Skaf inaugura Indústria do Conhecimento e anuncia escola do Sesi em Pindamonhangaba

Agência Indusnet Fiesp,

Ao som da Banda Marcial da Escola Senai Felix Guisard (Taubaté), o presidente da Federação e Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp/Ciesp), Paulo Skaf, inaugurou na manhã da última segunda-feira (26) a Indústria do Conhecimento de Pindamonhangaba.

Skaf não escondeu a satisfação em descerrar a placa no local, uma vez que o espaço multimídia visa apoiar a educação, promover a inclusão digital e facilitar o acesso da comunidade à leitura. “Não poderíamos começar melhor a semana. A inauguração de um centro cultural sempre me entusiasma”, afirmou.

A equipe de ciclismo da cidade, criada há três anos, prestou homenagem às autoridades. No entanto, os atuais líderes do ranking nacional, foram surpreendidos pela disposição de Skaf, praticante da modalidade esportiva.

Na oportunidade, Skaf aproveitou para anunciar a construção de uma escola do Sesi-SP no município, projeto que está em negociação com a prefeitura local. “Nada é mais importante do que proporcionar oportunidades iguais às pessoas,” reiterou o presidente da Fiesp/Ciesp, declarando seu carinho pela cidade, que visita regularmente há 25 anos.

Também estavam presentes à solenidade: João Ribeiro, prefeito de Pindamonhangaba; Walter Vicioni Gonçalves, diretor regional do Senai-SP e superintendente operacional do Sesi-SP; e Joaquim Albertino de Abreu, diretor-titular da regional da Fiesp e do Ciesp em Taubaté; além de prefeitos da região, vereadores e autoridades locais.


Indústria do Conhecimento
A Indústria do Conhecimento é equipada com nove computadores com acesso à Internet. Seu acervo contém 4,3 mil volumes, dos quais mil quadrinhos e 3,3 mil livros, incluindo romances, obras infantis e juvenis e obras para pesquisas.

O local é aberto ao público em geral e oferece o sistema de empréstimo, com possibilidade de retirada de até dois exemplares por leitor no período de 14 dias, podendo o pedido ser renovado. A estimativa é atender cerca 5 mil pessoas por mês, com atendimento de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Skaf inaugura Indústria do Conhecimento em Mauá, nesta quarta-feira, 17

O presidente da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp/Ciesp), Paulo Skaf, inaugura nesta quarta-feira (17), às 14h, a

Indústria do Conhecimento do Sesi Mauá

. A prefeitura municipal é parceira da iniciativa.

O espaço multimídia tem por objetivo apoiar a educação, promover a inclusão digital e facilitar o acesso da comunidade à leitura.

“O Brasil precisa de pesquisas e desenvolvimento tecnológico para ser mais competitivo. A chave para alcançarmos essa meta é investir em educação de qualidade e iniciativas de promoção cultural”, defende Skaf.

A Industrial do Conhecimento é equipada com nove computadores com acesso à Internet e seu acervo é formado por 1.990 quadrinhos e 1.500 livros, incluindo romances obras infantis e juvenis e volumes para pesquisas.

O local é aberto ao público em geral e oferece o sistema de empréstimo de obras, com possibilidade de retirada de até dois exemplares por leitor no período de 14 dias, podendo o pedido ser renovado. A estimativa é atender até 2.000 pessoas por mês, sendo 1.200 apenas para a inclusão digital.


Programação



À parte a biblioteca, o espaço contará com várias atividades de difusão cultural, entre elas sarau musical, rodas de leitura e oficinas, para dominar a tecnologia digital por meio do programa Aprende a Clicar.

O curso, via CD Rom, tem duração de 15 dias, com aulas de 60 minutos para até nove alunos. Diariamente, serão oferecidas duas turmas.


Âmbito Nacional

A iniciativa é uma parceria entre o Sesi Nacional e o Ministério da Educação (MEC). O projeto foi criado em 2006 e surgiu após a constatação de que o baixo índice de leitura no Brasil é reflexo da deficiência de acervo das bibliotecas escolares e públicas e da dificuldade de acesso à Internet.

Segundo pesquisa do Instituto Pró-Livro e do Ibope, divulgada no ano passado, o brasileiro lê em média 4,7 livros por ano. O baixo índice é acompanhado por um desdobramento ainda mais alarmante: desse total, 3,7 livros são indicados na escola, sendo apenas 1,3 o corresponde à leitura efetivamente voluntária.

A pesquisa também revela que 75% dos brasileiros não utilizam bibliotecas e apenas entre 18% e 23% dos que se consideram leitores têm referencias de seus pais ou mães como adeptos desse hábito.

O estudo revela que a frequência da leitura está diretamente relacionada ao acesso às obras e ao incentivo de diferentes “atores” educacionais, como pais e professores.

A meta do Sesi Nacional é inaugurar 230 módulos em todo o País até 2015.