Com Fabiana e Serginho, seleções brasileiras vencem sul-americano feminino e masculino

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

O Brasil comemorou neste fim de semana a conquista de dois títulos em competições internacionais. Contando com Fabiana e Serginho (atletas do Sesi-SP) em quadra, as seleções brasileiras feminina e masculina de vôlei garantiram o título do Campeonato Sul-Americano 2015. No feminino, essa foi a 19ª conquista. Para os homens, foi o 30º título na competição.

O primeiro grupo a levantar o troféu na noite de sábado (3) foi o feminino, após vencerem o Peru por 3 sets a 0 (25/17, 25/21 e 25/13), em Cartagena, na Colômbia. O Brasil terminou a competição com cinco vitórias em cinco jogos e nenhum set perdido. A Colômbia ficou com a medalha de bronze ao superar a Argentina por 3 sets a 2 (25/21, 26/24, 19/25, 23/25 e 15/6).

Natália foi a maior pontuadora, com 16 acertos. A ponteira Gabi, com 11, e as centrais Juciely e Fabiana, com oito cada, também pontuaram bem pelas brasileiras. Pelo lado do Peru, a atacante Ângela Leyva foi quem mais marcou, com 11 acertos.

Na manhã de domingo (4), foi a vez da seleção masculina levantarem o caneco. A equipe derrotou a Argentina, também por 3 a 0 (25/16, 25/19 e 25/16), na decisão do Sul-Americano realizado em Maceió e pela 30º vez sagram-se campeões. Esta foi a 31ª edição da competição.

A seleção dirigida pelo técnico Bernardinho venceu o Peru por 3 sets a 0, o Chile por 3 a 1 e a Venezuela por 3 a 0, pela fase classificatória. Classificado para a semifinal, o Brasil bateu a Colômbia por 3 sets a 0 e garantiu a vaga na final. A Argentina também chegou invicta depois de vencer Guiana, Uruguai, Colômbia e Venezuela.

Além do título, o Brasil apareceu em quatro premiações individuais. Bruninho foi o melhor levantador, Evandro, o melhor oposto, Isac, o melhor central e o líbero Serginho foi eleito o melhor jogador do Campeonato Sul-Americano. Outros premiados foram os ponteiros Quiroga, da Argentina, e Jimenez, da Colômbia. O central Imhoff e o líbero Santucci, ambos da Argentina, também foram reconhecidos.

Melhor jogador da competição, o líbero Serginho falou com a Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) após a partida. “Esperávamos um jogo mais duro, mas foi importante imprimir nosso ritmo. Estudamos bastante o time deles e acho que, por isso, o jogo se tornou fácil. A Argentina sempre é uma equipe de respeito, que sabe jogar muito bem. Entramos em quadra respeitando muito o time deles e agora estou muito feliz com essa premiação”, disse o líbero do Brasil.

Campanha Feminina:
(29.09) – Brasil 3 x 0 Uruguai (25/14, 25/11 e 25/15)
(30.09) – Brasil 3 x 0 Chile (25/16, 25/6 e 25/15)
(01.10) – Brasil 3 x 0 Argentina (25/16, 25/17 e 25/14)
(02.10) – Semifinal – Brasil 3 x 0 Colômbia (25/17, 25/12 e 25/12)
(03.10) – Final – Brasil 3 x 0 Peru (25/17, 25/21 e 25/13)

Campanha Masculina:
(30.09) – Brasil 3 x 0 Peru (25/8, 25/9 e 25/15)
(01.10) – Chile 1 x 3 Brasil (25/23, 18/25, 14/25 e 23/25)
(02.10) – Brasil 3 x 0 Venezuela (25/16, 25/8 e 25/14)
(03.10) – Semifinal – Brasil 3 x 0 Colômbia (25/19, 25/14 e 25/10)
(04.10) – Final – Brasil 3 x 0 Argentina (25/16, 25/19 e 25/16)

Vôlei masculino do Sesi-SP estreia no Campeonato Paulista nesta sexta-feira

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Após a Copa São Paulo, a equipe masculina de vôlei do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) estreia nesta sexta-feira (21/08) na disputa pelo quinto título do Campeonato Paulista. Na última temporada, uma das mais equilibradas, o time chegou à final, mas ficou com o vice-campeonato depois de perder para o Taubaté. A estreia do time da indústria será contra o Climed/Atibaia, na Vila Leopoldina, às 19h.

Presente em todos os pódios da competição desde a sua fundação, em 2009, o Sesi-SP possui quatro títulos paulista e dois vice-campeonato, o último conquistado no ano passado. E para tentar mais uma conquista estadual, o time conta com um novo conjunto.

Ao lado dos centrais Gustavão e Sidão e do ponteiro Thiago Alves, o levantador Vinhedo é um dos quatro jogadores que chegaram para compor a equipe, que ainda conta com atletas do juvenil para a temporada. Mantidos desde o último ciclo, Theo, Rafael Araujo e Alisson serão algumas opções de passe que o levantador terá durante o campeonato, já que Murilo está com a seleção brasileira principal, enquanto Douglas Souza e Aracaju defendem a seleção sub-23.

Vinhedo em disputa pela Copa São Paulo contra o Taubaté. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

Vinhedo em disputa pela Copa São Paulo contra o Taubaté. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

 

Na Copa São Paulo, o Sesi-SP disputou apenas uma partida, contra o Taubaté pela semifinal, com derrota por 3 sets a 0. Mas o time havia entrado em quadra duas vezes em amistosos contra o Brasil Kirin. Para Vinhedo, após três partidas na temporada, ainda não dá para fazer uma avaliação de como a equipe atuará no Paulista.

“Estamos passando por uma evolução, temos atletas voltando e outros se recuperando bem. Só jogamos três jogos até agora, então só vamos ver o rendimento do time quando voltarmos para a quadra. É difícil ter uma ideia só pelo treino”.

Vinhedo ressalta a importância em deixar os mais jovens a vontade e dar apoio para as cobranças que virão pela frente. “A camisa do Sesi-SP pesa, é um time que está acostumado a chegar em todas as finais, então não interessa se é com equipe juvenil ou com time adulto, tem que vencer. O que a gente tenta fazer é dar um toque e mostrar os atalhos para os mais novos durante os jogos”.

Serviço
Campeonato Paulista de Vôlei Masculino 2015
Sesi-SP x Climed/Atibaia
Ginásio Vila Leopoldina, Rua Carlos Weber, 835
21/08 – 19h
Entrada gratuita

Thiago Alves se junta à equipe de vôlei do Sesi-SP e se prepara para nova temporada

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Depois de chegar à final da Superliga e terminar a competição com a medalha de prata, o time masculino de vôlei do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) se prepara para mais um ano de briga por títulos. Com o retorno de Thiago Alves à Vila Leopoldina, o time paulista ganha mais um reforço guerreiro e segue trabalhando em busca dos objetivos.

Multicampeão, Thiago chega com cinco títulos de Superliga, sendo o de 2011 pelo Sesi-SP, três Ligas Mundiais, uma Copa do Mundo, três Sul-Americanos, a prata olímpica em 2012 e campeonatos no Japão na bagagem. O ponteiro volta à equipe paulista para somar forças e mais uma vez atuar com Serginho, Murilo e Sidão.

Se sentindo em casa e com um pouco mais de um mês de treinos, Thiago Alves vê um bom rendimento na preparação do time para o início da temporada. “O retorno aos treinos está sendo bem tranquilo. Faltam atletas que estão servindo as seleções, mas estamos trabalhando bem”, comentou o jogador, que diz não se preocupar com a formação que entrará em quadra nas primeiras competições do ano.

“Apesar de muitos jogadores fora, vejo um bom crescimento na equipe. Temos quase um mês para começar as competições e tenho certeza que nós vamos chegar bem treinados. Vamos entrar para vencer todas as competições”, completou.

Mesmo com Murilo e Serginho disputando a Liga Mundial pela seleção brasileira, e os atletas Thiaguinho, Rafael Araujo e Douglas Correia representando o Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, as expectativas do técnico Marcos Pacheco para o início da temporada são as melhores.

“Na organização do time nós sabíamos que não teríamos a equipe completa nesse primeiro momento. A Copa São Paulo, que será o primeiro compromisso, é uma competição importante, que a gente tem como objetivo chegar à final. É um momento que serve para já ir entrosando o time, é um caminho que começamos a trilhar para a temporada”, comentou o técnico.

Pacheco aproveita o momento para mesclar a experiência de jogadores como Thiago Alves, Theo, Gustavão e Vinhedo com atletas da base.

“Vamos aproveitar o pessoal do sub-21 e até do sub-19 neste momento. A relação entre os atletas está bem produtiva. Os jogadores têm níveis técnicos diferentes, mas o relacionamento está muito bom. Os mais velhos têm um carinho especial com os mais novos, que sabem aproveitar bem a oportunidade”, concluiu.

O time paulista inicia a temporada em agosto na Copa São Paulo. Já classificado para a fase de semifinais, o Sesi-SP enfrenta no dia 11 de agosto, às 18h, na Vila Leopoldina, o vencedor do confronto entre Taubaté e Atibaia. A final acontecerá no dia 15 de agosto, às 19h, em local a definir.

 

Vôlei masculino do Sesi-SP tem clássico definitivo para classificação na Superliga

Lucas Dantas, Agência Indusnet 

Faltando três jogos para o fim da fase de classificação na Superliga 2014-2015, o time masculino de vôlei do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) terá pela frente um clássico que poderá definir a classificação e os confrontos da próxima fase.

Em quarto lugar na classificação com 39 pontos, o Sesi-SP enfrenta neste sábado (7/2) o Brasil Kirin, exatamente a equipe com quem disputa diretamente a terceira posição. O time de Campinas tem 40 pontos. E, na próxima rodada, eles encaram o Sada Cruzeiro enquanto a equipe do Sesi-SP recebe em casa o São José dos Campos.

Uma vitória sábado pode ajudar muito o time da indústria a se consolidar na terceira posição, afirma o treinador Marcos Pacheco.

“É um jogo muito importante pela classificação. Temos a chance de subir na tabela, passar um adversário direto e assumir a posição. Estávamos numa situação desconfortável no campeonato, mas conseguimos nos recuperar e agora temos essa oportunidade”, diz o comandante.

“Nosso objetivo é buscar a vitória, em casa, contra um time muito forte. E o confronto já ganhou uma rivalidade em São Paulo. É um jogo bastante complicado para nós, não importando quem estiver jogando do outro lado”, acrescenta.

Quem concorda com as palavras do técnico é o central Riad. O dono do melhor bloqueio da Superliga admite que o mau começo do time o distanciou da primeira posição na tabela. Mas isso não tira o ânimo do Sesi-SP que já traçou novo objetivo, com possibilidade de subir ainda mais.

“A gente tem muito tempo para se recuperar, mas não deu e o time se distanciou do primeiro lugar e até do segundo. O objetivo então passou a ser buscar o terceiro lugar, que era o mais o próximo. E chegamos nesse objetivo não só com condições de brigar por ele, mas com boas chances de mantê-lo até o final. E de repente temos até chance de ficar em segundo, já que estamos há um ponto do Taubaté. Dá para buscar. Vamos tentar o terceiro no sábado, e depois vamos pensar no segundo”, diz Riad.

A partida deste sábado não terá transmissão pela TV. Fotos do jogo serão disponibilizadas no Facebook do Sesi-SP (Facebook.com/sesisp.volei) e no Twitter (@SesiSP_volei).

Central Riad em partida pelo Sesi-SP. Foto: Lucas Dantas/Fiesp

Vôlei: Sesi-SP esquece derrota e quer nova sequência positiva na Superliga

gência Indusnet Fiesp

A derrota no sábado para o Minas Tênis Clube estava fora dos planos. Além de quebrar a sequência de bons resultados, o resultado de 3×2 para os adversários deixou o time de vôlei masculino do Serviço Social da Indústria (Sesi-SP) longe dos líderes. Mesmo sem ter perdido a quarta colocação, a equipe viu o Taubaté abrir 6 pontos de diferença na terceira posição, e agora precisa se recuperar contra o Brasil Kirin, nesta quarta (03/12), em Campinas, às 19h.

Se já era um jogo difícil, para o oposto Theo, se transformou em decisão e o Sesi-SP terá que partir para cima. “Já seria um jogo onde teríamos que correr mais riscos e sacar melhor. Agora mais ainda. Vai ser um confronto mais complicado que os que pegamos até agora, pois é um adversário que está jogando muito bem e sofreu apenas uma derrota, ainda assim apertada. Precisamos jogar melhor do que estamos jogando”, disse Theo, que acredita que o tempo do Sesi-SP mostrar seu melhor vôlei já passou.

“É a hora de se afirmar. Já era para estarmos melhor na Superliga. Fizemos uma sequência boa, mas tivemos uma caída. Já passou da hora de o time ter um padrão melhor e mais definido”.

O técnico Marcos Pacheco concorda com seu atacante. De acordo com o comandante, o Sesi-SP realmente ainda não engrenou na competição e ganhar do Brasil Kirin pode ser exatamente o ingrediente que falta.

“Infelizmente ainda não conseguimos uma regularidade esse ano, ser o Sesi-SP de sempre, que briga pela ponta na tabela. Esse ano ainda não conseguimos ser o time que todos esperam e que nós esperamos. Estamos tendo resultados não compatíveis. Mas o campeonato é longo e teremos oportunidades. E esse é um jogo importante para isso”, acredita Pacheco.

“Nosso objetivo é estar no pelotão de frente, o que passa por uma vitória quarta. Uma derrota nos deixa longe dos líderes e com uma proximidade perigosa do sexto, além da perda quase certa do quarto lugar. Esse jogo vale mais do que três pontos. Vale brigar ali na frente ou, numa derrota, um distanciamento muito grande dos líderes. Ganhar do Brasil Kirin se tornou mais importante por isso”, finalizou Pacheco.

O jogo desta quarta-feira terá transmissão pelo Sportv. Após a partida, o time retorna para São Paulo e se prepara para mais um confronto fora de casa, contra o São José dos Campos.

 

Sesi-SP recebe Minas em jogo valendo ‘seis pontos’ no sábado

Agência Indusnet Fiesp

Após a boa vitória de quarta-feira (26/11) contra o São Bernardo por 3 sets a 0 (25/15, 25/17 e 25/13), o time masculino de vôlei do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) volta à quadra neste sábado (29/11), às 11h30, para um confronto direto pela classificação contra o Minas Tênis Clube. Atualmente na 4ª posição com 15 pontos, o time da Vila Leopoldina quer abrir vantagem para o rival (na 5ª, com 13) e permanecer na cola dos líderes.

Para o central Lucão, a grande atuação de quarta foi fruto de tempo para trabalhar e acertar a equipe, com os jogos espaçados. Mas não pode haver relaxamento, pois um resultado adverso complica tudo de novo na tabela e agora é jogo quarta e sábado.

“Encontramos um equilíbrio. Tivemos tempo para trabalhar e treinar e isso faz toda a diferença no vôlei, que é um jogo 100% coletivo. Ainda bem também que tivemos um jogo tranquilo quarta (26/11), onde rodamos o time e deu para descansar. Mas sábado será um confronto direto, um jogo de seis pontos. Temos que descansar o máximo possível no pouco tempo. Mesmo com um time inferior, eles estão jogando muito bem, fazendo grandes partidas e não podemos dar mole”, diz Lucão, que ocupa a terceira colocação no ranking de estatísticas da CBV no fundamento saque.

E esse fundamento é a nova aposta de do Marcos Pacheco para a partida de sábado e para o resto da Superliga. “O time foi montado para sacar bem e será uma arma para a competição. Espero que sábado voltemos a sacar bem. Hoje passamos para o quarto lugar, equilibramos o número de jogos com o Minas e agora precisamos distanciar. Jogo importantíssimo, todos são, mas esse tem o diferencial da pontuação e vamos buscar”, afirmou o treinador.

A partida terá transmissão do canal Sportv. Os ingressos são gratuitos e os portões serão abertos uma hora antes do jogo começar. Cada torcedor poderá ajudar também na Campanha do Alimento com um quilo de alimento não perecível que será doado à Casa do Pequeno Cidadão.

Sesi-SP recebe Vivo/Minas em casa para recuperar a liderança na Superliga

Lucas Dantas, Agência Indusnet Fiesp

Líbero Lucianinho em disputa pelo Sesi-SP. Foto: Lucas Dantas/Fiesp

Faltando apenas seis rodadas para o término da fase de classificação, as duas primeiras posições da Superliga masculina já estão definidas. Sesi-SP e Sada Cruzeiro manterão uma disputa acirrada pela liderança, mas sem correrem riscos de serem ultrapassados pelo Brasil Kirin, de Campinas. No momento, os mineiros estão na frente, graças à vitória por 3 sets a 0 sobre o Moda Maringá, na última terça. Mas se o Sesi-SP vencer o Vivo/Minas nesta quinta, na Vila Leopoldina, às 18h30, por 3 a 0 ou 3 sets a 1, recupera a ponta pelo número de vitórias. Para o técnico Marcos Pacheco, esse será o cenário até a conclusão da fase.

“Salvo uma tragédia, acredito que será assim até o final, com Sesi-SP e Cruzeiro lutando pela liderança rodada após rodada, sem poder dar chance ao rival”, disse Pacheco, que ainda não pensa no jogo do dia 15, mas na partida contra o Vivo, nesta quinta. “Antes deles, precisamos fazer o nosso em casa. Temos um jogo complicado contra o Vivo, que vem de resultados ruins e precisa se recuperar”.

Quem também admite a disputa acirrada pela liderança, mas não quer saber de pensar nos rivais antes do jogo em si é o líbero Lucianinho. Titular desde a lesão de Serginho antes do jogo contra o Voltaço, o camisa 15 alertou para a partida contra o Vivo/Minas e pediu atenção dos companheiros para não deixar os rivais escaparem na liderança.

“Essa briga pela tabela vai acontecer até a última rodada. Inclusive, quem vencer o jogo lá, dará um grande passo para manter essa primeira posição até o final. Mas antes, temos que pensar no Minas. Eles estão com alguns problemas, vêm de três derrotas e perderam o técnico, mas isso é com eles. Temos que pensar no nosso aqui, nos nossos problemas e em fazer um grande jogo”, completou.

O líbero se destacou nas últimas partidas com defesas incríveis e manteve a segurança do setor defensivo do Sesi-SP, ao lado de Murilo, Lucarelli e Manius, garantindo que as bolas cheguem em boas condições para Sandro. Como a posição de líbero tem poucas mudanças, Lucianinho não teve muitas oportunidades de jogar ao lado dos três, mas garante que entrosamento não é problema e que é “fácil” atuar com craques.

“É fácil jogar com eles, ajudam demais o meu trabalho. O Murilo é fora de série, tem um controle de bola espetacular, nem preciso falar. O Lucarelli tem uma recepção excelente e o Manius, então, nem se fala. Conheço ele há muito tempo, sempre disse que ele brinca de passar a bola. Então dificulta menos e a gente consegue trabalhar muito bem lá atrás”, finalizou.

No primeiro turno, Sesi-SP e Vivo se enfrentaram em Belo Horizonte com vitória paulista por 3 sets a 1. Lucarelli e Lucão, com 13 pontos cada, foram os destaques do jogo e o central ficou com o Viva Vôlei da noite. Após o confronto de quinta, o Time da Indústria receberá o Moda Maringá em 11 de fevereiro, enfrentará o Cruzeiro fora em 15 de fevereiro, o Rio de Janeiro, em casa, no dia 22 de fevereiro e fechará a fase de classificação contra o Montes Claros, fora, dia 26 de fevereiro. O jogo de quinta terá a transmissão do SporTV.

Giovane e Talmo destacam valor da escola e do professor no incentivo à prática esportiva

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

Mediados por Eduardo Carreiro, Talmo de Oliveira e Giovane Gávio debatem o Brasil olímpico, na Bienal do Livro

O investimento em educação de qualidade e o incentivo à prática esportiva são duas importantes ferramentas de transformação social. A opinião é dos medalhistas olímpicos Giovane Gávio e Talmo de Oliveira, respectivamente técnicos das equipes masculina e feminina de voleibol do Sesi-SP, que participaram do debate “O Brasil Olímpico”, realizado nesta terça-feira (14/08) no estande das editoras do Sesi-SP e Senai-SP, na Bienal do Livro de São Paulo, sob a mediação do diretor da unidade do Sesi Vila Leopoldina, Eduardo Carreiro.

Na avaliação de Giovane Gávio, técnico do time masculino, o esporte contribui para o desenvolvimento pleno do ser humano e as escolas, especialmente os professores, exercem um papel preponderante no processo de aprendizagem e na motivação de crianças e jovens.

“O esporte é muito mais do que medalhas olímpicas. O esporte tem um papel social fantástico. Ele pode ser uma excelente ferramenta e, quando aliado à educação, pode transformar a nossa sociedade em algo cada vez melhor”, afirmou Gávio. E completou: “Eu só consegui chegar onde eu cheguei porque tive a sorte de ter um professor de educação física que era apaixonado por esporte. Ele me inspirou.”

Na mesma linha, Talmo de Oliveira, técnico do time feminino, destacou a importância da criação de uma política pública que proporcione educação de qualidade para crianças e jovens de todo o Brasil.

“A gente sempre fica ligado no resultado final [conquista da medalha] e esquece que tem um longo caminho pela frente”, observou. “Quando se fala em educação, o Brasil está atrás de países menos expressivos economicamente. Eu acredito que para fazer um esporte de primeiro mundo é preciso investir em educação”, apontou.

De acordo com Talmo de Oliveira, a metodologia adotada pelo Sesi-SP – de estímulo à prática esportiva e adoção de hábitos de vida mais saudável – é muito importante para formação plena do indivíduo. E, em sua avaliação, os atletas da indústria paulista têm um papel de destaque neste processo.

“A cultura esportiva é importante e precisa estar presente na vida de todos. É isso que a gente está tentando fazer no Sesi-SP, para que os nossos atletas de seleção sirvam de inspiração e referência aos nossos alunos”, salientou.

Paixão pela Copa do Mundo

No final do debate, os medalhistas olímpicos e treinadores do Sesi-SP prestigiaram o lançamento da coleção “150 anos de futebol”, do autor José Eduardo de Carvalho, que se inspirou na paixão do povo brasileiro pela Copa do Mundo.

“A coleção é uma cartilha para quem não conhece, mas gosta do futebol, e às vezes tem dificuldades em entender algumas coisas. Como é um livro paradidático, a gente dá uma explicada nos fatos históricos, pequenos símbolos do futebol”, disse Carvalho.

Sesi-SP vence a equipe do São Caetano e segue no Campeonato Paulista

Agência Indusnet Fiesp

A equipe masculina de vôlei do Sesi-SP iniciou o Campeonato Paulista de Vôlei, nesta quarta-feira (8/08)  com uma bela vitória, por 3 sets a 0,  sobre a equipe do São Caetano.

O meia-de-rede Eder fura bloqueio do time São Caetano

 

O time da indústria encontrou ligeira resistência da equipe do São Caetano no início do jogo, mas conseguiu mostrar superioridade e fechar o primeiro set por 25/22.  Nos outros dois sets, a equipe do Sesi-SP venceu com mais tranquilidade, fechando ambos por 25/19.

No próximo sábado (11/08), às 11h, o Sesi-SP enfrenta a equipe do Funvic de Pindamonhanga, no ginásio Sesi Vila Leopoldina. A equipe da Funvic estreou neste ano na Divisão Especial do Campeonato Paulista de Vôlei.

Sesi-SP reencontra vitória e encosta na liderança da Superliga

Edgar Marcel, Agência Indusnet Fiesp

Rompendo o jejum de vitórias das últimas três partidas, o time masculino de vôlei do Sesi-SP reencontrou a vitória na Superliga 11/12. Na partida contra o RJX (RJ), realizada na sexta-feira (27) no ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, a equipe da capital paulista venceu por 3 sets a 1, com parciais de 25/18 17/25, 25/22 e 25/21, em 1h56 de partida.

Sesi-SP venceu o RJX e chegou a 25 pontos na tabela

Com a vitória, o Sesi-SP chegou a 25 pontos na classificação e alcançou o time paulista do Vôlei Futuro, líder da competição. Entretanto, a equipe de Araçatuba tem um jogo a menos. Já o RJX está com 16 pontos, cinco vitórias e sete derrotas.

“Hoje, com a vitória, acabamos com uma sequência ruim, mas oscilamos durante o jogo. Carregamos o peso de sermos os atuais campeões, então todos os times dão um algo a mais quando jogam contra nós. Precisamos crescer, pois os playoffs estão chegando”, afirmou o ponteiro Murilo, do Sesi-SP.

O líbero Lucianinho, substituto de Serginho, foi eleito o destaque da partida e recebeu o Troféu VivaVôlei. O oposto Wallace foi o maior pontuador da partida com 22 pontos.

O jogo
Melhor no início da partida, o Sesi abriu 5/2 no marcador. A diferença foi ampliada para 14/9 com um ponto de saque do central Tiago Barth. Wallace teve êxito em dois contra-ataques seguidos e marcou 19/13. Murilo marcou 25/18 e fechou o set.

Já no segundo período o RJX abriu vantagem em 5/2. Os erros do Sesi-SP deixaram o time carioca próximo da vitória, abrindo 18/12. Sidão errou no ataque e o RJX levou a melhor com 25/17.

No começo do terceiro set o RJX ajustou o bloqueio e marcou 10 /7. O Sesi-SP, ao fugir da marcação adversária, alcançou o empate com um ataque de Wallace, deixando a partida em 13/13 . Dois pontos de saque no final do set garantiram a vitória dos paulistas por 25/22.

No quarto e último set do jogo, o equilíbrio entre as equipes ficou visível. O Sesi-SP marcou 10/8 com a evolução de Murilo e logo abriu 14/9. O RJX esboçou reação, mas o time da indústria paulista manteve a vantagem e fechou a partida com vitória, após um erro de saque do adversário. Final: 25/21.

Ficha técnica

RJX – Lucas, Marlon, Lipe, Theo, Dante e Ualas. Líbero – Alan
Entraram – Riad, Vinícius, Guilherme, Luiz Roque e Thiago Sens
Técnico – Marcos Miranda

Sesi-SP – Sandro, Wallace, Murilo, Diogo, Sidão e Tiago Barth. Líbero – Lucianinho
Entraram – Léo Mineiro, Jotinha, Leozão e Éverton
Técnico – Giovane Gávio

Maior pontuador: Wallace (Sesi-SP), com 22 pontos
Troféu VivaVôlei (melhor em quadra): Lucianinho (Sesi-SP) 

Líder da Superliga, time masculino de vôlei do Sesi-SP enfrenta o Vivo/Minas nesta 4ª feira, 18

Rodrigo Marinheiro, Agência Indusnet

O time masculino do Sesi-SP, atual campeão da Superliga e líder desta temporada, já está em Belo Horizonte, onde se prepara para a partida desta quarta-feira (18) contra o Vivo/Minas, rivais que ocupam a quarta colocação na tabela.

A equipe da indústria paulista só não viajou para Minas Gerais com a força máxima porque o meio de rede Rodrigão segue em tratamento. Ele ainda se recupera de uma lesão sofrida enquanto defendia a seleção brasileira na Copa do Mundo de Vôlei no Japão, em novembro passado.

O técnico Giovane Gávio programou dois treinos no Ginásio Arena Vivo, local do jogo entre o Sesi-SP e o Vivo/Minas. A equipe da indústria paulista treina nesta terça-feira (17), às 19h30, e na quarta (18), às 10h30.

O time do Sesi-SP detém a melhor defesa e a melhor recepção da competição. O ponteiro Léo mineiro tem a melhor recepção do torneio com 61,43% de aproveitamento.

O oposto Wallace Martins, maior pontuador da Superliga 2010/2011, já converteu 118 pontos e é o segundo maior artilheiro desta temporada, com apenas 5 pontos atrás do primeiro.

O ponteiro e capitão do Sesi-SP, Murilo Endres, retornou de lesão na sétima rodada e desde então tem sido eleito o melhor jogador em quadra. Murilo conquistou o troféu Viva Vôlei nas duas últimas rodadas.

Serviço
9ª Rodada da Superliga Masculina de Vôlei 2011/2012
Vivo/Minas X Sesi-SP
Data: 18/01 – quarta-feira, às 19h30
Local: Ginásio Arena Vivo
Endereço: Rua da Bahia, 2244, Santo Antônio, Belo Horizonte, MG