Nadadoras do Sesi-SP conquistam vagas para 6 provas nos Jogos do Rio 2016

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

O objetivo era credenciar pelo menos três nadadores do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) para os Jogos Olímpicos Rio 2016, e após seis dias de competições no Parque Aquático Olímpico, a meta foi concluída com sucesso. Competindo pelo Troféu Maria Lenk, última seletiva olímpica da natação brasileira, realizado na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, as atletas Etiene Medeiros, Daynara de Paula e Jéssica Cavalheiro confirmaram presença em seis provas que serão disputadas em agosto.

O torneio, que teve início no dia 15 de abril e terminou na noite desta quarta-feira (20), além de definir a equipe que representará o Brasil nas Olímpiadas, ainda colocou o Sesi-SP na quinta posição, com 415 pontos e oito medalhas, sendo duas de ouro, três de prata e três de bronze. Na classificação por atletas, Etiene Medeiros venceu com o melhor índice técnico feminino, somando 909 pontos pelos 100m costas.

A semana começou agitada no Rio de Janeiro. Daynara de Paula foi a primeira atleta do Sesi-SP a puxar fila e alcançar o índice na competição. Entrando para a decisão logo no primeiro dia de provas, a manauara fez o segundo melhor tempo (58s38) dos 100m borboleta, abaixo do índice exigido (58s74). Ao lado de Daiene Dias (58s04) representará o Brasil no estilo. Três dias depois, Daynara voltou para a piscina nos 100m livre e, com o terceiro tempo (55s02), também se garantiu no revezamento 4x100m livre.

A pernambucana Etiene Medeiros também cumpriu suas metas e garantiu presença em todas as suas especialidades. No segundo dia de competição no Parque Aquático Olímpico, Etiene caiu na piscina para a única prova em que ainda não tinha alcançado o índice exigido, já que nos 50 e 100m livres já havia atingido a marca na primeira seletiva, no ano passado, em Palhoça.

Nadando em um minuto cravado, Etiene foi a única brasileira que alcançou o índice olímpico (1m00s25) e será a única representando do país na prova. Já nos 100m livre, a atleta precisou nadar na casa dos 54 s para garantir a marca que já havia feito em Palhoça. Com o apoio da torcida e marcando 54s26, a pernambucana não só assegurou sua vaga como também se credenciou para o revezamento 4x100m livre, ao lado da companheira de equipe, Daynara de Paula.

Etiene Medeiros vai disputar 50m livre, 100m livre e 4x100m. Foto: Satiro Sodré/SSPress

E nesta quarta-feira (20), na famosa prova rapidinha, 50m livre, a nadadora da indústria alcançou o tempo de 24s64, baixou a marca conquistada na primeira seletiva (24s71) e ao lado de Graciele Herrmann (24s92) lutará por medalha para o país.

“Eu estou indo para a minha primeira olimpíada e estou muito feliz, emocionada, mas agora é muito treino. No começo da competição eu esperava fazer resultados melhores, mas paciência, eu acho que a gente tem que saber o limite do nosso corpo e cada vez mais tentar superar e foi esse o lema da competição para mim, superar cada coisa”, comentou Etiene na última etapa do Troféu Maria Lenk.

Outra nadadora do Sesi-SP que também se tornou uma atleta olímpica foi Jéssica Cavalheiro. Especialista nos 200m livre, a mineira entrou para a disputa de uma vaga no terceiro dia de torneio e com 1m59s05, marcou o terceiro melhor tempo e fará parte do revezamento 4x200m livre.

Para o técnico do Sesi-SP e da seleção brasileira, Fernando Vanzella, a competição envolveu muitas emoções por todo o seu contexto em que se figurou, mas ao mesmo tempo que o psicológico foi posto em evidência, o torneio foi de total proveito para a equipe da Vila Leopoldina.

“A gente sabia que seria uma competição bacana e ao mesmo tempo muito difícil, sendo uma última seletiva para uma competição tão grande quanto as olimpíadas, ainda mais no Brasil, a gente não podia esperar uma coisa diferente. O início foi um pouco nervoso, tenso, não só do Sesi-SP, como de todas as equipes, mas a gente conseguiu superar isso e ter um resultado bem significativo, classificando três meninas para a Olimpíada.”

À frente da equipe de natação do Sesi-SP desde o começo de 2013, Vanzella, que entrou juntamente com Etiene, Daynara e Jéssica, passou a desenvolver uma linha de trabalho árduo e de muitos detalhes e planejamento. “Esses três últimos anos foram de muito trabalho, investimento e dedicação. Isso só nos mostra que com planejamento bem feito a gente consegue ter bons resultados. O Sesi-SP conseguiu uma coisa nova, que é ter a natação nos Jogos Olímpicos, e agora a gente espera que saiam grandes resultados para o Brasil e para os nossos atletas.”

Nilson Garbarz, supervisor da natação, não esconde o orgulho e a satisfação em ter, como recompensa de um trabalho de oito anos, três atletas nos Jogos Olímpicos. “É um sonho o que está acontecendo hoje. Você ter três atletas da natação relacionadas para as olimpíadas é muito difícil para um clube, e a seletiva aqui mostrou isso. A competitividade, o quanto qualquer erro, qualquer falha na preparação pode mudar tudo. Então estamos muito satisfeitos em ver que a gente tinha um projeto, um planejamento e um princípio, e conseguimos seguir isso durante esses três anos de trabalho juntos e acabou dando nesse resultado.”

Com a maior equipe de natação credenciada para uma olimpíada na história do país, o Brasil encerra a segunda seletiva com 29 nadadores classificados para competir em 20 provas individuais e quatro revezamentos dos Jogos Olímpicos Rio 2016.

Atletas do Sesi-SP com índice olímpico para os Jogos Rio 2016

– 50m livre F (25s28) = Etiene Medeiros – 24s71 (Open) / Graciele Herrmann – 24s92 (Open)

– 100m livre F (54s43) = Larissa Oliveira – 54s03 (Maria Lenk) / Etiene Medeiros – 54s26 (Daltely)

– 100m borboleta F (58s74) = Daiene Dias – 58s04 (Maria Lenk) / Daynara de Paula – 58s38 (Maria Lenk)

– 100m costas F (1m00s25) = Etiene Medeiros – 1m00s00 (Maria Lenk)

– 4x100m livre F = Larissa Oliveira – 54s03 (Maria Lenk) / Etiene Medeiros – 54s26 (Daltely) / Daynara de Paula – 55s02 (Maria Lenk) / Manuella Lyrio – 55s20 (Open)

– 4x200m livre F = Larissa Oliveira – 1m57s37 (Maria Lenk) / Manuella Lyrio – 1m58s43 (Open) / Jessica Cavalheiro – 1m59s05 (Maria Lenk) / Gabrielle Roncatto – 1m59s22 (Maria Lenk)

Nadadores do Sesi-SP ganham 11 medalhas para o Brasil no Campeonato Sul-Americano

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Após cinco dias de competições em Assunção, no Paraguai, os cinco nadadores do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) voltam para casa com 11 das 41 medalhas (18 de ouro, 13 de prata e 10 de bronze) conquistadas pelo Brasil no 43º Campeonato Sul-Americano de Natação. Etiene Medeiros, um dos destaques da equipe verde e amarela, garantiu 3 ouros e 1 prata nas provas individuais, Daynara subiu duas vezes ao pódio, e Jéssica Cavalheiro, uma. Nos revezamentos foram quatro douradas, com participações de Bruna Primati e Giovanny Lima.

Além das medalhas, as nadadoras do Sesi-SP ainda cravaram novos recordes de campeonato. Etiene Medeiros ficou com o ouro nos 100m costas e de quebra garantiu o bicampeonato, superando o recorde. Nos 50m livre, a pernambucana garantiu seu primeiro ouro sul-americano desta prova (24s80) e ainda estabeleceu uma nova marca.

Outro ouro que rendeu um novo tempo a ser batido foi nos 4x200m livre, com 8m04s29, feito por Joanna Maranhão, Jessica Cavalheiro, Bruna Primati e Manuella Lyrio. Além de mais uma marca importante na prova, e mesmo com o revezamento já classificado para o Rio 2016, o resultado em Assunção ajudou o país a assumir a liderança na pontuação feminina.

Daynara de Paula conquistou o tetracampeonato dos 100m borboleta, com 59s11, e além de registrar a nova melhor marca da prova, superando o tempo (59s79) de Gabriella Silva, feito em 2008, a nadadora do Sesi-SP colocou o Brasil na marca de 20 anos sem deixar o ouro escapar nesta prova.

Com 449 pontos na classificação geral, o Brasil manteve uma sequência de 32 anos de vitórias em um sul-americano absoluto de natação. Nesta edição, o segundo lugar ficou com a Argentina, 417, e o terceiro com a Venezuela, com 287.50 pontos. Para o técnico do Sesi-SP e da seleção brasileira feminina, Fernando Vanzella, o saldo da competição foi positivo não só pelas conquistas, como também pela oportunidade de analisar e ajustar os detalhes para a seletiva olímpica.

“A nossa participação foi muito positiva, ainda mais nessa fase que estamos, de seletiva olímpica. Foi uma competição onde os outros países participaram com força máxima e bem preparados, porque aqui valia para eles vaga na olimpíada, e a gente usou mais como preparação. Dentro desse cenário, os resultados foram muito positivos, tanto dento como fora da piscina. Conseguimos visualizar pontos importantes para melhorar nessa reta final e ao mesmo tempo ganhamos a competição”, avaliou Vanzella, que ainda fez um balanço dos nadadores da indústria.

“Os nossos atletas do Sesi-SP saem daqui com um grande número de medalhas. Destaque para a Etiene, que ganhou quatro provas, três individuais e um revezamento, e uma em segundo lugar, conquistando cinco medalhas. Tem a Daynara que foi bem também, ganhando três provas, dois revezamentos e a prova de 100m borboleta. Mas o mais importante foi a visualização do que podemos evoluir com esses atletas até o Maria Lenk. Foi uma ótima competição pré-seletiva.”

Destaque no feminino, Etiene Medeiros comemora os resultados obtidos durante os cinco dias de provas, e ainda ressalta a importância física e mental da competição.

“Estar aqui faz parte do crescimento físico e mental, importante neste período. Acredito que vou voltar para São Paulo mais forte e preparada para os desafios. A organização foi muito boa, e isso ajudou na nossa escolha de vir competir. Estou muito feliz por estar aqui e satisfeita com os resultados”, comentou Etiene, uma das responsáveis por ajudar a equipe feminina do Brasil a conquistar o título da categoria, ao somar 229,50 pontos, em entrevista para a CBDA.

Agora, a menos de 15 dias para o Troféu Maria Lenk, última seletiva olímpica brasileira, os atletas do Sesi-SP retornam para São Paulo, onde farão os últimos ajustes antes de embarcar para o Rio de Janeiro, para a competição entre os dias 15 e 20 de abril.

Nadadores e técnico do Sesi-SP que integraram a equipe brasileira no Sul-Americano de Natação. Foto: Satiro Sodré/CBDA-Divulgação

 

Resultados dos atletas do Sesi-SP no Sul-Americano

Etiene Medeiros

4×100 m livre (56s00 – campeã)

50 m livre (24s80 – campeã)

100 m livre (54s8 – campeã)

100 m costas (1m00s38 – campeã)

50 m costas (28s17 – vice campeã)

 

Jessica Cavalheiro

4×200 m livre (2 m00s6 – campeã)

200 m livre (2m00s6 – 3°lugar)

 

Daynara de Paula

4x100m livre (56s10 – campeã)

50 m borboleta (26s6 – vice campeã)

100 m borboleta (59s11 – campeã)

4×100 medley, estilo borboleta (4m08s57 – vice campeã)

 

Bruna Primati

4×200 m livre (2m03s0 – campeã)

400 m medley (4m53s0 – 4°lugar)

400 m livre (4m15s1 – 4°lugar)

800 m livre (8m48s59 – 4°lugar)

 

Giovanny Lima

400 m livre (3m56s0 – 6°lugar)

4×200 m livre (1m50s0 – campeão)

Etiene Medeiros, do Sesi-SP, conquista bicampeonato Sul-Americano nos 100m costas

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Nadadoras do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) conquistaram medalhas em três provas, na estreia da seleção brasileira no Sul-Americano Absoluto. Competindo na noite desta segunda-feira (30), no Centro Aquático Nacional de Assunção, no Paraquai, Jéssica Cavalheiro, Etiene Medeiros e Daynara de Paula já garantiram suas primeiras conquistas na competição.

Etiene Medeiros chegou para a prova dos 100m costas com o quarto melhor tempo das eliminatórias (1m03s64). Na decisão, a pernambucana mais uma vez chegou próximo ao índice olímpico (1m00s25), e com o tempo de 1m00s38 ficou com o ouro, o bicampeonato e de quebra superou o recorde do campeonato. A argentina Andrea Berrino levou a prata, com 1m00s47, e o bronze foi para a também brasileira Natália de Luccas (1m01s94).

Nos 200m livre, o dia começou com Jéssica nadando a eliminatória e fazendo o primeiro tempo com 2m02s29. À noite, a mineira diminuiu a marca alcançada pela manhã e ficou com o bronze (2m00s68). O ouro foi para a também brasileira Manuella Lyrio (1m58s94), seguida pela venezuelana Andreina Pinto (1m59s08).

Fechando a programação do dia, as provas de revezamento também renderam medalhas para o Brasil. No 4x100m livre feminino, o time formado por Graciele Herrmann, Daynara de Paula, nadadora do Sesi-SP, Manuella Lyrio e Etiene Medeiros cravou o tempo de 3m43s91 e garantiu mais um ouro para a conta. A prata foi para a Colômbia (3m50s37), e o bronze, para a Argentina (3m52s99).

Com os resultados, o Brasil saí na frente e lidera a classificação com 130 pontos e 14 medalhas, sendo 5 ouros, 4 pratas e 5 bronzes em 10 provas disputadas. A Argentina vem logo na sequência, com oito medalhas: quatro ouros, duas pratas e dois bronzes. A competição segue até o domingo, dia 3/4, com eliminatórias às 10h30 e finais às 19h – no horário de Brasília.

Etiene Medeiros, do Sesi-SP, com a medalha de ouro dos 100m costas no Sul-Americano de Natação. Foto: Satiro Sodré/CBDA - Divulgação

Nadadores do Sesi-SP embarcam rumo a Sierra Nevada para treinamento em altitude

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Atletas da equipe de natação do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) embarcam nesta semana para Sierra Nevada, na Espanha, onde permanecem por 21 dias para o treinamento em altitude. Etiene Medeiros, Daynara de Paula, Jéssica Cavalheiro e o técnico Fernando Vanzella foram convocados pela seleção e embarcam no sábado (24/01).

Sabrina Todão, Bruna Primati, Priscila Souza, Carolina Diamante, Renato Balan (treinador), Giovanny Lima e Isabel Fagundes. Foto: Arquivo pessoal

Além das nadadoras convocadas pela seleção, mais seis nomes foram relacionados para compor uma equipe do Sesi-SP, que embarcou na segunda-feira (19/01). Giovanny Lima, Bruna Primati, Carolina Diamante, Sabrina Todão, Priscila Souza e Isabel Fagundes realizarão uma série de treinos comandados pelo treinador Renato Balan, visando elevar o nível de cada competidor nas provas e aumentar as chances de convocação para a equipe brasileira.

Para Fernando Vanzella, é muito importante levar os atletas para a altitude no começo do ano e trabalhar todos os fundamentos aeróbicos e anaeróbios, mesmo com a distância de dois meses entre os treinamentos e a primeira competição do ano, o Troféu Maria Lenk.

“O treinamento em altitude é fundamental para a melhora na potência aeróbica e o trabalho anaeróbio. Por ser um lugar onde a oferta de oxigênio é menor, a pressão atmosférica também é baixa e existe uma necessidade do organismo se adaptar a esse ambiente, dificultando a execução dos exercícios”, diz Vanzella.

“O organismo busca uma adaptação e com isso ele se torna mais capaz para realizar atividades e competir com mais força quando retorna para o nível do mar. A distância de tempo entre os treinos e o Maria Lenk não prejudica os atletas. Tudo depende do que você trabalha na altitude. O que nós vamos fazer é um trabalho de melhorar a capacidade geral do nadador. Depois, quando retornar, nós vamos trabalhar as qualidades para ele se tornar mais potente dentro da água”, completa o treinador.

Além dos nadadores convocados, o biomecânico Fabiano Teixeira junta-se ao grupo para fornecer os dados mais detalhados de cada atleta durante o treinamento. Ele também vai realizar um intercâmbio com a área de biomecânica de Serra Nevada.

Na maratona aquática, Ana Marcela Cunha e seu técnico, Fernando Possenti, integram o grupo de treinamento. Com uma rotina puxada de treinos, realizando atividades em período integral, a atleta se prepara para uma temporada pré-olímpica e seu primeiro compromisso será em março, na etapa de abertura do Campeonato Brasileiro em Porto Belo, Santa Catarina.

Infográfico: as atletas do Sesi-SP no Mundial de Natação em Doha

Agência Indusnet Fiesp

Três atletas da natação do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) estão na delegação que representa o Brasil no Campeonato Mundial de Piscina Curta em Doha, de 03 a 07 de dezembro.

Saiba mais sobre as nadadoras nessa arte.

Sesi-SP estreia no Troféu José Finkel com ouro de Etiene e do revezamento

Agência Indusnet Fiesp

No primeiro dia de Troféu José Finkel de Natação, que começou nesta segunda-feira (01/09) na piscina do Itaguará Country Club em Guaratinguetá, a equipe do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) já conquistou três medalhas: dois ouros, com Etiene Medeiros nos 100m costas e o revezamento feminino 4x50m, e uma prata, com Jessica Cavalheiro nos 200m livre.

Jessica ficou em 2º lugar, com o tempo de 01min56s79. Larissa Martins, do Pinheiros, conquistou a medalha de ouro. A holandesa Frederike Johanna Heemske, que nadou pelo Fiat/Minas, ficou na frente, mas por ser estrangeira, não recebe medalha.

Com grande vantagem sobre as adversárias, Etiene Medeiros conquistou o ouro nos 100m costas com o tempo de 57s76. Nas eliminatórias, disputadas nesta manhã, ela quebrou o recorde sul-americano, marcando 57s53.

A nadadora superou o índice para o Mundial em Piscina Curta de Doha, de 58s14, além da marca continental anterior (57s63) que era da brasileira Fabíola Molina desde 2009.

“Eu tinha igualado o recorde sul-americano no ano passado no Japão, na Copa do Mundo de Natação. Eu confesso que fiquei bastante surpresa porque estamos vindo do Pan-Pac (Campeonato Pan-Pacífico, na Austrália). Foi uma grata surpresa”, disse Etiene em entrevista para a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA).

“Estou aprendendo, cada dia, a nadar essa prova. É muito bom ter uma constância. Ter garantido a vaga para o Mundial foi um alívio. Ainda tem muito tempo pela frente, mas já estou pensando em Doha.”

No revezamentos 4x50m livre feminino, o Sesi-SP ganhou o ouro com a equipe formada por Etiene e Jessica, mais Priscila Souza e Daynara de Paula. O recorde sul-americano de 1min40s12 foi quebrado pelas equipes do Sesi-SP (1m39s85) e do Minas (1m38s04). O time do Minas (Carolina Bergamaschi, Frederike Heemskerk, Roberta Albino e Lorrane Ferreira) ganhou o bônus de pontuação pelo recorde, mas o tempo que será homologado é o do Sesi, pois uma das nadadoras da equipe mineira é holandesa.

Natação: Thiago Pereira ganha mais um ouro e Sesi-SP sobe para 3º no Maria Lenk

Agência Indusnet Fiesp

No terceiro dos seis dias de provas no parque aquático do Ibirapuera, em São Paulo, o medalhista olímpico Thiago Pereira confirmou o favoritismo e venceu a final dos 400m medley do Troféu Maria Lenk de Natação.

O atleta do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) fez o percurso com um tempo bem abaixo do índice exigido para nadar a prova no Pan-Pacífico, que será disputado na Austrália, em agosto.  O índice era 4m18s99 e ele marcou 4m15s45.

Thiago Pereira: dois ouros e um bronze no Maria Lenk 2014. Foto: Caio Lopes/Fiesp

 

“Quero competir o máximo possível, com grande volume. E aí funilando a cada ano para me preparar pro Rio 2016. Vamos ver até quanto tempo meu corpo vai aguentar esta quantidade de provas. Estou me sentindo cada vez melhor, o que me motiva a ir ainda mais longe”, disse Thiago Pereira ao portal da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA). O nadador já tem dois ouros e um bronze no Maria Lenk.

No feminino, o Sesi-SP ficou com o bronze no revezamento 4x200m livre feminino. A equipe foi formada por Jessica Cavalheiro, Daynara de Paula, Ana Marcela Cunha e Giovanna Diamante.

Com os resultados do dia, o Sesi-SP subiu da quarta para a terceira posição, com 357 pontos, atrás do Corinthians  (828 pontos) e Minas Tênis (389). O Grêmio Náutico União está em quarto (279 pontos) e o Pinheiros em quinto (244 pontos).

Jessica, Giovanna, Daynara e Ana Marcela depois da medalha no revezamento. Foto: Caio Lopes/Fiesp

 

Veja os resultados do Sesi-SP nas finais desta quarta (23/04)

. 400m medley masculino – 1) Thiago Pereira – Sesi-SP – 4m15s45 / 2) Thiago Simon – Corinthians – 4m17s98 / 3) Brandonn Almeida – Corinthians – 4m20s76

. Revezamento 4x200m livre feminino – 1) Corinthians (Katinka Hosszú, Natalia de Luccas, Isabela Silva e Jeanette Ottesen) – 8m08s47 – Recorde de Campeonato / 2) Minas Tênis (Manuella Lyrio, Inge Dekker, Carolina Bilich e Maria Paula Heitmann) – 8m09s27 3) Jessica Cavalheiro, Daynara de Paula, Ana Marcela Cunha e Giovanna Diamante – 08:11.59    .

Natação: Sesi-SP sobe ao pódio cinco vezes na abertura do Maria Lenk

Agência Indusnet Fiesp

Etiene: índice para o Pan-Pacífico na Austrália. Foto: Lucas Dantas/Fiesp

No primeiro dia de competições do Troféu Maria Lenk de Natação, no Parque Aquático do Ibirapuera, a equipe do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) mostrou suas credenciais, subindo ao pódio em cinco das sete finais disputadas na noite desta segunda-feira (21/04).

O destaque ficou com Etiene Medeiros, que confirmou o favoritismo ao vencer a prova dos 100m costas. Com o tempo de 1m01s37, a atleta do Sesi-SP atingiu o índice para o Campeonato Pan-Pacífico, na Austrália, em agosto próximo.

Nos 1500m livre, Ana Marcela Cunha ficou com a prata ao marcar o tempo de 17m01s39. Também de prata foi a medalha de Thiago Pereira nos 100m costas, com 54s90.

A equipe feminina de revezamento do Sesi-SP conquistou o bronze nos 4x50m livre. Etiene Medeiros, Daynara de Paula, Jéssica Cavalheiro e Priscila de Souza chegaram em 1m42s33, atrás das formações do Corinthians e do Minas Tênis Clube.

Jéssica Cavalheiro também ficou com o bronze nos 200m livre, com  2m01s56.


Veja os resultados desta segunda-feira (21/04)

. 200m livre feminino: 1) Larissa Oliveira – Pinheiros – 2m00s73 / 2) Manuella Lyrio – Minas Tênis – 2m00s94 / 3) Jessica Cavalheiro – Sesi/SP – 2m01s56

. 100m costas feminino: 1) Etiene Medeiros – Sesi/SP – 1m01s37 / 2) Natalia de Luccas – Corinthians – 1m02s41 / 3) Florênia Perotti – Grêmio Náutico União – 1m03s68

. 100m costas masculino: 1) Fabio Santi – 54s32 / 2) Thiago Pereira – Sesi/SP – 54s90 / 3) Guilherme Guido – Pinheiros – 55s24

. 1500m livre feminino: 1) Poliana Okimoto –  Unisanta – 16m47s44 / 2) Ana Marcela Cunha – Sesi/SP – 17m01s39 / 3) Bianca Ávella – Corinthians – 17m04s35

. Revezamento 4x50m livre feminino: 1) Corinthians – Katina Hosszú, Natalia de Luccas, Bruna Rocha e Jeanette Gray – 1m40s03 / 2) Minas Tênis – Inge Dekker, Carolina Bergamaschi, Roberta Albino e Lorrane Ferreira – 1m40s56 / 3) Sesi/SP – Etiene Medeiros, Daynara de Paula, Jéssica Cavalheiro e Priscila de Souza – 1m42s33

Sesi-SP terá força máxima visando seu melhor resultado no Maria Lenk

Lucas Dantas, Agência Indusnet Fiesp

Thiago Pereira no Troféu José Finkel 2013. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

Durante muito tempo, o time da natação do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) disputou os campeonatos absolutos para colocar os jovens nadadores em contato com os “graúdos” e, assim, dar experiência e vivência de competição.

Com a chegada do técnico Fernando Vanzella, e de nadadores mais experientes como o medalhista olímpico Thiago Pereira, Ana Marcela Cunha, Daynara de Paula, Etiene Medeiros e Jéssica Cavalheiro, o cenário mudou.

Agora, as metas são muito mais ambiciosas.

Para o Troféu Maria Lenk, que começa nesta segunda-feira (21/04), na piscina do Ibirapuera, em São Paulo, o Sesi-SP quer conquistar o máximo possível de pódios. Na natação feminina, o objetivo é disputar a primeira colocação geral.

“Ainda não temos um setor masculino muito forte, mas, no feminino queremos estar nos primeiros lugares, inclusive vencendo as nadadoras estrangeiras. Sempre foi dito que nosso projeto era ajudar o esporte nacional como um todo. E com índices cada vez melhores, estaremos fazendo exatamente isso”, comenta Vanzella.

“Sem dúvida entramos com uma expectativa maior em termos de resultados individuais delas e consequentemente uma pontuação melhor na classificação, comparado ao ano passado”, acrescenta o técnico, que acabou de trazer a equipe da Copa da Holanda, onde Etiene Medeiros faturou o ouro nos 50m costas e Giovanna Diamante ficou com a 4ª posição nos 200m borboleta.

Para Vanzella, a própria Giovanna é a prova do sucesso do projeto e da rapidez com que os resultados estão surgindo. Com apenas 17 anos, a atleta conseguiu a medalha de prata nos 200m borboleta no Troféu José Finkel, nadando entre atletas bem mais experientes.

“Hoje a gente vê como foi o desenvolvimento das meninas e o patamar que estamos. A Giovanna, que muitos pensavam que nem chegaria ao pódio, conquistou o segundo lugar no Finkel. Agora ela foi a quarta colocada na Copa da Holanda, em nível internacional. Isso tudo aumenta nossa expectativa.”

Além da prata no Campeonato Brasileiro, Giovanna também conseguiu o bronze no Open de Porto Alegre, no final do ano. Ciente de que agora nadará com os olhos de todo mundo voltados para sua performance, a jovem promessa da natação apenas quer nadar bem e dar o seu máximo no Maria Lenk.

“A competição na Holanda foi importante para ter noção de como estamos contra o pessoal lá fora. Eu e a equipe. Foi muito bom e nos deu um novo gás para o Maria Lenk. Como sou uma nadadora mais jovem, tenho que fazer o meu melhor, mas não penso na responsabilidade. Eu me cobro, sou exigente e quero o pódio, mas, se fizer o meu melhor, vou ficar feliz com qualquer resultado”, diz Giovanna.

Pelo lado masculino, o destaque não poderia deixar de ser Thiago Pereira, que puxará o jovem time com sua experiência e também tentará os índices para o Pan Pacific, em agosto.

“Eu tenho meus objetivos pessoais e também com a equipe. Quero ajudar a conseguir grandes resultados no Lenk. Pessoalmente, vou tentar vencer o máximo de provas e quebrar algum recorde. Aliado a isso, vou motivar, apoiar e ajudar como puder a equipe masculina do Sesi-SP, dentro e fora da piscina”, declarou Thiago, que nadará nos 100m borboleta, 100m costas, e nos 200m e 400m medley.

No sentido horário, a equipe de natação do Sesi-SP que vai para Barcelona: Fernando Vanzella, Etiene, Thiago Pereira, Jéssica, Fernando Possenti, Ana Marcela e Daynara. Foto: Everton Amaro/Fiesp

No sentido horário, a equipe de natação do Sesi-SP que vai para Barcelona: Fernando Vanzella, Etiene, Thiago Pereira, Jéssica, Fernando Possenti, Ana Marcela e Daynara. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Atletas estrangeiros

Um diferencial do Sesi-SP para as demais equipes que disputam o campeonato é a ausência de atletas estrangeiros. Para Fernando Vanzella, a presença dos atletas de outros países tem lados bons e ruins, mas tudo depende dos pontos de vista de cada equipe envolvida no campeonato.

“Se pensar em termos de pontuação para equipe, não é benéfico para quem não tem nadador estrangeiro. Mas se pensar no desenvolvimento do esporte, é muito importante. Da mesma forma que fomos buscar esse intercâmbio lá fora, ter atletas medalhistas mundiais aqui faz com que nossas nadadoras tenham mais referências e treinem mais para buscar um resultado melhor”, pondera Vanzella.

“Com relação às equipes, aí vai do objetivo de cada uma. Se a ideia for vencer o campeonato, com certeza a equipe vai procurar esse investimento. Em alguns países, isso não é permitido. Mas aqui é e essa é nossa realidade. Talvez quando tivermos uma natação feminina mais próxima da masculina, isso diminua. Ainda teremos estrangeiras, mas com as brasileiras chegando de frente com mais força”, finaliza o treinador do Sesi-SP e da Seleção Brasileira.

Serviço

Competição: Troféu Maria Lenk 2014
Data: de 21 a 26 de abril
Local: Piscina Constâncio Vaz Guimarães – Ibirapuera – Rua Manoel da Nóbrega, Paraíso, São Paulo – SP
Horários: Fase classificatória – 10h às 12h / Eliminatórias – 17h às 18h30

Natação do Sesi-SP disputa Copa na Holanda em preparação para o Maria Lenk

Lucas Dantas, Agência Indusnet Fiesp 

O principal objetivo para o mês de abril é o Campeonato Brasileiro Absoluto de Natação – o Maria Lenk – disputado de 21 a 26 na piscina do Parque Ibirapuera, em São Paulo. Mas, antes, oito nadadoras do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) representarão o Brasil em 29 provas individuais na 10ª Copa de Eindhoven, na Holanda, de 10 a 13 de abril.

Quatro seniores e quatro juniores formarão a equipe: Daynara de Paula, Etiene Medeiros, Jéssica Cavalheiro e Priscila Souza compõem a ala mais experiente, acompanhadas de Sabrina Todão, Bruna Primati, Giovanna Diamante e Patricia Neumann, as mais jovens do time. Com elas, viajarão os técnicos Fernando Vanzella e Thiago Budicin. Para Vanzella, a competição servirá para preparar as atletas e dar experiência internacional para o time.

“Temos uma série de competições importantes no Brasil que são seletivas para campeonatos brasileiros e torneios internacionais. No intuito de preparar bem as meninas do Sesi-SP para esses campeonatos brasileiros, a gente procura torneios aqui e lá fora que ajudem no processo”, disse o técnico. “A competição na Holanda sempre teve boas nadadoras no histórico, como holandesa Ranomi Kromowidjojo (medalha de ouro nas Olimpíadas de Pequim e Londres) e a sueca Sarah Sjöström (medalha de ouro no mundial em Roma, 2009). O nível é alto e é onde a gente sabe que elas precisam competir para se aproximar das rivais.”

Vanzella ressaltou a necessidade de colocar as atletas do Sesi-SP frente a frente com as adversárias internacionais. “A Etiene está indo com o melhor tempo nos 50m costas e o terceiro nos 100m costas. A Daynara vai com o terceiro melhor nos 100m borboleta. No Brasil, elas são absolutas, ganharam as provas nos últimos anos. Uma competição como essa é importante para elas serem testadas contra adversárias mais fortes e também para que o cenário internacional passe a conhecê-las melhor”.

Para Daynara de Paula, uma das mais experientes nadadoras do Sesi-SP, a Copa na Holanda serve tanto para as seniores como para as juniores tirarem lições, pelo nível que encontrarão em Eindhoven.

“É mais um importante treinamento fora do Brasil, principalmente porque aqui falta competitividade. O nível lá fora é muito maior. Para a equipe vai servir para fortalecer as meninas mais novas, que vão se acostumar com um ritmo diferente e mais pegado de treinos e competição. Já para mim é um ótimo aprendizado, pois a cobrança pelo resultado é diferente também. Eu me cobro bem mais”, disse a recordista sul-americana dos 50m borboleta.

Outro ponto importante para a nadadora do Sesi-SP é a possibilidade de realizar observações para o Maria Lenk, que será disputado logo em seguida, em São Paulo. “Serve como um treinamento para o Maria Lenk, pois ajuda a pegar ritmo de competição e funciona para nos prepararmos melhor. Não estaremos 100% ainda, mas ajuda muito para saber como nadaremos no Brasileiro”.

Relação Nadadoras Sesi-SP x Prova na 10ª Copa de Eindhoven:

Nadadores do Sesi-SP ganham 11 medalhas nos Jogos Sul-Americanos de Santiago

Agência Indusnet Fiesp

Terminaram na noite de segunda-feira (10/03) as competições de natação dos Jogos Sul-Americanos de Santiago do Chile. E os atletas do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) saíram com 11 medalhas das raias do Centro Aquático Estádio Nacional.

Destaque para Thiago Pereira. O medalhista olímpico conseguiu três ouros: dois em provas individuais (400m e 200m medley) e outro no revezamento 4×200 livre.

Daynara de Paula também ganhou três ouros. Uma nos 100m borboleta e duas em provas de revezamento: 4×100 livre e 4×100 medley.

Etiene Medeiros subiu ao ponto mais alto do pódio no revezamento 4x100m medley e ganhou outras duas em provas individuais: a de prata nos 100m costa e a de bronze nos 100m borboleta.

Jessica Cavalheiro ficou com um ouro no revezamento 4x200m livre e uma de bronze nos 200m livre.

Atletas do Sesi-SP em sentido horário: Thiago Pereira, Daynara de Paula, Jessica Cavalheiro e Etiene Medeiros. Fotos: Divulgação

Ana Marcela Cunha disputa sua prova no domingo (16/03), na prova de maratona aquática de 10kms na Laguna Curauma, em Valparaíso.

Veja como foi o desempenho dos atletas nos quatro dias de competição:

Sexta-feira (07/03) – Nos 100m borboleta, Daynara de Paula ficou com a medalha de ouro, com o tempo de 59s35, e Etiene Medeiros  ganhou a de bronze, com 1min00s88. Jessica Cavalheiro, subiu ao lugar mais alto do pódio com suas três companheiras do revezamento feminino nos 4x200m livre: Carolina Bilich Queiroz, Larissa Martins de Oliveira e Manuella Duarte Lyrio. Juntas, as quatro completaram a prova em 8min18s34.

Sábado (08/03) – Thiago Pereira ganhou seu primeiro ouro ao lado da equipe masculina de revezamento nos 4x200m livre, composta ainda por Nicolas de Oliveira, Fernando Souza da Silva e Fernando Pires dos Santos. Eles fecharam a prova em 7min25s35, ficando mais de cinco segundos na frente de Colômbia e Venezuela, prata e bronze, respectivamente.

Domingo (09/03) – Thiago Pereira venceu os 200m medley (2m00s09) e Daynara de Paula ganhou mais um ouro nos 4x100m livre com 3m44s19, em equipe formada ainda por Larissa Oliveira, Alessandra Marchioro e Graciele Herramann. Jessica Cavalheiro ficou com o bronze nos 200m livre (2m01s27).

Segunda-feira (10/03) – Thiago Pereira confirmou o favoritismo e venceu a prova dos 4x100m medley, com 4min23s15. Etiene de Medeiros e Daynara de Paula também subiram ao ponto mais alto do pódio depois de vencerem o revezamento 4x100m medley em 4min11s49 em conjunto com Beatriz Azzolini Travalon e  Larissa Martins De Oliveira.  Etiene de Medeiros ficou com a prata nos 100m costa, ao marcar 1min02s85.

Natação: Sesi-SP fica em quarto lugar no Troféu José Finkel

Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp

Giovanna Diamante, do Sesi-SP, ganhou quatro medalhas de prata - uma em prova individual e três em revezamento. Foto: CBDA

Com 877,50 pontos, a equipe de natação do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) ficou em quarto lugar no Troféu José Finkel, competição encerrada no sábado (17/08) no parque aquático do Sport Club Corinthians.

O primeiro lugar foi do Fiat/Minas, com 2.593,50. O Corinthians/Abdem ficou em segundo, com 1.919,50. O Pinheiros terminou em terceiro, com 1.631,50.

No quadro geral de medalhas, o Sesi-SP conseguiu quatro de ouro, seis de prata e três de bronze, 13 no total, ficando em quinto lugar, atrás de Fiat/Minas, Corinthians/Abdem, Pinheiros e Unisanta.

Na pontuação individual, Etiene Medeiros, do Sesi-SP, ganhou o troféu de índice técnico feminino, com 950 pontos.

No último dia (17/08) de competição, Daynara de Paula, do Sesi-SP, ficou em segundo lugar na prova dos 100m livre, com o tempo de 55s52. “Fiquei muito feliz com esse tempo. Eu não esperava. Pensava em fazer 56s, que já seria um bom tempo, mas nadei o tempo inteiro atrás da Frank [Heemskerk, do Fiat/Minas, vencedora da prova] e me surpreendi com o resultado. Ajudei bastante o Sesi-SP e saio muito feliz da competição”, disse Daynara ao site da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos.

As 13 medalhas do Sesi-SP no Troféu José Finkel 2013
Ouro

Daynara de Paula. Duas medalhas de ouro e duas de prata. Foto: CBDA

. Daynara de Paula (50m borboleta)
. Daynara de Paula (100m borboleta)
. Etiene Medeiros (50m costas)
. Thiago Pereira (400m medley)

Prata

. Daynara de Paula (100m livre)
. Giovanna Diamante (200m borboleta)
. Jessica Cavalheiro (200m livre)
. Equipe feminina de revezamento 4x50m livre [Daynara de Paula, Giovanna Diamante, Sabrina Todão e Jessica Cavalheiro]
. Equipe feminina de revezamento 4x200m livre [Jessica Cavalheiro, Bruna Primati, Ana Marcela Cunha e Giovanna Diamante]
. Equipe feminina de revezamento 4×100m livre [Daynara de Paula, Etiene Medeiros, Giovanna Diamante e Jessica Cavalheiro]

Bronze

. Ana Marcela Cunha (800m livre)
. Thiago Pereira (50m borboleta)
. Thiago Pereira (100m borboleta)

 

Natação do Sesi-SP começa Troféu José Finkel 2013 com duas medalhas

Agência Indusnet Fiesp 

Jéssica Cavalheiro. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

A equipe do Sesi-SP conquistou duas medalhas no primeiro dia de Troféu José Finkel de Natação 2013. A competição começou nesta segunda-feira (12/08) e vai até o próximo sábado (17/08), nas piscinas do Sport Club Corinthians.

A primeira medalha foi conquistada por Jessica Cavalheiro, que ficou em 2º lugar na prova dos 200m livre. Outra atleta do Sesi-SP, Bruna Primati, também se classificou para a final dos 200m livre e terminou a prova em 7º lugar.

A equipe feminina de revezamento 4x50m conquistou mais uma prata. O quarteto do Sesi-SP foi formado pelas nadadoras Daynara de Paula, Giovanna Diamante, Sabrina Todão e Jessica Cavalheiro.

Equipe feminina de natação do Sesi-SP ganha medalha de prata no revezamento 4x50m no Troféu José Finkel 2013. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

Na terça-feira (13/08), estarão na piscina pelo Sesi-SP os nadadores Daynara de Paula, Giovanna Diamante e Thiago Pereira, disputando a prova dos 100m borboleta, além de Lucas Cortini, que nada os 1500m.

Destaques no Mundial, Thiago Pereira e Etiene Medeiros já planejam Rio-2016

Ariett Gouveia, Agência Indusnet Fiesp

De volta ao Brasil, depois de participar do Mundial de Natação de Barcelona, Thiago Pereira e Etiene Medeiros – ambos atletas do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) – já recomeçaram os treinamentos no parque aquático da Vila Leopoldina, em São Paulo, de olho no próximo desafio: o Troféu José Finkel, que começa segunda-feira (12/08).

Thiago Pereira com uma das duas medalhas que recebeu em Barcelona. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

 

Os atletas não escondem que os resultados obtidos – Thiago ganhou dois bronzes (200m e 400 medley) e Etiene chegou em quarto lugar nos 50m costas, melhor participação da natação feminina brasileira em mundiais – dão ainda mais confiança na busca da principal meta de toda a equipe: o pódio nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro (Rio-2016).

“Barcelona era só o nosso primeiro desafio, mas o grande objetivo é Rio-2016. Sei que os meus resultados no Mundial não significam que eu vou conseguir fazer o mesmo nas Olimpíadas. Independente das medalhas, temos muito para fazer e evoluir. Mas estou bastante feliz e bem mais motivado”, afirma Thiago.

Etiene acredita que a atuação em Barcelona representa um amadurecimento. “Foi meu terceiro Mundial e agora consegui parar e pensar: ‘Etiene, você tem tudo nas mãos e pode conquistar tudo que você quer’”, diz a nadadora.

“Quando cheguei de Barcelona, a primeira coisa que fiz foi ligar o meu pai, que disse: ‘agora passou, você está em São Paulo e precisa retomar tudo de novo’. Então é continuar o trabalho. Daqui a uma semana tem o [troféu José] Finkel e quero representar bem o Sesi-SP. Estou vivendo muita coisa legal esse ano e tudo vai me ajudar a chegar no Mundial de 2015 e me classificar para nadar em 2016.”

O Mundial de ambos

Fernando Vanzella, técnico da natação do Sesi-SP e da seleção brasileira, com Thiago Pereira e Etiene Medeiros. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

Depois das medalhas em Barcelona, Thiago avalia que as conquistas têm um gosto especial, sobretudo pelas dificuldades que passou no começo da temporada. “Em Barcelona fiz infiltração no quadril e na virilha para competir sem dor. Por isso, os resultados me deixam muito contente. Independente de tudo que aconteceu, conquistei os resultados que eu almejava.”

O nadador foi para o Mundial para disputar a prova dos 200m medley, que rendeu a primeira medalha de bronze. Ele também estava inscrito para os 400m medley, prova em que conquistou sua primeira medalha olímpica, mas a decisão de competir só veio na última hora.

“Decidi nadar também os 400m medley por vários fatores: para defender o título nessa prova, por ter começado bem a competição, por ser o último dia de competição”, conta o atleta.

“Sabia da dificuldade, até porque não me preparado suficiente para ela, mas fiz uma prova bem inteligente e sólida. Comecei tranquilo os primeiros 200m e consegui recuperar nos últimos 50m. Até brinquei com muita gente depois: ‘Aposto que no começo todo mundo pensou que já era, né?’. Mas fechei o Mundial com chave de ouro para o Brasil.”

Para Etiene, além do treinamento físico, a mente também foi fundamental para sua conquista. “Gostei muito de ter nadado o meu melhor no Mundial. Além de ter disputado bem, etapa por etapa, eliminatória, semifinal e final. Outra coisa que consegui nessa competição foi minha evolução mental. Fiquei muito confiante. Em nenhum momento pensei negativo, que podia dar errado. Entrei na piscina querendo ganhar uma medalha. Mas vibrei muito quando a prova acabou e vi que eu era a quarta melhor do mundo.”

Investimento no esporte

Nas entrevistas que deram depois da conquista e também quando chegaram no Brasil, os atletas fazem questão de agradecer todo o apoio de receberam, da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos, dos técnicos e do Sesi-SP.

“Vim para o Sesi-SP no final de março e desde então tenho cumprido meus objetivos. Agradeço ao [presidente do Sesi-SP] Paulo Skaf, porque é uma honra para mim fazer parte desse grupo. É uma instituição que está se voltando mais para o esporte, sem deixar de investir na educação, como sempre fez. Espero que a gente consiga ser exemplo para iniciar outros grandes nadadores e esportistas.”

Thiago cita o exemplo do potencial esportivo americano para destacar a importância de reunir esporte e educação. “Muita gente pergunta por que os Estados Unidos têm grandes atletas e consegue renovar sua equipe com rapidez. É porque qualquer escola americana tem uma piscina de 50 metros. E com milhões de crianças praticando natação, a chance de achar um talento é muito maior”, comenta o nadador.

“Temos que incentivar o esporte na escola, qualquer esporte que seja, mas acho que é importante que esteja vinculado com o ensino.”

Outras atletas do Sesi-SP

Em Barcelona, os atletas do Sesi-SP ganharam quatro das dez medalhas conquistadas pelo Brasil.

Além das medalhas de Thiago Pereira, a maratonista aquática Ana Marcela Cunha ganhou uma prata e um bronze nas provas dos 10 e dos 5 km, respectivamente.

Daynara de Paula e Jessica Cavalheiro completaram a equipe do Sesi-SP em Barcelona. Daynara foi até a semifinal nos 100m borboleta e fez o 15º melhor tempo. Também disputou a prova e os revezamentos 4x100m livre e medley. Jessica integrou a equipe brasileira de revezamento 4x200m livre, que fez o 10º melhor tempo, mas não conseguiu se classificar para as finais.

Três atletas do Sesi-SP buscam consolidar natação feminina do Brasil no Mundial

Ariett Gouveia, Agência Indusnet Fiesp

Com o desafio de elevar o patamar da natação feminina brasileira, três nadadoras do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) embarcam para o Mundial de Barcelona nesta sexta-feira (19/03). Etiene Medeiros, Daynara de Paula e Jessica Cavalheiro são esperança de bons resultados na competição.

A primeira a cair na piscina é Daynara, que no dia 28/07 nada a prova dos 100m borboleta e o revezamento 4x100m livre. Depois, ainda disputa mais duas provas dos 50m borboleta (02/08) e o revezamento 4x100m medley (04/08). Em seu terceiro mundial – foi finalista duas vezes –, a atleta afirma estar preparada e confiante.

No sentido horário, a equipe de natação do Sesi-SP que vai para Barcelona: Fernando Vanzella, Etiene, Thiago Pereira, Jéssica, Fernando Possenti, Ana Marcela e Daynara. Foto: Everton Amaro/Fiesp

No sentido horário, a equipe de natação do Sesi-SP que vai para Barcelona: Fernando Vanzella, Etiene, Thiago Pereira, Jéssica, Fernando Possenti, Ana Marcela Cunha e Daynara. Foto: Everton Amaro/Fiesp

 

“Estou me sentindo bem e feliz por poder representar o Brasil. Na seleção, treinei com atletas mais novos, que estão indo para sua primeira competição internacional importante. Isso me trouxe de volta uma emoção que eu já tinha esquecido como era”, disse a nadadora. Ela sabe que vai ser uma disputa difícil, mas garante que está focada no seu próprio desempenho. “Minha principal adversária sou eu mesma, que me cobro bastante, sempre quero mais, ir além”.

No dia 29 de julho, é a vez de Etiene Medeiros nadar sua primeira prova, nos 100m costas. Ela volta para a piscina no dia 31 de julho, para nadar os 50m costas, e no dia 4 de agosto, para o revezamento 4x100m medley. Para a nadadora, o treinamento e a preparação para o Mundial foram fundamentais para chegar com segurança em Barcelona.

“Participamos de duas provas do Circuito Mare Nostrum, em Canet e em Barcelona, que foi uma experiência muito gostosa, não só pela competição, mas para conhecermos a cidade onde vamos competir o Mundial e também pelo clima de seleção, por treinarmos juntos”, disse. “E foi bom ter conseguido uma medalha na etapa francesa”, contou. “Agora é levar toda expectativa e experiência que eu ganhei nesse período novamente para Barcelona.”

Jessica Cavalheiro nada o revezamento 4x200m livre no dia 2 de agosto, mesmo dia em que completa 22 anos. Para Barcelona, seu primeiro Mundial, a atleta tem os objetivos traçados. “Espero melhorar minha marca e minha posição no ranking, nadar abaixo dos 2min00s e bater o recorde sul-americano”, afirma Jessica. “Na hora, é só canalizar toda a preparação, todo o treinamento. Se me concentrar direitinho, vai dar tudo certo”.

Biomecânica a serviço da equipe de natação do Sesi-SP

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

A equipe de natação do Serviço Social da Indústria do Estado de São Paulo (Sesi-SP) conta agora com a experiência e o conhecimento técnico de Paulo César Marinho, biomecânico da seleção brasileira. Trata-se do início de uma parceria para trabalhar diretamente com os principais nomes da equipe, mas isso utilizando tecnologia e softwares de ponta para melhorar ainda mais o desempenho dos atletas. Tudo para rechear a sala de troféus da instituição com ainda mais medalhas de ouro.

Marinho, que começou o trabalho ao lado da equipe de natação do Sesi-SP na semana passada, conta que desenvolve o método de análise biomecânica há mais de dez anos. “O método permite a correção de erros dos atletas analisados e a criação também de um banco de dados com informações técnicas”, conta.

Marinho explica que os atletas são filmados com cinco câmeras de alta velocidade, sendo duas submarinas. “Recolhemos informações visuais de todos os movimentos do atleta. Depois das filmagens, levamos esses dados e informações para um estudo minucioso, para depois criarmos um método de correção, atuando ao lado do treinador para que o atleta realize a movimentação de maneira plena”.

Imagens do desempenho dos atletas são analisadas com o auxílio de softwares específicos. Foto: Guilherme Abati/Fiesp

Imagens do desempenho dos atletas são analisadas com o auxílio de softwares. Foto: Guilherme Abati/Fiesp

 

Segundo Marinho, com a análise são levantados os dados sobre a velocidade média atingida pelos nadadores, além da amplitude e frequência de braçadas. “Com isso, buscamos o nado ideal para cada atleta.” A tendência é a melhora gradual do tempo de prova e do rendimento. “Não há medalha sem uma análise técnica minuciosa.”.

Com o apoio dos atletas

Técnico da equipe de natação do Sesi-SP, Fernando Vanzella aprova a iniciativa. “O Paulo César já trabalha há dez anos com a biomecânica e tem um banco de dados muito grande, com informações detalhadas, inclusive sobre os nossos adversários”, conta.

Vanzella explica o trabalho do biomecânico. “O biomecânico atua em vários níveis. Ele busca os detalhes de maneira clínica, sempre tendo como objetivo a excelência no nado. Depois da análise feita a partir das inúmeras imagens criadas, ele trabalha individualmente com o atleta, corrigindo detalhes observados durante o nado”.

Marinho: “Não há medalha sem uma análise técnica minuciosa”. Foto: Guilherme Abati/Fiesp

Marinho: “Não há medalha sem uma análise técnica minuciosa”. Foto: Guilherme Abati/Fiesp

O técnico diz que, desde novembro de 2012, data em que iniciou seus trabalhos dentro do Sesi-SP, existe a busca pela construção de uma equipe de alto rendimento e multidisciplinar. Além de um time com preparadores físicos, psicólogos e técnicos, Vanzella afirma que “uma equipe de natação de ponta exige a participação de um biomecânico”.

Ele explica que Marinho também trabalhará durante a principal competição deste ano, acompanhando diretamente com os atletas durante o Mundial de Barcelona, a ser realizado entre 19 de julho a 4 de agosto. “O acompanhamento durante a competição é vital. Já que com as análises é possível ganhar alguns centésimos entre uma prova e outra”, afirma.

“É um olhar clínico que pode mudar a cor da medalha”, conta a nadadora Jessica Cavalheiro. Para ela, o trabalho que começa a ser desenvolvido é essencial para alcançar resultados significativos e “corrigir pequenos detalhes do nosso trabalho”. “A natação, hoje, é um esporte integrado”, concluiu.

Também nadadora da equipe, Etienne de Medeiros comemorou a parceria e prevê ótimos resultados com a utilização da tecnologia. “É um trabalho bastante importante, que atua especificamente na correção dos defeitos de cada atleta. Fui surpreendida logo no inicio do meu contato com o método. Acho que já em Barcelona poderei nadar melhor”, disse.

Paulo Skaf recebe equipe de natação do Sesi-SP; atletas visitam as duas mostras no Centro Cultural Fiesp

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

Atletas de natação do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), que na semana passada disputaram o Troféu Maria Lenk no Rio de Janeiro, visitaram a sede da Federação da Indústria do Estado de São Paulo (Fiesp), nesta quinta-feira (02/05), para um encontro com o presidente das instituições, Paulo Skaf.

Atletas das equipes feminina e masculina do Sesi-SP no encontro com presidente da Fiesp e do Sesi-SP, Paulo Skaf, e o superintendente do Sesi-SP, Walter Vicioni. Foto: Junior Ruiz/Fiesp

“É um grande orgulho ter uma equipe como esta da natação. Estou muito satisfeito com os resultados dos atletas no Maria Lenk. Nada se conquista sem luta, dedicação e perseverança, e a equipe de natação é um exemplo para todos os jovens deste país. Fico muito feliz em poder, além de priorizar a educação, realizar projetos tão importantes quanto esse do Sesi-SP”, afirmou Skaf, durante o encontro.

O medalhista olímpico Thiago Pereira, prata em Londres-2012, disse estar muito satisfeito nesse primeiro mês na nova casa. “Quero agradecer a todos do Sesi-SP pelo apoio, pela estrutura e pelo investimento”, disse Thiago Pereira. “Consegui a classificação para o Mundial de Barcelona. Meu grande objetivo agora é me concentrar, treinar muito e conquistar medalhas de ouro em Barcelona. A estrutura que o Sesi-SP dá é fundamental para que eu possa, de fato, conquistar grandes resultados”, acrescentou o nadador.

Thiago Pereira: estrutura que o Sesi-SP dá é fundamental para conquistar resultados. Foto: Junior Ruiz/Fiesp

Além de Thiago Pereira, participaram da reunião as nadadoras Etiene Medeiros, Jessica Cavalheiro, Daynara de Paula e Ana Marcela.

“Começamos a formatar a equipe no ano passado e no Maria Lenk o objetivo traçado foi alcançado” contou Fernando Vanzella, treinador da equipe.

“Temos cinco atletas classificados para o Mundial de Barcelona, em julho. Thiago Pereira conseguiu a vaga nos 200 e 400 medley, vai para seu quinto mundial; Etiene Medeiros fez o quarto melhor tempo da história nos 50 metros costas; a Jessica Cavalheiro venceu os 200 metros livre; Daynara de Paula venceu os 100 metros borboleta e fez nos 100 livre o melhor tempo do Brasil; e a Ana Marcela terminou a competição classificada para o Mundial de Barcelona nas maratonas aquáticas”, acrescentou Vanzella.

“É um projeto que tem ainda muito a crescer, graças ao apoio do presidente Paulo Skaf. A natação do Sesi-SP é projeto de apenas quatro anos, mas que já dá resultados. Nossa equipe foi a mais eficiente no Maria Lenk”, disse Alexandre Pflug, diretor de Esporte e Lazer do Sesi-SP.

Visita ao  Centro Cultural Fiesp

Etiene Medeiros observa peças da mostra “Jogos Olímpicos: Esporte, Cultura e Arte”. Foto: Everton Amaro/Fiesp

A equipe do Sesi-SP aproveitou para visitar duas exposições no Centro Cultural Fiesp: “Olhar a toda prova” e “Jogos Olímpicos: Esporte, Cultura e Arte”.

“Olhar a toda prova” reúne 48 imagens de atletas do Sesi-SP sob o registro das lentes de fotógrafos como Claudio Edinger, Jonne Roriz, Marlene Bergamo e Renan Cepeda. A curadoria é de João Kulcsár.

“Jogos Olímpicos: Esporte, Cultura e Arte”, organizada pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB), com apoio da Fiesp e do Sesi-SP, apresenta cerca de 300 peças do acervo do Museu Olímpico do Comitê Internacional (COI) em Lausanne, na Suíça, que representam a trajetória dos Jogos Olímpicos da Era Moderna.

As mostras ficam abertas ao público até 30 de junho

Equipe de natação do Sesi-SP visita exposições esportivas no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso

Agência Indusnet Fiesp 

A equipe de natação do Sesi-SP estará no prédio da Federação das Indústria do Estado de São Paulo (Fiesp) nesta quinta-feira (02/05), à partir das 14h30, para visitar as duas exposições esportivas realizadas no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso.

Dentre os atletas confirmados estão Thiago Pereira (ouro nos 100m Borboleta; ouro nos 400m Medley; prata 200 medley), Ana Marcela (ouro nos 800m Livre; prata nos 400 livre), Etiene Medeiros (ouro nos 100m costas; ouro nos 50m costas – recorde da competição – melhor índice técnico da competição; prata 4×100 e 4×50 livre), Daynara de Paula (prata nos 100m borboleta, 50 borboleta,100 livre, 4×200 livre, 4×50 livre, 4×100 livre; bronze nos 4×100 estilo) e Jessica Cavalheiro (prata nos 200m livre 4×200 livre, 4×50 livre, 4×100 livre; bronze nos 4×100), além de jovens revelações como Giovanna Diamante e Mariana Serrano (ambas com índice para o Mundial Junior em Dubai). A comissão técnica formada por Fernando Vanzella e Fernando Posseti também estará presente.

As exposições

Olhar a toda prova, com curadoria de João Kulcsár, retrata de forma artística os esportes olímpicos e paraolímpicos por meio de 48 imagens, registradas por fotógrafos como Claudio Edinger, Jonne Roriz, Marlene Bergamo e Renan Cepeda e trazem uma nova perspectiva dos retratos dos atletas incentivados pelo SESI-SP.

Jogos Olímpicos: Esporte, Cultura e Arte é uma parceria da Fiesp e do Sesi-SP com o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e reúne cerca de 300 peças do acervo do Museu Olímpico do Comitê Olímpico Internacional (COI), que marcaram e representam a trajetória dos Jogos Olímpicos da Era Moderna.

Durante a visita às exposições, os atletas receberão a imprensa.

Serviço
Visita da equipe de natação do Sesi-SP às exposições Olhar a toda prova e Jogos Olímpicos: Esporte, Cultura e Arte
Data: 02 de maio de 2013, às 14h30.
Local: Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso (Av. Paulista, 1.313 – Metrô Trianon-Masp)