Com equipe Sub-21, Sesi-SP estreia na Superliga B para dar experiência à jogadores

Lucas Dantas, Agência Indusnet Fiesp 

Na Superliga o time do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) possui um elenco de estrelas e é forte candidato ao título. Na Superliga B, o cenário é diferente, mas a missão não é nem um pouco mais fácil ou menos importante. Pelo contrário. Com um time completamente abaixo dos 21 anos, o Sesi-SP estreia nesta quinta-feira (16/01), às 20h, contra o Bento Gonçalves, no Ginásio Municipal, a casa do adversário na Serra Gaúcha, um time que projeta o futuro. A intenção não passa por ser campeão, mas para formar e preparar atletas que deverão compor a Seleção Brasileira nas próximas gerações.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540119703

Equipe de Vôlei Masculino Sub-21 do Sesi-SP. Foto: Divulgação/Fiesp


Apenas o campeão se classifica para a Superliga A e o técnico Gerson Amorim, o Gersinho, sabe das dificuldades que terá pela frente, mas a meta do treinador é “dar cancha” para a garotada e preparar os jogadores para as dificuldades que a carreira impõe seguindo a maneira mais correta: botando para jogar com quem sabe.

“Temos o objetivo, sim, de classificar entre as primeiras quatro equipes, mas antes disso, queremos dar experiência para os atletas, prepará-los para o futuro, onde irão enfrentar muitos desses jogadores e a pressão que envolve uma Superliga, e quem sabe até a Seleção”, disse o treinador, que apontou os principais rivais do Sesi-SP na campanha. “O Bento Gonçalves e o Brasil Sul, por coincidência nossos dois primeiros adversários, e o São José dos Campos são as equipes mais fortes”. Além dos atletas sub-21 (quatro têm apenas 18 anos), Gersinho terá à disposição alguns atletas que já figuraram no time adulto, como Alysson, Tarcísio, Gabriel, Aracajú e Batagim.

O grande entusiasta dessa experiência é o presidente da Fiesp e do Sesi-SP, Paulo Skaf, que aprovou a ideia de uma equipe mais jovem, pois assim a entidade poderá contribuir duplamente para o desenvolvimento de atletas e do esporte brasileiro.

“O vôlei brasileiro não vive só de atletas consagrados. Tenho muito orgulho desta equipe que irá disputar a Superliga B. São jovens feitos na nossa casa, com o nosso ideal, que vão defender as cores e a bandeira do Sesi-SP. Mostramos desta forma que queremos dar oportunidades a novos talentos e investir na base do esporte brasileiro, nossa ideia desde o princípio. Não só no vôlei, mas nas demais modalidades esportivas. Esses jovens atletas são a nossa esperança de um futuro brilhante para o esporte brasileiro”, afirma Skaf.

A Superliga B será disputada por oito equipes em sistema de turno e returno, com as quatro melhores se classificando para os playoffs finais, que serão disputados em melhor de três   (1º x 4º, 2º x 3º). A decisão será em jogo único, na casa da equipe melhor classificada na primeira fase. As equipes são:

Bento Vôlei
Voleisul/Paquetá Esportes
Santo André
ACBD Rio Claro
Olympico/ Mart Minas
São José dos Campos
Sesi-SP
Sada Funec Contagem

Jogos do Sesi-SP no Turno 

Jogo 1: 16/01 – Bento Gonçalves x Sesi-SP
Jogo 2: 18/01 – Voleisul x Sesi-SP
Jogo 3: 23/01 – Sesi-SP x Sada
Jogo 4: 25/01 – Sesi-SP x Olympico
Jogo 5: 30/01 – Sesi-SP x ACBD Rio Claro
Jogo 6: 01/02 – Sesi-SP x São José dos Campos
Jogo 7: 06/02 – Sesi-SP x Santo André