Adaulete Marello, prestigia lançamento do Programa Atleta do Futuro em Paraibuna

Ariett Gouveia, Agência Indusnet Fiesp, de Paraibuna

Hospitaleira e cheia de belezas naturais, a cidade de Paraibuna, conhecida como “Chão Caipira”, ganhou mais um atrativo nesta sexta-feira (21/03): o Programa Atleta do Futuro, que vai oferecer 60 vagas para crianças e jovens praticarem jiu-jitsu e terem uma iniciação no esporte.

O convênio foi assinado entre o prefeito local, Antônio Marcos de Barros, e o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), Paulo Skaf, na sede da prefeitura.

A parceria aconteceu por meio do projeto social Idhem, que promove a prática de artes marciais. Quando conheceu a história do Idhem, o presidente do Sesi-SP entrou em contato para colaborar com o trabalho do projeto por meio do Atleta do Futuro. Com a parceira feita junto à prefeitura e à empresa Bananinha Paraibuna, o projeto começa com o atendimento de 60 crianças, mas com possibilidade de expansão.

“Estamos muito felizes por esse convênio com o Sesi-SP. Por estarmos em uma cidade pequena, é muito difícil conseguir apoio para um projeto de esporte”, afirmou Adaulete Marello, coordenadora do Idhem, tricampeã mundial de jiu-jitsu e bicampeã mundial de levantamento de peso.

O prefeito de Paraibuna agradeceu o apoio para incentivar as crianças no esporte. “Nossa cidade estará sempre de portas abertas para as parcerias como Sesi-SP.” O presidente do Sesi-SP reforçou a importância da prática esportiva. “A indústria investe no esporte por saber que é fundamental para a educação, para a saúde e para a formação do cidadão.”

Depois do evento, Skaf fez um breve passeio na cidade e visitou a igreja matriz de Santo Antônio.

Atletas

Os nadadores da equipe de alto rendimento do Sesi-SP, Lucas Cortini e Mariana Serrano, participaram do evento em Paraibuna. “É muito bom incentivar o esporte desde cedo, porque isso ajuda na educação e na saúde da pessoa. Quanto mais crianças praticarem esportes, vamos encontrar mais atletas e possíveis campeões”, comentou Mariana.

“Começar no esporte desde pequeno ajuda na construção de personalidade e caráter. O esporte ajuda a ter mais responsabilidade, alcançar a maturidade mais rápido, coisas que a gente leva pra vida”, declarou Lucas.

José Montanaro Júnior, gestor do voleibol do Sesi-SP, também esteve em Paraibuna e falou do orgulho de fazer parte de uma entidade que incentiva o esporte. “Fico maravilhado ao ver o brilho nos olhos dessas crianças. Porque a gente sabe o que pode  representar para elas o envolvimento com os valores do esporte. Disciplina, respeito, dedicação, saber ganhar e perder. E é disso que o Brasil precisa”, declarou. “Sou um fã do esporte e, por isso, fã do trabalho feito pelo Sesi-SP.”

Sobre o PAF

Presente em mais de 180 municípios, o Programa Atleta do Futuro contempla 74 mil participantes entre 6 e 17 anos e as atividades estão organizadas em três fases, adequadas para cada faixa etária.

Na fase que compreende crianças entre seis e oito anos, os instrutores trabalham para promover qualidade de vida, integração e socialização por meio de jogos e brincadeiras lúdicas. A partir dos oito anos, os participantes iniciam a prática esportiva, conhecendo as diversas modalidades e suas diferenças. Então, dos 11 aos 17 anos, os alunos optam por uma modalidade e realizam treinos específicos. Nesta fase, os atletas podem representar a equipe do Sesi-SP em competições estaduais e nacionais.

Por se tratar de programa de formação esportiva com metodologia própria do Sesi-SP, as aulas esportivas são complementadas por intensa programação nos finais de semana com a participação da família. Todos os profissionais envolvidos passam por capacitações e os alunos têm acesso a todos os materiais necessários para a prática de diferentes modalidades de esporte.

‘Tudo o que fiz até agora foi apenas um aperitivo’, diz criador do UFC em reunião do CJE na Fiesp

Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp

“No ringue e na vida, é preciso agir de forma criativa e lutar para superar uma situação difícil. Não dá para simplesmente bater a mão e pedir para sair a qualquer sinal de dificuldade”. Diante de um auditório lotado, o criador do Ultimate Fighting Championship (UFC), Rorion Gracie, empolgou a plateia na noite desta terça-feira (12/11), na reunião ordinária do Comitê de Jovens Empreendedores (CJE) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), no Teatro do Sesi-SP, na sede da entidade, em São Paulo. Junto com outro astro do octógono, o árbitro de Mixed Martial Arts (MMA) Mario Yamasaki, Gracie falou sobre luta, criatividade, disciplina e empreendedorismo.

O evento, que homenageou o centenário de Helio Gracie, pai de Rorion e criador do chamado jiu-jitsu brasileiro, foi coordenado pelo diretor titular do CJE, Sylvio Gomide. E teve a presença ainda do terceiro vice-presidente do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), José Eduardo Mendes Camargo.

Em meio a muitas memórias e histórias de família, como a convivência com o pai “super-herói” que “não falava, dava o exemplo”, Gracie contou como construiu sua carreira de lutador e empreendedor principalmente depois de decidir se estabelecer nos Estados Unidos, mais precisamente na Califórnia, nos anos 1970. Depois de morar de favor e fazer faxina na casa de muitas senhoras “de Hollywood”, o criador do UFC conseguiu fazer pontas em séries de sucesso na época, como “A Ilha da Fantasia” e “Casal 20”. “Na Ilha da Fantasia, colocava os colares aos visitantes que chegavam, mas ficava de costas no vídeo e só a minha mãe me reconhecia”, brincou.

Gracie: lições de criatividade e espírito de luta para superar adversidades. Foto: Beto Moussalli/Fiesp

Gracie: lições de criatividade e espírito de luta para superar adversidades. Foto: Beto Moussalli/Fiesp

 

Com o dinheiro que ganhava como figurante, conseguiu alugar uma casa “pequena” e, na garagem, espalhou tatames para dar aulas de jiu-jitsu. “Chamei todo mundo que eu conhecia para vir fazer uma aula comigo, sendo a primeira sempre grátis”, contou. “Quem indicasse um amigo ganhava outra aula e assim por diante. A coisa se espalhou”.

Assim, logo começariam a ser organizadas lutas e pequenos eventos naquela garagem. Até o dia em que Gracie procurou um canal fechado de televisão e apresentou um projeto de um campeonato de luta. “Fiz um plano de negócios e ofereci a ideia do show, que seria um “Mortal Kombat” de verdade”, explicou. “Levantei o dinheiro, chamei os lutadores e levamos a ideia adiante”.

A repercussão dessa iniciativa empreendedora? “Recebi uma ligação do exército dos Estados Unidos, que me pediu para montar um curso sobre a minha técnica, o que fiz para o FBI depois também”, lembrou.

Dono de uma academia na Califórnia, a Gracie, o lutador já teve entre os seus alunos nomes como Mel Gibson, Tom Cruise e Chuck Norris, esses últimos principalmente antes das gravações de filmes de ação.

Apenas um aperitivo

Hoje, o pai do UFC ainda vê a marca da família crescer com a Gracie University, de aulas da luta pela internet, com atuação em 195 países, e com a divulgação da Dieta Gracie, baseada na combinação correta dos alimentos, com a análise “do que pode e do que não pode ser misturado”.

Nem um pouco preocupado em reduzir o ritmo, Gracie afirmou que tudo o que fez até agora “foi apenas um aperitivo”. “Quero compartilhar o estilo de vida da família Gracie”, explicou. “Se tivesse que escolher, ia preferir deletar tudo o que sei sobre  jiu-jitsu em vez de esquecer tudo o que aprendi sobre alimentação”. “Na minha casa, a gente tinha que estar sempre pronto para lutar, a qualquer hora”.

A quem estiver interessado em entrar na linha, Gracie recomenda “ter disciplina e mudar de hábitos”. “Trocar uma barra de chocolate por uma maçã e a TV na frente do sofá por uma volta pelo bairro”, disse.

Além de ter criado o UFC, o evento esportivo que mais cresce no mundo, com audiência em 145 países e 354 milhões de casas sintonizadas às lutas, Rorion Gracie é um dos poucos homens no mundo a deter o 9º grau na faixa vermelha do jiu-jitsu.

Em entrevista ao site da Fiesp, Gracie afirmou que, para ele, todo empresário é também um “lutador”. “Estar na Fiesp é especial, aqui é o coração do setor produtivo no Brasil”.

Empreendedor por opção

No mundo das artes marciais desde criança, sendo faixa preta 4º dan em jiu-jitsu, Mario Yamasaki é hoje um dos principais árbitros de MMA do mundo, com mais de 400 lutas no currículo e o título de juiz oficial do UFC. Ele ainda é dono de uma rede de 17 academias nos Estados Unidos e sócio da Fit2You, em São Paulo.

A opção pelo empreendedorismo foi tomada cedo. “Comecei a trabalhar aos 14 anos”, contou.

Nos anos 1990, morando nos Estados Unidos e fã do UFC, viu ali uma oportunidade de negócios. “Trouxe os lutadores do UFC para o Brasil e esse contato abriu portas”, disse.

Yamasaki: fã do UFC, o árbitro viu as oportunidades aparecerem depois de trazer lutadores para o Brasil. Foto: Beto Moussalli/Fiesp

Yamasaki: fã do UFC, o árbitro soube aproveitar as oportunidades na área . Foto: Beto Moussalli/Fiesp

 

Foi dessa forma que, perguntado se tinha alguma indicação de árbitro na área, ele se apresentou e conquistou o reconhecimento que tem hoje mundo afora, junto com o crescimento do UFC. “A gente não tem que comparar o UFC com o futebol”, afirmou. “Mas estimular os dois”.

Questão de caráter  

Para o terceiro vice-presidente do Ciesp, José Eduardo Mendes Camargo, ele próprio um ex-aluno de Rorion Gracie, o jiu-jitsu é uma “alavanca de respeito próprio e segurança”. “Comecei a fazer ainda criança, por indicação médica, já que tinha bronquite”, contou. “Mas para mim serviu como um aprendizado que ajudou a defender as minhas ideias e a seguir o meu caminho”.

Faixa preta, Camargo diz ter orgulho de “ter sido diplomado pelo grande mestre Helio Gracie”. “Foi ele que me ensinou que, além dos critérios de ordem técnica, há aqueles de caráter e lealdade para avaliar um lutador”.

Espírito brasileiro

A importância da família Gracie como divulgadora do nome do Brasil no exterior foi destacada pelo diretor titular do CJE. “A noite foi uma homenagem ao mestre Helio Gracie e a toda a família, referências fortes para os jovens”, explicou Sylvio Gomide. “Eles levaram o espírito brasileiro para o mundo todo”.

 

Criador do UFC, Rorion Gracie fala sobre sucesso do MMA em evento na Fiesp

Agência Indusnet Fiesp 

Sexta economia mundial, o Brasil obteve um salto enorme na lista dos maiores mercados do esporte nos últimos dois anos. Com ajuda do MMA, o País saltou de quinto para o terceiro lugar do ranking, ficando atrás de Estados Unidos e Canadá.

Para falar dos atrativos do MMA (sigla em inglês para Mixed Martial Arts) e o mercado investidor desse segmento no Brasil, o Comitê de Jovens Empreendedores (CJE) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) realiza, nesta terça-feira (12/11), um evento em comemoração ao centenário de Hélio Gracie, com Rorion Gracie, criador do UFC – Ultimate Fighting Championship –, show de artes marciais, que tem como base os combates de gladiadores, hoje o evento esportivo que mais cresce no mundo. A reunião será realizada no Teatro do Sesi-SP.

Sua história se confunde com a expansão mundial do Jiu-Jitsu Brasileiro, arte criada por seu pai Hélio Gracie. Rorion é um dos poucos no mundo a deter o 9º grau na Faixa Vermelha e vem ao Brasil especialmente para o evento da Fiesp para falar da influência do MMA no mundo.

Mário Yamasaki também participa do evento. Atualmente ele é um dos principais árbitros de MMA do mundo. Com mais de 400 lutas em seu cartel, além de árbitro oficial do UFC , Mário é dono de uma rede de 17 academias nos Estados Unidos, onde atua como instrutor-chefe e sócio da academia Fit2You, em São Paulo. Além disso, é faixa preta 4º dan em jiu-jitsu e o filho mais velho de Shigueru Yamasaki, faixa coral 8º dan em judô.

Rorion vive nos Estados Unidos, onde dá aulas de Jiu-Jitsu na sua academia, chamada Gracie, na Califórnia, tendo como uma de suas principais referências sua contratação para ministrar treinamentos para integrantes da forças armadas americanas e preparar atores para filmes de ação em Hollywood, entre eles Mel Gibson, Tom Cruise e Chuck Norris.

Atualmente, Rorion Gracie realiza palestras em empresas e instituições tratando de temas motivacionais e de superação de desafios, além de compartilhar os conceitos da Dieta Gracie para um estilo de vida saudável.

O evento vai contar com a presença de 120 atletas das equipes de rendimento esportivo do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), das modalidades Judô, Luta Olímpica e Karatê das unidades de Bauru, Cubatão, Osasco e Santos.

Serviço

Reunião Ordinária do CJE com Rorion Grace
Data e horário: 12 de novembro, terça-feira, às 18h45
Local: Teatro do Sesi-SP (Avenida Paulista, 1313 – Cerqueira César – São Paulo – SP)