Perfil Exportador Paulista

O Perfil Exportador Paulista (PEP) é um relatório anual que oferece uma perspectiva mais detalhada das exportações do Estado, por meio de uma abertura setorial e também regional.  O estudo classifica os produtos conforme seu nível de intensidade tecnológica e tem por objetivo contribuir para a elaboração de políticas públicas, que aumentem a competitividade do comércio exterior paulista. As informações foram cedidas pelo Departamento de Estatística e Apoio à Exportação (Deaex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (Mdic). A elaboração da análise é do Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior (Derex) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Retrospectiva 2012 – A atuação Regional da Fiesp se estendeu a todos os cantos do Estado

Agência Indusnet Fiesp

Diminuir distâncias, levar a presença das entidades das indústrias a todas as regiões paulistas e contribuir para ampliar a competitividade da indústria  e a melhoria a qualidade de vida das pessoas foram o alvo de diversas ações da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) ao longo do ano de 2012.

Veja os principais momentos do ano:

Melhores Municípios

Para valorizar as boas práticas de gestão de recursos públicos, a Fiesp promoveu, pela primeira vez no Estado de São Paulo, o Prêmio Municípios que Fazem Render Mais. A iniciativa buscou avaliar e reconhecer os esforços de Prefeitos e Gestores Municipais em melhorar a capacidade de planejamento e gestão, democratização e prestação de serviços de qualidade aos cidadãos.

Prefeitos dos municípios vencedores recebem Prêmio. Foto: Julia Moraes

 

Dos 74 municípios inscritos, que passaram por criteriosa avaliação da Fundação Getúlio Vargas, 16 chegaram à fase final no mês de junho.  Os primeiros colocados foram os municípios de Aguaí, Santo Antônio da Alegria e Sud Mennucci, Araçatuba, São Carlos, Santos e São José dos Campos.

Competitividade e vocação regional

A Fiesp, o Ciesp e o Senai-SP reuniram suas forças e, em 2012, iniciaram uma caravana de capacitação em inovação tecnológica para o setor de Petróleo e Gás.

Lançamento do Programa NAGI-PG. Foto: Helcio Nagamine

Ainda no primeiro semestre, a  Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação na Cadeia de Petróleo e Gás (Nagi P&G),  deu inicio a sua meta de capacitar 400 empresas que receberão assessoria para elaborar projetos de inovação e para aprender a requisitar verbas em instituições de fomento.

Foram realizados encontros em quatro regiões do estado: São Paulo, Vale do Paraíba, Baixada Santista e Sertãozinho.

E em, 2013, estão previstos mais  seis encontros (Osasco, Guarulhos, ABCD, Campinas, Sorocaba e Piracicaba).

Fiesp e prefeituras pela Educação

Escola do Sesi-SP em Itapeva. Foto: Everton Amaro

Durante o ano de 2012, o projeto Educação que transforma continuou a promover a modernização e inauguração e escolas do Sesi-SP em algumas cidades, como  Itapeva e Boituva.

O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, foi consultado por alguns prefeitos sobre os projetos do Sesi-SP e Senai-SP em suas regiões, como o município de Porto Ferreira, cujo prefeito teve encontro com Skaf no mês de fevereiro.

Portas abertas para população

MUNDO SENAI 2012. Foto: Mauren Ercolani

Escolas do Senai-SP abertas para visita da população. Foto: Mauren Ercolani

No mês de setembro, durante três dias, 79 escolas do Senai-SP, na capital e no interior, abriram suas portas à população para mostrar o Mundo Senai. Além de apresentar os cursos técnicos e tecnológicos disponíveis, promoveram palestras, apresentação de vídeos e workshops e muitas outras atividades gratuitas.

No mês seguinte a Fiesp e o Sesi levaram à cidade de Birigui o programa Ação Indústria Saudável. Cerca de três mil cidadãos do município, entre os trabalhadores da indústria e seus familiares, foram atendidos com serviços gratuitos nas áreas de saúde, cultura, nutrição, esporte e lazer.

Pensando o futuro

Encontro Jovem Empreendedor em Campinas. Foto Junior Ruiz.

A cidade de Campinas foi palco, no mês de agosto, do IX Encontro Jovem Empreendedor, realizado pelo Núcleo de Jovens Empreendedores (NJE) do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp). O encontro reuniu jovens empreendedores de Campinas e região e dos 29 núcleos regionais do NJE para discutir os Caminhos para o Crescimento.

 

Fórum Sou Capaz realizado na capital, também itinerou em outras cidades. Foto: Helcio Nagamine

Preocupação com meio ambiente e inclusão social foram foco de eventos realizados pelo interior do Estado.  O Fórum Sou Capaz esclareceu aos empresários sobre inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho.

E o seminário Resíduos Sólidos a Responsabilidade de cada Setor percorreu cidades como Presidente Prudente, Marilia, entre outros.

 

O interior na capital

Exposição Casa de Móveis do Interior Paulista. Foto: Mauren Ercolani

No mês de fevereiro, a força e a qualidade da indústria do interior paulista foi exibida em pleno centro financeiro de São Paulo, no edifício-sede da Fiesp, por meio da exposição Casa de Móveis do Interior Paulista.

Promovido pelo Sindicato da Indústria de Móveis de Mirassol (SIMM), com o apoio da Fiesp, a mostra buscou apresentar ao público os produtos desenvolvidos naquela região que hoje é uma importante fornecedora de móveis de qualidade.

 

Sabesp tem desafios a cumprir na Região Metropolitana, litoral e interior paulista

Edgar Marcel, Agência Indusnet Fiesp

Para que não falte água é necessário continuar investindo seletivamente a partir dos melhores projetos. De acordo com Dilma Pena, presidente da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), a expansão dos serviços de deslocamento sanitário na região metropolitana e na Baixada Santista, com recuperação de rios e córregos, é essencial.

Dilma Pena, presidente da Sabesp: 'Estamos com todo o esforço da nossa superintendência para cumprir o cronograma à risca'. Foto: Julia Moraes

Dilma, que participou do 2º Seminário de Saneamento Básico promovido pela Fiesp nesta terça-feira (30/10), afirmou que na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) – onde vivem 20 milhões de pessoas – a urbanização aconteceu de forma acelerada e sob escassez hídrica.

“Os desafios são enormes, no abastecimento de água ou esgotamento sanitário, porque a capacidade de produção dos rios do Alto Tietê é praticamente nula”, explicou a presidente da Sabesp, que afirmou ainda ter já contratado investimentos de R$ 4,3 bilhões para reduzir entre 15% e 18% as perdas de água.

Em coletas de esgoto, cerca de 500 obras estão em execução na RMSP ao custo de cerca de R$ 1,8 bilhão, com previsão de término para o final de 2015.

“Estamos com todo o esforço da nossa superintendência para cumprir o cronograma à risca. Nem sempre depende exclusivamente da Sabesp. Temos licenciadores no âmbito municipal, estadual e federal, e muitas vezes isso leva muito mais tempo do que prevíamos para iniciarmos uma obra”, detalhou.

Litoral e interior

No litoral paulista, Dilma Pena informou que o programa de despoluição “Onda Limpa” está agora em fase de implantação de redes e de coletores de esgoto. “Essa região está crescendo muito em função do pré-sal, com aumento da renda da população fixa e crescimento do contingente flutuante. Temos que acompanhar esse dinamismo econômico de cada local para implantar a infraestrutura de modo que não haja nenhum déficit”, antecipou.

Já no interior de SP, existem 51 estações de tratamento de esgoto em execução, com cronogramas que indicam finalização ao longo de 2013 e 2014, segundo a presidente da Sabesp. “Toda a infraestrutura de abastecimento de água faltante também está em execução. Nossa meta, até o final de 2014, é ter todas as sedes municipais e seus domicílios com abastecimento de água regular e mais segura, com coleta e tratamento de esgoto.”

Até o final da década, conforme Dilma Pena, a meta é promover a universalização com sustentabilidade ambiental, social e econômico-financeira. “Isso é o que nos garantirá uma permanência no mercado, de uma empresa de porte mundial e um patrimônio dos paulistas”, concluiu.