Mesa-redonda mostra alternativas para mudar o cenário educacional brasileiro

Agência Indusnet Fiesp,

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542492521

César Callegari, sociólogo e diretor de operações do Sesi-SP

O Brasil, considerado a 9ª economia mundial do planeta, ocupa o 76º lugar em desenvolvimento educacional porque está posicionado entre os piores investidores nessa área.

Enquanto as nações com melhores colocações no ranking do ensino investem de US$ 7 mil a US$ 10 mil/ano por aluno, nosso país destina, de forma geral, a pífia soma de US$ 1,33 mil.

Os baixos investimentos também trazem consequências que permeiam vários elos da cadeia do conhecimento, entre eles o pouco aproveitamento do aluno, a baixa remuneração dos professores e o despreparo dos atores educacionais em sala de aula.

Esse breve diagnóstico de como anda a educação brasileira foi apresentado durante a mesa-redonda Investimento em Educação: ações que contribuem para o desenvolvimento Social, realizado na manhã desta quinta-feira (26), durante a 4ª Mostra Fiesp/Ciesp de Responsabilidade Socioambiental.