Ministro da Agricultura diz que plano de armazenagem não é do ‘tamanho desejado’, mas vai detectar gargalos do setor

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540329564

Ministro Mendes Ribeiro Filho: planejamento, marketing, inovação, transferência de tecnologia, pesquisa e estratégia são os maiores desafios do Ministério. Foto: Julia Moraes

O Plano Nacional de Armazenagem, com lançamento previsto para este ano, deve evitar em 2013 os problemas de abastecimento e de preço de grãos enfrentados por produtores no ano passado, de acordo com o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Mendes Ribeiro Filho.

“Gargalos existem, todos nós sabemos, mas vamos vencendo”, disse o ministro nesta segunda-feira (04/03), na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, ao participar de reunião do Conselho Superior de Agronegócio (Cosag) da Fiesp.

“O Plano Nacional de Armazenagem já é algo extremamente positivo. Não foi do tamanho que desejamos, mas já irá detectar gargalos, demandas. (…) Em determinadas regiões, onde não tínhamos como absorver a demanda de grãos, já não vai ser assim neste ano”, completou o ministro.

Segundo Mendes Ribeiro, a atuação do ministério passa pela solução de pendências passadas. “Planejamento, marketing, inovação, transferência de tecnologia, pesquisa e estratégia. Esses são os nossos maiores desafios.”

O presidente do Cosag, João de Almeida Sampaio Filho, conduziu o encontro e afirmou que o compromisso do Conselho é o de discutir meios de tornar o setor agropecuário mais competitivo.

“Vai ser um ano de discussões eficientes. O presidente [da Fiesp] Paulo Skaf fez um pedido especial a todos os presidentes de conselho e diretores da Fiesp para que este seja o ano de discutir a competitividade”, afirmou Sampaio.

Logística

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540329564

Reunião do Cosag/Fiesp. Compromisso do Conselho é o de discutir meios de tornar o setor agropecuário mais competitivo, de acordo com presidente do conselho, João de Almeida Sampaio Filho. Foto: Julia Moraes

O secretário-executivo do Ministério da Agricultura, José Carlos Vaz, também participou da reunião e reiterou que um dos principais objetivos do governo para 2013 é combater dificuldades logísticas que vão além do escoamento e do armazenamento da produção de grãos.

“Nós temos um grande desafio que é da Nação. Não é só a soja e o milho que estão com dificuldade de transporte; o Brasil está com problema de logística”, afirmou Vaz.

O secretário defendeu a adoção de um Plano Safra [síntese das diretrizes da política agropecuária] de longo prazo e disse acreditar que o ideal é elaborar, com a participação do setor privado, um planejamento de médio longo prazo para o agronegócio. “Temos que ter um Plano Safra de cinco anos no mínimo.”

Desde junho de 2012, um grupo de trabalho formado por representantes do governo federal e da iniciativa privada agropecuária prepara o Plano Nacional de Armazenagem, com o objetivo de desafogar os gargalos da estocagem.

O ministro Mendes Ribeiro prevê que o plano deva produzir algum resultado este ano. “Em 2012 enfrentamos dificuldades, especialmente com relação ao abastecimento e aos preços do milho, mas essa iniciativa deve garantir os estoques reguladores e apoiar a comercialização de grãos.”

Em 2012 faltaram silos em algumas regiões de Mato Grosso para armazenar a produção recorde de grãos. Parte das commodities foi armazenada a céu aberto, prejudicando sua comercialização.