Menos burocracia, mais empregos

Paulo Skaf

Todos nós já sentimos na pele, em diversos momentos de nossa vida, a capacidade que a burocracia tem em desestimular ações, projetos, investimentos e decisões. Quem deseja abrir uma micro ou pequena empresa, para pôr em prática seu sonho de empreendedor, sabe o tempo que leva para vencer as mais diversas etapas que as leis impõem.

Quanto mais os entraves burocráticos consomem tempo, mais os empreendedores se sentem desestimulados. A burocracia existente hoje no Brasil engessa as pessoas, engessa as empresas, impedindo a criação de mais negócios, mais empregos, maior movimentação da economia e, consequentemente, o desenvolvimento do Brasil.

Os custos elevados, os juros altos, a carga tributária muito pesada, a logística defasada, a falta de infraestrutura são fatores que devem ser olhados com urgência pelo governo, que não tem conseguido resolver esses problemas recorrentes e que dificultam a vida do cidadão que sonha em ser seu próprio patrão.

O mundo moderno não permite mais a morosidade de muitas das leis que estão hoje em vigência.  Modernizar as leis já existentes e simplificá-las é mais eficaz do que criar mais regras e normas. O Poder Público precisa rever as políticas que, em vez de estimular os empreendedores, criam dificuldades e emperram a vida das pessoas e o desenvolvimento do país.

As pessoas querem mudanças, querem agilidade. Querem formas diferentes de fazer as coisas para ter resultados positivos e sólidos. Simplificar para crescer: esta é a mensagem que os brasileiros têm enviado cotidianamente aos governantes. É preciso ouvir os brasileiros, para que o país se desenvolva de maneira justa e duradoura.