Com Bia de volta, Sesi-SP encara Molico/Osasco na primeira semifinal da Superliga

Lucas Dantas, Agência Indusnet Fiesp 

As meninas do Sesi-SP ganharam um reforço e tanto para a primeira partida das semifinais da Superliga, nesta sexta (11/04), contra o Osasco, às 21h30, no Ginásio José Liberatti. Quarta melhor bloqueadora na Superliga 2013/2014, Bia roeu todas as unhas enquanto as companheiras lutavam para se classificar contra o Praia Clube, nas quartas de final, confronto decidido apenas no tie-break do terceiro jogo, com a vitória paulista por 3 sets a 2.

Vítima do surto de dengue que atacou a região oeste de São Paulo, Bia ficou fora da equipe nas duas partidas decisivas, mas treinou bem nesta semana e está confirmada para a partida, formando com Fabiana umas das duplas mais fortes e precisas da competição.

Para a jovem camisa 20 do Sesi-SP, o time teve apresentações abaixo do que podia apresentar contra o Praia Clube, mas a fase passou e a motivação em enfrentar o invicto Osasco fará o nível da equipe da Vila Leopoldina subir.

Vítima do surto de dengue que afetou a zona oeste paulistana, a meio de rede Bia ficou afastada, mas está de volta às quadras e confiante na vitória. Foto: Divulgação/Fiesp

“Nas quartas a gente jogou bem abaixo do que podia por causa do nervosismo. A derrota em Minas influenciou. Nosso time, no papel, podia fazer bem mais do que fez, mas acabou jogando em um nível abaixo do que treinou. Agora, contra o Osasco, sabemos que é um adversário que invicto na competição e vale vaga na inédita final para o Sesi-SP. É outra motivação”, comentou a meio de rede, que garante que o fantasma de enfrentar a equipe de Sheilla não existe mais.

“A gente tinha um histórico bem ruim contra elas, mas nessa temporada ganhamos duas partidas jogando bem, e a principal de todas, o Sul-Americano. Não é mais aquele bicho de sete cabeças. Sabemos que podemos vencer lá dentro e vamos lá com esse pensamento. Precisamos sacar muito bem, pois isso vai facilitar nosso jogo”, completou Bia, lembrando a vitória histórica na final do campeonato continental, quando o Sesi-SP venceu das rivais por 3 sets a 0 e garantiu a vaga para o Mundial de Clubes em maio, na Suíça.

Confiante, porém realista, Bia sabe que será uma disputa intensa e acredita que o resultado final não virá antes do terceiro jogo.

“Todas estamos pensando em três jogos, pois acho que essa é a semifinal mais difícil. Mas vamos ver o primeiro jogo antes. O fato de jogar em casa dá moral para elas e precisamos ir bem nessa partida”, finalizou.

Bia aproveitou para mostrar sua torcida pela equipe masculina, que decide neste domingo (13/04) a final da Superliga, contra o Sada/Cruzeiro, em Belo Horizonte (MG). “Vai ser 3 sets a 1 pro Sesi-SP, pode apostar”, disse.

Após o jogo desta sexta-feira (11/04), Sesi-SP e Molico/Osasco se reencontram no sábado (19/04), no Ginádio da Vila Leopoldina, na capital paulista. Se uma terceira partida for necessária, ela será disputada novamente em Osasco, na terça-feira (22/04).

A final da Superliga Feminina está marcada para domingo (27/04), com transmissão ao vivo pela Rede Globo.