Destaque do triatlo brasileiro, atleta do Sesi-SP quer medalha na Olimpíada de 2016

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

Depois de vencer pela segundo ano consecutivo e pela quarta vez em sua carreira o Ironman 70.3 Pucón, competição de triatlo disputada no Chile, o atleta do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) Reinaldo Colucci passa agora a dar atenção total aos Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro.

Aos 28 anos, natural da cidade de Descalvado, São Paulo, Colucci já é quase um veterano na maior competição do planeta: ele competiu em Pequim, em 2008, e em Londres, em 2012, sem, entretanto, conquistar um “resultado relevante”.

Contudo, Colucci acredita que agora atingiu o nível ideal para conquistar a sua primeira medalha olímpica e enfrenta a partir de março o desafio de se classificar para a competição na capital carioca.

Segundo o competidor, em 2014 seu foco maior é a classificação para os jogos. “Desde que acabou a Olímpiada de 2012, meu foco passou a ser o Rio de Janeiro e uma medalha”, disse.

Antes de colocar a honraria no pescoço, o paulista precisa se classificar para a competição. Para tal, ele volta ao Chile em março, para os Jogos Sul-americanos, e depois viaja para a Cidade do Cabo, África do Sul, onde será realizado o Mundial de Ironman. Essa competição será a primeira a somar pontos para o ranking que definirá os 50 competidores dos jogos.

Colucci: atleta do Sesi-SP se diz pronto para encarar desafios novos desafios. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Colucci: atleta do Sesi-SP se diz pronto para encarar desafios novos desafios. Foto: Everton Amaro/Fiesp

 

Para poder concretizar o sonho de ser medalhista olímpico, Colucci não descansa – treina sete dias por semana. É graças a essa rotina de treinamentos que seu desempenho em competições vem melhorando constantemente.

O atleta do Sesi-SP realiza entre dois e três treinos diários, cada um durando entre uma hora e duas. “Os treinos variam conforme a necessidade”, explica, “com dois dias de atividades regenerativas”.

Atleta completo

O esporte surgiu naturalmente na vida de Colucci. Ainda aos 5 anos, o futuro triatleta foi iniciado na natação pelo pai. Depois disso, vieram a corrida e o ciclismo.

“Considero meu desempenho bastante equilibrado. Atuo bem em diversas formas de percurso. Mas considero o ciclismo o meu ponto forte”.

Passado e futuro no Sesi-SP

Colucci tem uma história antiga no Sesi-SP. Aos sete anos estudava na unidade de Descalvado e em 2010, na cidade de São Carlos, voltou à instituição para participar do Programa Esporte de Rendimento.

O triatleta elogia o programa e o vê como uma importante ação para formar uma nova leva de competidores brasileiros de alto nível.

Para Colucci, a formatação do programa cria interação direta e constante entre atleta e aluno. “Vemos as crianças melhorando graças a essa proximidade. Eles veem que é possível disputar uma Olimpíada”.

Para o triatleta, essa proximidade é fundamental para a criação de uma nova geração de medalhistas e atletas de sucesso.

“Na mesma piscina em que treino, por exemplo, temos crianças e atletas que começam a se destacar. Assim aproximamos atletas de nível olímpico daqueles que estão dando seus primeiros passos”, diz. “Isso mostra para as crianças que elas podem ser bem sucedidas no esporte”, explica.

Como prova do reconhecimento de seu talento, o atleta foi recebido, nesta terça-feira (21/01), pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Sesi-SP, Paulo Skaf, na sede das duas entidades, na capital paulista.