Desempenho logístico do Brasil tem 67% de defasagem em relação à melhor infraestrutura do mundo, mostra estudo da Fiesp

Alice Assunção e Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540043488

Carlos Cavalcanti, diretor-titular do Departamento de Infraestrutura da Fiesp. Foto: Everton Amaro/Fiesp

No que diz respeito à infraestrutura de transportes, o desempenho de regiões metropolitanas do Brasil apresenta defasagem de 67% em comparação com as regiões mais avançados do mundo, apurou o Índice Comparado de Desempenho da Infraestrutura de Transportes (IDT) elaborado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) em trabalho desenvolvido com a colaboração com professores da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Elaborado pela Fiesp nos últimos três anos, o IDT/Fiesp compara o desempenho de 18 indicadores de logística do Brasil em relação a líderes do setor no mundo.

O levantamento foi divulgado nesta terça-feira (07/05) pelo diretor do Departamento de Infraestrutura (Deinfra) da Fiesp, Carlos Cavalcanti, durante o 8º Encontro de Logística e Transportes da entidade.

Entre os 18 indicadores de logística avaliados estão disponibilidade de rodovias, número médio de pousos e decolagens, quilômetros de ferrovias e hidrovias, número de óbitos em rodovias, porcentagem de rodovias pavimentadas e outros segmentos.

“O Índice é um exame, um diagnóstico que mostra a gravidade dos problemas que temos em  logística e estrutura. Mas sou otimista que esses problemas podem ser curados”, disse Carlos Cavalcanti, durante o encerramento do 8º Encontro de Logística e Transportes, após apresentar os números do Índice.

“O IDT mostra que o Estado precisa se afastar da tarefa de ser engenheiro – estado não deve contratar obra. O Estado deve planejar e regular, e deixar por conta do empresariado buscar as melhores condições de mercado e gerir.”

Segundo Cavalcanti, o IDT/Fiesp mostra que “a insatisfação do brasileiro é justa” e que o Brasil precisa enfrentar os problemas apontados pelo estudo o quanto antes. “O desafio fundamental é entender qual a distancia que o Brasil se encontra das potências. Quantificar tal defasagem. O índice serve para isso”, afirmou.

Conheça o estudo na íntegra

Índice Comparado de Desempenho da Infraestrutura de Transporte (IDT/Fiesp)

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540043488