Diretores da Fiesp e da BIO destacam importância de Inovação em Biotecnologia

Dulce Moraes, Agência Indusnet Fiesp

No primeiro dos dois dias do Workshop de Inovação em Biotecnologia, na manhã de terça-feira (29/04), os coordenadores-adjuntos do Comitê da Cadeia Produtiva da Bioindústria (BioBrasil) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Eduardo Giacomazzi e Paulo Henrique Fraccaro, ressaltaram a importância desse encontro promovido pela entidade em parceria com a organização internacional BIO (Biotecnology Industries Organization).

Workshop de Inovação em Tecnologia da Fiesp. Foto: Helcio Nagamine/FIESP

Ambos ressaltaram que as discussões servirão de base para apresentar propostas que ajudem no desenvolvimento da competitividade da indústria brasileira.

Giacomazzi relembrou que nesta semana estão sendo realizados eventos importantes ligados ao tema, tanto em Brasília como em São Paulo, e que essas iniciativas são importantes para ampliar a visibilidade na mídia, da importância da biotecnologia para o futuro do país.

Fraccaro destacou a necessidade de redução do gap existente entre os Brasil e as nações mais avançadas na área de biotecnologia. “Um momento como esse é de extrema importância pois podemos trocar experiências e entender quais os fatos poderemos planejar para que esse gap seja diminuído”.

Meredith Fensom, interlocutora da BIO para o Brasil e América Latina. Foto: Helcio Nagamine/FIESP

Meredith Fensom, diretora de assuntos internacionais da BIO, elogiou o fato de mais empresas e instituições brasileiras estarem ampliando sua atuação junto à BIO nos últimos anos.

“Sabemos que as políticas de inovação são críticas. Mas o Brasil tem uma economia robusta para se desenvolver nas áreas voltadas à inovação. E tem destacado a biotecnologia como fator para isso”, disse Meredith.

Fiesp realiza Workshop de Inovação e Biotecnologia nos próximos dias 29 e 30 de abril

Agência Indusnet Fiesp

Em 2030 as inovações na área de biociência poderão contribuir com até 35% da produção de produtos químicos e outros produtos industriais, 80% dos produtos farmacêuticos e produção de diagnóstico, e 50% da produção agrícola mundial. A estimativa é apontada por estudo da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OECD).

Acreditando no potencial de expansão desse setor, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), em parceria com a Biotechnology Industry Organization (BIO), realizará  nos próximos dias 29 e 30 de abril, Workshop de Inovação em Biotecnologia.

De acordo com o diretor do Comitê de Biotecnologia (Combio), Eduardo Giacomazzi, o Brasil possui algumas vantagens estratégicas para fazer parte desta crescente economia global de biotecnologia. “A Fiesp acredita que teremos uma posição importante nos próximos anos. Este evento é um passo importante para iniciar uma conversa aberta sobre as melhores práticas globais na indústria de biotecnologia”, conclui.

Meir Perez Pugatch

O evento contará com a participação do professor Meir Pugatch, presidente da Administração de Sistemas de Saúde e Política de Divisão da Escola de Saúde Pública da Universidade de Haifa, de Israel, que  apresentará, pela primeira vez no Brasil, uma empírica e comparativa bússola política de países exemplos em estratégias de desenvolvimento de indústria de biotecnologia. Nesta segunda-feira (28/4), ele apresenta o estudo no Ciclo de Debates em Biotecnologia, promovido pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), em Brasília, e na terça-feira (29/4), ele apresenta no Workshop de Inovação em Biotecnologia, na sede da Fiesp, em São Paulo.

O estudo, realizado pela consultoria internacional  Pugatch Consilium, compara os estágios de desenvolvimento e fatores positivos e negativos para o desenvolvimento da indústria de biotecnologia entre os países do BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China), além de Coreia, Singapura, Suíça e Estados Unidos. O relatório do estudo foi disponibilizado para download e consulta no site da Pugatch Consilium. Para acessar a versão, em Português, clique aqui.

Meredith Fensom, da BIO

O evento também contará com a presença de Meredith Fensom, diretora de assuntos internacionais da Biotechnology Industry Organization (BIO), organização não-governamental que reúne indústrias de biotecnologia de todo o mundo.

Recentemente, Meredith declarou que não há dúvidas de que o Brasil é um dos líderes globais na economia de biotecnologia alimentar e de agricultura, figurando como referência mundial nesta área. Para ler a entrevista completa, clique aqui.

Casos práticos de inovação no Brasil

Nos dias 29 e 30 de abril, o Workshop de Inovação em Biotecnologia, também abordará os melhores modelos de colaboração entre universidades e empresas start-ups ;  práticas de transferência de tecnologia e equipes de desenvolvimento de negócios na indústria.

Para ver a programação completa do Workshop, clique aqui.