Fiesp e Inmetro debatem desafios à competitividade nas indústrias

Edgar Marcel, Agência Indusnet Fiesp

Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) promoveram, na sede da federação, um programa de capacitação do empresariado para o desenvolvimento de requisitos de avaliação da conformidade – considerada, atualmente, uma ferramenta estratégica para a indústria.

Ocorrido nos dias 18 e 19 de abril, o curso contou com representantes de 16 sindicatos e associações, que debateram os desafios de natureza técnica enfrentados pela indústria brasileira para assegurar a qualidade de seus produtos.

De acordo com Leonardo Rocha, chefe substituto da Divisão de Programas de Avaliação da Conformidade do Inmetro, o instituto desempenha um papel estratégico e fundamental na regulação de mercados por meio da Avaliação da Conformidade, alinhado às políticas do Sistema Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Sinmetro) e às práticas internacionais.

“O Inmetro visa à promoção da competitividade, concorrência justa e proteção à saúde e segurança do cidadão e ao meio ambiente, tendo como público-alvo os setores produtivos, as autoridades regulamentadoras e os consumidores”, explicou Rocha.

Além disso, ele ilustrou que o Inmetro vem experimentando um aumento significativo, tanto em quantidade, quanto em complexidade, de demandas pelo estabelecimento de Programas de Avaliação da Conformidade.

“Desta forma, entendemos que a capacitação das partes envolvidas neste processo, em especial o empresariado, torna-se fator fundamental para o sucesso desta atividade, proporcionando maior agilidade no estabelecimento destes programas, como forma de dar o retorno esperado pela sociedade”, completou o chefe do DPAC do Inmetro.

“A Fiesp acredita que a busca contínua da melhoria da qualidade, em parceria com o Inmetro, possibilitará o aumento da competitividade dos produtos brasileiros, proporcionando uma concorrência mais justa”, afirmou Eduardo de Paula Ribeiro, Diretor da Área de Defesa Comercial do Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior (Derex) da Fiesp.

Barreiras técnicas

Em complemento aos trabalhos voltados para o mercado interno, a Fiesp e o Inmetro renovaram no início do ano o acordo de cooperação para o monitoramento de barreiras técnicas às exportações brasileiras.

Com validade até setembro de 2015, o acordo busca fortalecer a aproximação entre o setor privado e o governo para identificar e superar obstáculos de natureza técnica prejudiciais às vendas brasileiras ao exterior.

Para o 2º semestre do ano, as entidades pretendem promover outros treinamentos para empresários sobre barreiras técnicas e sobre os serviços de apoio aos exportadores oferecidos pelo Inmetro.