Em Campinas, Skaf volta a cobrar medidas urgentes anticrise

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544984665

Paulo Skaf

O presidente da Fiesp e do Ciesp, Paulo Skaf, pregou realismo e coragem aos mais de 400 empresários e lideranças políticas nesta manhã (14), em Campinas, durante abertura do “Mova-se”, movimento suprapartidário pela retomada do crescimento liderado pelo Ciesp local, Agência de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Campinas (Agemcamp), Prefeituras, Sebrae-SP e mais de uma dezena de entidades de classe.

“A crise é grave e não há previsão de quando vai terminar. O crescimento do PIB brasileiro, neste ano, deve ser negativo, em torno de -1%. Mais razões existem para exigir urgência e rapidez nas medidas anticrise”, ressaltou Skaf.

Além de mais agilidade, o presidente da Fiesp/Ciesp defendeu juros a 7% ao ano na taxa básica (Selic) e redução do spread bancário, “que é um dos maiores do mundo”.

Para o líder empresarial, a redução na Selic não representa risco algum para o País. “Ao contrário, um ponto percentual a menos significa menos R$ 70 bilhões no pagamento de juros da dívida pública, que é de R$ 1,3 trilhão.”

Skaf lembrou que a taxa atual, de 11,75%, é igual a de junho do ano passado, quando ainda não havia crise.


Retomada do emprego

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544984665

Presidente da Fiesp/Ciesp defendeu juros a 7% ao ano na taxa básica (Selic)

Skaf levou também esperança aos empresários campineiros ao anunciar, pela primeira vez neste ano, um saldo positivo no nível de emprego na indústria paulista, com mais 7 mil vagas. “Esse saldo se deve ao setor sucroalcooleiro, que antecipou a colheita da safra para março, em vez de abril”, observou o presidente.

Ainda cumprindo agenda programada pela manhã em Campinas, Paulo Skaf reuniu-se com prefeitos da Região Metropolitana de Campinas, aos quais apresentou a proposta do Novo Telecurso, o maior projeto de educação a distância do País, realizado pelo Sistema Fiesp em parceria com a Fundação Roberto Marinho.

Participaram do encontro os prefeitos Rodrigo Maia, de Monte Mor; Hamilton Bernardes, de Pedreira; Gustavo Reis, de Jaguariúna; José A. Bachin, de Sumaré; Marcos José da Silva, de Valinhos; Milton Serafim, de Vinhedo; além do vice-prefeito de Campinas, Demétrio Villagra, entre outros.


Homenagem a João Hermann

Antes do seu pronunciamento, Paulo Skaf pediu um minuto de silêncio em memória do deputado federal João Hermann Neto (PDT-SP), falecido no último dia 12. “Além de amigo, um homem público correto e devotado ao trabalho, que tive a alegria de reencontrar, recentemente, em Bauru”, lembrou.