Centro Cultural Fiesp oferece 12 espetáculos grátis em sua programação especial de Natal

Agência Indusnet Fiesp

Além de todo o leque habitual de exposições, oficinas e workshops em cartaz no Centro Cultural Fiesp no período de férias, o complexo prepara uma intensa programação com temática natalina para receber o público no último mês do ano. São 12 atrações gratuitas que entram em cartaz a partir desta quarta-feira (6 de dezembro). Maior plataforma de arte digital a céu aberto da América Latina, a Galeria de Arte Digital, localizada na fachada do prédio, também exibirá uma animação especial de Natal, partir de 11 de dezembro, das 20h às 6h.

 

TEATRO/DANÇA

 

Hotel dos Monstros – 6 de dezembro (quarta), 17h

Inspirado no filme infantil Hotel Transilvânia (2012), o enredo do musical produzido pelos alunos do Sesi Indaiatuba conta a história de um resort cinco estrelas feito exclusivamente para os monstros de todos os tipos. A trama gira em torno dos preparativos para o aniversário da filha do dono do resort, o conde Drácula, e a chegada de um humano que se apaixona por ela.

Musical | Infantojuvenil | 60 min. | Produção: CAT Antonio Ermírio de Moraes – Indaiatuba | Diretor de Centro de Atividades: André Luís Martins da Silva | Coordenador de Qualidade de Vida: Alexandre Demarchi Bellan | Orientadores: Alessandro P. Neves e Sheila M. P. Moraes | Direção Artística e Cênica: Kátia Müller e Karyn Nascimento | Equipe de Apoio: Professores CQV 20 | Confecção de fi gurinos: Zenaide Baroni e Rose Jaquetti | Cenografi a e adereços: Marcelo Rosa, Toni e alunos | Gravação: DJ Carlinhos – CR Som

 

Sesi Itu em… Que Monstro Te Mordeu? – 6 de dezembro (quarta), 14h

Baseada na série de TV infantil Que Monstro Te Mordeu? (TV Cultura), a adaptação discute temas como trabalho infantil, primeiro amor e adolescência. Ao longo da trama, os personagens já conhecidos das crianças, Lali e Dr. Z, vividos pelos alunos do Sesi Itu, conduzem uma crítica ao ideal de beleza e exaltam a importância da autenticidade no desenvolvimento das crianças. Tudo isso com direito a muita música e dança.

Dança/Jazz | Infantojuvenil | 60 min. | Produção: CAT Itu – Carlos Eduardo Moreira Ferreira | Diretor de Centro de Atividades: Alexandra Salomão Miamoto | Coordenador de Qualidade de Vida: Eloy Rizzatti | Orientadora: Keila de Campos | Direção Artística e Cênica: Luisa Andreazza | Equipe de Apoio: Professores CQV 23 | Confecção de figurinos: Maria Aparecida Giacomello Barea | Cenografia e adereços: Valdy Lopes | Gravação: Luisa Andreazza.

 

Encantos – 8 de dezembro (sexta), 20h

No início aprendendo por meio do toque, depois incluindo a graciosidade, as 18 bailarinas e bailarinos da Associação Ballet de Cegos Fernanda Bianchini são reconhecidas mundialmente por encantar as plateias dos países por onde já passaram, como Londres, Argentina, Alemanha, Estados Unidos e Polônia. O transbordar de imaginação é o elemento principal da desta apresentação

Adulto | 60 min. | Direção Geral: Fernanda Bianchinni Saad | Direção Artística: Cesar Albuquerque | Bailarinos: Anna Davis, Aldenice Moreira, Aldenir Moreira, Anderson Lara, Bruno Antunes, Carlos Eduardo, Cintia Sousa, Everton Caetano, Fabiana Croccia, Geyza Pereira, Giseles Dantas, Gisele Camillo, Guilherme Pivetti, Jessica Lacerda, Mariane Miura, Marina Alonso, Veronica Batista, Vinicius Longuinho / Produção: Elaine de Lutiis, Francisca Moreira, Eliana Ardito.

 

Do Outro Lado do Oceano – 10 de dezembro (domingo), 19h

Com direção de Elisa Band, a nova peça do grupo Ser em Cena é uma metáfora para a condição dos atores. Em cena, 65 portadores de afasia, um distúrbio de comunicação, que despertam reflexões sobre a necessidade de criar novas linguagens, quando as palavras se mostram insuficientes.  Na história, personagens de diferentes tempos se cruzam e se misturam, em meio a descobertas de constelações, criaturas marinhas raras, cartas náuticas, histórias de amor, um pássaro na escotilha e uma passagem pelo Trópico de Capricórnio.

Comédia poética-dramática | Adulto | 80 min. | Direção: Elisa Band | Co-Direção: Nichloas Wahba | Dramaturgia: Elisa Band e Nicholas Wahba | Iluminação: Celso Carramenha | Confecção de objetos de cena: Fabio Souza | Trilha Sonora: Elisa Band, Nicholas Wahba e Peri Pane | Participação especial: Luiz Bueno | Projeção e legendas: Gabriel Godoy | Produção executiva: Claudia Niemeyer e Cássia Navarro | Produção: Evelyn Eduardo | Consultoria de figurinos: Marina Reis | Fonoaudiologia: Fernanda Papaterra , Guilherme Zaramella e Ruth Bicudo | Psicologia: Liliana Wahba e Fátima Monteiro | Assistentes de palco: Bruno Niermeyer, Cayo Eduardo Barreto, Dandara Lima, Evelyn Eduardo | Comunicação: Michele Aied | Elenco: Cia Ser em Cena.

 

À Flor da Pele e Novos Ventos – 14 de dezembro (quinta), 20h

Referência no jazz e na dança contemporânea, o grupo paulistano Raça Cia de Dança traz ao palco do Teatro do Sesi-SP dois espetáculos dicotômicos de seu premiado repertório. O primeiro, À Flor da Pele (2016), tem coreografia do diretor artístico da companhia, Jhean Allex, e fala sobre as relações desgastadas dos indivíduos que estão sempre à flor da pele. Já a segunda dança, Novos Ventos (1999), é assinada por Roseli Rodrigues, fundadora da companhia, e tem um clima outonal, em que s bailarinos desenham suas performances em meio a nostalgia, ao romantismo, às folhas caídas, ao vento e à chuva.

Drama | 80 min. | Diretor Geral: Renan Rodrigues | Diretora Executiva: Cristina Morales | Diretor Artístico e coreógrafo: Jhean Allex | Diretor Técnico: Marcel Rodrigues | Produtor: Hamilton Feltrin | Assistente De Produção: Hygor Furquim | Elenco: Alessandra Helena, Alex Siqueira, Angélica Bueno, Gentil Neto, Isadora Miragaia, Jaqueline Vieira, João Vitor Palma, Juliana Olguim, Luiz Henrique Prestes, Maria Cristina Braga, Matheus de Oliveira, Natália Rodrigues, Nicole Molina, Rodrigo Cucorocio, Valfred Pereira Souza.

VIla Tarsila, montagem da programação de Natal do Centro Cultural Fiesp. Foto: Marcio Aguiar/Divulgação

 

Vila Tarsila – 16 de dezembro (sábado), 17h

Inspirada nas obras e na infância da artista Tarsila do Amaral, o espetáculo infantojuvenil da Cia Druw transporta a plateia ao mundo antropofágico da artista. Valorizando o aspecto lúdico, a coreografia se mescla com os elementos visuais extraídos de telas como A Cuca, Operários, Sol Poente, A Lua, Manacá, O Sapo, O Touro e São Paulo. Ambientada na década de 1920, o espetáculo reflete a visão de Tarsila como uma criança viajante e o quanto suas obras transitavam dentro de suas experiências.

Infantojuvenil | 50 min. | Direção geral e artística: Miriam Druwe | Concepção: Cristiane Paoli Quito, Miriam Druwe | Cenário e fi gurino: Marco Lima | Desenho de luz – Marisa Bentivegna | Trilha sonora: Natália Mallo | Adaptação e operação de luz: Marcel Gilber | Elenco: Adriana Guidotte, Anderson Gouveia, Elizandro Carneiro, Létícia Rossi, Manuela Fadul, Orlando Dantas, Miriam Druwe.

 

MÚSICA

 

Voz Ativa Madrigal – 7 de dezembro (quinta), 20h

O concerto Cantos do Mundo, do coral Voz Ativa Madrigal, explora o universo das músicas sacras, natalinas e do gênero Negro Spiritual – música que surgiu com os escravos norteamericanos, fruto da mistura entre as canções de trabalho e as batidas típicas africanas). Composições nacionais, como Canto dos Sinos, e internacionais, como Down by the Riverside, ganham destaque sob a batuta da maestrina Regiane Martinez.

Além da época natalina, o conjunto celebra a Virada Inclusiva, que é realizada em dezembro, dando visibilidade ao trabalho do cantor cego que integrará a formação do grupo no concerto.

Erudito | 60 min. | Voz: Denize Meire, Tamara Caetano, Rita Tomé, Regina Rocha, Aldilei Clemente, Gustavo Carvalho, Fernando Ribeiro e Fabio Carvalho | Piano: Delphim Rezende Porto | Regência: Regiane Martinez.

 

Ópera Portátil – 9 de dezembro (sábado), 20h

O espetáculo Natal do Ópera Portátil traz a performance musical das óperas para dentro das peças tradicionais.Com uma interpretação que aposta na comicidade, o conjunto formado em 2005 faz releituras de canções natalinas que caíram no gosto popular, como Noite de Paz e Tocam os Sinos.

Erudito | 60 min. | Soprano: Edna De Oliveira | Mezzo-soprano: Eleni Arruda | Tenor: Alexandre Bialecki | Baixo: Paulo Menegon | Direção musical e piano: Wesley Lacerda | Direção de cena: Pablo Moreira.

 

Yamandu Costa – 13 de dezembro (quarta), 20h

Considerado referência mundial no violão de sete cordas, o instrumentista e compositor Yamandu Costa apresenta composições autorais já conhecidas do público, como El Negro Del Blanco (2004) e Choro Loco (2008). Sucesso internacional, Yamandu já dividiu o palco com orquestras renomadas, como a Orquestra Filarmônica de Calgary e com consagrados regentes, entre eles Kristjan Jarvi e Roberto Minkzuc.

Erudito | 60 min. | Direção e roteiro: Yamandu Costa.

 

Eder Giaretta e Josani Pimenta – 15 de dezembro (sexta), 20h

No concerto Natal de Todos Nós, o pianista Eder Giaretta e a mezzosoprano Josani Pimenta apresentam um repertório de músicas natalinas, eruditas e tradicionais, que convidam o público a viajar por diferentes tempos, mundos e línguas. Entre os destaques do repertório estão The First Noel, Cantiga de Nossa Senhora e Cancioncilla de Navidad.

Erudito | 60 min. | Voz: Josani Pimenta | Piano: Eder Giaretta | Flauta: Anselmo Pereira | Primeiro Violino: Eduardo Augusto | Segundo violino: Fernando Henrique Andrade | Viola: Janaina Almeida | Violoncelo: Tiago Almeida.

 

Núcleo de Música do Sesi-SP – 17 de dezembro (domingo), 12h (Indaiatuba) e 14h30 (Bauru)

Em duas apresentações, os alunos do curso de iniciação instrumental do Núcleo de Música das cidades de Indaiatuba e Bauru trazem um repertório natalino para celebrar o fim de um ano de aprendizado musical. Com uma composição coletiva, no formato de uma camerata de cordas (viola, violino, violoncelo e contrabaixo), o grupo de 40 alunos, de 7 a 90 anos, ganham a chance de fazer sua primeira grande apresentação longe de casa.

Erudito | 60 min.

 

Coral USP – 17 de dezembro (domingo), 20h

Figura carimbada da cena vocal paulistana, o Coral USP apresenta arranjos natalinos sob a regência da maestrina Marcia Hentschel. Composições como Jingle Bell Rock e O Pinheirinho de Natal não ficarão de fora do repertório. Fundado em 1967, o grupo já se apresentou nas principais salas de concerto do Estado, como a Sala São Paulo, o Auditório do MASP e o Theatro São Pedro.

Erudito | 60 min. | Sopranos: Ana Maria Figueiredo, Raquel Neves, Cecilia Busato | Contraltos: Josefi na Capitani, Marcia Hentschel (Regente e Diretora Artística do CORAL USP) | Tenores: Munir Sabag, Ânderson Vieira, Marcelo Recski | Baixos: Claudio Rodrigues, Espártaco De Paola.

Série de Natal Sesi-SP 2017

Local: Centro Cultural Fiesp. Teatro do Sesi-SP (Avenida Paulista, 1313 – em frente à estação Trianon-Masp do Metrô)

Capacidade: 456 lugares

Entrada gratuita para toda programação em cartaz.

Agendamentos de grupos e escolares: 3146-7439

Informações e reservas antecipadas de ingressos: www.centroculturalfiesp.com.br

Programação musical gratuita do projeto Fiesp na Paulista Aberta começa neste domingo

Agência Indusnet Fiesp

A Avenida Paulista terá mais uma opção de lazer a partir deste domingo (29/11), com a estreia do projeto Fiesp na Paulista Aberta, promovido pela Fiesp e pelo Sesi-SP. Na calçada do prédio da Fiesp haverá show gratuito da Orquestra Filarmônica Senai-SP, que começa às 14 horas. Este é o primeiro de muitos domingos musicais, com apresentações variadas.

A programação é gratuita, como a de todas as atividades do Centro Cultural Fiesp-Ruth Cardoso.

Fiesp-Sesi Domingo na Paulista

 

Para mais informações sobre os eventos do ciclo Domingo na Paulista

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA

 

Serviço:
Fiesp na Paulista Aberta com Orquestra Filarmônica Senai-SP
Local: calçada do prédio da Fiesp (avenida Paulista, 1313 – em frente à estação Trianon-Masp do Metrô).
Data: 29 de novembro
Horário: 14h
Classificação: livre
Gratuito – Mais informações no site www.fiesp.com.br/domingonapaulista

Festival Sesi Música 2015: aberta a temporada de caça aos talentos da indústria

Isabela Barros

Foi a caminho do trabalho, esperando passar o ônibus lotado, que veio a inspiração. Ao chegar em casa, violão em punho, o técnico em refrigeração Anderson Aranda Araújo, de 32 anos, começou a compor Trabalhador, canção que lhe deu o primeiro lugar na categoria música inédita – composição no Festival Sesi Música 2014, organizado pelo Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP). Aos que, como ele, se animarem a participar do evento em 2015, Araújo recomenda a experiência. “A semana do festival foi a melhor do ano passado para mim”, conta.

Assim, para revelar novos talentos entre os trabalhadores da indústria, já estão abertas e seguem até 31de julho as inscrições para o Festival Sesi Música 2015. Em sua sexta edição, a iniciativa será realizada entre 28 e 31 de outubro no Sesi de São José dos Campos, no interior paulista, premiando três finalistas de duas categorias. São elas: música inédita – composição e música não inédita – interpretação (músicas já gravadas, editadas e comercializadas). Nos dois casos, serão aceitas músicas de compositores brasileiros, de qualquer época ou estilo, com letra exclusivamente em português.

“Antes da apresentação, veio aquele nervosismo”, conta Araújo. “Mas, no palco, tudo virou alegria”. Para ele, o primeiro lugar não foi a única lembrança boa que ficou daquele dia. “Até hoje temos contatos com pessoas que também participaram do festival, criamos um grupo de WhatsApp para conversar”.

Esse envolvimento com a iniciativa e com os demais participantes também é destacado pela curadora e organizadora do festival, Kelly Xavier. Segundo ela, antes da apresentação final os seis selecionados de cada categoria participam de atividades como bate papos com artistas, palestras, shows e workshops, o que ajuda nesse processo de integração. “O valor maior não é a concorrência, mas a troca, o contato com os demais trabalhadores”, diz Kelly.

Para se ter uma ideia, esse ano estão previstas uma conversa com o músico Edgard Scandurra, do Ira, e uma aula com os integrantes do grupo argentino Cabaret Vocal.

Em edições anteriores, já participaram artistas como Chico César, Marcelo Jeneci e Jairzinho. “Todos elogiaram o festival e a autoestima dos trabalhadores da indústria”, afirma Kelly.

Uma autoestima que se reflete no trabalho depois. “Muitos voltam para as suas empresas e trabalham com mais produtividade, se sentem valorizados”, diz ela. “Mais do que revelar talentos, o festival é uma oportunidade de investir em cultura e no desenvolvimento pessoal dos nossos profissionais”.

O assistente de estoque Jorge Jr. é um exemplo dessa tendência. De tão animado com a vitória na categoria interpretação em 2014, ele já decidiu que vai se inscrever de novo em 2015. Vencedor cantando Final Feliz, de Jorge Vercilo, na edição anterior, ele agora pretende interpretar uma canção gospel se for selecionado. “Sempre tive uma ligação com a música e participar do prêmio foi especial para mim”, diz.

Como participar

O festival será dividido em duas fases. Na primeira, um júri especializado selecionará o material enviado no ato da inscrição. Já na etapa seguinte, os seis selecionados de cada categoria se apresentarão ao vivo, no dia 31 de outubro.

Para participar, basta ser trabalhador da indústria no estado de São Paulo. E acessar o site www.sesisp.org.br/cultura para baixar o regulamento e os formulários relacionados. Todo o material deve ser encaminhado pelos Correios até 31 de julho.

Os três primeiros colocados de cada categoria ganham, respectivamente, R$ 8 mil, R$ 5 mil e R$ 3 mil.

Serviço

Festival SESI Música 2015 – Edição São Paulo

Período: de 28 a 31 de outubro de 2015

Local: SESI São José dos Campos. Avenida Cidade Jardim, 4.389, Bosque dos Eucaliptos. São José dos Campos. SP.

Classificação indicativa: livre

Entrada gratuita

Mais informações: musica@sesisp.org.br

Site do evento: http://hotsite.fiesp.com.br/festival-sesi-musica/

Inscrições: de 15 de junho a 31 de julho – apenas via Correios, para o endereço: Festival Sesi Música 2015 – Edição São Paulo: SESI-SP – DEC – Setor de Música – Avenida Paulista, 1.313 – Andar Intermediário, CEP: 01311-923 – São Paulo (SP)

Jair Oliveira se apresenta nas unidades do Sesi-SP de Itapetininga e Rio Claro

Agência Indusnet Fiesp

Jair Oliveira leva a turnê em comemoração aos seus 30 anos de carreira para as unidades do Sesi-SP em duas cidades do interior paulista: Itapetininga, na sexta-feira (26/09), e Rio Claro, no sábado (27/09), ambos às 20h, com entrada gratuita.

O cantor, compositor, instrumentista e produtor musical apresenta sua trajetória artística que o consolidou entre os grandes nomes da nova Música Popular Brasileira.

O show mescla diferentes vertentes e experiências musicais ao longo da carreira de Jair Oliveira – do samba ao jazz, do soul ao funk setentista, do clássico à música popular brasileira. No repertório as canções Tiro OndaVocê por PertoMulata RainhaFalso Amor e algumas surpresas.

Lançado em fevereiro de 2014 em DVD e Blu-Ray pela Som Livre, o show remonta a gravação ao vivo realizada em São Paulo/SP e documentário sobre a trajetória artística do filho de Jair Rodrigues (1939-2014).

Serviço

Jair Oliveira 30 Anos

Locais:

Sesi Itapetininga – Av. Padre Antonio Brunetti, 1.360
Data e horário: 26/9, às 20h

Sesi Rio Claro – Av. M-29, 441
Data e horário: 27/09, às 20h

Duração: 60 min
Classificação indicativa: livre
Entrada gratuita

Música em cena: Sesi-SP oferece shows de música erudita, de graça, aos domingos

Agência Indusnet Fiesp

A proposta do projeto Música em Cena, promovido pelo Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), é oferecer música erudita de qualidade, gratuitamente, sempre aos domingos, ao meio-dia, no Centro Cultural Fiesp. Em setembro, a programação traz o Duo Impressões, que apresenta Sonata: sua história em quatro séculos, no dia 21/09, e a Orquestra de Câmara de São Paulo, no dia 28/09.

Com violino e piano, o Duo Impressões apresenta uma pequena viagem pelos quatro principais períodos da música erudita: barroco, clássico, romântico e moderno. No repertório, Johann Sebastian Bach, Sonata I para violino solo em sol menor, BMW 1001; Ludwig van Beethoven, Sonata nº 8 em sol maior para violino e piano, Op30; e Sergei Sergeievich Prokofiev, Sonata nº 2 em ré maior para violino e piano, Op 92.

A Orquestra de Câmara de São Paulo homenageia os 100 anos de César Guerra-Peixe (1914-1993), um dos mais representativos compositores da corrente nacionalista. Além de obras de Guerra-Peixe, a apresentação vai trazer também compositores contemporâneos que compartilharam das diferentes estéticas aplicadas pelo compositor fluminense.

As reservas para o Música em Cena podem ser feitas pelo site Meu Sesi.

Serviço

Música em cena
Dia 21/09, Duo Impressões
Dia 28/09, Orquestra de Câmara de São Paulo

Horário: 12h
Local: Centro Cultural Fiesp – Teatro do Sesi
Entrada gratuita 

 

A cada nota, uma emoção e um motivo de orgulho

Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp

Orgulhosos do trabalho que realizam nos palcos, levando música da melhor qualidade a públicos variados, os músicos da Orquestra Filarmônica Senai-SP, do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP), lembram momentos especiais de sua participação no projeto.

Assim, acompanhe abaixo um pouco do muito que eles já viveram entre um acorde e outro.

“Me sinto honrado de fazer parte de um corpo musical jovem tão rico e diversificado. Cada um de um canto de São Paulo, de um Senai diferente, com um estilo diferente. É justamente essa diversidade de talentos que me faz sentir orgulho de tocar na Orquestra.

Para citar um momento apenas, a apresentação feita para um público enorme (não me recordo quantas pessoas) na Sala São Paulo, na capital, foi uma das experiências mais marcantes que eu tive, não só no Senai, como também na vida. Tenho na Orquestra Filarmônica do Senai-SP a minha segunda família”.

Diego Ribeiro de Moraes, de 24 anos. Toca violino na orquestra desde os 16

“Uma apresentação especial foi quando tocamos no Anhembi, em São Paulo, na Olimpíada do Conhecimento, para 2.500 pessoas.  Num determinado momento, o público começou aplaudir com muito entusiasmo, foi uma sensação inesquecível”.

Sérgio Henrique Corrêa Cardoso, de 31 anos. Toca percussão na orquestra há cinco anos

“Antes de começar um ensaio, eu e mais um amigo do violoncelo, Leonardo Salles, estávamos tocando umas músicas populares. Nisso, o Maestro chegou e ficou observando. Depois, ele comentou que eu estava tocando muito bem, elogiou a minha postura, a afinação, o timbre, me incentivando a procurar aulas particulares de violino. Isso me deixou muito contente, afinal, cheguei à orquestra sem nenhum curso ou aula de música, nunca tive condições de pagar estudos particulares. Para mim, todos os concertos são especiais! Minha alegria é ensaiar e esperar a próxima apresentação.”

Pedro Godoy, de 18 anos. Toca violino e tem dois anos de orquestra

“Vi a orquestra evoluindo e cresci muito na questão musical e social desde que entrei no projeto, sempre tendo o incentivo do maestro e dos colegas instrumentistas.

A apresentação que mais me emocionou até hoje foi aquela feita no velório de um flautista da orquestra. Não me emocionei apenas por ele ser um amigo, mas por ver como o maestro e o grupo não mediram esforços para dar esse último adeus a ele, realizando o pedido da família. Nesse dia, toquei de um jeito diferente:  a cada trecho uma lágrima escorria no meu rosto. Foi um momento inesquecível”.

Aline Silva Gonçalves, de 20 anos. Toca violino e está na orquestra há seis anos

“A música esteve presente na minha vida desde a infância. Aos seis anos de idade, comecei a estudar para tocar violino. A ideia de ingressar em uma orquestra jovem, integrada ao Senai e que fornecesse a oportunidade de aprofundar-me ainda mais no estudo musical acompanhando, também, o meu estudo técnico profissional, alegrou-me imensamente.

Para mim, tocar em um grupo tão grande requer valores bastante complexos, tais como o trabalho em equipe, o respeito e a confiança no próximo, entre outros. Formei-me no curso de Mecânica Automobilística em dezembro de 2010, na Escola Senai Mariano Ferraz, e sou, até hoje, componente da Orquestra Filarmônica Senai-SP”.

Murillo Amorim costa, de 20 anos, violinista na filarmônica desde 2010

“Foi uma experiência especial tocar na Olimpíada do Conhecimento, no Anhembi. Ao terminar um solo, o reconhecimento da plateia veio com uma calorosa salva de palmas.  Me senti realizado como músico. Em outra ocasião, quando a minha família foi me ver tocar pela primeira vez, sem saber que era em uma orquestra com mais de 50 membros, recebi muitos elogios”.

Rodrigo Peixoto Guimarães, de 26 anos, toca sax tenor e ingressou no grupo em 2009

“Ainda me lembro do dia que o maestro Thomaz Ferreira Martins passou nas salas de aula, convocando os alunos com conhecimento em música para prestar um teste prático e teórico, possivelmente para participar do projeto da orquestra. Fiquei muito feliz com esta oportunidade, pois tocava na igreja e sempre tive vontade de participar da Banda do Senai, onde não havia vagas para violino. Fui aceito, mesmo sendo músico iniciante.

A orquestra foi um diferencial em minha vida, despertava e ainda desperta interesse das pessoas do meu círculo de amizades, sempre compartilhei as emoções e lições que tirava do projeto.

Atualmente moro nos Estados Unidos. E isso porque, novamente, o Senai teve participação na minha vida, me indicando para uma vaga de emprego aqui, no ramo de ferramentas de corte, onde estou participando de um treinamento que durará um ano. Depois, devo voltar para ajudar a implementar uma empresa no Brasil. Infelizmente, tive que sair da orquestra por um período, mas estou ansioso para voltar o mais breve possível.

Para que eu não ficasse sem tocar, o maestro Thomaz redigiu uma carta de apresentação contando sobre minha participação na iniciativa, o que facilitou a minha entrada na Tuscarawas Philharmonic Orchestra, com sede em New Philadelphia, Ohio e na Alliance Simphony Orchestra, com sede em Alliance, também em Ohio. Já participei de cinco concertos com estas orquestras, que também contribuíram muito para meu crescimento cultural e musical”.

Deyvid Raniere, de 26 anos, violinista. Ingressou na orquestra em 2006 

Os músicos da Orquestra Filarmônica Senai-SP com o maestro Thomaz Ferreira Martins: envolvimento e orgulho. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Os músicos da Orquestra Filarmônica Senai-SP com o maestro Thomaz Ferreira Martins: envolvimento e orgulho. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Orquestra Filarmônica Senai-SP: quando a música é o melhor presente

Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp

“Muito obrigado. Ver vocês foi o melhor presente que eu já recebi na vida”. O agradecimento, ouvido pelo maestro Thomaz Ferreira Martins, em março de 2014, veio de um gari. E logo após uma apresentação da Orquestra Filarmônica Senai-SP, iniciativa do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) por ele tocada. O concerto aconteceu numa empresa de coleta de lixo em Osasco, na Grande São Paulo, como parte das comemorações do dia dos coletores.

Além de emocioná-lo até hoje, aquelas palavras resumem o principal objetivo da orquestra. “A nossa função é levar a arte para perto das pessoas, aproximar algo que parece distante”, explica Martins. “Muita gente ainda tem medo de ir a um concerto por falta de roupa adequada ou por não saber qual a hora certa de aplaudir”.

Exatamente para quebrar barreiras, a Orquestra Filarmônica Senai-SP foi criada em 2006, desde sempre sob a orientação do maestro Martins, responsável pelo projeto pedagógico da iniciativa. Atualmente, 75 músicos formam o grupo, sendo estimulados com aulas de instrumento, música de câmara e teoria musical. São todos alunos ou ex-alunos do Senai-SP, com ensaios realizados na Escola Senai “Roberto Simonsen”, no Brás, na capital.

O maestro Martins e os integrantes da Orquestra Filarmônica Senai-SP: com aulas de instrumento, música de câmara e teoria musical. Foto: Everton Amaro/Fiesp

O maestro Martins e os integrantes da Orquestra Filarmônica Senai-SP: com aulas de instrumento, música de câmara e teoria musical. Foto: Everton Amaro/Fiesp

 

“Tivemos 200 interessados somente nessa escola quando abrimos as primeiras fichas de inscrição”, conta Martins. “Fiquei surpreso e ali quebrei qualquer ideia pré-concebida sobre o fato de trabalhar com música ao lado de profissionais da indústria, do chão da fábrica: o que vale é a sensibilidade de quem está ali tocando”.

De acordo com o maestro, a Filarmônica é uma das únicas no Brasil vinculadas a uma instituição de ensino que não seja um conservatório, escola de música ou projeto social. “Somos uma orquestra jovem, com repertório de peso. Não conheço outra entidade educacional que tenha um plano consolidado como o nosso”.

Fanfarra

O projeto que hoje encanta as plateias é fruto de toda uma tradição do Senai-SP na área musical. “Temos o registro de uma fanfarra na escola desde 1948”, conta Martins. “Depois, em 1990, essa fanfarra se transformou numa banda marcial, que existiu até a formação da orquestra”.

Beethoven na igreja

Ponto fundamental para entender o sucesso do grupo, o envolvimento dos músicos é destacado por Martins. “Até os amigos e as famílias se envolvem”, conta. “Esses jovens levam a música para a sua vida, falam de Beethoven na igreja, no bairro, colaboram para a formação de público”.

Martins: “Até os amigos e as famílias se envolvem”. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Martins: “Até os amigos e as famílias se envolvem”. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Prova desse vínculo, o maestro lembra, comovido, de uma apresentação feita no velório de um flautista do grupo, falecido aos 17 anos, em decorrência de uma hidrocefalia. “Ele foi sepultado com o uniforme da orquestra e, naquela hora difícil, seu pai ainda veio me agradecer por tudo o que nós tínhamos feito pelo filho”, diz. “A música era a felicidade dele e aquela família vai guardar a lembrança dele tocando conosco, feliz”. Uma recompensa que, segundo Martins, “vale o trabalho de uma vida”.

Quem quiser acompanhar a Filarmônica do Senai-SP deve ficar atento às apresentações do grupo, normalmente realizadas duas vezes por mês, nos teatros do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) no estado (veja abaixo as datas dos próximos concertos).

No repertório da temporada 2013 e 2014, compositores como Beethoven, Schubert, Strauss e Debussy, entre outros.

A quem interessar possa, jeans no vestuário e aplausos em cena aberta estão liberados. “Já fui a muitos concertos de jeans e camiseta quando era estudante”, conta Martins. “E acho que, se deu vontade, tem que mais é que aplaudir mesmo:  a arte deve estar ao alcance de todos”.

Serviço

Confira as próximas apresentações da Orquestra Filarmônica Senai-SP

13 de Setembro – Teatro do Sesi em Itapetininga

Horário: 18h

Endereço: Avenida Padre Antônio Brunetti, 1360

27 de Setembro – Teatro Sesi Amoreiras– Campinas

Horário: 18h

Endereço: Avenida das Amoreiras, 450, Parque Itália

11 de Outubro – Teatro do Sesi Indaiatuba

Horário: 18h

Endereço: Avenida Francisco de Paula Leite, 2701

01 de Novembro – Teatro Municipal de Mairiporã

Horário: 20h

Endereço: Avenida Tabelião Passarella, 850, Centro

Mais informações sobre a orquestra:

https://www.facebook.com/OrquestraSenai

Sesi-SP abre inscrições para o Festival Sesi-SP de Música no dia 11 de junho

Agência Indusnet Fiesp

No dia 11 de junho, o Sesi-SP abre inscrições para o Festival Sesi Música 2014 – Edição São Paulo, concurso direcionado aos trabalhadores da indústria. Interessados poderão se inscrever até 16 de agosto pelos Correios. A iniciativa, em sua quinta edição, contempla todos os gêneros da música brasileira.

O objetivo é valorizar e difundir talentos, além de reforçar o papel da indústria na formação cultural dos trabalhadores. O festival será realizado de 26 de outubro a 1º de novembro de 2014 no Sesi São José do Rio Preto – e premiará os três finalistas de cada categoria.

Os candidatos disputarão prêmios em duas categorias – música inédita: composição (letra e música) e música não inédita: interpretação (músicas já gravadas, editadas e comercializadas). Em ambas as categorias, somente serão aceitas músicas de compositores brasileiros, de qualquer época ou estilo, com letra e música exclusivamente em português.

O festival está dividido em três fases. Na preliminar, um júri especializado selecionará o material enviado no ato da inscrição. Os selecionados farão suas apresentações ao vivo na etapa semifinal, nos dias 30 e 31 de outubro. No dia 1º de novembro será realizada a final, no Teatro do Sesi São José do Rio Preto.

O pré-requisito para participar do festival é ser trabalhador da indústria no Estado de São Paulo. Interessados devem acessar o site www.sesisp.org.br/cultura para baixar o regulamento e os formulários relacionados e encaminhá-los pelos Correios até o dia 16 de agosto com toda a documentação solicitada. Vale destacar que cada candidato poderá se inscrever somente em uma categoria e com apenas uma música.

Todos os classificados para a semifinal receberão certificado e kit de participação. Os classificados para a final em primeiro, segundo e terceiro lugares receberão R$ 6 mil, R$ 4 mil e R$ 3 mil, respectivamente.

Etapas:

  • 1ª fase – Preliminar: resultados a partir de 29 de agosto no sitewww.sesisp.org.br/cultura
  • 2ª fase – Semifinal: dias 30 e 31 de outubro – apresentações ao vivo dos candidatos (abertas ao público)
  • 3ª fase – Final: dia 1º de novembro – apresentações ao vivo dos candidatos (abertas ao público)


Serviço

Festival Sesi Música 2014 – Edição São Paulo
Período: de 26 de outubro a 1º de novembro
Local: Sesi São José do Rio Preto (avenida Duque de Caxias, 4.656)
Classificação indicativa: livre
Entrada gratuita

Inscrições: de 11 de junho a 16 de agosto – apenas via Correios, para o endereço:

Festival Sesi Música 2014 – Edição São Paulo
Sesi-SP – DEC – Setor de Música
Avenida Paulista, 1.313 – Andar Intermediário
01311-923 – São Paulo (SP)

Mais informações: musica@sesisp.org.br

Christina Trevisan e a excelência à brasileira no Curso de Formação em Teatro Musical

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

Coordenadora pedagógica do Curso de Formação em Teatro Musical do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), o primeiro do gênero no país, Christina Trevisan tem motivos de sobra para se orgulhar de seu trabalho. Segundo ela, a meta do projeto é qualificar o ator na prática do teatro, canto, música e dança. “Os conteúdos foram definidos a partir dessa premissa”, explica.

Para dar peso à grade curricular do curso, Christina conta que os coordenadores buscaram referências em escolas como as norte-americanas University of Florida, New York University, Carnegie Mellon University e Boston Conservatory, além das britânicas Urdang Academy e Royal Academy. “Depois da pesquisa internacional, criamos um plano de curso coerente com a realidade brasileira e com o perfil dos alunos que irão frequentar o nosso curso”, diz ela.

Chris: pesquisa internacional e foco no perfil dos alunos do curso. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Chris: pesquisa internacional e foco no perfil dos alunos do curso. Foto: Everton Amaro/Fiesp

 

Confira abaixo entrevista com Chris Trevisan sobre esses e outros temas:

Foi utilizada alguma referência internacional para elaborar o programa do curso? 

Chris Trevisan – Antes de elaborar o nosso plano de curso, a equipe de coordenadores do Atelier de Cultura visitou algumas das mais conceituadas escolas de Teatro Musical dos EUA e da Inglaterra, para que pudéssemos ter referências de alto nível quanto à filosofia, disciplinas, carga horária e demais pontos de um curso dessa natureza. Isto porque, aqui no Brasil, ainda não tínhamos nenhum curso específico dedicado à formação de atores em Teatro Musical. Agora temos.

Como foi montado o programa de aulas?

Chris Trevisan – Depois dessa pesquisa internacional, criamos um plano de curso coerente com a realidade brasileira e com o perfil dos alunos que irão frequentar o nosso curso. Isso considerando que queríamos um curso técnico, voltado para os alunos a partir dos 18 anos (sem idade limite), e também para atores que já atuam, mas não têm essa qualificação específica.

Os conteúdos foram definidos a partir da premissa de que queremos qualificar e formar um ator completo nas três áreas, ou seja, um curso voltado para a formação e para a prática em teatro, canto / música e dança.

Como foram selecionados os professores?

Chris Trevisan – Os professores foram selecionados e indicados a partir do seu currículo e da experiência comprovada na área na qual atuam. São profissionais com expertise – especialistas em teatro musical, com atuação consagrada no mercado.

Uma das premissas do projeto Teatro Musical é incentivar a formação de público para musicais no país. Como a escola de formação de atores vai contribuir para isso? Faz parte do cronograma oferecer apresentações dos alunos?

Chris Trevisan – O projeto tem caráter educacional e de formação como um todo. E cada segmento atende a um objetivo. Quando formamos atores bem qualificados, indiretamente também estamos formando público. Para a inserção no mercado de trabalho, o curso oferece disciplinas específicas que prepararão o aluno para este mercado: audição, laboratório de montagem e showcase, aberto para produtores, diretores e público em geral.

Sesi-SP divulga lista final de aprovados para o curso do projeto Teatro Musical

Agência Indusnet Fiesp

O Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) divulgou na tarde desta segunda-feira (20/01) a lista final de selecionados no processo seletivo para o curso de formação de atores em teatro musical.

São 32 aprovados para a turma da manhã e 32 aprovados para a turma da tarde. A lista inclui ainda os nomes de dez suplentes, por ordem de classificação.

>> Veja a lista de classificados e de suplentes 

Os inscritos foram avaliados em 1.028 audições, em quatro fases, no período de 10 a 17 de janeiro de 2014, e classificados por decisão inapelável da banca examinadora.  No processo seletivo foi avaliada a aptidão musical, para dança e atividade corporal e para o canto.

Audição do Teatro Musical: aptidão musical, para dança, canto e atividade corporal em análise. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

Audição do Teatro Musical: aptidão musical, para dança, canto e atividade corporal. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

 

A banca examinadora não teve a possibilidade de atender à manifestação de preferência de turno indicada pelos candidatos. Os candidatos que não puderem frequentar o curso no período para o qual foram aprovados serão substituídos pelos suplentes, que serão chamados a se matricular obedecendo à ordem de classificação.

Informações sobre documentação para solicitação de bolsa de estudo estarão disponíveis no SESI Vila Leopoldina no período destinado à matrícula, entre os dias 3 e 7 de fevereiro deste ano.

O curso profissionalizante tem carga horária de 2.000 horas, com duração de três anos. O conteúdo abrange conhecimentos teóricos e práticos nas áreas de dança, canto, música e interpretação.

As aulas têm início programado para o dia 10 de março.

InteligenciaPontoCom promove bate-papo com Emicida; evento acontece na terça (26/11) no Centro Cultural Fiesp

Agência Indusnet Fiesp

Emicida é o convidado especial da edição do dia 26 de novembro do InteligenciaPontoCom, evento que promove bate-papos entre o público e grandes nomes da área cultural. O músico será entrevistado por Paulo Terron, editor da revista Rolling Stone Brasil.

Um dos grandes nomes da música contemporânea brasileira, Emicida vai falar sobre sua bem-sucedida carreira musical, além de outros assuntos da atualidade, que são a base das suas letras.

Seu disco de estreia, “Pra quem já mordeu um cachorro por comida, até que eu cheguei longe…”, de 2009, o rapper paulista vendeu mais de 10 mil cópias. Desde então, vieram outra mixtape, EPs e até turnês internacionais. Em 2013, Emicida lançou seu primeiro disco de estúdio, “O Glorioso Retorno De Quem Nunca Esteve Aqui”.

O evento tem entrada gratuita.

Serviço

InteligênciaPontoCom – Paulo Terron entrevista Emicida
Data: 26 de novembro, terça-feira
Horário: 20h
Local: Espaço Mezanino (Avenida Paulista, 1313, em frente ao metrô Trianon-Masp)
Entrada gratuita

>> Veja como foram as edições anteriores do InteligênciaPontoCom 

Música e dança dão o tom à 5ª Mostra de Responsabilidade Socioambiental Fiesp

Edgar Marcel, Agência Indusnet Fiesp

Apresentação da Banda Quebra-Cabeça durante a 5ª Mostra Fiesp/Ciesp de Responsabilidade Socioambiental, na entrada do edifício da Federação

Integrando a 5ª Mostra Fiesp/Ciesp de Responsabilidade Socioambiental, o Espaço Lúdico oferece shows de música e dança sobre o palco montado em frente ao edifício da Fiesp. Nesta segunda-feira (21) houve apresentações do Projeto Guri, Grupo Bate Lata, Banda Quebra-Cabeça, entre outras atrações gratuitas que acontecem até quarta-feira (23), último dia da Mostra.

A Banda Quebra-Cabeça, formada em 2010 por filhos e amigos dos integrantes dos Novos Baianos, apresentou nesta tarde algumas músicas do projeto “Aos Nossos Pais”. Uma bela homenagem aos músicos Pepeu Gomes, Moraes Moreira, Baby do Brasil (na época, Baby Consuelo), Jorginho Gomes, Dadi, Luiz Galvão e Paulinho Boca de Cantor, que integraram o lendário grupo musical que fez muito sucesso na década de 70.

A mistura de MPB e suas vertentes com rock, forró e ritmos regionais brasileiros originou o CD “Tudo Pode”, que entre as participações especiais conta com o trombonista Bocato. No álbum, músicas autorais se juntam às obras setentistas dos Novos Baianos.

“Nosso trabalho é uma contrapartida ao projeto governamental que nos incentiva, que possibilita a apresentação do nosso trabalho para o público e também para outros grupos”, afirmou Moraci Mariano, produtor da banda. Ele antecipou que um novo CD está em fase de produção, com lançamento previsto para 2012.

Cidadania

O grupo de dança do ventre do Centro de Cidadania da Mulher, localizado no bairro de Santo Amaro em São Paulo, fez uma apresentação e divulgou suas ações sociais. O projeto tem como foco oferecer assistência jurídica e psicológica a mulheres em situação de risco de violência doméstica, além de proporcionar aulas de artes plásticas, dança vocacional, bijuterias, entre outras.

Programação

Terça-feira (22)
13h – Centro de Cidadania da Mulher
14h – Lar das Crianças
15h – Vizinho Legal
17h – Cufa

Quarta-feira (23)
13h – Escola São Judas
13h30 – Instituto Olga Kos
14h30 – Palavras de Paz
16h30 – Ibasa
17h30 – Grupo Percussão Batuke Tereza

Terminam nesta segunda (19) as inscrições do Festival Sesi Música 2010 – Edição Estadual

Agência Indusnet Fiesp,

Até 19 de julho estarão abertas as inscrições para o Festival Sesi Música 2010 – Edição Estadual, cuja final se realizará em 26 de setembro, premiando seis participantes.

Os artistas disputarão prêmios em duas categorias: Composição/Interpretação Inédita Composição/Interpretação Não Inédita.

O Festival está dividido em três fases:

  • Na primeira, preliminar, uma comissão avaliará o material remetido pelo candidato, via correio, no ato da inscrição.
  • Na segunda etapa, semifinal, os concorrentes classificados se apresentarão ao vivo, entre 21 e 25 de setembro, no Sesi São José dos Campos.

Na última, a final, ocorrerá a cerimônia de premiação com exibições ao vivo, no Teatro do Sesi São Paulo, situado à Avenida Paulista, na Capital.

O pré-requisito para participar do festival é ser trabalhador de indústria no estado de São Paulo. Para se inscrever, os candidatos devem acessar o site do Sesi-SP para baixar o regulamento e formulários relacionados.

Os formulários devem ser preenchidos e encaminhados, exclusivamente pelo correio, até 19 de julho, junto com a documentação prevista. Vale lembrar que cada candidato poderá participar em uma única categoria e com apenas uma música.

Todos os classificados para a semifinal receberão certificado e kit de participação. Os candidatos classificados na final em primeiro, segundo e terceiro lugares em cada categoria receberão o prêmio em dinheiro, sendo respectivamente R$ 5.000, R$ 3.000 e R$ 2.000.


Serviço
Festival Sesi de Música 2010 – Edição Estadual

Inscrições: Até 19 de julho de 2010 – apenas pelo correio, no endereço abaixo: Festival SESI Música 2010 – São Paulo – Fase Estadual
SESI-SP–DDS–Setor de Música
Avenida Paulista, 1313 – Andar Intermediário
01311-923 – São Paulo – SP
Classificação: livre
Entrada: Franca

Etapas

  • 1ª fase – Preliminar: resultados em 2 de agosto, no site www.sesisp.org.br

  • 2ª fase – Semifinal:entre 21 a 25 de setembro – apresentações eliminatórias.
    Local: Sesi São José dos Campos – Av. Cidade Jardim, 4389, Bairro Bosque dos Eucaliptos
  • 3ª fase – Final:dia 26 de setembro
    Local: Teatro do Sesi São Paulo – Av. Paulista, 1313, Metrô Trianon-Masp, Capital

Mais informações no site:www.sesisp.org.br