Ministro dos Portos discute investimentos no setor em reunião na Fiesp

Alice Assunção e Anne Fadul, Agência Indusnet Fiesp

Não há setor melhor para responder imediatamente a uma pauta de investimento que o privado, afirmou nesta quinta-feira (12/2) o ministro-chefe da Secretaria dos Portos, Edinho Araújo, após se encontrar com o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf.

Apesar do ajuste fiscal já anunciado pelo governo, o ministro acredita que o setor de portos ainda “pode oferecer uma agenda positiva” ao cenário econômico do país.

“Estamos plenamente de acordo com o governo para que o ajuste fiscal possa significar avanços mais sustentáveis futuramente. A agenda do governo federal é a simplificação e a modernização dos nossos portos”, disse Edinho Araújo.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540204911

Ministro dos Portos, Edinho Araújo, e presidente da Fiesp, Paulo Skaf. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Ele informou ainda que está otimista com uma provável aprovação pelo Tribunal de Contas da União (TCU) de uma modelagem para realizar licitações no setor.

“Temos uma expectativa muito positiva de que o TCU possa apreciar esse bloco diretamente ligado as questões do Porto de Santos e também do Pará”, afirmou. “E depois vamos avançar nos demais, temos mais quatro blocos. Tão logo essa modelagem seja aprovada, estamos em condições de abrir as licitações para que tenhamos os investimentos necessários”.

Na Fiesp, o ministro debateu com empresários de infraestrutura, alimentos e bebidas, e de outros setores, possibilidades de investir no segmento.

“Há uma necessidade no Brasil de gerar emprego, de ser competitivo nas exportações. A esta pauta de investimento, ninguém melhor para responder imediatamente que o setor privado”, disse.