Anel óptico na América do Sul vai reduzir custo da Internet e interligar a região

Lucas Alves, Agência Indusnet Fiesp

O Departamento de Infraestrutura (Deinfra) da Fiesp apresentará o projeto anel óptico, que tem como objetivo a integração física e estratégica para interligar, por meio de cabos de fibra óptica, os 12 países da região.

A execução da obra prevê a utilização de cerca de 4 mil quilômetros de fibras para interconectar os países, com investimento de R$ 235 milhões de reais. Está previsto também o investimento de 12 milhões de reais em equipamentos.

“O investimento é alto e a construção da infraestrutura de suporte aos cabos enfrenta diversos obstáculos, como o relevo acidentado da região”, reconhece o diretor do Deinfra, Carlos Cavalcanti. A conclusão do anel óptico está prevista para 2015.

A interligação permitirá reduzir o custo com a comunicação entre os países sul-americanos, os custos com o tráfego intercontinental e a demanda pelas saídas transoceânicas. O novo formato também deve aumentar a segurança da informação e a soberania dos países-membros, além de fortalecer a integração regional.

Estudos demonstram que o aumento de 10% de banda larga gera em média um aumento de 1,38% do PIB na economia e novos empregos. “A popularização do acesso à internet também favorecerá o desenvolvimento em pesquisas e tecnologia e a troca de informações acadêmicas entre os países”, explica Cavalcanti.

Além disso, as oportunidades de negócios baseados em serviços de banda larga deverão ser multiplicadas, baseadas no desenvolvimento de publicidade, televisão, softwares virtuais, cloud computing e educação à distância.