A rota é de melhora, afirma Skaf em Jundiaí

Agência Indusnet Fiesp

Durante entrevista nesta sexta-feira (23 de fevereiro) à Rádio Cidade 730 AM, de Jundiaí, o presidente da Fiesp, do Ciesp e do Sesi-SP, Paulo Skaf, afirmou que o Brasil está em rota de melhora. “Estamos na direção correta. Saímos daquele círculo vicioso de menos emprego, menos consumo, menos empresas, tudo indo negativamente, para um círculo virtuoso, de geração de empregos, de consumo, de investimentos.”

Skaf esteve em Jundiaí para assinar convênio do Programa Sesi-SP Atleta do Futuro (PAF) com o município e também com Itatiba. Na entrevista Skaf explicou o funcionamento do PAF, que aproveita a estrutura já existente nas cidades para implantar a metodologia do Sesi-SP, que fornece uniformes, treina professores e faz a supervisão das atividades. O PAF, destacou, mostra que é possível fazer mais com os recursos existentes.

A parceria prevê atendimento de 250 crianças e adolescentes em Jundiaí, nas modalidades voleibol, handebol e basquetebol. O acordo tem como empresa parceira a Astra S/A Ind. e Com. O convênio de Itatiba, em parceria com a Linfil Linhas e Fios Ltda. atenderá 460 alunos, com a prática de futebol, futsal e voleibol.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544442257

Paulo Skaf assinou em Jundiaí convênios do PAF com o município e com Itatiba. Foto: Ayrton VIgnola/Fiesp

O programa Sesi-SP Atleta do Futuro foi criado para estimular a prática esportiva e a cidadania. Além da prática esportiva, os alunos recebem orientação em temas transversais como saúde, trabalho, consumo consciente, meio ambiente e pluralidade cultural, dentre outros. Os instrutores trabalham para difundir valores como ética, superação, autoestima e socialização, com o intuito de ajudar o aluno a se desenvolver de modo pleno.

Estrutura

O programa Sesi-SP Atleta do Futuro contempla crianças e jovens entre 6 e 17 anos, e as atividades estão organizadas em três fases, adequadas para cada faixa etária. Na fase que compreende crianças entre 6 e 8 anos, os instrutores trabalham para promover qualidade de vida, integração e socialização por meio de jogos e brincadeiras lúdicas. A partir dos 8 anos, os participantes iniciam a prática esportiva, conhecendo as diversas modalidades e suas diferenças.

Então, dos 11 aos 17 anos, os alunos optam por uma modalidade e realizam treinos específicos. Nesta fase, os atletas podem representar a equipe do Sesi-SP em competições estaduais e nacionais.

Por se tratar de programa de formação esportiva com metodologia própria do Sesi-SP, as aulas esportivas são complementadas por intensa programação nos finais de semana com a participação da família. Todos os profissionais envolvidos passam por capacitações, e os alunos têm acesso a todos os materiais necessários para a prática de diferentes modalidades de esporte.

Câmara de Itatiba apresenta moção de repúdio à proposta de corte de recursos no Senai e no Sesi

A Câmara de Vereadores de Itatiba, a 90 quilômetros da capital, apresentou, no dia 30 de setembro, uma moção de repúdio à proposta do Governo Federal de reduzir recursos do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e do Serviço Social da Indústria (Sesi).

A iniciativa foi encaminhada pelo vereador Valdir Franciscon (PSD) e é baseada em argumentos como o fato de que o chamado Sistema S “emprega, ensina e promove o desenvolvimento do país” e que “toda essa atividade é feita somente com a ajuda dos empresários”.

O documento destaca ainda a existência, no município, de “480 alunos que frequentam cursos de aprendizagem e técnicos inteiramente gratuitos e com 93% de empregabilidade na indústria”.

Iniciativas Sustentáveis: Café Pilão – Apoio a reciclagem

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544442257

Por Karen Pegorari Silveira

O total de resíduos sólidos coletados e triados na cidade de Itatiba, interior de São Paulo, em 2014, evidenciou a quantidade de embalagens plásticas que não eram destinadas ao aterro sanitário. O sistema de coleta seletiva “porta a porta” adotado na cidade representa apenas 3% do lixo gerado pela população e isso ocorria pela falta de campanhas de educação e conscientização para o descarte e destinação corretos.

Este desafio foi um dos motivos que levou uma das maiores indústrias de café a firmar convênio de cooperação técnica para colocar em prática o plano experimental de recuperação e reciclagem de embalagens plásticas pós consumo.

Para isso, a Café Pilão se conveniou a ONG GAIA Social, a fim de executar um mapeamento e articulação de parcerias com empresas recicladoras de plástico e, melhorar as técnicas de triagem e prensagem da Cooperativa Reviver. Além disso, foram realizadas campanhas de educação ambiental com objetivo de aumentar o descarte correto das embalagens plásticas pós consumo e reduzir os volumes de rejeito para o aterro sanitário.

Para apoiar a Cooperativa Reviver, a indústria realizou a compra dos equipamentos necessários para a viabilização do processo de seleção de resíduos. Além da aquisição destes equipamentos produtivos, a Pilão também ofereceu apoio técnico aos mais de 30 cooperados, bem como a instalação, o treinamento da equipe e o acompanhamento constante do trabalho visando a elevação do nível de produtividade. Dessa forma, o crescimento da produção tem a possibilidade de saltar de 130 toneladas/mês para 220 toneladas ao mês.

Este projeto também ajudou a indústria no cumprimento da Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei n.º 12.305, de 01 de agosto de 2010) e colocou em prática a proposta do Acordo Setorial para a implementação do Sistema de Logística Reversa para Embalagens de produtos pós consumo apresentado ao Ministério do Meio Ambiente por um grupo de coalização de empresas.

A diretora de RH da Café Pilão, Marilene Justi, diz que a empresa decidiu apoiar o projeto da Cooperativa Reviver por acreditar que a proposta inicial incluía os elementos essenciais para alcançar um resultado sustentável – condições adequadas de trabalho para os cooperados, destinação de resíduos de forma ambientalmente correta e condições para atingirem a autossuficiência econômica do negócio. Além disso, nos identificamos com a proposta da cooperativa, pois nossos comportamentos como companhia também são guiados pelos valores de Empreendedorismo e Disciplina. E sabemos que é possível gerir um negócio saudável economicamente e, ao mesmo tempo, trazendo benefícios para a sociedade e sem prejudicar o meio ambiente”, completa ela.

Em janeiro de 2015 começarmos o projeto e a etapa piloto terá duração de 10 meses, com a perspectiva de se estender por 24 meses. O valor investido foi de R$ 280 mil entre aquisição de equipamentos, apoio técnico à ONG Gaia Social, treinamentos e acompanhamento inicial.

Para o líder de Produção da Cooperativa Reviver, Francisco de Jesus Machado, os treinamentos e orientações oferecidos pela Café Pilão ajudaram nos controles de produção que estão sendo feitos na esteira e na mesa de triagem e são muito importantes para a cooperativa. “Ajudou a ter mais segurança para tomar as decisões e também facilitou a explicação para todos os cooperados”, comenta Machado.

Sobre a Café Pilão

Desde 1978, a Café Pilão está no mercado nacional de café torrado e moído. Atualmente ela faz parte da JACOBS DOUWE EGEBRTS (JDE) , empresa líder mundial totalmente dedicada ao mercado de café com sede na Holanda. A companhia está presente com suas marcas em mais de 80 países e emprega 12.000 pessoas em todo o mundo. Entre as principais marcas incluem Jacobs, Tassimo, Moccona, Senseo, L’OR, Douwe Egberts, Kenco, Pilão e Gevalia.

Nova escola do Sesi-SP em Itatiba associa atividades pedagógicas a diversos serviços

Flávia Dias e Rosângela Gallardo, Agência Indusnet Fiesp

A cidade de Itatiba está em festa. Nesta sexta-feira (02/12), Paulo Skaf, presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Conselho do Serviço Social da Indústria (Sesi-SP), inaugurou a nova escola do Sesi, que beneficiará cerca de 524 estudantes do Ensino Regular e 512 alunos de Educação de Jovens Adultos (EJA) e suas famílias.

Após ser recepcionado com uma atração musical dos estudantes, Skaf convidou autoridades, pais de alunos e a comunidade para conhecer as instalações do novo centro de ensino. Carlos Eduardo Moreira Ferreira, presidente emérito da Fiesp/Ciesp, prestigiou inauguração.

Durante a solenidade, Skaf dirigiu-se primeiro aos alunos, lembrando que “a única forma das pessoas atingirem a independência plena é por meio do conhecimento”. E falou também aos pais: “A escola é um complemento dos valores e ensinamentos aprendidos em casa, por isso é fundamental que todos tenham um objetivo comum em prol da educação”. Por fim, agradeceu o apoio do conselho deliberativo do Sesi-SP pela aprovação do nome do patrono da escola: o comendador Emilio Benjamin Jafet, personalidade importante para indústria brasileira e na história do município.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544442257

Cerca de 524 estudantes do Ensino Regular e 512 alunos de Educação de Jovens Adultos (EJA) são beneficiados pela unidade. Foto: Everton Amaro

Emocionado, o filho do comendador, Raul Emílio Jafet agradeceu a homenagem: “O meu pai dizia que todos tinham que ter oportunidades iguais. Então, nada melhor do que formar cidadão em uma escola como a do Sesi para que isto se realize”, afirmou, recordando o amor de seu pai pela cidade: “Ele sempre dizia que era cidadão paulistano, mas de alma e coração itatibense”.

Educação que transforma 

A Escola Sesi Comendador Emilio Benjamin Jafet foi projetada com 15 salas de aula, uma sala multidisciplinar, uma sala de ciência e tecnologia, duas áreas de convivência, um laboratório de informática educacional com 37 computadores, biblioteca escolar com acervo atualizado, quadra poliesportiva coberta e ambientes administrativos, amplos e confortáveis, para atendimento aos pais e professores.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544442257

Estudantes do Sesi Itatiba participam de atividades recreativas. Foto: Everton Amaro

João Gualberto Fattori, prefeito de Itatiba, ressaltou o empenho das entidades com a área da educação. “Temos uma ótima relação com toda a equipe do Sesi e estamos muito orgulhosos com a inauguração desta unidade. Por aqui passarão muitos alunos, o que significa a realização de muito sonhos”, afirmou.

A unidade passa a oferecer Ensino Fundamental em tempo integral e dará continuidade ao Ensino Médio e à Educação de Jovens e Adultos atualmente oferecidas no município. Todas as atividades pedagógicas são associadas a diversos e serviços nas áreas de saúde, alimentação, cultura, esporte e lazer.

O patrono

Emílio Benjamin Jafet nasceu em 1914, no bairro do Ipiranga, na Capital. Desde cedo trabalhou na indústria têxtil da família, até fundar a própria empresa em parceria do irmão Alexios, a Lanifício Jafet S.A. No início da década de 50, se encantou pela cidade de Itatiba e adquiriu ali a Fazenda Santa Luzia, tornando-se assíduo frequentador do município, onde conheceu renomados comerciantes, políticos e industriais.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544442257

Como gorro do Papai Noel, alunos comemoram a inauguração da escola. Foto: Everton Amaro

Atendendo a um pleito da municipalidade, vendeu parte de sua propriedade para viabilizar o denominado Bairro Erasmo Crispim. Mais tarde, contribuiu com doação para as obras do término do Parque Fernandes Costa e concluiu o loteamento intitulado de Aida Haddad Jafet, situado em frente ao Jardim das Nações, homenageando postumamente sua esposa.

Durante 52 anos de atividade empresarial, destacou-se como renomado industrial, empregando milhares de trabalhadores. No anos 70, época do “milagre brasileiro”, reforçou com ministros e políticos a importância da preparação e capacitação profissionais para jovens. Defendeu a criação de escolas técnicas para que difundissem as novas tecnologias e preparassem mão de obra qualificada no momento em que o país se expandisse.

Leia mais:

Saiba mais sobre os investimentos do Sesi-SP em educação