Ministra da Suíça participa de encontro com empresários na Fiesp

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

Empresários brasileiros receberam, nesta quarta-feira (10/07), na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), a visita da ministra do Meio Ambiente, Transportes, Energia e Comunicações da Suíça, Doris Leuthard.

Acompanhada por comitiva formada por diretores de empresas e autoridades do país europeu, Leuthard falou sobre inovação em infraestrutura sustentável, além de explicar a situação atual da Suíça e abordar os desafios do Brasil para o futuro.

O encontro com a ministra da Suíça: mais intercâmbio entre pesquisadores. Foto: Julia Moraes/Fiesp

Encontro com a ministra da Suíça: mais intercâmbio entre pesquisadores. Foto: Julia Moraes/Fiesp

 

“A Suíça, no século 19, era um país pobre. Não tínhamos recursos naturais, mas tínhamos nossa capacidade e determinação. Hoje somos um dos países mais competitivos e inovadores do mundo”, disse.

De acordo com a ministra, infraestrutura é um dos maiores pilares na criação de uma sociedade sustentável e desenvolvida. Em sua fala, a ministra também destacou a importância de investimentos em mobilidade urbana e transporte público.

“Para tornar um país saudável economicamente precisamos dar atenção à infraestrutura. Acredito que o Brasil poderia aprender como o modelo que passamos a adotar. Atualmente investimos pesado, entre outras coisas, na construção  de rodovias, para a ligação com o porto de Roterdã, localizado no norte da Europa”, afirmou.

Doris: ações de infraestrutura para o desenvolvimento da Suíça. Foto: Julia Moraes/Fiesp

Doris: ações de infraestrutura e apoio à mobilidade urbana na Suíça. Foto: Julia Moraes/Fiesp

“Sabemos também da importância no desenvolvimento de transporte intermodal, com trens de alta velocidade, estruturados sobre uma base composta principalmente por energia sustentável.” Leuthard explicou que muitas das cidades suíças têm ônibus elétricos híbridos que funcionam com baixo consumo de combustível.  A ministra criticou o modelo adotado pelo Brasil quanto à mobilidade urbana. “Quando vejo a quantidade de cabos sobre as ruas, muitos deles usados por ônibus, fico assustada, fios têm de estar de baixo da terra”, disse.

De acordo com a ministra, inovação reduz custos e amplia o espectro de investimentos possíveis. “Não consigo entender como Brasil não adota com mais eficiência o uso de energias renováveis como a solar e a eólica”.

Mais intercâmbio

Leuthard  finalizou sua participação no encontro dizendo que espera criar novos programas de intercâmbio para estudantes e pesquisadores dos dois países.  “Prosperidade, qualidade de vida e crescimento econômico é o que todos nós aqui buscamos”.

Também presente ao evento, Nadia Paterno, diretora titular adjunta do Departamento de Infraestrutura (Deinfra) da Fiesp, abordou brevemente a questão energética brasileira. “Cerca de 89% da geração elétrica no Brasil vem de fontes renováveis, principalmente a hidro geração e a biomassa. A eólica e a solar irão crescer, apesar da pouca utilização atual devido ao alto preço”, disse.

Também estiveram presentes ao encontro Jacqueline de Quattro, membro do Conselho do Governo de Canton of Vaud,  e Konstantinos Boulouchos, membro do Instituto Federal Suíço de Tecnologia (ETH).