Micro e pequenas indústrias criam 4.804 empregos em São Paulo no primeiro semestre

Agência Indusnet Fiesp

As micro e pequenas indústrias paulistas registraram no primeiro semestre deste ano o saldo líquido positivo (admissões – demissões) de 4.804 postos de trabalho, sinalizando uma lenta recuperação no mercado de trabalho para este segmento. A comparação com o mesmo período de 2016, em que mais de 10 mil postos de trabalho foram fechados, mostra melhora consistente.

Clique aqui para ter acesso ao levantamento completo.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540345124


Empreendedores cumprem seu papel, afirma Skaf no II Seminário da Micro e Pequena Indústria

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

Apesar da crise política e econômica, o Brasil ainda é superior e maior do que qualquer “governo incompetente” afirmou nesta terça-feira (13) o presidente da Fiesp e do Ciesp, Paulo Skaf. Ele participou da abertura do II Seminário da Micro e Pequena Indústria, organizado na sede da entidade.

“Paralelamente a essas dificuldades, estamos cumprindo nosso papel como empreendedores, discutindo mercado e estratégia. Estarmos aqui significa que acreditamos que o Brasil é muito maior do que qualquer crise”, disse Skaf no início do seminário, organizado pelo Departamento da Micro, Pequena e Média Indústria (Dempi) da Fiesp.

Na ocasião, Skaf reiterou que o setor produtivo vai continuar reagindo contra as tentativas de aumento de impostos por parte do governo federal.

“Vamos ter a coragem de sempre reagir fortemente contra qualquer governo que não esteja trabalhando pelo melhor do Brasil. Quando a gente percebe uma postura errada, um caminho errado, só nos resta fazer resistência mesmo.”

Skaf voltou a criticar o aumento de arrecadação proposto pelo governo, como meio para efetivar o ajuste fiscal.

Lembrando que neste ano a economia deve encolher 3%, Skaf afirmou que “quando se aumentam os impostos, para aumentar a receita, diminui-se a competitividade”.

O presidente das entidades da indústria paulista continuou defendendo a redução da participação do Estado na economia brasileira. “Acreditamos num Estado menor, mais eficiente, com menos impostos e uma economia mais liberal.”

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540345124

Paulo Skaf na aabertura do II Seminário da Micro e Pequena Indústria. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp


Micro e pequena indústria

O tema do encontro aberto por Skaf é “Prosperando na Crise”. Durante esta terça-feira, empresários de micro e pequeno porte devem discutir a importância do plano, da estratégia e das ações de marketing para superar a má fase da economia brasileira.

Clique aqui para saber mais sobre o II Seminário da Micro e Pequena Indústria.