Jogos Estudantis 2013: esporte e integração em dia de festa na unidade do Sesi-SP de Jacareí

 Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp, de Jacareí

Era difícil encontrar alguém parado. Nas quadras, corredores e campos de futebol da escola do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) em Jacareí, a 82 quilômetros da capital paulista, o que mais se via, neste sábado (23/11), eram adolescentes correndo ou jogando nas quadras e campos da unidade. Alguns, inclusive, na companhia dos pais. O motivo da festa? A disputa da final dos Jogos Estudantis 2013, isso na fase estadual, decidida em Jacareí e em outras três cidades: Matão (também neste sábado, 23/11), Araçatuba (em 09/11) e Votorantim (a ser realizada em 30/11).

A competição incluiu as modalidades de basquete feminino, vôlei masculino e feminino e futsal masculino. Isso além de atividades diversas para quem quisesse só se distrair, como tênis de mesa, pebolim, oficina de malabares, futebol de sabão, oficina de bijuteria e até uma cabine para tirar fotos.

“Os Jogos Estudantis existem para promover a integração entre os alunos”, explica o diretor da escola do Sesi-SP em Jacareí, Paulo Coelho. “Em todo o estado, a rede estimula a prática de esportes, ajuda a despertar talentos”.

De acordo com Coelho, a animação em torno do evento é tanta que os estudantes “já estão perguntando pela edição do ano que vem”. “Pensamos na educação de forma completa, com ensino de qualidade em tempo integral”.

 

Jogo de vôlei feminino na final dos Jogos em Jacareí: incentivo ao esporte. Foto: Isabela Barros/Fiesp

Partida de vôlei feminino na final dos Jogos em Jacareí: incentivo ao esporte. Foto: Isabela Barros/Fiesp

 

Segundo Marques, cada aluno do Sesi-SP participa de pelo menos 12 eventos de esporte e cultura aos finais de semana ao longo do ano.

Treino de basquete

As amigas Tainá Cristine Machado de Assis e Rafaelly Pereira de Lins, ambas de 14 anos e alunas do Sesi-SP em Caçapava, eram provas de como os Jogos Estudantis atraem a atenção dos alunos da rede. Entre uma cesta e outra do treino de basquete com atletas da equipe de rendimento da instituição, elas eram só elogios ao dia de esporte e recreação em Jacareí.

“A gente se diverte e aprende ao mesmo tempo no treino”, diz Rafaelly. “E ainda dá para conhecer muita gente”, completa Tainá.

Respectivamente técnicos das equipes sub 17 e sub 15 de rendimento do basquete feminino do Sesi-SP, Renato Zanolla e Pedro Funck Gambaini confirmavam a animação.

“Esse intercâmbio entre escolas é muito bom e incentiva inclusive a captação de alunos para as equipes”, diz Zanolla. “Os alunos adoram, se divertem. Para nós, é mais uma oportunidade de ficar de olho em novos talentos”, conta Gambaini.

Da esquerda para a direita: Gambaini, Marques, Coelho e Zanolla na missão de despertar talentos para o esporte. Foto: Isabela Barros/Fiesp

Da esquerda para a direita: Gambaini, Marques, Coelho e Zanolla na missão de despertar talentos para o esporte. Foto: Isabela Barros/Fiesp

Segundo o orientador de Esporte da escola do Sesi-SP A.E.Carvalho, no bairro de Artur Alvim, em São Paulo, Joel Militão Ferreira, os Jogos Estudantis são um “grande momento” no ano para muitos jovens. “Eles sempre saem querendo mais”, diz.

Envolvimento

Estiveram em Jacareí hoje alunos do Sesi-SP de cidades como Mauá, Ribeirão Pires, Suzano, Garulhos, São José dos Campos, Caçapava, São Paulo e Mogi das Cruzes.

Dentro do grupo dos visitantes de fora e vindos da capital paulista, os alunos Vitor Gonçalves e Diego Moraes Batista, ambos de 16 anos, foram dois que não se cansaram de circular por todas as áreas da escola da rede em Jacareí.

“A gente vem de boa vontade, gosta”, afirma Gonçalves. “E se envolve, dá para conhecer muita gente”, diz Batista.

Pais de Natan, de 12 anos, aluno do Sesi-SP de Jacareí, a dona de casa Maria do Carmo Castro Santos, de 50 anos, e o aposentado José Carlos dos Santos, de 53, foram até a escola acompanhar o filho neste sábado (23/11). “É uma ideia ótima essa dos Jogos, eles ficam integrados o dia todo. O Sesi-SP ajuda os alunos a se desenvolverem”, diz Maria do Carmo. “Ele adora”, reforça Santos.

Santos e Maria do Carmo: companhia para o filho no sábado do Sesi-SP em Jacareí. Foto: Isabela Barros/Fiesp

Santos e Maria do Carmo: companhia para o filho Natan em Jacareí. Foto: Isabela Barros/Fiesp

A banda

Além dos alunos que jogam e daqueles que aproveitam as atividades recreativas oferecidas, os Jogos contam ainda com a participação de estudantes voluntários, que ajudam na organização e na realização do evento.

Foi o caso de Leonardo Martins, de 16 anos, e Rafael Santos, de 17, matriculados no ensino médio do Sesi-SP de Jacareí e que, junto com o universitário Gabriel Martins, de 21 anos, formaram a banda que animou a competição na escola.

“Canto sozinho e vou lançar o meu primeiro CD no final do ano. Nos reunimos apenas para tocar nos Jogos”, explica Martins. “Sempre tocamos aqui na escola, nos saraus, por exemplo”, diz Santos.

Fazendo sucesso entre os participantes das disputas, a banda era outro exemplo da integração promovida pela iniciativa. “Os Jogos existem para aproximar os nossos alunos”, resume o diretor de Esportes e Qualidade de Vida do Sesi-SP, Alexandre Pflug.