Skaf participa em Mauá de homenagem a Jairo Cândido

Agência Indusnet Fiesp

“A indústria se sente muito honrada em poder prestar esta homenagem ao nosso amigo Jairo Cândido”, disse o presidente da Fiesp e do Senai-SP, Paulo Skaf, nesta sexta-feira (27/10), na cerimônia que tornou o empresário, falecido em julho, patrono da Escola Senai de Mauá, agora oficialmente batizada Escola Senai Jairo Cândido. Skaf também destacou os empregos gerados em Mauá pela indústria fundada por Cândido.

A unidade de Mauá foi inaugurada há quase dois anos, em dezembro de 2015. Fundada em 1974 e originalmente concebida como um pequeno Centro de Treinamento, foi totalmente demolida para abrigar, no mesmo endereço, uma grande escola projetada para atender à diversidade industrial de Mauá e seu entorno.

Jairo Cândido

Nascido em 27 de outubro de 1942, em Santo Anastácio, Jairo Cândido fez história bem longe de sua cidade natal. No auge da industrialização do ABC Paulista, que foi desenvolvida essencialmente pela contribuição do setor automobilístico, o empresário ousou ao fundar uma empresa do ramo da defesa e segurança. E foi em Mauá que ele fundou o Grupo InbraFiltro, em 1979. O conglomerado se tornou uma das principais no ramo de blindagens e se tornou fornecedora da Embraer e das Forças Armadas. Suas subsidiárias empregam centenas de funcionários em suas duas plantas industriais em Mauá.

Graduado em direito na Faculdade Valeparaibana de Ensino, de São José dos Campos, e em administração de empresas públicas e privadas no Instituto Superior Senador Fláquer, de Santo André, cursou também direito administrativo na PUC/SP e gerência de CPD na PUC/RJ. De 2004 até seu falecimento, foi diretor titular do Departamento da Indústria de Defesa (ComDefesa) da Fiesp, participando ativamente da reestruturação da indústria de Defesa.

Foi também vice-presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa (ABIMDE), sócio titular da Jairo Candido e Advogados Associados, secretário de Planejamento da Prefeitura de Guarulhos, assessor do governador André Franco Montoro, secretário de Finanças da Prefeitura de Mauá e diretor do Departamento de Dados da Prefeitura de São Bernardo do Campo.

Jairo Cândido faleceu em São Paulo em julho, aos 75 anos, e agora passa a dar nome ao Senai de Mauá, cidade à qual serviu e onde deixou um legado de empreendedorismo.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540352244

Descerramento da placa em homenagem a Jairo Cândido. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp


Sobre a escola

A Escola Senai Jairo Cândido tem 12 salas de aula e oficinas de Caldeiraria, Soldagem, Instalações Elétricas e Instrumentação. Os ambientes de ensino ainda incluem Laboratórios: Informática I, II e III, Hidráulica e Pneumática, Redes e Sistemas Digitais, Instrumentação I, II e III, Química Via Úmida, Operações Unitárias, Mecânica dos Fluídos, Simulação de Processos, Microbiologia, Química Instrumental, Eletroeletrônica e CLP.

A unidade oferece formação em nível Técnico nos cursos de Química, Petroquímica, Automação Industrial e Eletroeletrônica. Na modalidade Aprendizagem Industrial há cursos de Caldeiraria, Solda, Almoxarife e Eletricista de Manutenção. Também há diversos cursos de Formação Inicial e Continuada em áreas tecnológicas tais como

A unidade também oferece assistência técnica e tecnológica para as indústrias da região por meio de consultorias e prestação de serviços em seus laboratórios. Em 2016 a escola realizou 5.608 matrículas nas modalidades de ensino oferecidas.

Começa na Fiesp 11ª edição do Curso de Gestão de Recursos de Defesa

Agência Indusnet Fiesp

Teve início nesta terça-feira (23/7) na sede da Fiesp nova turma do Curso de Gestão de Recursos de Defesa (CGERD), da Escola Superior de Guerra (ESG). O curso tem 29 participantes e dura sete semanas. É apoiado pela Fiesp, por meio de seu Departamento da Indústria da Defesa (Comdefesa), em parceria estabelecida em 2006.

Participaram da cerimônia de abertura da turma o general de divisão Eduardo Diniz, subcomandante da ESG, o brigadeiro intendente José Carlos da Silva, diretor do CGERD, e o diretor titular do Comdefesa, Jairo Cândido.

Entre as autoridades civis e militares presentes, também o diretor executivo de gestão da Fiesp, Gabriel Ésper, o comandante da 2ª Região Militar, general-de-divisão Santos Guerra, o comandante geral da PM no Estado de SP, coronel Ricardo Gambaroni e o diretor-presidente da Amazul, vice-almirante Ney Zanella.

Sobre o CGERD

Voltado a civis e militares, o CGERD aborda conceitos de defesa no Estado moderno e de processos de gestão de recursos de defesa no âmbito da administração pública e privada. Os temas tratados no curso são Poder Nacional; Relações Internacionais; Políticas e Gestão de Recursos Públicos.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540352244

Cerimônia de abertura da 11ª turma do CGERD, na Fiesp. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Instituto Militar de Engenharia quer parceria com a Fiesp para formação de alunos

Patrícia Ribeiro, Agência Indusnet Fiesp

O Departamento da Indústria de Defesa da Fiesp (Comdefesa) realizou nesta segunda-feira (2/5) sua reunião plenária, na sede da entidade. Durante o encontro, o comandante do Instituto Militar de Engenharia (IME), general de Divisão Waldemar Barroso Magno Neto, explicou a participação da indústria de defesa no novo modelo de educação em engenharia militar da instituição.

“Estamos trazendo o ensino do empreendedorismo da Fundação Getúlio Vargas (FGV) para o IME. Também estamos criando condições favoráveis para que os alunos aprendam mais sobre como empreender”, afirmou Barroso.

Segundo ele, a intenção é formar uma grande parceria com a Fiesp. “Nós dependemos da indústria, e a Fiesp é muito importante para o IME. Certamente a entidade poderá contribuir com ferramentas de conteúdo na formação dos alunos”, enfatizou.

O comandante da Academia Militar das Agulhas Negras, general de Brigada, André Luis Novaes Miranda, abordou a formação do oficial combatente do Exército Brasileiro e sua contribuição para o funcionamento da hélice tríplice (Indústria, Governo e Academia).

O encontro contou com a presença do diretor titular do Comdefesa, Jairo Cândido, de especialistas da área, industriais, autoridades militares e representantes de entidades de classe.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540352244

Reunião plenária do Departamento da Indústria de Defesa da Fiesp em 2 de maio. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

Fiesp recebe ministro e oferece jantar em homenagem às Forças Armadas

Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) ofereceu na noite desta sexta-feira (31/10) um jantar em homenagem às Forças Armadas.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540352244

Jairo Cândido, Celso Amorim e Paulo Skaf no jantar. Foto: Everton Amaro/Fiesp


O jantar, servido para aproximadamente 140 convidados, entre autoridades militares e diretores da Fiesp, contou com a presença do presidente da entidade, Paulo Skaf, do ministro da Defesa, embaixador Celso Amorim, e dos comandantes das três Forças: almirante-de-esquadra Julio Soares de Moura Neto (Marinha), general Enzo Martins Peri (Exército) e tenente-brigadeiro-do-ar Juniti Saito (Aeronáutica).

Também participou o diretor titular do Departamento da Indústria da Defesa (Comdefesa), Jairo Cândido.

Em um breve discurso, Skaf cumprimentou o ministro e os comandantes. “As Forças Armadas, como sempre, serviram à pátria nas nossas regiões em todo o canto de nosso país, de diversas formas. Então, muito obrigado em nome de todos os setores produtivos a todos que fazem o dia a dia da nossa Marinha, do nosso Exército, da nossa Aeronáutica”, disse Skaf, pedindo um brinde às Forças Armadas e ao país.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540352244

Cosme Degenar Drumond autografou exemplares do livro “Indústria de Defesa do Brasil”. Foto: Everton Amaro/Fiesp

A noite teve ainda uma sessão de autógrafos de Cosme Degenar Drumond, integrante do Comefesa/Fiesp e autor do livro “Indústria de Defesa do Brasil” (editora ZLC Comunicações), cujo prefácio foi escrito por Jairo Cândido.

>> Na Fiesp, Escola Superior de Guerra realiza formatura de Curso de Gestão de Recursos de Defesa

Fiesp homenageia as Forças Armadas e recebe ministro da Defesa em jantar nesta quinta-feira (31/10)

Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp

“O Brasil precisa de suas Forças Armadas estimuladas, valorizadas e bem equipadas”. Essas foram algumas das palavras com as quais o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, recebeu para um jantar de homenagem na sede da entidade, nesta quinta-feira (31/10), diversas autoridades militares. Na ocasião, também esteve presente o ministro da Defesa, Celso Amorim, e o diretor titular do Departamento da Indústria de Defesa (Comdefesa), Jairo Cândido, entre outros nomes.

Em seu discurso aos militares, Skaf disse não saber “quem estava sendo homenageado: se as Forças Armadas ou o setor produtivo, com a presença de vocês aqui”. “Esse é apenas um gesto para dizer o quanto nós queremos bem e respeitamos as Forças Armadas, além do nosso apoio à indústria de defesa no Brasil”, afirmou. “Sinto que precisamos fazer homenagens maiores”.

O ministro Celso Amorim também destacou o papel da indústria no setor. “Trabalhamos para colocar produtos de defesa no mercado e potencializar a indústria de defesa”, explicou. “Sabemos que são as Forças Armadas brasileiras que vão fortalecer esse processo.”

Skaf (ao centro) e as autoridades militares homenageadas com jantar nesta quinta-feira (31/10). Foto: Beto Moussalli/Fiesp

Skaf (ao centro) e as autoridades militares homenageadas nesta quinta-feira (31/10). Foto: Beto Moussalli/Fiesp


Segundo Amorim, a indústria de defesa é a “indústria do conhecimento, o motor maior da economia no século 21”. “Aquela que cria empregos e potencializa a criação de novos produtos, alimentando a economia”.

Dois pilares

Também na cerimônia, o diretor titular do Comdefesa lembrou que, desde a sua criação, em 2004, o departamento sempre foi baseado em dois pilares: a valorização da missão constitucional das Forças Armadas e a consolidação da indústria de defesa.

“A defesa tem se consolidado com a criação de departamentos na área nas entidades irmãs da Fiesp, como a Firjan, no Rio de Janeiro, a Fiemg, em Minas Gerais e a Fiergs, no Rio Grande do Sul, entre outras”, afirmou Jairo Cândido.

Para Cândido, o jantar oferecido nesta quinta-feira (31/10) foi uma forma de prestigiar “todos os que dispõem da sua vida pela defesa do país”.

Na solenidade, além de Amorim, foram homenageados o comandante do Exército Brasileiro Enzo Martins Peri, o comandante da Marinha Julio Soares de Moura Neto, o comandante da Força Aérea Brasileira Juniti Saito e o chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas José Carlos de Nardi.

O jantar oferecido pela Fiesp em homenagem às Forças Armadas. Foto: Beto Moussalli/Fiesp

O jantar oferecido pela Fiesp em homenagem às Forças Armadas. Foto: Beto Moussalli/Fiesp

Alunos do Curso de Gestão de Recursos de Defesa são diplomados em cerimônia na Fiesp

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

A edição deste ano do Curso de Gestão de Recursos de Defesa, promovido pela Escola Superior de Guerra (ESG) e pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) foi oficialmente encerrado na tarde desta quarta-feira (30/10), na sede da instituição, com a diplomação dos alunos.

A cerimônia contou com a presença de Jairo Cândido, diretor titular do Departamento da Indústria de Defesa (Comdefesa). E foi iniciada com as palavras de Paulo Roberto Cardoso, professor do ESG e orador da turma de formandos.

“Sinto-me honrado por ser um intérprete daqueles que me deram essa incumbência gratificante”, disse o professor. “Investimento na defesa do nosso país não é despesa. É uma alternativa econômica para o Brasil”, completou. “O curso inovadoramente oferecido pela Fiesp proporcionou maior conhecimento do funcionamento de nossas forças Armadas e fez renascer o orgulho em ser brasileiros.”

Para Cardoso, “para melhor servir o Brasil, é preciso entendê-lo”.

Em seguida, após as entregas dos diplomas aos alunos pelas mãos das autoridades, a aluna Juliana Motta inaugurou a placa da turma de 2013, ao lado de Jairo Cândido e de Eduardo Bacellar Leal Ferreira, comandante da ESG.

A aluna Juliana Motta inaugurou a placa da turma de 2013, ao lado de Cândido e de Ferreira. Foto: Beto Moussalli/Fiesp

A aluna Juliana Motta inaugurou a placa da turma ao lado de Cândido e de Ferreira. Foto: Beto Moussalli/Fiesp


Cândido falou em seguida. “É uma enorme honra presidir a cerimônia de encerramento do 8º Curso de Gestão de Recursos de Defesa”, disse. “Esse curso representa um enorme esforço, cujo propósito é expandir a discussão da defesa e da soberania nacional”, disse.

O Comdefesa

Nessa linha, Cândido aproveitou para destacar a atuação do Comdefesa. “O Comdefesa, que nasceu de uma necessidade de consagrar a posição soberana que esse país tem, sente-se profundamente honrado por receber esse grupo seleto de pessoas, que passarão a pensar uma questão fundamental para nossa sociedade”, encerrou.

No término do encontro, o comandante Ferreira ressaltou a importância da parceria entre Fiesp e a ESG. “É imperativo trabalhar com uma instituição que representa uma parcela substancial do PIB nacional. Agradeço ao Paulo Skaf e ao Jairo Cândido pelo relevante trabalho prestado e por possibilitarem a realização desse curso”, finalizou.

Seminário na Fiesp debate vantagens das PPPs na área de defesa

Talita Camargo, Agência Indusnet Fiesp

O Departamento da Indústria de Defesa (Comdefesa) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) abriu, na manhã desta quarta-feira (14/08), o seminário “Parcerias Público Privadas (PPPs) na área de defesa: aspectos gerais e oportunidades”, na sede da entidade.

“O objetivo desse encontro é começar uma discussão, a fim de criar uma estrutura nacional que seja aquela pela qual o empresário possa entender e trabalhar nesse segmento”, explicou o diretor Jairo Cândido, titular do Comdefesa, na abertura do evento.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540352244

Jairo Cândido: 'Nosso ânimo em promover esse evento está calcado na inserção do setor da indústria da defesa'. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

Segundo ele, é preciso encontrar uma forma de fazer um comitê gestor de defesa no âmbito das PPPs. “Alguém deverá aprovar, no âmbito federal, nossos pleitos e projetos”, afirmou.

Cândido explicou que, nas PPPS, o agente privado pode ser remunerado de duas maneiras: exclusivamente pelo governo, ou por uma combinação de tarifas cobradas.

Além disso, o titular do Comdefesa explicou que há dois tipos de PPPs: as chamadas patrocinadas, em que é cobrada uma tarifa do setor privado e o poder público faz a complementação; e as administrativas, em que o poder público devolve 100% do custo de investimento, conforme as características.

“Nosso ânimo em promover esse evento está calcado na inserção do setor da indústria da defesa. Por isso, todos os painéis deste seminário têm sempre oficiais das Forças Armadas e empresários do setor”, finalizou.

Presidente da Embraer

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540352244

Luiz Carlos Aguiar: investidores têm interesse no setor. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp


Em sua participação, Luiz Carlos Aguiar, presidente da Embraer, afirmou as PPPs devem ser utilizadas para projetos importantes do segmento de defesa. “Temos todas as pré-condições para que esse mecanismo seja utilizado em nosso segmento. Então, o que está faltando?”, questionou.

De acordo com ele, os investidores têm interesse no setor. “Em termos de investidores há apetite: as empresas na área de defesa querem executar o trabalho e também querem ser investidores no capital de risco nesses empreendimentos”, assinalou, destacando que há oferta, demanda, capital e conhecimento.

Aguiar disse acreditar nas PPPs. Segundo ele, o evento na Fiesp é o início de um trabalho conjunto a ser feito.

“Esse projeto não resolve todos os desafios, mas é um caminho complementar para que os projetos que geram fluxo e receita consigam se enquadrar e atrair o investimento privado, a fim de alavancar os níveis de qualidade do nosso setor.”

“Estamos absolutamente prontos para fazer isso funcionar. Precisamos apenas de uma centelha, de um empurrão institucional para que isso funcione”, concluiu Aguiar.

Nova forma de controle do TCU é apresentada em reunião do Comdefesa na Fiesp

Dulce Moraes, Agência Indusnet Fiesp

Na tarde desta segunda-feira (05/08), aconteceu a 7ª Reunião Plenária do Departamento da Indústria de Defesa (Comdefesa) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp ), com a participação de representantes das Federações das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e do Rio de Janeiro (Firjan), além de autoridades das Forças Armadas e de associações da indústria da Defesa

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540352244

Jairo Cândido, diretor-titular do Comdefesa. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

A reunião contou com palestra de Marcio Albuquerque, secretário da SecexDefesa – unidade da Secretaria Geral de Controle Externo (Segecex)  do Tribunal de Contas da União, que cuidará da fiscalização de processos relacionados ao Ministério da Defesa e Forças Armadas.

Jairo Cândido, diretor-titular do Comdefesa/Fiesp, abriu o encontro destacando o primeiro encontro sobre Parceria Público-Privadas (PPPs) na área de Defesa no Brasil, que será realizado no próximo dia 14/8.

Segundo ele, será uma grande oportunidade para as indústrias do setor, em especial para os segmentos relacionados à manutenção.

“As PPPs surgiram justamente para não crescer as despesas, mas, na prática, hoje isso não acontece, e queremos discutir o assunto também sob essa ótica”, comentou.

Cândido também informou que o Comdefesa/Fiesp pretende elaborar uma publicação para tratar o tema das PPPs com o enfoque da área de Defesa.

Nova forma de controle do TCU

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540352244

Marcio Albuquerque, do Secex-Defesa do TCU. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

O secretário da SecexDefesa, Marcio Albuquerque, expôs a nova estrutura Secretaria Geral de Controle Externo (Segecex)  do Tribunal de Contas da União (TCU) e a mudança de visão de controle do TCU que, agora, passa a priorizar a especialização das suas secretarias.

A nova estrutura visa trazer benefícios efetivos para população brasileira. “Vamos deixar um pouco de fazer a fiscalização de ‘área-meio’ para fazer a fiscalização da ‘área-fim’. Nós queremos que o Tribunal entregue um produto para a sociedade que seja a melhoria do serviço público para a sociedade”, afirmou.

Albuquerque ressaltou que a melhora da Saúde no Brasil depende das políticas públicas adotadas pelo governo nessa área e o TCU pretende contribuir com a fiscalização dessa  governança. O mesmo é válido para outras  áreas da educação, de defesa, de previdência social, entre outros.

A Segecex foi dividida em quatro coordenações de controle – Área Social, Serviços Essenciais ao Estado, Desenvolvimento Nacional e Infraestrutura – que irão, com maior nível de especialização, promover o controle dos vários órgãos da administração pública. “Hoje, a interlocução entre TCU e os controles internos das Três Forças é muito mais ampla que em um passado recente”, afirmou o secretário.

A nova lógica do TCU, de acordo com Albuquerque, irá contribuir, em última análise, para a melhora da Administração Pública. “Não pretendemos atacar apenas os efeitos da má Administração, e sim as causas da má Administração”.

Também estiveram presentes  à reunião: Beatriz Rosa, da Associação Brasileira da Indústria de Defesa (Abimde); o General Div Mattioli, diretor do Deprod; Jairo Cândido, diretor-titular do Comdefesa da Fiesp;  o major-brigadeiro-do-ar José Geraldo Ferreira Malta, comandante do IV Comando Aéreo Regional (Comar);  o major-brigadeiro-do-ar José Euclides da Silva Gonçalves, diretor do departamento de Produtos da Defesa; Vice-Almirante Liseo Zampronio, diretor de Obras Civis da Marinha; Brig Int Sérgio Lins de Castro, chefe da 5ª Subchefia do Estado Maior da Aeronáutica; Walter Bartels, da Associação das Indústrias Aeroespaciais do Brasil (Aiab); e Willian Respondovesk, da Agência Brasileira de Inovação (Finep).

Indústrias de Defesa brasileira e norte-americana estabelecem parceria inédita na Fiesp

César Augusto, Agência Indusnet Fiesp 

Movidos pela necessidade de aprofundar a cooperação e ampliar os negócios em ambas as direções, representantes da Indústria de Defesa do Brasil e dos Estados Unidos estarão reunidos por dois dias (4 e 5 de abril) na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Eles participam do Defense Industry Day, evento que marca o início da aproximação entre as indústrias de defesa de cada país. O objetivo do encontro é buscar oportunidades de sinergia em conhecimento, transferência de tecnologia e negócios, que permitam maior integração entre a indústria norte-americana e brasileira no setor.

Na quinta-feira (4/4), o evento contará com as presenças do presidente da Fiesp, Paulo Skaf; do Embaixador Rubens Barbosa; do diretor-titular do Departamento da Indústria da Defesa (Comdefesa) da Fiesp, Jairo Cândido; dos representantes da U.S Chamber of Commerce, Matthew Riddle e Monique Fridell.

Ainda no primeiro dia, haverá palestras dos comandantes militares das Forças Armadas Brasileiras. Eles falarão sobre os planos de reaparelhamento das três armas. Após o almoço, acontece a assinatura do documento “Diálogo para Cooperação Industrial US-Brasil” e o dia termina com apresentações de empresas norte-americanas, como Raytheon, Boeing, Rockwell, Collins, Lockheed Martin, Motorola Solutions e BEA exclusivamente para uma plateia de empresários brasileiros do setor.

No segundo dia de evento, sexta-feira (5/4), haverá painéis que abordam os aspectos jurídicos das parcerias no setor de defesa no Brasil; apresentações de empresas norte-americanas e a palestra “Uma visão da Indústria Brasileira de Defesa”, comandada pelo cice-Almirante Carlos Afonso Pieratoni Gambôa, diretor da Associação Brasileira das Indústrias e Defesa e Segurança (Abimde); e as apresentações de empresas norte-americanas, como: GE Aviation, Harris Corporation, Lord Corporation, Parsons Corporation, Raytheon Company.

Na parte da tarde, iniciam-se as rodadas de relacionamento entre os empresários dos dois países.

Clique aqui para conferir a programação completa.

Serviço
Seminário e rodada de relacionamentos Defense Industry Day
Data: 4 e 5 de abril de 2013 (quinta-feira e sexta-feira)
Horário: 09h às 18h
Local: Fiesp (Av. Paulista, 1313)