Ives Gandra Martins participa de encontro do CJE

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp 

Ives Gandra da Silva Martins e Pierre Ziade durante reunião do CJE

“A profissão que oferece mais possibilidade de integração com a sociedade é o Direito. Não me arrependo de a ter escolhido”, declarou o advogado e tributarista Ives Gandra da Silva Martins, aos mais de cem participantes da reunião mensal do Comitê de Jovens Empreendedores (CJE) da Fiesp, na noite desta terça-feira (24) na sede da entidade.

No encontro, Martins compartilhou com os convidados a experiência de exercer a advocacia durante o período da ditadura militar brasileira. Além disso, destacou a participação ativa da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no processo de redemocratização do País. “Nós conseguimos a redemocratização do Brasil sem sangue, apenas com o uso da palavra”, contou o jurista.

Para Martins, o modelo brasileiro de democracia está entre os mais sólidos do mundo, principalmente se comparado a países latino-americanos como Venezula e Bolívia. “Mesmo com todos os problemas, o Brasil elaborou uma Constituição que nos mantém no equilibrio de poder e democracia plena. Estou convencido que, hoje, temos um regime democrático mais estável entre todos os que já tivemos”, analisou.

No final da palestra, o jurista parabenizou o trabalho desenvolvido pelo CJE. “Acredito profundamente na juventude e tenho certeza de que vocês podem criar um País melhor”, destacou.

Histórico

O advogado tributarista Ives Gandra da Silva Martins é um dos mais prestigiados juristas brasileiros. Atualmente, preside o Centro de Extensão Universitária, é professor emérito da Universidade Mackenzie e professor honoris causa do Centro Universitário Fundação Instituto de Ensino para Osasco (FIEO).

Também é membro da Academia Paulista de Letras, do Instituto dos Advogados de São Paulo, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SP) e conselheiro vitalício do São Paulo Futebol Clube.