Sesi-SP lança Try Rugby-SP em 11 municípios

Rosângela Gallardo, Agência Indusnet Fiesp

O Serviço Social da Indústria (Sesi-SP) lançou simultaneamente na sexta-feira (14/9), em 11 municípios paulista, o Try Rugby-SP – projeto inédito do esporte no Brasil realizado em parceria com o British Council e a Premiership Rugby, a liga do esporte na Inglaterra.

Lançamento Try Rugby SP no Sesi de Votorantim. Foto: Julia Moraes

Lançamento Try Rugby SP no Sesi de Votorantim. Foto: Julia Moraes

Participaram do lançamento as seguintes cidades atendidas pelo projeto Try Rugby-SP: Matão, Itapetininga, Rio Claro, São Carlos, Votorantim, Indaiatuba, Tatuí, Piracicaba, Araras, Campinas e Sumaré. A única exceção foi Mogi Guaçu, que fará a apresentação do esporte em nova data.

O diretor do Centro de Atividades do Sesi Piracicaba, Marcelo Astolphi Mazzei, contou que, após conhecer a liga inglesa de rúgbi, a equipe do Sesi elaborou o projeto para trazer o esporte para as crianças da escola com o apoio do Conselho Britânico.

“O objetivo é iniciar uma categoria de base do esporte, com as crianças. Geralmente, o esporte é praticado por jovens e adultos. No Brasil há cerca de 30 mil praticantes de rúgbi”, disse Mazzei ao Jornal de Piracicaba. “Queremos despertar o interesse para conseguir atletas para as Olimpíadas de 2016”, completou.

O Try Rugby-SP atenderá 10 mil crianças no período de dez meses. Durante este tempo, 12 técnicos britânicos selecionados pela Premiership Rugby realizarão ações de desenvolvimento do projeto com crianças e adolescentes de 6 a 17 anos.

Edward Rhodes será o técnico responsável pelo time de Piracicaba durante o projeto e está otimista com a possibilidade de revelações brasileiras no esporte. “É a primeira vez que venho ao Brasil e tinha grande expectativa sobre como as crianças se sentiram em relação ao rúgbi. Percebi como elas ficaram empolgadas e interessadas. Isso me fez acreditar que o projeto tem tudo para dar certo”, afirmou Rhodes ao Jornal de Piracicaba.

;

Sobre o esporte

O rúgbi é o segundo esporte mais praticado no mundo, atrás apenas do futebol, com números estimados de cinco milhões de praticantes profissionais. De acordo com a Confederação Brasileira de Rúgbi (CBRu), atualmente o Brasil conta com cerca de 30 mil praticantes do esporte. Com o projeto, este número será automaticamente elevado em 30%. Para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, será a primeira vez que o esporte será disputado e valerá medalha, não participando apenas para demonstração.

Para o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Sesi-SP, Paulo Skaf, o programa é mais uma oportunidade para que os alunos do Sesi-SP e jovens da comunidade conheçam e vivenciem a modalidade, atualmente praticada por grupos restritos.

“Queremos oferecer novas oportunidades de práticas esportivas aos nossos jovens, pois acreditamos no esporte como ferramenta para a educação. Por meio da democratização do acesso à prática esportiva, temos a oportunidade de revelar novos talentos, contribuir com o fortalecimento do esporte nacional e a melhoria da qualidade de vida das pessoas”, declarou Skaf, que ressaltou a ideia de intercâmbio cultural entre técnicos e alunos que, além do esporte, aprofundarão os conhecimentos na língua inglesa. “Por isso, o projeto é muito especial. É um grandioso intercâmbio envolvendo 10 mil crianças e jovens. ao mesmo tempo. Isso é inédito no Brasil”, apontou o presidente.

Prefeituras doam terrenos para construção de unidades do Sesi-SP e do Senai-SP

Rosângela Gallardo, Agência Indusnet Fiesp

Prefeita de Registro, Sandra Kennedy, e Paulo Skaf: terrenos para CAT do Sesi e escola do Senai. Foto: Junior Ruiz

As prefeituras municipais de Registro, Guarulhos, Alumínio e Rafard formalizaram na tarde desta terça-feira (6), na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), a doação de cinco terrenos para a construção de duas unidades do Serviço Social da Indústria (Sesi-SP) e duas do Serviço de Aprendizagem Industrial (Senai-SP).

Segundo Paulo Skaf, presidente das entidades, serão aplicados cerca de R$ 150 milhões nessas cidades, entre obras e equipamentos. “Tudo o que está sendo feito neste momento é necessário porque é inconcebível existir região pobre em um estado rico como São Paulo. Os investimentos aplicados pela indústria paulista são um exemplo de descentralização de recursos.”

Para a prefeita Sandra Kennedy Viana, as unidades educacionais da indústria contribuirão para colocar o Vale do Ribeira na agenda do desenvolvimento do estado. “Nosso desafio é transformar nossa região em um polo de educação, apagando a imagem de região carente.”

Prefeito de Guarulhos, Sebastião Alves de Almeida, e Skaf: área abrigará 2ª escola do Senai. Foto: Junior Ruiz

O projeto destinado a Registro prevê a construção de um Centro de Atividades (CAT) do Sesi-SP, que oferecerá aos industriários e à comunidade em geral serviços nas áreas de educação, saúde, nutrição, cultura e esporte e lazer, e de uma escola do Senai-SP, projetada para atender as necessidades de capacitação profissional de região. A primeira estrutura será erguida em terreno de 69,6 mil metros quadrados e a segunda, em área de 27,1 mil metros quadrados.

Projeto customizado

Skaf e o prefeito de Alumínio, Jacob Sauda: espaço para nova escola do Sesi. Foto: Junior Ruiz

Em Guarulhos, o terreno de 27,2 mil metros quadrados abrigará a segunda unidade do Senai-SP no município. A nova escola de formação profissional terá entre seis e oito mil metros quadrados e resultará de um projeto customizado, com oficinas e laboratórios projetados sob medida para suprir demandas regionais de capacitação profissional.

O prefeito municipal Sebastião Alves de Almeida destacou que a escola contribuirá para o desenvolvimento regional. “Paulo Skaf colocou a educação como prioridade em sua gestão. Estamos muito contentes de fazer parte dessa agenda.”

Educação de excelência

Skaf e o prefeito de Rafard, Marcio Minamioka: construção do Centro de Treinamento do Senai. Foto: Junior Ruiz

O município de Alumínio será contemplado com nova unidade do Sesi-SP, que oferecerá ensino fundamental em tempo integral, ensino médio e a possibilidade de articulação entre a educação básica e a educação profissional, a partir do segundo ano do ensino médio.

A licitação para a escolha da construtora responsável pela obra deverá ocorrer em março do próximo ano, prazo que a prefeitura local acredita ser suficiente para a conclusão das obras de infraestrutura, como água, esgoto e galerias pluviais. “O investimento em educação é o caminho para que o país cresça”, afirmou o prefeito Jacob Sauda. “Estamos muito agradecidos de termos a educação de excelência do Sesi-SP.”

A doação da área de Rafard consolidou a parceria entre a prefeitura e o Senai-SP iniciada há mais de 15 anos com a construção do Centro de Treinamento Senai Celso Charuri. “A doação regularizou a posse do terreno e estreitou ainda mais nossos laços com as entidades da indústria”, reiterou o prefeito Marcio Minamioka.

Prefeitos de três municípios doam terrenos para novas unidades do Sesi-SP e do Senai-SP

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp 

Da esq. p/a dir.: Os prefeitos Antonio Hélio Nicolai (Itapira) e Ivana Camarinha (Pederneiras), o presidente da Fiesp/Sesi-SP/Senai-SP, Paulo Skaf, e o prefeito José Pavan Júnior (Paulínia), em encontro na sede da federação

 

 

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, recebeu nesta quarta-feira (6), na sede da entidade, três prefeitos municipais para a assinatura de escrituras de doação de terrenos destinados à construção e ampliação de unidades educacionais do Sesi-SP e do Senai-SP. As cidades de Paulínia, Pederneiras e Itapira terão investimentos das entidades no estado para os ensinos básico e profissionalizante.

O prefeito de Paulínia, José Pavan Júnior, formalizou a entrega de área com 32 mil metros quadrados para a construção da nova escola Senai-SP. A unidade substituirá o atual Centro de Treinamento de Formação Profissional, instalado no bairro Betel.

Atualmente, o Centro de Treinamento contabiliza cerca de 4 mil matrículas por ano em seus diferentes programas de formação profissional, sendo 80% delas para atendimento das empresas da região, especialmente as que integram o polo petroquímico.

O novo espaço educacional oferecerá dois cursos técnicos na área de química e instrumentação e três cursos de aprendizagem industrial, além de programas de formação continuada em saúde e segurança do trabalho.

“Esta escola vai representar muito para Paulínia e região. Vai nos ajudar bastante, e principalmente às pessoas que mais precisam deste incentivo na nossa cidade, para se prepararem para o mercado de trabalho nas empresas locais”, ressaltou o prefeito José Pavan Júnior.

Esporte integrado

Já em Pederneiras, a área doada pela prefeita Ivana Maria Bertolini Camarinha será utilizada para a construção de quadra esportiva coberta e vestiários, que complementarão a novas instalações da escola Sesi-SP, em operação desde o início deste ano.

A unidade educacional foi concebida com um prédio principal onde foram instaladas 12 salas de aula, biblioteca atualizada, laboratório de informática, duas áreas de convivência, uma sala de ciência e tecnologia, uma sala multidisciplinar e um prédio anexo com outras seis salas de aula. A escola atende 646 alunos do Ensino Fundamental, 32 do Ensino Médio e 250 do Ensino de Jovens e Adultos, totalizando 936 matrículas.

A prefeita da cidade enfatizou sua satisfação em receber o apoio das entidades da indústria paulista. “Nossa gestão valoriza muito a educação, que é o único meio de transformação da sociedade. Reconhecemos a qualidade do Sesi-SP e queremos também ampliar o Senai-SP para continuar a oferecer nossa força de trabalho”, afirmou Ivana Camarinha.

Paulo Skaf, presidente da Fiesp, ainda ofertou à prefeita a implantação do Sistema Sesi de Ensino nas escolas do município. “O Sistema Sesi é de excelente qualidade, e com ele podemos incrementar o ensino de Pederneiras”, sublinhou Skaf.

Mais laboratórios

Na cidade de Itapira, o terreno cedido pelo prefeito Antonio Hélio Nicolai abrigará uma nova escola do Sesi-SP, substituindo as instalações existentes. A unidade, cujas obras estão previstas para concluir em 2014, ganhará 12 salas de aula.

Além disso, serão construídos laboratórios de informática, de ciência e tecnologia, química e biologia, física, e também duas áreas de convivência e biblioteca. Na atual estrutura, são atendidos cerca de 500 estudantes dos Ensinos Fundamental e Médio.

“Agradeço ao Paulo Skaf pelo empenho em realizar esta obra em Itapira. Esperamos que além desta escola possa vir também uma posterior ampliação da área”, concluiu o prefeito Antonio Hélio Nicolai.