Pré-sal deve ser transformado em renda para sociedade o quanto antes, diz diretor da Fiesp na Isto É Dinheiro

Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539858394

Imagem da reportagem. Foto: Agência Fiesp

O diretor-titular do Departamento de Infraestrutura (Deinfra) da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), Carlos Cavalcanti, foi um dos convidados do painel “Pré-sal – um mar de oportunidades”, debate realizado pela revista Isto É Dinheiro no dia 26/11 – a cobertura pode ser lida na edição mais recente (nº 791), com o nome “Pré-sal, a hora é agora”.

Cavalcanti alerta para a necessidade de imprimir rapidez na criação da cadeia do pré-sal.

“Temos de transformar o óleo negro em renda para a sociedade o mais rápido possível.”

Segundo o titular do Deinfra, a indústria de base paulista já é a maior fornecedora da Petrobras e das empresas contratadas. Em sua análise,  o atual desenvolvimento da indústria de petróleo é similar ao do setor automotivo em 1960.

O diretor da Fiesp observou, ainda, que o governo de São Paulo não tem um plano concreto para a indústria de petróleo.

“Nada aconteceu para o desenvolvimento do porto de São Sebastião nem em termos de infraestrutura na Baixada Santista”, disse Cavalcanti, que mencionou a existência de um comitê formado por secretários estaduais sem interlocução com a sociedade.