Onze atletas do Sesi-SP reforçam o Brasil nos Jogos Sul-Americanos do Chile

Agência Indusnet Fiesp

Além de preparar atletas para o futuro do esporte nacional, o Serviço Social da Indústria (Sesi-SP) também é reconhecido como um grande fornecedor de atletas para a Seleção Brasileira em suas mais diversas modalidades. E para a primeira grande competição do ano, os Jogos Sul-Americanos em Santiago e Viña Del Mar, de 7 a 18 de março, 11 atletas em duas categorias viajam nesta terça-feira para o Chile com concretas chances de medalhas de ouro para o país.

Na Luta, Aline Ferreira (até 72kg), Gilda Oliveira (até 67kg), Lais Nunes (até 59kg), Ronisson Brandão (até 85Kg), Rafael Aparecido (até 74kg) e Juan Isidoro Bitencourt (até 97kg) defenderão as cores do Brasil no tatame, em nome do Sesi-SP. Um dos destaques, Aline conquistou o ouro inédito no GP de Paris em fevereiro, ao vencer Sabira Aliyeva, do Azerbaijão. Em seguida, Aline ficou com o bronze no torneio Dan Kolov, em Sofia, Bulgária. Empolgada, a lutadora projeta um ótimo campeonato no Chile.

“É uma alegria enorme vencer um torneio em uma categoria nova. Até o ano passado, lutava no peso até 72kg, mas com a mudança nas categorias olímpicas, agora estou no até 75kg. Me senti muito bem nas lutas e não há maneira melhor de começar o ano do que com um título inédito e internacional. O foco da confederação sempre foi o sul-americano nesse início de ano, estamos todos muito bem preparados e temos certeza de que faremos um ótimo papel”, disse Aline.

Saindo dos tatames para a água, o Sesi-SP também enviará a força máxima para o Chile, com seus cinco principais nadadores. Daynara de Paula (100m borboleta, 4x100m livre e 4x100m medley), Etiene Medeiros (100m costas, 100m borboleta e 4x100m medley), Jessica Cavalheiro (200m e 4x200m livre), Ana Marcela Cunha (Maratonas Aquáticas 10k) e Thiago Pereira ( 100m costas, 200m e 400m medley e 4x200m livre) disputarão as medalhas, com Fernando Vanzella, técnico do SESI-SP, no comando da equipe.

“O objetivo de todos os nadadores é ganhar suas provas individuais, melhorar seus tempos e ajudar o Brasil a ter seu melhor desempenho na histórias dos Jogos. É uma equipe muito forte e temos muito orgulho em disputar essa competição”, comentou Vanzella.