Rainha Silvia e Marcela Temer encerram Fórum Global da Criança na Fiesp

Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp

“As nossas crianças merecem mais da nossa parte”. Foi assim, convidando líderes e empresários a de fato agirem em nome do bem estar na infância, que a rainha Silvia, da Suécia, encerrou o Global Child Forum (Fórum Global da Criança) para a América do Sul, realizado nesta terça-feira (04/04), na sede da Fiesp, em São Paulo. O evento teve ainda participação do rei Carl XVI Gustaf, do presidente do Brasil, Michel Temer, da primeira-dama Marcela Temer e do presidente da Fiesp, Paulo Skaf, entre outras autoridades.

“Esse é um momento muito especial para mim”, disse Silvia. “Estar de volta com o meu marido no país natal da minha mãe, onde vivi feliz por dez anos na minha infância”, explicou.

E isso num dia em que o presidente Temer sancionou a lei que amplia a proteção a crianças e adolescentes vítimas ou testemunhas de violência. De autoria da deputada Maria do Rosário, o projeto foi relatado no Senado por Marta Suplicy. “A nova lei garante proteção à criança, que será ouvida de forma assistida e especializada”, afirmou.

De acordo com a rainha, “os líderes têm o compromisso de construir uma sociedade mais segura para as nossas crianças”.  “Suas atividades e os produtos das suas empresas afetam o equilíbrio global”, disse.

Silvia contou ainda como começou a se envolver com a causa da infância. “Há muitos anos, vi um menino no canto de uma rua, aqui no Brasil”, lembrou. “Ele apontou para uma caixa marrom e disse que aquela era a sua casa”. No mesmo dia, horas depois, caiu uma tempestade mais tarde, o que mexeu com a rainha. “Todos os meus pensamentos estavam naquele menino, em como ele estaria na chuva, com a sua casa de papelão”, afirmou. “As nossas crianças merecem mais da nossa parte”.

Longo caminho

Para Marcela Temer, foi um privilégio para o Brasil sediar Global Child Forum. “A criança entende a vida como uma sugestão de gestos de carinho e solidariedade, o fórum é universal”, disse. “É nosso dever apoiar a infância”.

Assim, existe um “longo caminho a percorrer no Brasil” nesse campo. “Com o ânimo renovado pelo fórum, sigamos todos”.

O Global Child Forum foi criado em 2009 pelo rei Carl XVI Gustaf e pela rainha Silvia, da Suécia. Trata-se de uma plataforma criada em apoio à Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos das Crianças e tem como objetivo reunir líderes de empresas, especialistas, ONGs, governo e academia em um esforço conjunto para discutir e ampliar os direitos das crianças.

Rainha Silvia e Marcela Temer no encerramento do Fórum Global da Criança na Fiesp. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Michel Temer recebe homenagem na Fiesp

Juan Saavedra e Talita Camargo – Agência Indusnet Fiesp

Diante de autoridades, juristas, empresários e amigos, o vice-presidente da República Michel Temer participou nesta quinta-feira (28/06), em São Paulo, do evento de lançamento do livro “Direito Constitucional Contemporâneo” – a publicação da editora Quartier Latin é composta por artigos assinados por personalidades nacionais e internacionais em homenagem a Temer.

Temer, presidente em exercício por conta de uma viagem da presidente Dilma Rousseff à Argentina, disse ficar honrado. “Esta homenagem veio do coração porque o Newton de Lucca [presidente do TRF-3, um dos organizadores da obra] revelou a real intenção desta homenagem, no dizer dele, de um amigo.”

Marcela Temer, esposa do vice-presidente da República, leu uma mensagem da presidente Dilma para parabenizar o vice pelo lançamento. “O conhecimento jurídico e, sobretudo a sabedoria do constitucionalista aliam-se à capacidade de articulação política para fazer do vice-presidente Michel Temer um dos alicerces do nosso governo”, disse a presidente da República na mensagem.

Michel Temer: "Fico honradíssimo com a homenagem". Ao lado, o jurista Sidney Sanches, Marcela Temer e Paulo Skaf, presidente da Fiesp . Foto: Junior Ruiz.

“Esta formação democrática [mencionada nas palavras enviadas pela presidente Dilma] deriva do fato de sermos da área jurídica”, afirmou Temer.

“O jurista está muito habilitado a exercer a vida pública, especialmente a exercê-la na democracia porque esta é o regime da contestação, da contrariedade, da controversa, e nós que estamos na área jurídica vivemos da contestação”, acrescentou Michel Temer.

“Eu me sinto gratificado porque devemos homenagear as pessoas enquanto estão vivas”, disse Newton de Lucca.

Paulo Skaf: ‘honra para a Fiesp’

O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, disse ficar satisfeito pelo fato da federação dar apoio institucional ao lançamento do livro. “Michel Temer é o nosso presidente da República em exercício. E ele receber  esta homenagem na nossa Fiesp, na casa da indústria. no dia em que coincidentemente está exercendo a presidência da República é gratificante e muito nos honra.”

Skaf, um dos 89 autores convidados para escrever artigos no livro, disse ainda que a homenagem é merecida. “[Temer] É um homem público que já passou por tantas missões importantes: seis mandatos de deputado, presidente da Câmara dos Deputados, hoje vice-presidente da República, secretário de segurança, chefe do ministério público, enfim, uma carreira que orgulha qualquer homem público.”

Na foto, o presidente em exercício Michel Temer, a primeira-dama em exercício Marcela Temer e o presidente da Fiesp, Paulo Skaf.

O evento recebeu a presença de juristas como o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, Sydney Sanches, e nomes da vida pública como o do advogado, jurista, professor, escritor Gabriel Chalita, e do ex-governador de São Paulo, Luiz Antônio Fleury Filho; o ex-deputado federal José Genoíno; o ex-ministro da Justiça e ex-senador Bernardo Cabral, entre outros.

 

Livro

Organizado pelos professores Mariana Barboza Baeta Neves, Samantha Meyer-Pflug e Newton de Lucca, o livro trata de temas do direito constitucional pátrio como o Estado Democrático de Direito, a relação entre os poderes, a governabilidade, a efetividade dos direitos fundamentais e a internacionalização do direito.

Para os textos, foram convidados 89 autores, entre eles os professores Joaquim Gomes Canotilho (Portugal), Friederich Müller (Alemanha), e o presidente do Senado, José Sarney.

Michel Temer autografa 'Direito Constitucional Contemporâneo'