‘Do lado do governo argentino estamos satisfeitos’, diz secretário argentino sobre relação comercial com o Brasil

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540104071

Embaixador argentino, Luis Kreckler, Vice-presidente da Fiesp, Benjamin Steinbruch, e Secretário argentino, Guillermo Moreno. Foto: Everton Amaro

Empresários brasileiros e argentinos se reuniram durante a manhã desta quinta-feira (08/10), na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), para discutir oportunidades no setor farmacêutico. A rodada de negócios promovida pela Fiesp é a terceira somente em 2012 e integra um esforço de aproximação bilateral para melhorar as relações comerciais entre os dois países.

“As relações comerciais entre Argentina e Brasil se solidificaram ao longo do ano. Do lado do governo argentino estamos satisfeitos”, avaliou o secretário de Estado do Comércio Interior da Argentina, Guillermo Moreno.

Em junho deste ano autoridades brasileiras e argentinas se comprometeram a acelerar a concessão de licenças de importação dos produtos mais afetados pelas barreiras comerciais bilaterais.

Do lado argentino, firmou-se um compromisso para acelerar importações de produtos brasileiros como máquinas agrícolas, calçados, têxteis e outras mercadorias. Em contrapartida, o Brasil se comprometeu a facilitar importações de carros e alimentos argentinos.

Rodada de negócios

Segundo o embaixador Luis María Kreckler, foram conduzidas ao menos 340 entrevistas entre empresários brasileiros e argentinos durante a rodada de negócios na Fiesp.

“Logicamente, quanto mais temos reuniões desse tipo, mais vamos ter sinergia entre as empresas argentinas e brasileiras. Na última vez, o presidente da Fiesp [Paulo Skaf] disse que faltava aos empresários brasileiros e argentinos se conhecer mais. E esta é a melhor maneira: estar presente todos os meses, setor por setor, conhecer mais e intensificar a relação”, afirmou Kreckler.

O vice-presidente da Fiesp, Benjamin Steinbruch, também participou das conversações e afirmou  que a rodada “está sendo bem-sucedida dentro daquilo que esperávamos”.

Em menos de um ano, o setor de perfumaria e preparações cosméticas do Brasil se destacou entre as importações de produtos argentinos. Entre janeiro e setembro de 2012, importou US$ 182,1 milhões, valor superior em 9,9% ao importado durante o mesmo período de 2011.

Já nas exportações, o destaque foram os fabricantes de produtos de conservação e limpeza, setor que exportou US$ 105,2 milhões entre janeiro e setembro de 2012, o equivalente a um aumento de 3,9% em relação ao mesmo período do ano anterior.