Com três atletas do Sesi-SP, vôlei do Brasil garante vaga na semifinal da Liga Mundial

Agência Indusnet Fiesp

Contando com três atletas do Sesi-SP no time titular, a seleção brasileira masculina de vôlei venceu a Rússia, atual campeã olímpica, por 3 sets a 1 (26/24, 22/25, 25/23 e 25/22), em 1h56, em jogo realizado nesta quinta-feira (17/07). A partida, disputada em Florença, na Itália, marcou a estreia da equipe na fase final da Liga Mundial.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539787000

Murilo, Lucão e Wallace bloqueiam ataque russo. Foto: FIVB


Com o resultado, garantiu vaga na semifinal, já que somou 3 pontos. A Rússia tem dois e o Irã, adversário desta sexta (18/07) da equipe brasileira, tem apenas um.

O confronto será às 12h30 (horário de Brasília) e terá transmissão ao vivo do canal SporTV.

Ao comentar a partida, o técnico Bernardo Rezende, o Bernardinho, disse que o jogo diante dos algozes em Londres-2012 e na Liga Mundial de 2013 exige muito sob o ponto de vista emocional. “O mais importante foi ter conseguido manter nossa rodada de bola em um excelente nível, o Murilo [ponteiro] controlou bem a linha de passe e fez com que o Bruno [levantador] jogasse com velocidade. Jogamos uma partida consistente, conseguimos uma vitória muito importante”, disse Bernardinho.

A seleção brasileira busca o décimo título da competição.

‘É hora de esquecer a final e pensar no futuro’, diz Murilo, do Sesi-SP

Lucas Dantas, Agência Indusnet Fiesp

A final da Copa Brasil já passou e agora o time masculino de vôlei do Sesi-SP volta suas fichas para a Superliga. Líder da competição com 43 pontos, o time da Vila Leopoldina encara neste sábado o terceiro colocado Brasil Kirin, em Campinas, às 21h30, na primeira partida após a fatídica decisão, quando foi derrotado pelo Sada Cruzeiro, no dramático quinto set. Um dos jogadores mais experientes do time e capitão da seleção brasileira, Murilo Endres, disse que, embora de difícil digestão, a partida de Maringá já passou e o Sesi-SP tem coisas mais urgentes para pensar pela frente. E a retomada deve ser já neste sábado.

“É difícil falar em digerir o resultado, porque com certeza vamos demorar muito tempo para aceitar o que aconteceu. Para alguns de nós, o jogo vai ficar marcado como um daqueles inesquecíveis. Uns a gente ganha, outros deixamos escapar e esse foi um deles”, disse. “Todo mundo aqui é experiente para conciliar as duas coisas e seguir em frente. Não adianta chegar no treino e ficar se lamentando. Temos que consertar algumas coisas para manter nosso ritmo de jogo, fazer nosso trabalho e superar aquilo o mais rápido possível. Não sei dizer se será amanhã, sábado ou depois, mas precisamos passar por cima disso o mais rápido possível”, sentenciou o camisa 8, que isentou seu parceiro Lucarelli de qualquer responsabilidade na partida.

Quando o placar estava 12 x 9 para o Sesi-SP no quinto set, Lucarelli perdeu um ataque que poderia ter mudado o rumo da partida. Mas para Murilo, isso é do jogo e o jovem atacante não deve ser de forma nenhuma cobrado por isso.

“Acabam colocando responsabilidade que não existe em cima disso. O coletivo, o time, perdeu. E se a bola foi pra ele, é porque ele é um cara de decisão, um cara importante. O Sandro não hesitou em levantar para ele, era dele mesmo. Todo mundo apontou pro Lucarelli porque sabe que ele decide um jogo. Podia ter fechado, mas não fechou e poderia ser com qualquer um. O time se abraça nessas horas. Eu ficaria muito triste, acho que ele deve estar, mas precisamos superar”, afirmou.

Murilo: “Uns a gente ganha, outros deixamos escapar e esse foi um deles”. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Murilo: “Uns a gente ganha, outros deixamos escapar e esse foi um deles”. Foto: Everton Amaro/Fiesp


Estar de volta ao time é, para Murilo, também uma luta diária. Depois de passar 245 dias sem jogar por conta da cirurgia no ombro direito, o ponteiro foi aos poucos retomando seu lugar na equipe e ajudando com atuações cada vez mais seguras e precisas. Líder nato, orienta os companheiros em quadra, mas não esconde que ainda às custas de muita dor e ajuda dos próprios jogadores.

“É nítido que ainda tenho dificuldade e a dor vai me acompanhar por um bom tempo. Nem reclamo, porque isso não vale mais a pena. Convivo e pronto. Trabalho pra evoluir. Apesar de 8 meses para voltar a jogar, eu já sabia que seriam necessários 10 a 12 para estar bem mesmo. Nos playoffs espero estar melhor. Estou trabalhando muito, sinto dor, não preciso negar, mas tenho que trabalhar. Os médicos me ajudam demais, a comissão técnica e os companheiros também. Todo mundo sabe das limitações e ajuda bastante. Isso é trabalho de equipe, de ajudar um ao outro e nesse momento estou sendo o mais ajudado pelo time”, finalizou.

No primeiro turno, Sesi-SP e Brasil Kirin se enfrentaram na Vila Leopoldina, com o placar de 3 x 0 para o time da casa. Após o confronto contra o time de Campinas, o Sesi-SP enfrentará o Vivo/Minas, na quinta-feira (06), e o Moda Maringá na terça (11), ambos os jogos na Vila Leopoldina.

Serviço: Superliga 2013/2014
Evento: Vôlei Brasil Kirin x Sesi-SP
Data: 1 de fevereiro de 2014 (sábado)
Horário: 21h30
Local: Ginásio do Taquaral – Avenida Dr. Heitor Penteado, s/nº, Portão 7
Lagoa do Taquaral, Campinas, São Paulo

Com recuperação mais rápida que o previsto, Murilo volta ao time do Sesi-SP neste sábado (30/11), contra o Moda Maringá

Lucas Dantas, Agência Indusnet Fiesp 

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539787000

Após 10 meses fora das quadras, Murilo volta a jogar contra o Moda Maringá. Foto: Everton Amaro/Arquivo Fiesp

De 30 de março a 30 de novembro: 245 dias sem jogar uma partida valendo três pontos. Neste sábado, contra o Moda Maringá, pela Superliga, às 19h30, na cidade paranaense, Murilo Endres finalmente dará fim a este período fora do time do Sesi-SP. Sua participação na partida ainda depende do treinador Marcos Pacheco, mas ele já está garantido entre os 12. E o jogador, que nunca ficou tanto tempo fora de uma equipe, está ansioso para entrar em quadra.

“Nunca fiquei tanto tempo afastado. Tive poucas lesões na minha carreira. Torci o joelho, em 2001, tive uma lesão na panturilha, e agora essa do ombro. Mas já está acabando. Estou ansioso para jogar, treinando muito e bem motivado para ajudar a equipe”, declarou o camisa 8, que admitiu um certo receio sobre como se comportará o seu ombro.

“Tenho um pouco de medo mesmo. Não consigo fazer um ataque a 100% e não sei quando será que vai acontecer. Pode ser naturalmente no meio de um jogo, eu simplesmente faço o movimento e o ombro responde. Como será? Não sei. Hoje eu tenho um pouco de receio sim, estou me virando bem, mas só com tempo para saber como vai ser.”

A última partida de Murilo pelo Sesi-SP foi na derrota para o Cruzeiro pela semifinal da Superliga 2012/13, na Vila Leopoldina. Desde então, o ponta operou o ombro direito, foi procurado por outros times, mas renovou com o Sesi-SP, anunciou a tão esperada paternidade e treinou com muita dedicação para voltar. Seu prazo era janeiro. Voltou antes de dezembro. Agora, ele encontrará uma equipe campeã paulista, que perdeu apenas um jogo em toda a temporada. Segundo Murilo, isso só facilita as coisas para os dois lados, pois ele entra para ajudar e acredita que a equipe não dependerá tanto dele.

“A equipe está bem redonda, vimos nas finais que o time se impôs bastante, está todo mundo bem fisicamente. Não quero que minha volta vire um peso, que o time jogue em função do Murilo, nada disso. Só iria atrapalhar. Vou voltar para ajudar a melhorar o que já está muito bom. O que eu mais quero é voltar a ser aquele jogador de alguns anos atrás e o pessoal vai me ajudar a conquistar esse espaço”, afirmou o jogador, que não sabe como será marcar um ponto depois de tanto tempo. “Não sei como vai ser. Posso nem fazer nada, como posso comemorar bastante. O que eu quero é voltar bem e depois comemorar com o time um da vitória.”

Quem comemorou, mas com ressalvas, a volta do craque foi Marcos Pacheco. Para o treinador, Murilo ainda deverá levar um tempo para para atingir sua melhor forma, mas a sua recuperação e o ritmo dos treinos na Vila Leopoldina foram sinais de que podemos esperar ótimos dias.

“Tem que entender a etapa da recuperação dele. Está voltando muito bem, mas temos que construir a volta do fundo para a rede. Murilo tem uma recepção muito boa, muito talento e aos poucos vai voltar a ser um jogador importante no ataque. Ele bloqueia muito bem, mas no ataque teremos que dar tempo ao tempo e ter muita paciência. Hoje seu único limitador é força, do fundo para o ataque. Mas seus treinos foram espetaculares e sua recuperação motiva o time inteiro”, disse Pacheco.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539787000

Murilo: "Estou ansioso para jogar, treinando muito e bem motivado para ajudar a equipe." Foto: Everton Amaro/Arquivo Fiesp

Moda Maringá

Sobre o adversário de sábado, jogo válido pela oitava rodada do primeiro turno, Pacheco não poupou elogios e disse esperar um jogo muito difícil no ginásio Chico Neto.

“O Maringá tem uma equipe muito competitiva, ótimos jogadores e ainda conta com o fator casa. Tivemos uma boa pausa para trabalhar e descansar, mas não contei com a equipe inteira para trabalhar. Mas ainda assim foi bastante proveitoso e o time está pronto para a volta da Superliga”, finalizou o técnico, se referindo às ausências de Lucao, Sidão, Evandro e Lucarelli, a serviço da Seleção Brasileira na Copa dos Campeões, no Japão.

Vôlei: Bernardinho chama sete atletas do Sesi-SP para a seleção brasileira

Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539787000

Bernardinho. Foto: Alexandre Arruda CBV

Dos 15 atletas convocados, cinco são jogadores do time do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP): o oposto Evandro, os ponteiros Ary e Lucarelli e os centrais Sidão e Lucão.

Bernardinho também convidou o ponteiro Murilo e o levantador Thiaguinho, ambos do Sesi-SP, para participarem das atividades anteriores à viagem para o Japão.

A apresentação à comissão técnica está programada para a próxima segunda-feira (04/11), no Centro de Desenvolvimento do Voleibol, o Aryzão, em Saquarema.

Edição 2013 do Esporte e Cidadania reuniu mais de 6.000 pessoas em unidade do Sesi-SP em Mogi das Cruzes

Agência Indusnet Fiesp

Em parceria com a Rede Globo, o Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) promoveu no sábado (26/10), em Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo, a edição 2013 do Esporte Cidadania. O evento reuniu mais de 6.000 pessoas e realizou cerca de 13.000 atendimentos.

Com a presença de 85 atletas profissionais do Sesi-SP, a iniciativa proporcionou um conjunto de atividades físicas e de atendimentos esportivos, visando elevar a qualidade de vida dos trabalhadores e de seus dependentes.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539787000

Sesi-SP Esporte e Cidadania. Murilo Endres joga com alunos


O evento, promovido anualmente, tem a finalidade de promover o esporte, a cidadania e o desenvolvimento humano. Tudo por meio da adoção de estilos de vida mais ativos e saudáveis.

A edição deste ano – a nona desde que a iniciativa foi criada – teve como tema “Esporte: mais que competição, qualidade de vida”.

Com esse objetivo, atletas de diversos times de alto rendimento do Sesi-SP realizaram oficinas esportivas e interagiram com todos os participantes do evento. Entre eles, dois medalhistas olímpicos: os jogadores Murilo (vôlei) e Tony Azevedo (polo aquático).

Da bocha ao atletismo, todas as atividades estavam ligadas a um dos principais pilares da rede Sesi-SP de ensino, a Pedagogia do Exemplo – além das dicas técnicas, os atletas profissionais procuram trocar experiências e divulgar as possibilidades que o esporte, por meio de seus verdadeiros valores, oferece como ferramenta para inclusão social.

Foto: Paulo Skaf visita escola do Senai-SP em Araraquara

Agência Indusnet Fiesp 

De passagem pelo município de Araraquara (SP), na manhã desta sexta-feira (09/08), o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP), visitou a Escola Senai Henrique Lupo.

O ponteiro da equipe masculina de vôlei do Sesi-SP, Murilo Endres, acompanhou a visita.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539787000

Murilo Endres e Paulo Skaf e na visita à unidade do Senai-SP em Araraquara. Foto: Junior Ruiz/Fiesp

Vôlei: Sesi-SP anuncia renovação de contrato de Murilo

Agência Indusnet Fiesp 

O time masculino de vôlei do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) confirma mais um reforço. É o ponteiro-passador Murilo Endres. O atleta renovou contrato por mais duas temporadas com a equipe da indústria paulista.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539787000

Paulo Skaf, presidente do Sesi-SP e da Fiesp, e o atleta Murilo Endres, celebram acordo de renovação em encontro na tarde desta terça-feira (30/07) na sede da Fiesp e do Sesi-SP. Foto: Junior Ruiz/Fiesp


O acerto foi comemorado pelo presidente do Sesi-SP e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf. “Mais do que um grande jogador de vôlei, um dos melhores do mundo, Murilo é um exemplo para as crianças e jovens de nosso país. Estamos muito felizes de contar com ele, em mais duas temporadas, para continuar inspirando não só a prática de esportes, mas o surgimento de novos talentos para o voleibol brasileiro.”

O jogador, que se recupera de uma cirurgia no ombro direito feita no início de maio, não escondeu a alegria com o desfecho. “Fiquei muito feliz com o convite do Sesi-SP. Esta é minha segunda casa. Tenho uma ligação muito forte com a equipe pois já são quatros anos atuando na Vila Leopoldina. Estou me recuperando muito bem e quero voltar logo. Vou poder ficar em São Paulo e esta era minha vontade, ficando perto da Jaqueline e do nosso filho que vai nascer.”

O supervisor do vôlei do Sesi-SP, José Montanaro, disse que será importante contar com Murilo na equipe. “Murilo está com o Sesi-SP desde o lançamento do projeto da equipe de vôlei – é um ídolo do esporte e um atleta muito querido pelo Sesi-SP. Nesse primeiro ano, o nosso objetivo é dar a ele toda a tranquilidade no processo de recuperação para que ele volte a ser o Murilo que todos conhecem, jogando no nível que fez dele um dos jogadores mais completos do mundo. Tanto que o contrato foi renovado por dois anos”, explicou Montanaro.

Mesmo sabendo que não terá o atleta à sua disposição de imediato, o técnico Marcos Pacheco classificou a renovação como uma excelente notícia.

“O melhor lugar para Murilo fazer a recuperação dele é aqui no Sesi-SP, onde tem profissionais que conhecem bem a trajetória dele”, afirmou Pacheco.

“Ele está aos cuidados do departamento médico, que tem autonomia. Vamos ter calma, nós temos esse tempo. Depois, quando ele estiver em condições, ele vai ter as oportunidades e responsabilidades. Temos um grupo extremamente capacitado e Murilo vai nos ajudar nessa composição”, completou Pacheco.

Murilo

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539787000

Murilo está no Sesi-SP desde 2009. Foto: Arquivo Fiesp

No Sesi-SP desde 2009, Murilo participou da conquista da Superliga 2010/2011, do Sul-Americano de Clubes Campões 2011) e do tricampeonato paulista (2009, 2011 e 2012), além do tetracampeonato da Copa São Paulo e da 4ª colocação no Mundial de Clubes de Voleibol Masculino, disputado em Doha no Catar.

Nesse período, foi campeão mundial pela seleção brasileira em 2010 e conquistou a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Londres-2012, competição em que foi eleito MVP – jogador mais valioso.

Ficha:

Murilo Endres
Idade: 32 anos (03/05/1981)
Cidade: Passo Fundo (RS)
Peso: 94kgs
Altura: 1,92m
Posição: ponta

Em noite de Murilo, Sesi-SP vence Canoas e conquista vaga na semifinal da Superliga

Juan Saavedra e Talita Camargo, Agência Indusnet Fiesp

Com uma atuação memorável de Murilo, a equipe do Sesi-SP superou neste sábado (16/03), em São Paulo, o Móveis Kappesberg/Canoas por 3 sets a 0 (25/23, 26/26 e 25/21 no último jogo da série melhor de três válido pelas quartas de final da Superliga masculina 2012/13.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539787000

Murilo e Aracaju marcaram 10 pontos (seis e quatro, respectivamente) no bloqueio. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp.

Com o resultado, o Sesi-SP avança para as semifinais. Enfrenta na próxima fase o Sada Cruzeiro, atual campeão da Superliga, também no sistema melhor de três. A ordem das partidas ainda não foi definida, mas a vantagem de mando de quadra em uma possível terceira partida é da equipe mineira, que cumpriu melhor campanha na fase de classificação.

No tira-teima com o Canoas, o ponteiro Murilo foi o maior pontuador, com 18 acertos – 12 de ataque e seis de bloqueio. O ponteiro Cléber fez 11. O jovem central Aracaju também se destacou, com 10 pontos – quatro de bloqueio. O oposto Lorena, com oito pontos, brilhou em outro fundamento: a defesa, salvando oito bolas.

“Jogamos bem durante os três sets e controlamos bastante o jogo”, comentou Murilo ao final da partida.  “Hoje eu estava bem lúcido e consegui colocar em prática tudo aquilo que eu treinei durante a temporada. A maioria dos golpes entrou. Chamei um pouco a responsabilidade e o [levantador] Sandro me deixou em boas condições. Acho que foi a minha melhor partida [na Superliga]”, completou o camisa 8.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539787000

Murilo ataca e supera o irmão Gustavo. Camisa 8 do Sesi-SP fez 12 pontos de ataque. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

De acordo com Lorena, a semifinal com o Sada Cruzeiro será uma batalha. “Vamos ‘remar’ para chegar à final e tentar o nosso objetivo que é ser campeão”, acrescentou o oposto.

Na opinião do gestor de voleibol do Sesi-SP, José Montanaro, a equipe mostrou uma evolução na terceira partida diante do Canoas. “Nosso time hoje jogou muito bem. A equipe de Canoas jogou de forma muito consistente, jogou bravamente. Foi 3 a 0, mas tivemos que jogar muita bola para vencer. O Murilo se superou. Na minha opinião, foi a melhor partida do Murilo na Superliga até agora. Serginho foi excelente. O Aracaju, que entrou para substituir Sidão e Tiago Barth [ambos recuperando-se de lesões],  foi muito bem. Nossa equipe está crescendo na parte mais importante do campeonato.”

O jogo

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539787000

Murilo e Serginho comemoram. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

No início do primeiro set, o Canoas não cometeu erros e chegou a abrir dois pontos (05/03) quando uma bola de Lorena tocou na antena. Murilo, de bloqueio, empatou (05/05), mas o Canoas chegou ao primeiro tempo técnico na frente (08/07). Na volta, o Canoas fez 13/10, forçando pedido de tempo de Giovane Gávio. O Sesi-SP encostou com uma bola rápida do central Aracaju. Foi a vez de Paulão pedir tempo. O garoto revelado na base do Sesi-SP prosseguiu bem e empatou a contagem (14/14). No ponto seguinte, depois de uma bela defesa de Lorena, Murilo botou a bola no chão. O ponteiro do Sesi-SP prosseguiu bem e fez mais um de bloqueio (16/15). No retorno da segunda parada obrigatória, o Sesi-SP manteve a regularidade e abriu sua maior margem no placar. Aracaju fez de bloqueio depois de outra defesa salvadora de Lorena (18/15). Sandro variou as jogadas, acionando Cléber pela ponta (19/16) e Aracaju pelo meio (20/17). O Canoas não se intimidou e buscou o empate (22/22), preocupando a torcida. Mas o Sesi-SP manteve a calma e fechou com mais um ponto de bloqueio de Murilo (25/23) em 32 minutos.

No segundo set, um erro de Minuzzi na largadinha deixou o Sesi-SP abrir um 03/01, o que provocou um pedido de tempo de Paulão. O Sesi-SP manteve a dianteira e chegou ao primeiro tempo técnico com três pontos de vantagem (08/05). Na volta, a margem subiu para cinco pontos (11/06). O Canoas subiu e rendimento e reduziu para dois pontos, mas um Murilo inspirado no bloqueio fez o Sesi-SP ganhar um ponto importante (15/12). O mesmo Murilo, com ótimo tempo de bola no bloqueio, fez 17/12. O Canoas não se entregou e, depois de dois pontos seguidos de Éder, encostou novamente no placar (20/22). Lorena cravou uma bola (22/33), mas os visitantes chegaram duas vezes ao empate (23/23) e (24/24). O Sesi-SP não se perturbou e fechou o set em bloqueio de Aracaju: 26/24 em 36 minutos.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539787000

Serginho vibra com a torcida. Foto: Fiesp

A exemplo dos demais, o terceiro set também começou com troca de pontos de lado a lado. Sandro continuou mostrando confiança no central Aracaju, que fez o 06/05. O Canoas, muito determinado, foi para o primeiro tempo técnico com vantagem mínima (08/07). O time gaúcho manteve essa margem mínima e fez 17/16 depois da segunda parada obrigatória, mas o Sesi-SP não se abalou e virou para 23/20 em ponto de bloqueio. O primeiro match point veio com o camisa oito, Murilo (24/21). Muito concentrado em todos os fundamentos, o Sesi-SP fechou em 30 minutos: 25/21.

>> Veja as estatísticas do jogo

Acompanhe o vôlei do Sesi-SP nas redes sociais

Twitter: @sesisp_volei 
Facebook: www.facebook.com/sesisp.volei

>> Leia mais notícias do Sesi-SP Esporte

Superliga masculina de vôlei: Sesi-SP perde em casa e precisa vencer em Canoas para forçar jogo de desempate

Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp

No duelo dos irmãos Endres, melhor para o mais velho da família. Em jogo de três horas de duração no ginásio da Vila Leopoldina, em São Paulo, a equipe do Sesi-SP, de Murilo (31 anos), foi derrotada pelo time do Canoas (RS), de Gustavo (37 anos), por 3 sets a 2 (25/21, 17/25, 22/25, 25/20 e 15/12), na primeira partida da série melhor de três pelas quartas de final da Superliga masculina de vôlei 12/13.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539787000

Irmãos Gustavo (do Canoas, saltando, de tênis branco) e Murilo Endres (camisa 8 do Sesi-SP), ambos medalhistas olímpicos, fizeram duelo à parte no confronto entre Sesi-SP e Canoas, Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

Com o resultado, o Sesi-SP tem a obrigação de vencer o adversário na quinta-feira (14/03), às 18h, em Canoas, para forçar uma terceira partida.

O eventual desempate está programado para sábado (16/03), às 21h30, na casa do Sesi-SP, que teve melhor campanha na fase classificatória e, por isso, tem a vantagem de mandar dois jogos em São Paulo.

Na análise de Gustavo Endres, maior pontuador do jogo, com 21 acertos, o Canoas teve paciência.  “A gente acreditou até o fim. Acho que eles sentiram um pouco a ausência do Sidão e do Tiago Barth. Não que o Aracaju e o Eder tenham jogado mal, jogaram muito bem, mas [Sidão e Tiago Barth] são peças importantes para a equipe”, disse o central, que marcou seis pontos a mais que o irmão Murilo (15).  O oposto Anderson Menezes, o Xanxa, foi eleito o melhor em quadra e recebeu o Troféu VivaVôlei.

Segundo o levantador Sandro, o Sesi-SP não pode tomar quatro pontos seguidos como ocorreu no quarto set.“Estávamos dois, três pontos na frente, e o Xanxa encaixou uma boa sequência de saques”,  lamentou. “Agora temos que vencer lá em Canoas”, completou.

Já o oposto Lorena, que marcou 13 pontos, acredita que a equipe se desconcentrou no final do jogo. “Eu acho que a gente perdeu o foco. Agora é tudo ou nada em Canoas porque a gente tem obrigação de fazer a semifinal”.

A equipe do técnico Giovane Gávio entrou com Sandro, Lorena, Aracaju, Éder, Murilo e Cléber, além do líbero Serginho. Entraram durante a partida Everaldo, Léozão, Mão e Ary. O Canoas do técnico Paulão atuou com Jotinha, Bergamo, Gustavo, Salsa, Minuzzi e Dentinho, além do líbero Jeff. Entraram Rafinha, Xanxa e Boskinho.

O jogo

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539787000

Murilo marcou 15 pontos. Aracaju, com 13, foi um dos destaques do Sesi-SP. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

No primeiro set, o Canoas começou sacando muito forte, sem desperdiçar pontos de ataque, e chegou à primeira parada técnica com 08/04. O panorama do jogo seguiu parecido até que uma queda de luz no ginásio da Vila Leopoldina, decorrente de uma forte chuva na zona oeste de São Paulo, interrompeu a partida por pelo menos 20 minutos quando o placar marcava 15/10 para os visitantes. Na volta, o Sesi-SP marcou quatro pontos seguidos, aproveitando boa sequência de Éder no saque. Os times foram para a segunda parada obrigatória com 16/14 para os gaúchos, que na sequência abriram três (18/15) depois de ponto contestado pelos atletas do Sesi-SP. Giovane colocou Leozão em quadra. Os gaúchos abriram cinco pontos novamente (23/18), mas Murilo diminuiu para 23/20. Os visitantes mantiveram a tranquilidade e fecharam a parcial em largadinha de Xanxa, com 52 minutos.

No segundo set, o Sesi-SP voltou mais ligado e marcando as jogadas do Canoas. Os irmãos duelavam na rede, com pontos alternados de Gustavo e de Murilo. Lorena, mais acionado, fez dois pontos seguidos e levou o jogo para a primeira parada técnica (08/03). Na sequência, o Sesi-SP continuou melhor, com Sandro variando bem as jogadas, ora com Lorena, ora com Cléber. Éder aumentou a diferença para 13/07 em ponto de saque. O segundo tempo técnico veio com Murilo, depois de passe de Cléber para Sandro: 16/09. Mesmo com o pedido de tempo do técnico do Canoas, Paulão, quando o marcador apontava 18/09, o panorama não mudou e a diferença foi mantida em largadinha de Lorena: 20/11. O Canoas melhorou o rendimento e reduziu para seis (23/17). Giovane Gávio colocou em quadra o levantador Everaldo e o oposto Leozão e, em bloqueio simples de Murilo, o Sesi-SP fechou em 25/17 em 31 minutos.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539787000

Sesi-SP chegou a ter três pontos de vantagem sobre o Canoas quando o quarto set se encaminhava para a reta final. Foto: Helcio Nagamine

O terceiro set começou com o equilíbrio não visto nas parciais anteriores. A primeira parada técnica veio com ligeira vantagem do Canoas: 08/07. O Sesi-SP virou para 10/09 em ponto de Murilo que começou depois de um belo bloqueio de Aracaju. O Canoas reverteu para 13/11, forçando um pedido de tempo de Giovane Gávio. O Canoas manteve o ritmo e foi com dois pontos de margem para a segunda parada obrigatória (16/14). Melhor no bloqueio, o Sesi-SP empatou em 17/17 e virou com pontos seguidos do central Aracaju, que fez o 19/18 e o 20/18. Éder conquistou o set point e os donos da casa fecharam e 25/22, em 32 minutos, depois de erro de ataque dos visitantes.

No quarto set, as equipes começaram alternando pontos, com vantagem pequena para o Canoas: 08/06. Cléber, em seu melhor momento na partida, fez um ponto e foi para o saque forçado, levando o Sesi-SP ao empate (11/11) e a uma vantagem de três pontos: 14/11. Paulão pediu tempo, mas o Sesi-SP manteve a distancia na segunda parada técnica: 16/13. Um ponto de Murilo (18/15) depois de um longo rali parecia o prenúncio de uma vitória já no quarto set. O Canoas, no entanto, começou a forçar o saque e acertar o bloqueio, empatando a partida (19/19). O veterano central Gustavo, campeão olímpico em 2004, foi acumulando pontos, inclusive bloqueando o irmão Murilo (20/19). E foi a vez de Xanxa, que estava no banco, entrar e fazer a diferença no saque, virando o placar e fechando o set em 25/20, em 31 minutos, com ponto consignado após cartão amarelo para o Sesi-SP. A contagem estava em empatada em 2 sets a 2.

Depois de ganhar apenas dois dos nove pontos finais disputados no set anterior, a confiança do Sesi-SP parecia abalada no início do quinto set. O Canoas continuou sacando bem e abriu 03/00. Giovane colocou Everaldo e Tiago Wesz (Mão) em quadra, mas a equipe gaúcha continuou sem desperdiçar oportunidades e fez 08/04. A diferença chegou a cinco pontos, mas um contra-ataque aproveitado por Cléber fez o Sesi-SP voltar ao jogo, forçando um pedido de tempo de Paulão (11/08).  O Canoas obteve o primeiro match point ao marcar o 14/10. O Sesi-SP esboçou uma reação, marcando dois pontos seguidos (14/12). Mas na terceira chance para fechar o jogo, os visitantes confirmaram a melhor atuação, fechando em 15/12 e 3 sets a 2.

Veja as estatísticas da partida no site da CBV: Sesi-SP 2 x 3 Canoas Vôlei

Acompanhe o vôlei do Sesi-SP nas redes sociais

Twitter: @sesisp_volei 
Facebook: www.facebook.com/sesisp.volei

Vôlei masculino do Brasil enfrenta Argentina nas quartas de final pelos Jogos Olímpicos

Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539787000

Giba comemora ponto. Campeão olímpico entrou para ganhar ritmo de jogo na vitória sobre a Alemanha.

Agora é tudo ou nada. Terminada a etapa classificatória, o vôlei masculino do Brasil enfrenta nesta quarta (08/07), a partir de 10h (horário de Brasília), a seleção da Argentina, pelas quartas de final dos Jogos Olímpicos de Londres.

A Argentina ficou na terceira colocação do Grupo A, com três vitórias (Austrália, Bulgária e Grã Bretanha) e duas derrotas (Itália  Polônia). A equipe é comandada por um velho conhecido dos brasileiros, o técnico Javier Weber, que já trabalhou no Brasil como levantador (1995/97) e treinador (2003/05).

No último jogo pelo Grupo B, na noite de segunda-feira (06/08), a seleção do técnico Bernardo Rezende, o Bernadinho, venceu a equipe da Alemanha por 3 sets a 0 (25/21, 25/22 e 25/19) em uma hora e 25 minutos de partida, encerrando a primeira fase dos Jogos na segunda posição, com quatro resultados positivos (Tunísia, Rússia, Sérvia e a Alemanha) e apenas um revés, para os Estados Unidos.

Já classificado, Bernardinho aproveitou o jogo para dar ritmo de jogo a atletas como Giba, Wallace, Rodrigão e Thiago Alves. Murilo, ponteiro do Sesi-SP, marcou apenas cinco pontos, todos de ataque. Já o central Sidão, também do Sesi-SP, fez cinco no bloqueio.

Caso passe pela Argentina, o Brasil enfrenta na sexta-feira (10/07) o vencedor do confronto entre Estados Unidos e Itália.

Com grande atuação de Sidão, vôlei masculino do Brasil vence Sérvia de virada: 3 sets a 2

Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539787000

Sidão foi o maior pontuador do Brasil no jogo contra a Sérvia. Divulgação/FIVB

A Sérvia era uma das lanternas do grupo B. Mas o time dos Balcãs não facilitou em nada a vida do Brasil. Em partida de duas horas e dois minutos, a equipe do técnico Bernardo Rezende, o Bernardinho, precisou de cinco sets (22/25, 25/15, 20/25, 25/22 e 15/9) para superar os atuais campeões europeus, em confronto realizado na noite de sábado (04/08) pelo torneio de vôlei masculino dos Jogos Olímpicos de Londres.

Com a vitória de virada, o Brasil somou oito pontos pelo Grupo B e garantiu classificação para as quartas de final.

O destaque foi a atuação de Sidão, central do Sesi-SP. O meio de rede marcou 15 pontos – sete de ataque, seis de bloqueio e dois no saque.

Sempre muito concentrado na recepção (26 passes perfeitos em 33), Murilo Endres, ponteiro do Sesi-SP, também teve boa atuação, marcando 12 pontos – nove de ataque e três de saque – e defendendo cinco bolas.

Serginho defendeu sete bolas e contribuiu com 19 passes perfeitos em 27 recepções.

A próxima partida será contra a Alemanha, na segunda-feira (06/08), às 18h (horário de Brasília).

O jogo

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539787000

Murilo Endres fez 12 pontos e se destacou no passe, com alto índice de acertos.

Mais concentrada no início, a seleção da Sérvia comandou o placar durante quase todo o primeiro set. Chegou a abrir 8/5, mas o Brasil empatou em 8/8 em bloqueio de Vissotto, e, depois, em 9/9 em ataque de Murilo. Liderados por Uros Kovacevic, os campeões europeus abriram quatro pontos (15/11) e administraram uma vantagem de dois a quatro pontos até o final, fechando o set em um ataque de Aleksandar Atanasijevic desviado para fora pelo bloqueio de Dante.

Com outra atitude, a equipe de Bernardinho impôs seu jogo e comandou o placar no segundo set . A Sérva chegou a empatar em 6/6, mas o Brasil conseguiu abrir margem de sete pontos (15/8) em saque de Sidão. A vantagem chegou a 10 pontos em saque de Murilo (24/14). Vissotto empatou a contagem de sets em 1 a 1 em bloqueio para fora de Nikola Kovacevic.

No terceiro set, as equipes mantiveram equilíbrio no placar até o 19/19. Sidão errou seu saque e a Sérvia, aproveitando o serviço de Atanasijevic, abriu quatro pontos (23/19).  O time dos Balcãs fechou o terceiro set (25/20) em 26 minutos.

Bernardinho mexeu na formação da equipe para o quarto set, escalando o oposto Wallace e o central Rodrigão nos lugares de Vissotto e Lucão. E deu certo. O Brasil abriu vantagem (15/11), mas a Sérvia chegou a assustar (19/19). Wallace fechou o set em 25/22, empatando a contagem em dois sets.

No quinto set, o tie-break seguiu equilibrado até 6/5, mas com ataques de Murilo (7/5) e bloqueio de Sidão (8/5), a seleção brasileira deslanchou, deixando a virada bem encaminhada em bloqueio de Bruno (10/5) e mais um ataque de Murilo (11/5) não defendido por Atanasijevic. O técnico da Sérvia, o montenegrino Igor Kolakovic, tentou mudar o rumo do placar com um pedido de tempo, mas já era tarde. Um erro de Nikola Kovacevic determinou mais uma vitória brasileira (15/9), por três sets a dois.



Leia mais


Para Murilo, volta de Thiago Alves ao Sesi-SP deixará o time ainda mais ofensivo

Celso Lopes, Agência Indusnet Fiesp

Murilo Endres, um dos melhores jogadores de vôlei do mundo e ponta do Sesi-SP, acredita que a volta do ponteiro Thiago Alves à equipe imprimirá um poder ofensivo ainda maior aos adversários na Superliga Masculina de Voleibol.

Thiago, que atuou na vitória do time da indústria diante do Pinheiros/Sky por 3 sets a 1 (parciais de 25/22, 21/25, 25/20 e 25/20) em 1h48 no ginásio Henrique Villaboin (casa do Pinheiros), estava sem jogar há dois meses após artroscopia, e entrou no terceiro set substituindo Japa.

Murilo observou que o Sesi-SP vive um momento bastante produtivo e que todos estão jogando muito bem. No entanto, foi enfático quanto à volta do companheiro Thiago Alves ao time: “Ele é uma peça importante e a volta dele nesse jogo contra o Pinheiros/Sky foi animadora porque mostrou que está no caminho para recuperar a antiga forma. Tenho certeza de que quando isso acontecer, estaremos ainda melhores”, sublinha.

O jogo

Líder da Superliga com 31 pontos, o Sesi-SP sabia que o jogo contra o Pinheiros/Sky não seria fácil, especialmente pela rivalidade que marca ambas as equipes desde a estreia do time da indústria no circuito em 2009. E o jogo que aconteceu na segunda-feira (24) não fugiu à regra, caracterizado por momentos que eletrizaram a torcida que lotou as dependências do Henrique Villaboin.

Logo no primeiro set, o Sesi-SP já deixava claro porque é o melhor time da competição. Com jogadas rápidas, boas defesas e alguns bloqueios precisos de Sidão, um jogador fez a diferença nesta série: Tiago Barth, que, aliás, foi o nome do jogo com 14 pontos e vencedor do troféu Viva Vôlei.

Com um saque flutuante, o meio desestabilizou totalmente a recepção do Pinheiros/Sky, que tentava reagir com Gustavo, Giba e Tuba, porém sem sucesso. Resultado parcial de 25 a 22 para a equipe da indústria.

No segundo set o Pinheiros voltou melhor. E aproveitando um momento de nervosismo do Sesi-SP, que resultou no único cartão amarelo da partida para o líbero Serginho, o time de Giba abriu quatro pontos.

E aí foi difícil segurar, especialmente com o apoio da torcida, apesar de Murilo caprichar em alguns saques: Resultado parcial 25 a 21 para o adversário e placar empatado.

A recuperação

Logo no início do terceiro set, um fato abalaria o Pinheiros. Ao tentar bloquear ataque de Murilo, Giba machucou o tornozelo esquerdo e saiu de quadra mancando, para desespero dos jogadores pinheirenses.

No entanto, mesmo com a perda, o Pinheiros ainda conseguia equilibrar a partida, mas cometendo alguns erros do meio para o final, o que foi decisivo para que o Sesi abrisse três pontos e mantivesse a média até o final da série, fazendo 2 a 1 no placar.

A atuação de Tiago Barth foi decisiva no quarto set, com seus saques flutuantes e que, mais uma vez, atrapalharam a recepção do já muito pressionado (e nervoso) Pinheiros/Sky. E, para aumentar o poderio ofensivo do Sesi-SP, ainda havia os ataques mortais de Wallace e Sidão, e boas defesas de Serginho. Não deu para o adversário, que acabou sucumbindo. Mais uma vitória do time da indústria.

No próximo sábado (29), às 18h, o Sesi-SP enfrenta o BMG/São Bernardo no ginásio da Vila Leopoldina. Vale sua torcida!

Equipes:

Sesi-SP – Sandro, Wallace, Murilo, Japa, Sidão e Thiago Barth. Líbero – Escadinha
Entraram – Jotinha, Léo e Thiago Alves.
Técnico – Giovane Gávio

Pinheiros/Sky – Murilo, Tuba, Maurício, Giba, Silêncio e Gustavo. Líbero – Polaco
Entraram – Leo, Vinhedo, Reffatti e Aureliano.
Técnico – Mauro Grasso

Acompanhe outras notícias no site do Sesi Esporte

Murilo Endres, ponta do vôlei do Sesi-SP, é consagrado melhor atleta do Brasil em 2010

Fabricia Morais, Agência Indusnet Fiesp

Na noite desta segunda-feira (20), foi realizada no teatro do Museu de Arte Moderna (MAM), no Rio de Janeiro, a entrega do Prêmio Brasil Olímpico aos atletas que se destacaram durante o ano de 2010.

Os destaques da noite foram Murilo Endres, ponta do time de Vôlei do Sesi-SP; e Fabiana Murer, campeã mundial indoor de salto com vara, eleitos pelo júri popular e técnico como os atletas do ano. Eles receberam do presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, o Troféu Melhor do Ano no Esporte.

Este ano, Endres também foi eleito o melhor jogador da Liga Mundial e do Mundial de Voleibol da Itália. Sua vida é marcada por muito empenho, superação e força de vontade. O prêmio de melhor atleta brasileiro reforça sua dedicação e carisma dentro e fora de quadra.

Ele dedica mais esta conquista à sua esposa Jaqueline e aos seus companheiros de clube e da seleção brasileira: “Foi um ano muito importante para todos nós. Estou muito feliz”, comemora o jogador.

Leia mais:

Acompanhe as notícias do Sesi-SP esporte