Vôlei feminino do Sesi-SP aposta na força do grupo para buscar os títulos

Ariett Gouveia, Agência Indusnet Fiesp

Depois de chegar à final da Superliga derrotando a forte equipe do Osasco, a equipe de vôlei feminino do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) ficou marcada pela alegria dentro de quadra e pelo espírito de equipe. Mas, mesmo com algumas mudanças na equipe para a nova temporada, essas marcas devem se manter.

“A gente sempre trabalha com o objetivo de chegar às finais e conquistar títulos. Mas prezamos a pedagogia do exemplo e sabemos que não adianta ser campeão ultrapassando a barreira da ética, do respeito, do companheirismo, da cooperação”, diz o técnico do time feminino, Talmo de Oliveira. “No Sesi-SP, plantamos tudo isso e colhemos bons frutos nesses três anos, esperando colher por muitos anos ainda.”

Talmo ainda não treina com a equipe completa, já que as recém-contratadas Monique e Claudinha estão à disposição da seleção. Mas as expectativas são as melhores. “Quando as jogadoras chegarem, vamos trabalhar para que elas se encaixem e descobrir o que essa equipe pode render. Vai ser um processo de treinamento e amadurecimento em que vamos achar os pontos fortes e minimizar os pontos fracos.”

O time de vôlei feminino do Sesi-SP: integração, alegria e vontade de vencer. Foto: Everton Amaro/Fiesp

O time de vôlei feminino do Sesi-SP: integração, alegria e vontade de vencer. Foto: Everton Amaro/Fiesp

 

Na avaliação do técnico, as novas integrantes da equipe já mostraram empenho. “A Michelle já jogou no Sesi-SP e a felicidade dela está em retornar mostra que esse foi um trabalho que deu resultado”, diz. Ela está se preparando muito bem, se dedica o tempo inteiro e a equipe ganha muito com o volume de jogo que ela traz”, avalia.

“A Liz é uma jogadora inteligente, que tem uma qualidade técnica de ataque muito boa e está se enquadrando muito bem. Com a Monique e a Claudinha ainda não treinamos, mas pelo que eu acompanho são jogadoras inteligentes, que têm experiências e estão dispostas a entrar em um projeto para fazer a diferença.”

Liz e Michele

Para a ponteira Liz, essa temporada é sua primeira jogando pelo Sesi-SP. Ela conta que já tinha uma impressão positiva da equipe. “Pude confirmar a fama que o Sesi-SP tem entre os atletas: que a estrutura é boa, as pessoas são muito bacanas e instituição faz um trabalho sério”, afirma a jogadora, que destacou também o projeto Pedagogia do Exemplo adotado pela instituição.

“Tive a oportunidade de participar de uma edição da Grande Sacada e gostei muito. Porque não somos só jogadoras de vôlei, também somos exemplos para as crianças.”

As expectativas de Liz para a temporada são as melhores possíveis. “Particularmente, espero evoluir como jogadora e, dessa forma, ajudar o time da melhor maneira possível. O Sesi-SP fez uma boa temporada no ano passado e, com a qualidade dos treinamentos, sei que pode evoluir ainda mais. Estou realmente muito contente por ter vindo para a equipe.”

Já a líbero Michelle volta ao Sesi-SP depois de uma temporada na equipe de Campinas. “Fico feliz por retornar, sabendo que a equipe foi para uma final importante no ano passado, desbancando Osasco e fazendo história no voleibol. É bom voltar com a equipe estruturada desse jeito, com meninas de seleção, mas dando importância ao grupo.”

E se depender da jogadora a alegria do time vai continuar ajudando a conquistar vitórias.  “Esse é um grupo feliz, que vibra junto, que tem alegria dentro da quadra”, afirma. “Vim para contribuir. Tenho essa característica de puxar a equipe, ser aguerrida. Com certeza, estou voltando para contribuir com essa energia boa que o Sesi-SP tem.”