigências do Setor de Petróleo e Gás

Disponibilizamos aqui as apresentações das palestras proferidas durante o Seminário Oportunidades e Exigências do Setor de Petróleo e Gás , realizado no mês de abril de 2013.

Para visualizar ou salvar as palestras, acesse o menu ao lado.

Apresentação ANP – Catarina Scherer – Coordenadoria de Conteúdo Local
Apresentação BNDES – Ana Paula Bernardino – Gerente do GP / DESUL
Apresentação Schlumberger – Cesar Gama – Gerente de Manufatura e Novos fornecedores
Apresentação FINEP – William Respondovesk – Analista Depto de P&G
Apresentação Prominp – Gottfried Wolgien – Coordenador de Conteúdo Local – Gabinete Presidencia Petrobras
Apresentação ABIMAQ – Alberto Machado – Diretor Executivo P&G
Apresentação ABS – Fernando Bouças – Gerente de desenvolvimento de negócios
Arpesentação RBNA – Luis de Mattos – Diretor Tecnico
Apresentação CEPG – Ubirajara Sampaio de Campos – Subsecretário de P&G
Apresentação ONIP – Luis Mendonça – Superintendente

Programa Nagi PG – Módulo IV – Palestras e Materiais

Apresentações das palestras e materiais utilizados na capacitação do NAGI PG – Módulo IV:

Tema: Parceiros para a Inovação, Linhas de Financiamento e Incentivos à Inovação

Programa da Capacitação:

  • Financiamento e crescimento para a inovação
  • Crescimento de Empresas
  • Sócios e investidores privados
  • Incentivos fiscais
  • Instituições de fomento e programas públicos de apoio
  • Proteção da propriedade intelectual
  • Parcerias para P&D
  • Trabalho de Grupo e apresentações

Palestrante:

  • Agência USP de Inovação

Para visualizar ou salvar os documentos e palestras, acesse o menu ao lado, ou acesse os links abaixos:

Linhas de Financiamento e Programas voltados ao setor de P&G:


Ciesp e Fiesp realizam 2ª etapa do Módulo 1 do Nagi-PG, em São Paulo

Amanda Viana, Agência Indusnet Fiesp

A segunda etapa do Módulo 1 do Programa Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação na Cadeia de Petróleo e Gás (Nagi-PG) aconteceu na quarta-feira da semana passada (06/02), na sede da Federação e Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp/Ciesp).

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540089017

O Nagi-PG é uma parceria com a USP para capacitar, até 2014, 400 pequenas e médias indústrias paulistas da cadeia de petróleo e gás

O evento contou com a participação de Claudia Pavani, professora e pesquisadora do Núcleo de Política Gestão Tecnológica da Universidade de São Paulo (USP), que apresentou o tema “Introdução à Gestão da Inovação”.

Após São Paulo, o Nagi-PG vai atender empresas do interior do Estado. Nos dias 27 e 28 de fevereiro, o programa inicia a capacitação de empresas de Sertãozinho. Para as empresas inscritas no Vale do Paraíba, o atendimento tem início nos dias 7 e 8 de março.

O Nagi-PG é uma parceria com a USP para capacitar, até 2014, 400 pequenas e médias indústrias paulistas da cadeia de petróleo e gás. A iniciativa tem como objetivo fazer com que as empresas implantem a cultura da inovação, desenvolvam e forneçam seus produtos e serviços para a cadeia de P&G e aumentem o conteúdo local.

Tripé de ações

Em 2011, o presidente da Fiesp/Ciesp, Paulo Skaf, deu a partida para o inicio do programa que previa formar mil empresas inovadoras, com alto investimento em pesquisa. Com foco na competitividade, a Fiesp e o Ciesp foram buscar a expertise da Agência USP de Inovação e do próprio Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP).

Juntos, montaram um tripé de ações que nos próximos anos vão capacitar empresas em diversas regiões do Estado de São Paulo. E os resultados começam a aparecer.

O Programa de Extensão Tecnológica Fiesp/Ciesp/Senai-SP já iniciou atendimento a 240 empresas em Sorocaba, Campinas e ABCD.

Em outubro do ano passado, teve início o Curso de Gerenciamento e Execução de Projetos de Inovação Tecnológica, ministrado pela Agência USP de Inovação Tecnológica, que beneficia mais de 300 profissionais de diversos setores da indústria no Estado de São Paulo, por meio de ensino a distancia e encontros mensais.

O tripé se completa com o Programa Nagi-PG, que atenderá 400 empresas paulistas.

Inscrições no site www.fiesp.com.br/nagi  .

Entrar no mercado de Petróleo e Gás é foco de participantes do curso NAGI-PG

Dulce Moraes, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540089017

Cerca de 50 empresários participaram de palestras no primeiro módulo do NAGI-PG, realizado nesta 3ª feira (29/01) na Fiesp/Ciesp

A principal aspiração de alguns participantes do curso Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação na Cadeia de Petróleo e Gás é ampliar conhecimento sobre o que é necessário para entrar nesse mercado de alta exigência tecnológica.

É o caso de Marcelo Freitas, diretor de pesquisas e desenvolvimento da indústria Planeta Azul, fabricante de desengordurantes de uso industrial e produtos para tratamento de água.

Ele explica que sua empresa fornece produtos para indústrias siderúrgicas e mecânicas, mas que, há cerca de três anos, tenta, sem sucesso, entrar no mercado de petróleo e gás.

“Sei que é um mercado de difícil penetração, devido as suas inúmeras especificações técnicas e exigências. Mas minha intenção, no curso, é justamente aprender com os demais participantes todas essas etapas e exigências do setor de Petróleo e Gás”, disse.

O programa

Durante esta terça-feira (29/01), cerca de 50 empresários participaram de palestras e trocaram cartões no primeiro módulo do NAGI-PG – programa da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp/Ciesp) em parceria com a Universidade de São Paulo (USP) para treinar, até 2014, 400 empresas para atuam ou desejam atuar no setor. Os principais temas da agenda foram: gestão da inovação, planejamento e gestão estratégica.

De acordo com os organizadores, os objetivos são estimular práticas de inovação nas empresas e criar condições favoráveis para o fornecimento de equipamentos e serviços para a cadeia de petróleo e gás por meio da indústria nacional.

O programa NAGI-PG conta com o apoio financeiro da Financiadora de Projetos (Finep) e do  Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), de cerca de R$ 2 milhões.

Após São Paulo, vai atender a empresas cadastradas no Vale do Paraíba, nos dias 22 e 23 de fevereiro (Ciesp São José dos Campos). Ainda em fevereiro, o deve capacitar empresas inscritas em Sertãozinho.