Departamento da Construção da Fiesp promove missão na França

Agência Indusnet Fiesp

O Departamento da Indústria da Construção (Deconcic) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) realiza nesta semana, entre segunda-feira (02/06) e sexta (06/06), uma missão estratégica na França.

Contando com o apoio da Embaixada do Brasil em Paris, a missão tem a finalidade de conhecer as estratégias e os mecanismos adotados pelos agentes franceses, bem como os incentivos e as contrapartidas do setor empresarial que levaram alcançar os elevados índices de sustentabilidade, utilizando a metodologia BIM (Modelagem da Informação da Construção), na ocasião estão previstas visitas a empresas e órgãos do governo francês.

A iniciativa é coordenada pelos diretores titulares adjuntos do Deconcic, Mario William e Maria Luiza Salomé, e conta com o apoio do gerente do Departamento, Filemon Lima.

Também participam da missão o diretor das Indústrias Intensivas em Mão de Obra e Recursos Naturais do Ministério do Desenvolvimento, Industria e Comércio Exterior (MDIC), Marcos Otávio Bezerra Prates; o diretor da escola “Orlando Laviero Ferraiuolo”, do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP), Abilio Weber, e um técnico de ensino dessa unidade, Márcio de Oliveira Cruz; além do diretor operacional da empresa Leonardi Construção Industrializada, Carlos Alberto Gennari.

Fiesp realiza missão com empresários à China para conhecer tecnologias do mercado de segurança

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

Um grupo com 20 empresários coordenado pelo Departamento de Segurança (Deseg) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) conheceu fabricantes de equipamentos de segurança e seus  componentes, visitou entidades públicas e privadas e participou da maior feira do setor, a CPSE 2013,  em uma missão para a China. O evento aconteceu entre os dias 29 de outubro e 1º de novembro, no Shenzhen Convention & Exhibition Center, em Hong Kong.

Segundo o vice-presidente da Fiesp e diretor do Deseg, Ricardo Lerner,  o objetivo da missão foi “prospectar novas tecnologias e conceitos que podem ser aplicados no setor de tecnologia em segurança no Brasil”.

Os empresários visitaram o Hong Kong Trade Development Council (HKTDC), órgão de apoio ao comércio da cidade, e foram recebidos pela gerente de relações internacionais do Departamento de Relações Internacionais e China Continental.  O grupo também conheceu as instalações da Polícia de Hong Kong.

Os empresários da missão à China na feira CPSE 2013: as mais recentes tecnologias do setor. Foto: Arquivo Fiesp

Os empresários da missão à China na feira CPSE 2013: as mais recentes tecnologias do setor. Foto: Arquivo Fiesp

 

“Durante a visita à Polícia de Hong Kong, conhecemos como eles articulam a integração da segurança pública com a segurança privada”, contou.

Em Shenzhen

Já em Shenzhen, um dos principais centros financeiros da China, na província de Guandong, os empresários compartilharam experiências na 14ª China Public Security Expo, com os mais 100 mil visitantes diários.

A edição deste ano da feira teve 1,5 mil expositores. Shenzen é um polo de produção de dispositivos de segurança. Empresas como a Sony e Huawei têm sede na cidade.

Em Shangai, o grupo da Fiesp conheceu instalações de fabricantes de equipamentos de controle de acesso.  O diretor-geral de Segurança Corporativa da IBM, por exemplo, apresentou os procedimentos globais de segurança da companhia.

De acordo com informações do Deseg, o grupo se reuniu ainda com o superintendente do Banco do Brasil em Shangai para discutir sobre as relações comerciais entre Brasil e China.

Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (Abese), a indústria de tecnologia em segurança gerou 1,7 milhão de empregos indiretos e 200 empregos diretos em 2012. Pelas contas da associação, o número de empresas do setor chegou a 18 mil no ano passado enquanto o mercado para esse tipo de serviço cresceu 9% no mesmo período.

Em comparação aos chamados tigres asiáticos, A China ainda mantém posição privilegiada. Os investimentos em infraestrutura e a alta oferta de trabalho, resultados de seguidos anos de crescimento constante, estão provocando aumento do consumo interno.

De acordo com o diretor da China Link, que acompanhou toda missão do Deseg/Fiesp, a crescente demanda por produtos internacionais está gerando um fluxo de investimentos de origem ocidental. “É importante para o empresário que esteja fazendo negócios com empresas chinesas ser bem representado e tomar todas as precauções necessárias para ter o resultado esperado”, explicou Fracari.


Veja as fotos da missão empresarial da Fiesp à China 

 

Leia mais

>> Vice-presidente da Fiesp e diretora do Departamento de Segurança da entidade recebem prêmio na China

>> Diretora do Deseg apresenta mercado brasileiro de segurança em congresso na China

Missão de empresários do Senegal vem à Fiesp para buscar cooperação em agronegócio

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

Presidente da Confederação das Indústrias do Senegal, Mansour Cama, na Fiesp. Foto: Everton Amaro

Presidente da Confederação das Indústrias do Senegal, Mansour Cama, na Fiesp

Em missão no Brasil, uma comitiva de empresários senegaleses se reuniu nesta quarta-feira (11/07), na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), com representantes de empresas brasileiras para negociar acordos de cooperação, principalmente em agenda relacionadas a maquinários agrícolas e tecnologia para desenvolvimento de sementes de soja, milho, trigo e outras commodities agrícolas.

O diretor-titular-adjunto do Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior (Derex) da Fiesp, Newton de Mello, apresentou ao grupo – liderado pelo presidente da Confederação das Indústrias do Senegal, Mansour Cama – as áreas de atuação da entidade, incluindo os centros de formação básica e profissional da entidade, o Serviço Social da Indústria (Sesi-SP) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-SP).

“Tivemos a oportunidade de visitar o Sesi de Indaiatuba, é realmente uma coisa admirável. Qualidade em recursos humanos é importante para nós. Temos a esperança de ter o mesmo modelo Sesi e Senai no Senegal”, afirmou o presidente da Confederação das Indústrias do Senegal, que está no Brasil desde segunda-feira (09/07) apresentando oportunidades de negócios do país da África Ocidental para empresários e autoridades brasileiras.

“Queremos promover uma cooperação maior entre Brasil e África, sendo o Senegal a porta de entrada de um mercado com 200 milhões de consumidores, e aproveitar a experiência da Fiesp para melhorar certas práticas da indústria”, completou Mansour Cama, também CEO da Senegal Investment Company, organismo que supervisiona negócios desde a pesca até a distribuição de água.

Feira

Também faz parte da agenda de negociações a realização de uma feira cujo foco é apresentar a produção brasileira ao Senegal. “Nesta missão estamos com o projeto de organizar uma feira de produtos brasileiros no Senegal. Queremos conversar com a Fiesp sobre um possível apoio à essa feira”, afirmou o presidente da Confederação das Indústrias do Senegal.

Newton de Mello, do Derex, ofereceu apoio da entidade aos projetos do grupo senegalês: “Estamos aqui na Fiesp abertos a colaborar com vocês”.