Indústria corta investimento, mostra pesquisa da Fiesp destacada pelo jornal O Estado de S. Paulo

Agência Indusnet Fiesp

A pesquisa “Intenção de Investimento 2018”, produzida pela Fiesp e destacada nesta terça-feira (19 de junho) pelo jornal O Estado de S. Paulo, mostra que em março, a expectativa, com base na consulta a 442 empresas, era de que seria investido 1,2% mais do que em 2017. Agora, a estimativa é de queda de 0,4%. Com isso, o aporte total deve ser de R$ 117,3 bilhões. “O grande problema foi a redução da projeção do PIB e a greve”, afirma em entrevista ao jornal o presidente em exercício da Fiesp, José Ricardo Roriz Coelho.

A greve dos caminhoneiros, a incerteza eleitoral e as turbulências externas – que contribuíram para a disparada do dólar – derrubaram as projeções de crescimento do PIB para o ano e estão fazendo com que empresários do setor industrial suspendam investimentos, destaca a manchete do Estadão. A taxa de ociosidade é de 25% a 30% nas fábricas.

Segundo Roriz, como as empresas vão faturar menos, e a ociosidade é maior, elas vão tirar o pé dos investimentos. Ele destaca ainda, que sem investimento em modernização, a produtividade cai, e o país fica ainda mais distante de competidores globais.

Clique aqui para ler a reportagem no site do Estadão.

Clique aqui para ter acesso à íntegra da pesquisa.