Diretores regionais avaliam projetos realizados em 2014 e perspectivas para 2015

Dulce Moraes, Agência Indusnet Fiesp

Na manhã desta segunda-feira (27/10), o Departamento de Ação Regional (Depar) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) se reuniu para avaliar as principais iniciativas promovidas no ano de 2014 e estudar o que deverá ser intensificado no ano 2015. Estiveram presentes diretores regionais de várias localidades da capital e do interior do estado de São Paulo.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540019768

Diretores regionais do Depar avaliam projetos de 2014 e perspectivas para 2015. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp


O diretor titular do Depar, Sylvio de Barros Filho, mencionou os projetos promovidos pelo departamento que permitiram trazer soluções para indústria promovendo sinergia entre as entidades, como o “Fórum Sou Capaz”, que alcançou dez regiões do estado com eventos itinerantes, além dos lançados neste ano: “Meu Novo Mundo” e “Mural da Indústria”.

Entre os diretores regionais ouvidos durante a reunião, foi consenso que tais ações estimularam um maior entrosamento entre a Fiesp, o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), o Serviço Social da Indústria do Estado de São Paulo (Sesi-SP) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP).

Tarsis Amoroso, diretor titular da regional Zona Leste de São Paulo, destacou a importância de levar os empresários para conhecer de perto as unidades do Sesi-SP e do Senai-SP da região.

Leonardo Ugolini, diretor titular da regional Zona Sul da capital, disse que isso já é uma realidade em sua região. A próxima reunião do conselho consultivo do Sesi-SP/Senai-SP, segundo ele, será na escola Senai Suíço-Brasileiro, em Santo Amaro, contando com a participação do Rotary Club e do Ciesp. “Acredito que, cada vez mais, seja importante a união entre as entidades”, afirmou, enfatizando que o projeto “Meu Novo Mundo” tem colaborado para essa sinergia.

Para o gerente do Ciesp Cubatão, Valmir Ramos Ruiz, que representou o diretor regional Valdir José Caobianco no encontro, a aproximação entre as diretorias do Ciesp e do Depar tem sido extremamente positiva. “Juntos podemos nos mostramos mais fortes perante o empresário”, destacou.


Imagem relacionada a matéria - Id: 1540019768

Sylvio de Barros, diretor titular do Depar, esclarece dúvida dos diretores regionais sobre projetos . Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

Referindo-se à afirmação de Sylvio de Barros, de que com o projeto “Meu Novo Mundo” pela primeira vez Sesi-SP e Senai-SP trabalharam juntos, o diretor adjunto da regional São Bernardo do Campo, José Alcades Theodoro, disse que com o Ciesp não foi diferente. “Temos percebido mais interação, agora, com o Sesi-SP e com o Senai-SP nas regiões.”

Sylvio de Barros relembrou o projeto “Mural da Indústria” – recentemente lançado em São Bernardo do Campo numa versão piloto que irá atender as empresas de Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema e Mauá – surgiu de uma sugestão apresentada em uma reunião de Conselho Consultivo Sesi-SP/Senai-SP. “A participação de todos vocês, com sugestões e trazendo as dificuldades enfrentadas pelas empresas locais, é de vital importância”, destacou.

O diretor titular da regional Rio Claro, Assed Bittar Filho, concordou que as reuniões de Conselho ampliam as oportunidades de troca de ideias e mencionou que já apresentar amo projeto “Meu Novo Mundo” a um grupo de profissionais de Recursos Humanos das indústrias locais. “Para o próximo ano, gostaríamos de disponibilizar um curso para os profissionais técnicos das empresas se aprimorarem no tema da Norma Reguladora NR12”, sugeriu.

Mural da Indústria

Sobre o projeto “Mural da Indústria“, Sylvio de Barros declarou que a ideia é ter uma ligação direta entre os industriários da região e o Sesi-SP e Senai-SP.  “No primeiro momento, a ideia é levar aos industriários tudo o que acontece no Sesi-SP e Senai-SP da região”. Segundo ele, inicialmente, isso será feito com um cartaz para ser afixado no mural de avisos das indústrias e também um site, mas já existe um grupo trabalhando para que, no futuro, os industriários possam recebem a programação em seu celular.

O diretor titular enfatizou a importância de se disseminar o que o Sesi-SP e Senai-SP têm realizado. “Em São Bernardo, por exemplo, o Senai-SP vai inaugurar um Laboratório de Nanotecnologia que irá analisar polímeros. Tem várias empresas, como a Dow Química, que importam certos tipos de polímeros. E a Dow Química já chegou à conclusão que é possível fazer esse tipo de polímero aqui com a ajuda desse laboratório no Brasil, com a autorização da matriz. Com isso, vamos criar também um novo tipo de aprendiz no Senai-SP que vai conhecer esse tipo de tecnologia”, ressaltou.

A inclusão de Pessoas com Deficiência (PCDs)

Durante o encontro, Sylvio de Barros, apresentou alguns dados que motivaram a criação dos projetos “Sou Capaz” e “Meu Novo Mundo”, cujo propósito final é ajudar as industrias a cumprirem a cota de contratação de PCDs exigida por lei.

“No estado de São Paulo, detectamos que são 4.730 indústrias que têm mais de 100 funcionários, o que equivaleria a um número de 91 mil PCDs a serem contratadas. A indústria paulista tem contratado, segundo dados do Caged, 41 mil PCDs e temos ainda 50 mil pessoas que precisam ser contratadas para cumprir as cotas.”

O diretor titular do Depar explicou detalhadamente o funcionamento dos dois projetos, esclareceu as principais dúvidas dos diretores regionais e ouviu sugestões para aprimoramento.

Sylvio de Barros anunciou que no dia 1º de dezembro já está agendado um evento com médicos do trabalho para avaliação do procedimento padrão para atestar a comprovação de deficiência do trabalhador. O evento contará com palestras do Superintendência Regional do Trabalho e do Sesi-SP.

Sylvio de Barros: ‘Mural da Indústria’ aproxima trabalhadores do Sesi-SP e do Senai-SP

Dulce Moraes e Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540019768

Sylvio de Barros: “Constatamos que as unidades do Sesi-SP e do Senai-SP não têm divulgado seus serviços de forma atraente e percebemos a necessidade de criar algo maior e eficaz: o projeto 'Mural da Indústria'”. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Por meio do Departamento de Ação Regional (Depar), a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) vem empenhado esforços em apoiar as indústrias na adoção de melhores práticas de Recursos Humanos (RH), com enfoque na melhoria do capital humano das empresas.

Em entrevista, o diretor titular do Depar, Sylvio Alves de Barros Filho apresenta a mais recente iniciativa da área: o projeto “Mural da Indústria”.

O projeto permitirá uma maior interação entre a indústria e seus trabalhadores (industriários), colocando-os em contato com o universo de serviços, cursos e atividades disponibilizados pelo Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP).

No site www.muraldaindustria.com.br, os interessados podem ver informações sobre quatro áreas principais: Educação e Profissionalização, Esporte e Lazer, Saúde e Qualidade de Vida e Arte e Cultura. E os industriários também podem ter acesso a informações no próprio local de trabalho por meio de cartazes afixados nos quadros de avisos das empresas.

Na segunda etapa do projeto, as pessoas terão a oportunidade de se cadastrar, sinalizar as atividades e os locais de sua preferência e assim receberem mensagens SMS pelo celular com alertas sobre as atividades.

Também serão preparados e-mails marketing com as atividades customizadas por região que poderão ser encaminhados pelos departamentos de RH aos funcionários

Para saber mais detalhes, leia a entrevista a seguir.

Como surgiu a ideia de se criar o Mural da Indústria?

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540019768

Sylvio de Barros: todos os serviços que Sesi-SP e Senai-SP oferecem são ótimos benefícios para reter talentos nas empresas. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Sylvio de Barros – Certa vez, conversando com o empresário Rinaldo Dini, de Diadema, ele fez um comentário interessante. Disse que em uma reunião do conselho regional do Depar, os participantes chegaram à conclusão de que nos quadros de avisos nas indústrias são vistos comunicados de diversas origens, mas nada sobre o Sesi-SP e o Senai-SP.

Foi quando começamos a discutir como poderíamos levar aos industriários toda programação das escolas voltadas aos beneficiários e suas famílias.


Embora tenham direito ao uso dos serviços do Sesi e do Senai, os trabalhadores têm pouco conhecimento disso?

Sylvio de Barros – Sim. O trabalhador da indústria e seus familiares têm pouca informação sobre os muitos serviços disponibilizados pelo Sesi-SP e o Senai-SP. É preciso que as empresas saibam que os recursos do Sesi-SP e do Senai-SP são pagos pela indústria. E todos os serviços que essas instituições oferecem são ótimos benefícios para reter talentos nas empresas.

Por outro lado, constatamos que as unidades do Sesi-SP e do Senai-SP não têm divulgado seus serviços de forma atraente e percebemos a necessidade de criar algo maior e eficaz: o projeto “Mural da Indústria”.


Qual o principal objetivo desse projeto?

Sylvio de Barros – O objetivo desse projeto é levar para as pessoas que trabalham nas indústrias tudo aquilo que o Sesi-SP e o Senai-SP proporcionam. Uma das funções do Depar/Fiesp é aproximar e aumentar a integração entre as indústrias e o Sesi-SP e o Senai-SP, instituições que têm a missão de prover soluções para as empresas. E estamos cumprindo isso de uma forma assertiva e concreta.


Quantas pessoas o projeto pretende atingir inicialmente?

Sylvio de Barros – Estamos começando com um projeto-piloto na região do ABCDM (Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema e Mauá), que representa 313 mil funcionários.

Apresentamos inicialmente esse projeto às indústrias em um evento em São Bernardo, para ouvir as sugestões de  profissionais de Recursos Humanos (RH) e dos setores de comunicação de empresas da região. Essas sugestões serão úteis para que possamos aprimorar o projeto antes de expandi-lo para todo o estado.


Que tipo de informação será veiculada no Mural da Indústria?

Sylvio de Barros –. Vamos mostrar tudo o que as unidades do Sesi-SP e do Senai-SP produzem para que os comunicadores transformem em notícia e levem aos industriários. Isso poderá ser feito tanto pelo mural nas indústrias (impresso) ou por mensagem por celular. Por exemplo, os trabalhadores da indústria e seus familiares receberão informações sobre os eventos que estão acontecendo e os cursos disponíveis na unidade mais próxima do Sesi-SP e do Senai-SP.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540019768

Sylvio de Barros: "Informações estarão disponíveis para quem acessá-las em computadores, notebooks, smartphones, tablets e celulares". Foto: Everton Amaro/Fiesp


E como será o nível dessa interatividade?

Sylvio de Barros – Nas ferramentas que todo mundo usa. As informações estarão disponíveis para quem acessá-las em computadores, notebooks, smartphones, tablets e celulares. E também nos locais de trabalho, por meio de cartazes que iremos enviar paras as empresas com um resumo das principais atividades naquela região. Por isso vamos fazer esse projeto piloto e ver como as coisas se desenvolvem.


Um dos elos do projeto “Mural da Indústria” são os profissionais de Recursos Humanos das empresas. Como o senhor vê a importância desses profissionais para o setor industrial?

Sylvio de Barros – O profissional de RH tem um papel vital para as empresas. Nas pequenas empresas geralmente são os escritórios de contabilidade que fazem essa função e nem sempre estão preparados para tal. Nas grandes empresas, por outro lado, os departamentos de RH às vezes não estão estruturados para conhecer tudo que podem oferecer. Por isso, nossas ações estão dando enfoque maior no profissional de RH, pois ele é o principal elo de comunicação entre a indústria e o Sesi-SP, o Senai-SP e a própria Fiesp.


Imagem relacionada a matéria - Id: 1540019768 Fiesp lança piloto do projeto ‘Mural da Indústria’ 

Fiesp lança piloto do projeto ‘Mural da Indústria’

Agência Indusnet Fiesp

Em evento realizado na manhã desta quinta-feira (09/10), em São Bernardo, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) apresentou o piloto do projeto “Mural da Indústria”.

Trata-se de uma plataforma digital para ajudar o trabalhador do setor industrial, seus familiares e a comunidade na busca de informações sobre as atividades e os serviços promovidos pelas entidades da indústria, especialmente o Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP).

Acessando o site www.muraldaindustria.com.br, os interessados podem ver informações sobre quatro áreas principais: Educação e Profissionalização, Esporte e Lazer, Saúde e Qualidade de Vida e Arte e Cultura.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540019768

Sylvio de Barros: profissionais de RH das empresas têm um papel importante para promover tudo que o Sesi-SP e o Senai-SP podem oferecer. Foto: Everton Amaro/Fiesp

“O objetivo desse projeto é levar para as pessoas que trabalham nas indústrias tudo aquilo que o Sesi-SP e o Senai-SP proporcionam”, explicou o diretor titular do Departamento de Ação Regional (Depar) da Fiesp, Sylvio Alves de Barros Filho, em encontro com empresários e profissionais da área de Recursos Humanos (RH) no auditório da unidade Mario Amato do Senai-SP.

De acordo com Sylvio de Barros, os profissionais de RH das empresas têm um papel importante para promover tudo que o Sesi-SP e o Senai-SP podem oferecer de interessante para os industriários e seus familiares. “É uma forma de retenção de talentos na indústria, de beneficiar seus funcionários e mostrar que é grande a vantagem de trabalhar na indústria.”

Nessa fase inicial, o projeto começa com as atividades da região do chamado ABCDM (Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema e Mauá), atingindo um potencial de aproximadamente 5.000 empresas. “Para que a gente possa corrigir e melhorar a ferramenta”, explicou o diretor da Fiesp.

A meta é que no início de 2015 o projeto possa progressivamente atender a todas as regiões do Estado.


Outros meios de divulgação

Mais do que um site, o Mural da Indústria é uma plataforma multicanal, explicou o gerente de marketing da Fiesp, Wilton Fuzeta.

Os industriários poderão ter acesso a informações no próprio local de trabalho por meio de cartazes nos quadros de avisos das empresas interessadas – uma forma de democratizar ainda mais a informação.

Esses cartazes serão enviados periodicamente para que as empresas possam imprimi-los. Eles terão um resumo das principais atividades no município e arredores: agenda cultural, oficinas, cursos, palestras, torneios esportivos regionais, corridas, jogos dos times do Sesi-SP, áreas para lazer e esportes, programas de saúde e ações que contribuem para o bem estar, entre outras.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540019768

Fuzeta: Mural da Indústria é uma forma de valorizar capital humano das indústrias, levando informação sobre todos os benefícios que as entidades oferecem para os industriários e suas famílias. Foto: Everton Amaro/Fiesp


Segundo Fuzeta, a partir da segunda etapa as pessoas terão a oportunidade de se cadastrar, sinalizar as atividades e os locais de sua preferência e assim receberem mensagens SMS pelo celular com alertas.

Também serão preparados e-mails marketing com as atividades customizadas por região que poderão ser encaminhados pelos departamentos de RH aos funcionários.

O site foi preparado para acesso em dispositivos móveis com acesso à internet como tablets e telefones celulares. “Nós entendemos que a família está conectada 24 horas por dia, sete dias por semana, 365 dias por ano. O objetivo é atingir a família toda. Estamos falando do pai, da mãe, dos filhos e dos avós que podem se beneficiar dos serviços que o Sesi-SP e o Senai-SP já oferecem”, exemplificou.

“O objetivo é tornar a indústria mais forte. Como fazemos isso? Valorizando o capital humano que essas indústrias têm e que muitas vezes não têm conhecimento de todos os benefícios para toda a família”, disse o gerente de marketing.

Em sua apresentação, Fuzeta mostrou que o site tem um processo de navegação simples e intuitivo, permitindo a busca por atividades de interesse conforme o perfil. Por exemplo, é possível selecionar espetáculos teatrais para a família como um todo (todas as idades), na capital e em Santo André num período de data delimitado – o mês de novembro.

Os resultados da busca trazem todas as atividades e a possibilidade de visualizar o endereço de cada uma delas no Google Maps. Cada conteúdo tem uma página com um resumo da atividade e a ficha completa. Os interessados podem salvar a agenda no calendário do Google, recebendo notificações por e-mail e compartilhar nas redes sociais.

“A partir de agora temos um catalisador de todo o conteúdo das entidades”, concluiu.